História Como Fazer Alguém (Não) Se Apaixonar Por Você - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Amizade, Amor, Casal, Drama, Romance
Visualizações 3
Palavras 1.036
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Espero que gostem desta nova fanfic ^^

Capítulo 1 - "Como será que ele é?"


 

- Sai agora!

- Calma, deixa eu me exp... - Tento dizer, mas ele não me ouve.

- Eu disse para você sair agora! Aqui você não fica!

- Pai, se acal... - Digo, mas ele me interrompe.

- Não me chame mais de pai! - Grita vindo para cima de mim.

- Jone? O que está acontecendo? - Pergunta minha mãe descendo as escadas.

- Mãe, eu... - Meu pai me interrompe novamente.

- Sai agora, não vou repetir. - Agora o meu pai esta mais agressivo.

- Calma Jone, o que aconteceu? - Pergunta minha mãe entrando na frente do meu pai.

- Ele é não merece ser nosso filho! - Diz meu pai e começa a formar lágrimas em meus olhos.

- Por que?! - Minha mãe já estava assustada fom tudo o que meu pai esta dizendo.

- Ele é gay! - Grita meu pai.

Enquanto minha mãe tenta acalmar meu pai e vejo minha irmã, Lilo no chão com as mãos tampando os ouvidos.

Vou para aonde ela está e pego ela no colo, a levo para o seu quarto e depois vou para o meu, pego uma bolsa qualquer e coloco roupas e algumas coisas que gosta, quando acabo ainda ousso o meu pai gritando com minha mãe, olho em direção a porta e vejo minha irmã parada lá.

- Você vai embora? - Pergunta ela.

Penso um pouco e vejo que ela esta começando a chorar.

- Vou. - Digo sem mentir. - Vai ficar tudo bem, eu prometo. - Abraço ela e desço para a sala aonde meu pai esta.

Sem olhar em seus olhos cheios de ódio eu saiu correndo pela porta, mas meu pai me segue.

- Volte aqui agora Diego! - Grita ele e eu continuo andando reto e travesso a rua correndo pois estava vindo um carro.

Um segundo depois ousso apenas um barulho de algo batendo, olho para trás e vejo meu pai ser arremeçado pelo carro que agora parou e o motorista saiu.

As coisas começam a ficar embaçadas, começa um barulho alto e... Eu acordo.

Faz uma semana que esses pesadelos voltaram, o que aconteceu foi real e foi a apenas 2 meses.

Meu pai esta no hospital e está sem previsão de quando irá acordar, parece que foi muito grave e por sorte os ferimentos não foram maiores.

Agora estou trabalhando em um restaurante aqui perto, sou garçom, ganho pouco, mas é o suficiente para manter a casa e minha mãe e minha irmã.

Sobre eu ser gay? Sim é verdade, meu pai infelizmente descobriu pela pior forma possível, descobriu por fofocas, parece que falaram para ele que me viram beijando algum menino, e provavelmente esse menino foi o Rafael, o último e primeiro menino que eu namorei.

Esse suposto beijo que poderiam ter visto foi a 5 meses, 3 meses antes do meu pai descobrir, foi a única fez que nos beijamos em um lugar público, estavamos em uma rua que achavamos que estavamos sozinhos, achavamos.

Rafael e eu terminamos a um tempo, acho que um mês antes do meu pai descobrir já aviamos terminado e eu não quero ter que relembrar o motivo.

Bom, hora de levantar, hoje infelizmente tenho aula, mais um dia de aula na minha escola, um dia chato e entediante que nada de legal irá acontecer. 

Me levanto e vou direto para o banheiro, melhor tomar um banho antes de ir, estou todo suado, também, quem que dorme todo coberto em um calor desses, só eu mesmo.

Depois do banho coloco uma roupa, uma calça jeans, uma blusa preta e um casaco azul. Uma roupa normal.

Enquanto arrumo tudo o que eu precisarei hoje no colégio tento fazer o mínimo de barulho possíve, provavelmente minha mãe e minha irmã estão dormindo.

Desço as escadas e vou até a cozinha, vou até a geladeira e a abro, e não tem nada, precisamos fazer compras, acho que hoje é um bom dia, para isso.

Fecho a geladeira e coloco um bilhete nela: " Vou comprar algumas coisas para casa após as aulas, voltarei mais tarde"

Pego apenas uma torrada que estava no armário antes de sair de casa.

Pego meu celular e o meu fone, coloco uma musica qualquer e vou andando até a escola, já que sempre acordo mais cedo eu não preciso ter pressa.

"Quando os dias são frios,
E as cartas todas dobradas,
E os santos que vemos são todos feitos de ouro,
Quando todos os seus sonhos falham,
E as pessoas que amamos,
São os piores de todos"

Chego aos portões da escola 5 minutos adiantado, o portão só abre as 6:50.

Encosto na parede do lado de fora e continuo ouvindo a musica.

~ ... ~

O tempo passa e logo abrem o portão, quando cheguei já tinha vários alunos e agora ainda mais, apenas os meus amigos que não chegaram ou eu apenas não os encontrei

Entro vou até o meu armário pegar alguns livros que irei precisar na aula de química.

Falando em química, a matéria que eu mais odeio, quem inventou isso? Sério?

Enquando estava pegando os livros e aproveitando para organizar aquela bagunça toda que estava o meu armário, vi Erica se aproximando.

Erica é minha amiga desde o pré, sempre fomos melhores amigos e nunca nos separamos.

- Oie - Diz e me abraça.

- Oi, mas por que tanta felicidade logo de manhã? - Pergunto sorrindo para ela.

- Você não ficou sabendo? -Pergunta Erica.

- Se eu estou perguntando não. - Dou risada.

- Entrou um menino novo na escola! - Praticamente grita Erica.

Eu entendo a felicidade dela, ela quer muito achar alguém, mas uma pessoa nova é uma nova chance para ela.

- Boa sorte então. - Digo isso e o sinal toca.

- Vamos logo para a sala de aula. - Diz e me puxa.

O caminho inteiro ela foi imaginando e me contando como seria o garoto novo e pensando se ele estava na nossa sala na aula de química.

Eu admito que também estava curioso, como será que ele é? Quando vou o conhecer? Tenho alguma chance com el... Não, vamos focar no mais importante, os estudos, sem mais nenhum relacionamento!

~...~

Como esperado a aula química foi chata e sem nenhum sinal de alguém novo, com toda certeza se tivesse alguém novo eu saberia, conheço todos da escola praticamente.

Assim que essa aula entediante acaba, vou até o meu armário para pegar os livros para a proxima aula, quando derrepente eu vejo alguém novo, um menino novo, será...




Notas Finais


Espero que tenham gostado e me desculpem qualquer erro ^^

Gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...