1. Spirit Fanfics >
  2. Como fazer um loiro explosivo se declarar >
  3. Capítulo 28

História Como fazer um loiro explosivo se declarar - Capítulo 28


Escrita por:


Notas do Autor


Espero que gostem. Tenham uma boa leitura.

Capítulo 28 - Capítulo 28


Fanfic / Fanfiction Como fazer um loiro explosivo se declarar - Capítulo 28 - Capítulo 28



Quando chegamos no fliperama, cada casal foi pra um lado. Denki e Jirou foram pra máquina de dança, Sero e Mina foram pra parte que tem aqueles jogos de dar tiro em zumbi e, eu e meu loiro fomos atrás da maquina com garra onde haviam as pelucias que procuramos.

Como o fliperama é daqueles grandes, tem mais de uma maquina de garra, então esperei um deles atrair a atenção do meu loiro feito imã atrai metal. O que meu loiro mais ficou olhando com uma carinha que dizia: "Gostei desse daqui, me ajuda a pegar alguma coisa.".



- Quer que eu tente nessa? - Perguntei apontando o vendo silenciosamente fazer um sinal positivo com a cabeça.



É um pouco estranho ver ele tão quietinho, mas não comentei nada, vai ver ele está tentando uma personalidade nova por estar em público.

Me aproximei da maquina e olhei as pelúcias que tinham ali, achando uma das do tipo que meu loiro gosta logo no topo. Coloquei uma das fichas que comprei e comecei a jogar. Depois de falhar 3 vezes, na quarta eu falhei também e acertei na quinta. A pelúcia que peguei era um lobinho laranja, que eu achei que combina muito com ele.



- Peguei pra ti, meu loiro. - Falei entregando a pelúcinha a ele.



- Obrigado... - Ele falou novamente naquele estranho tom calmo enquanto olhava a pelúcia, em seguida me olhando. - É laranja...



- Sim..? - Falei um pouco dúvida inclinando a cabeça.



- Laranja é a cor que fica se misturar a cor do teu cabelo com a cor do meu. - Ele falou abraçando a pelúcia.



Dessa forma ele estava tão fofinho que eu simplesmente não resisti, olhei para os dois lados e o abracei, o dando alguns selinhos. Fui cuidadoso pra ninguém nos ver, então por isso ele retribuiu os selinhos. 

Depois disso, nós caminhamos a procura de um outro brinquedo já que ele falou que uma pelúcia já era o suficiente. Caminhando um pouco nós achamos Denki e Jirou que ainda estavam na máquina de dança. Denki claramente estava perdendo pra Jirou, então como eu sou um bom amigo, comecei a torcer por ela.



{Autora: Kirishima é um maravilhoso amigo, eu garanto.)



- Aqui tem algum banheiro? - Meu loiro perguntou e eu voltei minha atenção total a ele.



- Tem sim, fica perto dos pinballs. - Falei enquanto ele me entregava a pelúcia. - Tá tudo bem?



- Tá sim... Eu já volto. - Ele falou se voltando na direção que indiquei.



O fato de ele estar a mais de uma hora sem xingar e estar quietinho é um pouco suspeito. Mas por enquanto vou só deixar ele no mundinho dele sem questionar nada sobre.

Ele pareceu caminhar com pressa até o banheiro, me fazendo questionar se ele comeu algo que fez mal ou algo do tipo.



- O que ele tem? - Sero chegou perto de mim com Mina.



- Não faço a menor idéia... - Falei ainda olhando na direção que ele foi.



- Ele está um pouco estranho hoje. - Mina falou. - Ele não é de ficar quieto.



- O que vocês acham que ele tem? - Perguntei um pouco preocupado enquanto olhava a pelúcia que dei a ele.



- Tu é quem mais conhece ele, acho que só tu pode falar sobre. - Sero comentou me deixando meio pensativo.



- Eu não lembro de nada que ele tenha feito de diferente nos últimos dias que possa ter feito ele ficar assim, então acho que nem eu mesmo vou conseguir saber... - Falei.



- Não se preocupe muito com isso, vai ver ele só acordou diferente hoje. - Mina falou dando tapinhas em meu ombro.



Nesse mesmo instante meu loiro meu loiro voltou do banheiro com o olhar mais normal e abraçou meu braço enquanto encarava Mina. Acredito que ele tenha um certo ciúme dela já que eu o vi algumas vezes com esse olhar voltado a ela. Eu acho fofo que ele sinta ciúmes, embora eu saiba que sentir ciúmes não seja um bom sentimento.



(...) 



Nós praticamente ficamos a tarde inteira dentro do fliperama sem nem perceber. Quando saímos, as garotas alegaram ser tarde e foram para casa, deixando os dois doidos (vulgo Sero e Denki) comigo. Como meu loiro pareceu não se importar muito, fomos todos pra minha casa e lá começamos a noite dos garotos, na qual organizamos tudo pra nos divertir até tarde da noite.

Decidimos fazer uma maratona de filmes de terror com todas as luzes da casa apagadas e com todas as portas e janelas abertas. Meu loiro aproveitou o escuro pra se deitar em um sofá e descansar um pouco, então começamos a nossa maratona.

Cada barulhinho que acontecia no filme, os dois já olhavam pra trás pra ter certeza de que nenhuma assombração iria aparecer ou algo do tipo. Acabou que eu mais ri deles do que me assustei de alguma cena do filme. 

Teve uma hora que eu achei que iria morrer rindo. Eu falei pra eles que iria pra cozinha, só que eu não acendi as luzes. Por estar tudo uma pura escuridão, eu sem querer tropecei na lata de lixo. O barulho nem foi tão alto, mas eles ficaram achando que o fantasma do filme tinha vindo me pegar. Os dois gritaram tanto que acordaram meu loiro, que também assustou eles pelo fato de ter acordado. 



- Vocês são escandalosos demais, sabia? - Meu loiro comentou murmurando por recém ter acordado.



- Tu fala isso porque tu não viu como era aquele fantasma do filme. - Denki falou gesticulando com as mãos.



- Ele usava branco? - Katsuki perguntou.



- Sim. - Sero respondeu.



- Levava pessoas pro meio do nada ou de uma casa no meio da floresta pra matar? - Katsuki novamente perguntou.



- Sim... - Denki respondeu.



- É, então eu já vi. Inclusive eu já vi um monte desses. - Meu loiro falou se sentando no sofá. - Vocês são só medrosos demais.



- Mas esse era muito mais assustador que os outr- Denki falou sendo interrompido por um barulho.



Meu loiro puxou um guardanapo discretamente, os assustando de propósito.



- Parece que é um dos fantasmas que eu já vi... - Falou se controlando pra não rir deles.



A natureza colaborou com a brincadeira do meu Katsuki e fez o vento empurrar com força uma cortina, que por um instante pareceu até ter formato de gente. Esse simples movimento da cortina os fez gritar alto de susto. Eu não sei como eles podem ter tanto medo de algo que pelo menos na minha casa não existe, mas é muito divertido os ver berrando por tão pouco.




Continua...



Notas Finais


Muito obrigada por lerem. Amo vocês. 🐢💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...