História Como eu posso amar você? - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Visualizações 1
Palavras 1.126
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Canibalismo, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oier...
Então né, começando com as explicações do PORQUE DIABOS EU NÃO POSTEI NA TERÇA-FEIRA?
Bem, eu fui passar uns dias na casa da minha tia, só que como o universo não gosta de mim, a internet de lá não estava fununciando, e a pessoa aqui havia acabado o pacote de internet, que acarretou o não postamento do cap novo hihihi...
Mas tirando isso, espero que gostem desse cap...
Nos vemos lá embaixo...
BYE

Capítulo 13 - 11


Fanfic / Fanfiction Como eu posso amar você? - Capítulo 13 - 11

Depois de passar uma vergonha imensa, nos fomos 'pra dentro novamente e voltamos a fazer o que fazíamos de melhor. NADA.

 

E com nada eu quero dizer, video-game e doramas.

 

Quando percebemos que já eram nove horas da noite, paramos e fomos jantar as sobras do almoço.

*

*

*

*

Com a janta já terminada, a louça lavada por Breno e secada por Lucas, fomos dormir. Quer dizer, eles foram dormir, eu rolava na cama igual a um idiota e não pegava no sono de jeito nenhum, enquanto Lucas, dormia tranquilamente no outro lado da cama.

 

 - Amor? - perguntou Lucas virando na cama. - 'Tá tudo bem?

 

 - Sem sono. - respondi ainda virado de costas 'pro mesmo.

 

 - Eu sei de uma coisa que pode fazer você ficar cansado e com sono. - disse o mais velho com um sorriso sacana no rosto, que era iluminado por apenas a pequena luz da lua que vinha da janela.

 

Eu não conseguia acreditar que ele queria fazer sexo no meio da noite. Tipo, ele acabou de acordar, deixando BEM claro que faltava pouco 'pra duas da manhã.

 

 - Você tá brincando né? - perguntei.

 

 - Eu pareço estar brincando? - disse roçando com seu membro já enrijecido em minha bunda. - O que me diz?

 

 - Sim? - respondi já sentindo seu membro se empurrar contra minha bunda mais fortemente.

 

Ele retirou o mesmo de dentro de sua box, a deixando no meio de suas coxas, e em seguida abaixou gentilmente apenas minha calça.

 

Não entendi o porque do mesmo ter retirado apenas minha calça, mas não reclamei.

 

Ele me virou na cama, ficando assim por cima de mim e entre minhas pernas. Minha boca foi tomada por um beijo de desejo e tesão.

 

Lucas parou o beijo e retirou sua camiseta do pijama e se concentrou em retirar a minha. Meu membro lateja e a cueca já se fazia um incômodo que eu realmente gostaria de me livrar.

 

Depois de retirar minha camiseta Lucas ficou encarando meu corpo.

 

  - Como você pode ser tão gostoso? - perguntou.

 

 - Nasci assim. - brinco e o mesmo sorri.

 

Voltamos a nos beijar. 

 

Todas as vezes que eu o beijo parece ser como a primeira vez que nos beijamos. Suave, sensual, quente.

 

Lucas desceu seus beijos até meu pescoço. Mordiscava a pele sensível, deixava alguns chupões, beijava. Cada toque dele me fazia sentir uma sensação diferente.

 

O Lucas ainda estava entre minhas pernas. Eu conseguia sentir seu membro duro e pulsante encostar em meu membro. Que sensação maravilhosa, mas ao mesmo tempo torturante, queria sentir ele dentro de mim, queria sentir seu membro entrando e saindo por minha entrada, queria foder com ele.

 

Lucas começa a beijar meu peito e mordiscar meu mamilo esquerdo me fazendo arfar com seu ato. Ele continuou sua trilha de beijos passando por meu abdômen e chegando a minha virilha.

 

Ele retirou minha box e minha calça devagar, fazendo com que meu membro pulasse 'pra fora da roupa que ele retirava. Um sorriso de fez presente no rosto do mesmo e sem nenhum aviso abocanhou meu membro.

