1. Spirit Fanfics >
  2. Como me tornei cupido. >
  3. A notícia... I

História Como me tornei cupido. - Capítulo 48


Escrita por:


Notas do Autor


Oi bom dia!!! Meus chocolatinhooos!! Tudo bemm?!! Vou chamar vocês assim agora ok?! Hoje é capitulo +18!! Depois daqui, vou postar só mais um capítulo, e daí só vou postar no dia 14! Ou começar à escrever dia 14 e postar dia quinze! 🍫

MAs ok né meninas! Meninos também pessoas! Hoje nós temos algodão doce e coca-cola. "Que coisa saudável!" 🍫

Bora lá calera!! {Hoje eu voltei lokassa!!} Ah, quando aparecer colchetes {}, é porque o personagem está falando com voz de sono. Mas isso não vale aqui nas notas. 🍫

Obs: Minha personagem "Jéssica", vai mudar de nome. Agora ela vai se chamar "Angeline". Não se esqueçam que no lugar do nome "Jéssica" será "Angeline"! Não gosto muito do meu nome, então decidi mudar. Mas não esqueçam!!🍫

Capítulo 48 - A notícia... I


Os meninos chegam em seu quarto, e vêm as meninas dobrando lençóis, fronhas etc. Eles então decidem ajudar elas, pra acabarem mais rápido, e irem tomar banho e dormir. Iriam acordar cedo pra ir pra praia.

Angeline- Henrique ajuda a Emilly por favor? Eu já tô acabando aqui, e não preciso de muita ajuda mais.

Henrique- Ok.

Emilly- Eu não preciso de ajuda...!

Angeline- Precisa sim! Olha a montanha de roupa na tua frente! São três semanas! E são muitas pessoas! Eu já tô acabando aqui, ele te ajuda.

Emilly- Ok então... Obrigada...

Angeline- De nada!

Henrique- Ok então né. Vamos lá!

Hyoga- Mas... Vamos ir amanhã mesmo?

Angeline- Sim ué!

Raquel- E seus pais?

Hyoga- O que tem a gente?

Angeline- Anjo, você só vai ser meu pai, se o meu de sangue morrer. E como está longe disso acontecer, ele ainda é meu pai ok?

Hyoga- Tava só brincando!

Angeline- Eu sei!

Raquel- E seus pais?!

Angeline- Vou falar com eles hoje. Tava até pensando em ir hoje.

*Campainha*

Shun- Talvez fale hoje!

Angeline- Vou ir ver quem é. Já volto!

Shun- Ok!

Angeline desce as escadas e vai até a porta e a abre. Ela vê seus pais ali na frente dela, e dá risada, soltando pelo nariz e curvando a cabeça.

Mamis- Que foi?

Angeline- Nada não mami.

Papis- Então, queremos falar com você.

Angeline- Eu estava pensando em ir lá hoje. Bem já que vieram, entrem.

Mamis- Obrigada! ^^

*na sala*

Angeline- Vou pegar água. A senhora parece cansada de tanto andar.

Mamis- Obrigada!

~tempo depois~

Angeline- Pronto. Podem falar.

Papis- Vamos voltar pra São Paulo.

Angeline- O que...?

Papis- Isso mesmo. Vamos voltar pra São Paulo.

Angeline- M-mas assim de repente mesmo?!

Papis- Sim... Não conseguimos vender por tanto tempo a casa de lá, então vamos voltar pra lá.

Angeline- Mas assim... Eu vou poder ver vocês só no final de ano...

Mamis- Não tem problema!

Angeline- Eu estava pensando em ir ficar duas semanas com vocês...

Mamis- Pode ir! Vamos ir só em agosto!

Angeline- Que dia?

Papis- Dia dois.

Angeline- Ah tá...

Mamis- Que foi...? Ficou chateada?

Angeline- Claro...! Meus pais vão ir embora, eu vou ficar em um Estado eles em outro, só vou vê-los final de ano e...

Papis- E...?

Angeline- Se adoecerem...? Quem vai cuidar de vocês? -diz em lágrimas.

Papis- Seus irmãos e suas cunhadas estão indo com a gente. A casa é grande o suficiente pra caberem todos nós.

Angeline- Eu espero mesmo que eles cuidem bem de vocês!

Mamis- Vamos dar o recado! Não se preocupe!

Papis- Bem... Onde tá o pessoal?

Angeline- Ah, é... O pessoal... Eles estão lá em cima...

Papis- Vamos lá em cima vê-los?

Angeline- Vamos...

