História Como eu sou - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias CNCO
Personagens Christopher Vélez
Tags Drama, Romance
Visualizações 32
Palavras 751
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem.

Capítulo 2 - Como eu sou 2


Fanfic / Fanfiction Como eu sou - Capítulo 2 - Como eu sou 2

Mãe : bem , vou fazer as compras . Se comporta na aula de hoje e talvez cozinhe algo muito delicioso só pra vc . - falou piscando um olho -

A menina só se limitou a assentir mantendo aquele pequeno sorriso , enquanto via sua mãe abandonar a cozinha .

A sexta pela tarde , tinha chegado a hora de ficar uma hora deitada naquele sofá . Não era algo que deixasse ela brava ou não gostasse . Era bom e Estela , sua psicóloga sempre fazia seu melhor esforço para tentar tirar alguma informação da ( sn ) , sem bombardear ela com perguntas ou preciona-lá .

Ela fazia perguntas , ( sn ) respondia a maior parte dela com gestos corporais , levantando ombros e negar ou assentir com a cabeça , mais as vezes , quando se sentia bem , respondia mais amplamente e Estela anotava tudo em seu caderno .

Estela : me fala ( sn ) , como vai suas aulas ? Algo que vc queira comentar ?

( sn ) : odeio as frações . - falou depois de pensar vários minutos na responda -

Estela : mais vc consegue entender elas ?    - ( sn ) assentiu -   bom ... Então não é tão ruim . Me conta , qual foi a última vez que vc saiu de casa ? Sem contar as sessões comigo e as reuniões de família .

( sn ) desta vez meditou durante minutos . ( sn ) não tinha feito amigos. Não tinha lugares que gostaria de ir . Então , não tem porque sair de sua casa . E terminou negando com a cabeça .

Estela : não ? Não lembra ? Então foi a muito tempo ?      - ( sn ) assentiu -   bom , não tem nada de mal nisso . Tem muitas pessoas que se sentem salvos do mundo exterior em suas casas . Mais vc deveria analisar a ideia de sair de casa .

( sn ) fez uma careta mostrando que não estava interessada nessa ideia , não queria sair .

Estela : bem , isso é tudo por hoje . Vou falar com sua mãe e daqui a alguns minutos vcs podem ir .

A psicóloga falou com a mãe da ( sn ) e pediu pra ela tentar tirar a menina mais de casa . Que falasse coisas interessantes pra ela querer sair . Explicou que algum dia eles já não estariam mais com ela e que ela precisava se cuidar sozinha , ser mais independente . A mãe da menina compreendeu e disse que faria o possível .

No dia seguinte era sábado . Era a oportunidade perfeita pra fazer a ( sn ) sair de casa .

Mãe : ( sn ) . - chamou um pouco duvidosa tentando ficar calma e soar casual -

A menina emitiu um som sem parar de comer , só para a mãe saber que a ouviu .

Mãe : daqui a pouco irei ao shopping , vc quer me acompanhar ?

( sn ) observou ela com a testa franzida . Definitivamente estavam subestimando ela , sabia perfeitamente que essa pergunta de sua mãe tinha algo a ver com o que conversou com a psicóloga a sós .

Sua mente queria que ela negasse , mais ao olhar nos olhos de sua mãe , viu um brilho em seus olhos com uma pequena esperança da menina aceitar , e não pode se negar . Sua mãe desejava que ela levasse uma vida comum e corrente , não pq considere a ( sn ) um cargo , se não pq queria o melhor pra ela .

Sabia que jamais seria obrigada a alguma coisa , e as vezes até se aproveitava disso . Mais desta vez se sentiria mal se arruina-se a ilusão de sua mãe ao convidar ela .

( sn ) soltou um largo suspiro .

( sn ) : está bem. - falou seca -

Sua mãe sorriu feliz sem poder acreditar . Teve que se segurar pra não dar saltos por toda a casa de tanta emoção.

Mãe : vou comprar o que vc quiser . Não importa . Obrigada !!! Muito obrigado !!!! - falou emocionada -   vou pegar minhas coisas .

Quando ( sn ) ficou sozinha começou a morder as unhas , a ansiedade invadia seu corpo e seu estômago começou a mexer . Tinha aceitado sair de casa . E não iram a um lugar muito tranquilo . Era um lugar repleto de gente .

( sn ) trocou de roupa e entrou no carro . Tinha muito tempo que não se encontrava tão intranquila .

 

 

Continua ........ O que estão achando ? O que acham que vai acontecer ?.


Notas Finais


Espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...