 

Sua boca era quente. Seus movimentos eram rápidos, mas mesmo assim prazerosos. Ele começou com movimentos de vai e vem e logo os de sucções começaram a se fazer presentes.

 

Estava prestes a gozar ali mesmo.

 

 - A-amor e-eu v-vou... - não consigo terminar a frase e me desfaço na boca dele.

 

Lucas engoliu todo o meu líquido enquanto voltava a se posicionar entre minhas pernas e tomar meus lábios me fazendo sentir meu próprio gosto.

 

 - Agora é minha vez. - disse o mesmo retirando as poucas peças de roupa que ainda estavam em sua corpo.

 

Seu membro estava rígido e o pré-gozo se fazia presente.

 

Eu retirei de dentro do criado-mudo um tubo de lubrificante e entreguei ao mesmo que logo passou por toda sua extensão e em minha entrada me fazendo arfar.

 

Já posicionado com seu membro encostando meu orifício, ele roçou devagar a cabeça do mesmo, dando pinceladas, empurrando devagar. ELE ESTAVA ME DEIXANDO LOUCO.

 

Sinto seu membro se pressionando e entrando dentro de mim. Ele entrava com calma e paciência, enquanto eu agarrava os lençóis tentando conter meus gemidos.

 

 - Pode gemer. - disse o mais alto - Só não muito alto, meu irmão ainda dorme aqui ao lado.

 

Sorri soprado com seu comentário.

 

Ele havia entrado por completo em mim. Estava naquele momento apoiado em suas mãos que se encontravam cada uma em cada lado do meu corpo, fazendo o mesmo ficar mais perto de mim. Minha boca foi tomada por um beijo desejado e sensual.

 

Ele estava coberto por uma pequena camada de suor, pude sentir enquanto arranha as costas do mesmo.

 

Já havia me acostumado com seu membro dentro de mim e rebolei como aviso que poderia prosseguir.

 

Então, Lucas começou a se movimentar dentro de mim, movimentos de vai e vem bem divagares, mas mesmo assim prazerosos.

 

Meus gemidos saiam abafados enquanto ele se movia cada vez mais rápido. Não sei como aquele ser podia ser tão gostoso, era inacreditável. Seu corpo ainda estava sobre o meu me fazendo gemer em seu ouvido enquanto o mesmo acertava um ponto deveras prazeroso dentro de mim.

 

Eu joguei minha cabeça 'pra traz e ele aproveitou o movimento, começando assim a mordiscar a pele de meu pescoço.

 

Lucas parou de se movimentar e trocou as posições na cama, me colocando assim sentando em seu colo, mas sem sair de dentro de mim. Ele colou seus lábios em meu peito e eu eu comecei a cavalgar no mesmo.

 

Os gemidos vindos de minha pessoa ainda eram abafados, mas não deixava de ser prazeroso estar naquela situação.

 

Lucas levou suas mãos à meus quadris e me ajudou com os movimentos enquanto minha cabeça ia de frente 'pra traz.

 

Senti meu apse chegando, pois calafrios foram dispersos por meu corpo.

 

 - E-eu v-vou g-gozar... - a frase saiu com dificuldade de minha boca, já que os gemidos atrapalhavam minha fala.

 

 - E- eu também. - disse Lucas, e depois de mais ou menos 5 cavalgadas fortes ele se desfez dentro de mim. 

 

Logo em seguida foi minha vez, mas diferente do outro, eu me desfiz em sua mão direita que me fazia uma masturbação rápida durante as cavalgadas.

 

Ele se retirou de dentro de mim e deitamos um ao lado do outro.

 

 - Eu acredito que agora você consegue dormir tranquilamente. - disse o mais alto.

 

 - Eu também acho. - disse rindo.

 

 - Shh, lembra dos Breno? - disse o mesmo me dando um selinho.

 

Fomos dormir depois de uma transa maravilhosa. 

 

Mas uma pergunta ficou em minha cabeça: " Será que é bom ser o ativo? "

 

 

 

 - Continua -


Notas Finais


Desculpem qualquer erro...
Até sábado...
BYE


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...