Ela enxuga as lágrimas, se levanta e é seguida por seus pais até o quarto dos cavaleiros.

~No quarto~

Hyoga- Ah! Seu João!

Papis- Você ainda não aprendeu que pode me chamar apenas de João, criança?!

Hyoga- Desculpa! A educação fala mais alto!

Papis- Eu sei! Mas tenta aprender!

Hyoga- Pode deixar!

Mamis- Bem pessoal, viemos aqui nos despedir de vocês. Claro, se não acompanharem a Angeline até o aeroporto!

Shun- Claro que a acompanharemos!

Mamis- Obrigada! Ela vai realmente precisar!

Angeline- Com certeza!

Raquel- Mas... Porquê se despedirem...? Vão ir embora?

Papis- Sim, estamos voltando pra São Paulo.

Raquel- Ah... Mas estão indo quando?

Mamis- Dia dois.

Raquel- Ah sim...

Papis- Eu fiquei sabendo que dia dezesseis vai ter casamento!

Aiolia- Como?

Angeline- Dãr! Eu falei né!

Aiolia- Ah tá!

Mamis- Parabéns pelo casamento meninos!

Kanon- Obrigado!!

Papis- Um passarinho me contou que vai ser em São Paulo também! Então obviamente não vamos perder!

Saga- Não sabia que passarinhos falavam! Achei que guardassem segredo!

Angeline- Mas foi bom ele ter contado o segredo né!

Kanon- Isso é verdade!

Mamis- Mas ele guarda segredos muito bem! Podem confiar!

Angeline- Tá, chega. Eu não sou o Frederico pra ficarem chamando eu de passarinho. E sim, eu sei guardar segredo. Pronto!

Henrique- Frederico! Meu filho!

Papis- Frederico?

Emilly- Era uma arara azul que eu tinha feito de lã, aí a gente nomeou ele de Frederico. Aí ele falava que era filho dele.

Mamis- Tá né... Bem nós já vamos indo!

Papis- Tchau pessoal!

Todos- Tchau!

Angeline- Vamo lá.

Os três saem, e o casal vai embora deixando a filha com lágrimas nos olhos escorada na porta olhando seus genitores se afastarem, e sumir de seu campo de visão.

Angeline- "Pai eu vou bem, e o senhor como vai? Tudo bem por aí como vai...?"

Misty- Uma voz bonita dessa, com o rosto molhado de lágrimas? Não acho que combine, se as lágrimas forem de tristeza!

Angeline- Seu bobo.

Misty- Tá tudo bem?

Angeline- Sim é que... Meus pais inventaram de voltarem pra São Paulo. Agora só vou ver eles finais de ano.

Misty- Nossa...

Angeline- Pois é... Bem, tá de passagem ou o pessoal que te convidou?

Misty- Foi você que me convidou...!

Angeline- Mas eu... Ai essas crianças me pagam!

Misty- Tem crianças aqui?

Angeline- Não! Tô chamando eles assim agora. E estão agindo como crianças travessas!

Misty- Tudo bem! Eles não falaram nada de mais!

Angeline- Que bom! Porque eu diria!

Misty- Aé?

Angeline- Uhum!

Misty- Tô sabendo!

Angeline- Bobo! -dá um tapa de leve no abdômen dele.- Vem, entra.

Misty- Vem aqui antes.

Ele a puxa pelo pulso, e sela seus lábios em um beijo calmo. Eles ficam um tempo ali, até:

Angeline- Misty... -diz entre o beijo- Misty...

Misty- Que foi? -separa seus lábios.

Angeline- Nós nem namoramos! Essa já é a segunda vez!

Misty- E daí?! Ninguém pode ter visto, pode?

Angeline- Não duvido!

Misty- Sem problemas!

Angeline- Entra logo!

Ela entra e puxa ele pro seu lado.

Angeline- Vamo subir. Eles tão lá em cima.

Misty- Então ninguém viu!

Angeline- Eu conheço eles.

Misty- Vamo logo!

Eles dois sobem, e vão pro quarto dos cavaleiros.

Henrique- Misty e seus beijos roubados!

Angeline- Eu não disse! Suspeitava que fosse logo ele! Agora só me falta a Emilly e o Vitor!

Vitor- Exatamente!

Misty- Vixi!

Emilly- E ela ainda aceita!

Angeline- Sossega o facho! Aquieta o fogo no rabo!

Henrique- Que, ficou com vergonha?

Angeline- Foi beijo roubado! Tá achando o que?

Misty- Não precisa magoar também!

Angeline- Eu não falei nessa intenção! Calma!

