História Como eu era antes de você? - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 4
Palavras 1.002
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 4 - Meu Caminho


            Comecei a abrir os olhos lentamente sendo ofuscado pelas luzes no teto, após pouco tempo pude sentir que estava deitado na minha cama, em casa, mas como eu havia chegado ali? Verifiquei se meus membros superiores e inferiores estavam fortes o suficiente para me levantar e logo após pude ver Anthony deitado de mal jeito na cadeira ao lado da minha cama. Tirei o lençol e o empurrei para baixo quando me levantei e chamei Anthony antes que ele quebrasse o pescoço naquela postura.
            - Ei acorda logo ou vai se atrasar pra escola.
            - Hmmmm ... Ele havia emitido uma espécie de gemido.
            - Acorda logo! Falei um pouco mais alto, até que ele se deparou que eu havia acordado e se levantou rapidamente, assustado?
            - Finalmente você acordou, que susto...
            - O que aconteceu? Só lembro-me de estar voltando pra sala, e mais nada.
            - Você desmaiou, a médica da escola disse que você está se alimentando mal, e por isso você desmaiou.

            - Ah, então foi isso, desculpe por te fazer preocupado, hehe.
            - Você já tem esses problemas em casa além da baixa auto estima e ainda fica se alimentando mal, posso até parecer uma mãe falando isso, mas você deve se alimentar melhor e não ficar apenas tomando refrigerante por ai. Falou em tom de raiva.
            - Ta, ta, tentarei melhorar isso, agora se arruma logo. Se não perderemos a aula.
 Depois que falei isso, emprestei ao Anthony uma toalha e um uniforme extra da escola já que o dele estava todo suado e sujo, felizmente, temos o mesmo tamanho de roupa.  Após sair do banho, Anthony pegou seu celular e viu que Henry o havia ligado demasiadas vezes e após pegar no sono não pode responde-lo.
            - Droga, droga, droga, ele vai me matar!
            - Tsch. Só espero que ele não me culpe por isso, já não basta ele não ir com a minha cara. Vou tomar banho, volto já. Falei já entrando no banheiro.
Enquanto eu estava no banho, pude ouvir Anthony ao telefone tentando convencer Henry sobre o por que ele havia dormido na minha casa, mas todas as suas tentativas falharam até que minutos depois Anthony se irrita por Henry ter desligado na cara dele. Sai do banho enrolado na toalha e quando perguntei o que havia acontecido entre eles, Anthony me olhou de cima a baixo, e pude ver suas bochechas rosadas até que ele falou que ia esperar lá embaixo e saiu do quarto. Após tudo isso, terminei de trocar de roupa e desci para a sala, porém meus pais já haviam saído, como todo dia, mas haviam deixado uma quantia suficiente para que eu pudesse ter uma refeição na cantina da escola.
            - Nem pense em comprar besteiras pra comer, vou ficar de olho na sua alimentação, queira você ou não! Disse Anthony.
            - Ta, ta mãe, quer segurar minha mão pra atravessar a rua também?
            - Haha, que engraçado, anda logo que o ônibus chega daqui a pouco! Saímos de casa e enquanto tranquei as portas Anthony atendia uma ligação ao telefone mas não dei muita importância, deveria ser o Henry de novo, e fomos em direção ao ponto do ônibus.
            - Só queria entender o problema que o Henry tem com você.
            - Simples, ele se sente ameaçado. Por mais que eu diga que entre nós só há amizade.
 Alguns minutos depois de parados na calçada, avistamos o ônibus, quando ele parou, subimos e sentamos nas cadeiras de sempre enquanto Anthony continuava tagarelando sobre alimentação saudável, até que após alguns minutos chegamos a Escola, um pouco tarde, e na porta da escola estavam conversando a famosa trupe dos gorilas ou bajuladores do Ethan.
            - Eai Bela Adormecida, já acordou do seu sono profundo?
            - Antes dormir do que apanhar e ainda ter toda essa marra. Retruquei enquanto continuávamos andando.
            - Ta querendo arrumar briga também babaca? Ele só ganhou por que eu deixei!
            - Conta outra que essa já é velha!

Todas as manhãs eu procurava algo no Ethan que o fizesse ter tantos amigos, mas a resposta sempre era a mesma, poder aquisitivo. Felizmente, nada de muito diferente aconteceu naquele dia, na hora do almoço Anthony havia me comprado uma espécie de “super almoço saudável”, o qual fui obrigado a degustar e com o passar das aulas, fomos embora para casa, Anthony havia sido praticamente obrigado a sair com o Henry para “pagar” a noite dormida na minha casa, então tomei meu caminho e voltei para casa, mas dessa vez  fui andando pelo Centro da cidade em busca de algo para fazer. Após meia hora de caminhada, achei um fliperama e entrei lá aproveitando o dinheiro que haviam me deixado pela manhã, quando me dei conta já era um pouco tarde, então sai correndo e peguei o primeiro táxi que vi passar. Por mais que meus pais fossem ocupados ou não me dessem muita atenção, horário era uma coisa importante.
               

                Ao chegar em minha residência, a primeira coisa que me aconteceu foram várias reclamações a respeito do meu horário, mesmo após ter desmaiado no dia anterior. Foi quando se desencadeou uma briga entre mim e meus mais despreocupados tentando impor regras, entretanto fiz questão de os lembrar que em 99% do tempo eles passam discutindo por motivos banais e imorais até que minha mãe orgulhosa tentou me impor limites dizendo que eu vivia sob as custas deles e que não havia o por que de reclamar de nada. Ao ouvir isso não pude evitar uma explosão de raiva e ódio, e quando me deparei havia juntado todas as minhas coisas e fugido de casa pelo telhado do primeiro andar que dava num pequeno muro.
Sem ter para onde ir, caminhei muito aquela noite até que avistei o parquinho que eu frequentava com o Anthony quando pequenos e a pequena cabana de concreto que poderia servir de abrigo por aquela noite. Sem pensar adentrei lá e após alguns minutos comecei a pegar no sono agarrado a minha mochila.
                



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...