Misty- Valeu!

Shun- Ok, vamos continuar aqui, que a cupido tá com vergonha!

Angeline- Eu desisto de vocês.

Hyoga- Haha! Ok, ok! Paramos!

Camus- Eles pararam né! Porque eu tô quieto, e você é outro inocente!

Emilly- Vamo continuar aqui logo!

Eles terminam de fazer o que estavam fazendo, e vão dormir. MISTY NO QUARTO DE HÓSPEDES!

~Dia seguinte~

Emilly se levantou e foi para o quarto de Henrique e o acordou.

Emilly- #Henrique! Acorda!#

Henrique- {Que foi?}

Emilly- #Acorda! Vem acordar os outros!#

Henrique- {Vai você! Eu tô com sono!}

Emily- #Vem logo!# -ela o desenrola, e bate de leve no ombro dele.

Ele não gostando da atitude dela, a pegou pelo pulso e a jogou na cama ficando por cima dela. Com a ação rápida, ela dá um grito de susto.

No quarto de Angeline, ela está dormindo quando ouve o grito e sai correndo. Quando chega na porta, vê seu irmão de consideração e sua prima na cama. Henrique por cima de Emilly, e quase se beijando. Ela decide ficar quieta e esperar. O que foi uma atitude muito boa! Pois Emilly vai fechando os olhos devagar e Henrique aproxima seu rosto do dela, e sela seus lábios num beijo calmo de delicado, segurando o rosto dela pelo queixo.

Angeline- Ah tá, então o Misty apenas rouba um beijo, e o Henrique sobe em cima de você e te beija? Que injustiça é essa?!

Henrique- An-angeline! Não tinha percebido você aí...

Angeline- Não muda de assunto!

Emilly- Eu vim apenas acordar ele!

Dohko- Tudo bem a... Qui...

Angeline- Sim. Só a injustiça mesmo, que não tá ajudando!

Afrodite- Falou injustiça, cheguei. Quem é qu... Esquece.

Henrique- Isso não vai dar bom...

Emilly- Ah jura Henrique?! Não tinha notado!

Henrique- Minha beleza é tanta que você se concentra nela, e esquece do resto!

Emilly- Quando você tiver beleza, a gente conversa.

Hyoga- Engraçado que na posição que todos pegam eles, eles ficam!

Henrique- Ah, é verdade! Desculpa!

Misty- Ai ai.

Emilly- Agora lascou de vez!

Vitor- Ah mas não mesmo!

Henrique- Como não?

Vitor- Eu tenho provas contra a Angeline!

Angeline- Ai, lá vem!

Vitor- É em vídeo!

Misty- Putz!

Shun- Mostra então!

Vitor vai até a sala com os outros e coloca o vídeo na televisão. Todos assistem e...

Vídeo- Tudo bem! Eles não falaram nada de mais!

Ikki- Não mesmo!

Vídeo- Que bom! Porque eu diria!

Todos- Uiiiii!

Vídeo- Aé? ~uhum!~ Tô sabendo!

MdM- Quem não estiver precisa de ajuda!

Vídeo- Bobo! -dá um tapa de leve no abdômen dele- Vem, entra.

Lucas- Bobo é?

Vídeo- Vem aqui antes. -puxa pelo pulso, e sela seus lábios em um beijo calmo. Eles ficam um tempo ali até:

*vídeo acaba*

Henrique- Verdade tinha isso!

Shion- Ainda sim, você tá mais ferrado que ela. Tu ficou por cima da Emilly. Perdeu o direito de zoar a Angeline!

Angeline- Tá tá tá! Vamo se arrumar logo e ir pra Guaibim!

Eles vão se arrumar, tomar banho e escovar os dentes.

Angeline- Bem... Eu vou ir no meu carro com algumas outras pessoas. Vão ir Raquel, Misty, Emilly, Henrique, eu, Lucas e Vitor.

Raquel- Sete pessoas? Não vai caber!

Angeline- Você vai no colo do Lucas, e a Emily no do Henrique! Simples!

Vitor- A Angeline criando shipp!

Angeline- No colo do Vitor?

Raquel- Não.

Angeline- No do Misty?

Raquel- Não sou talarica!

Angeline- No do Henrique?!

Raquel- Quer me ver morta?!

Angeline- Dirigindo então?!

Raquel- Não é má ideia!

Angeline- Você vai ir no colo do Lucas. Não tô fazendo shipp.

Raquel- Ok né...

Shaka- E nós?

Angeline- Sabem se virar. MAs em um carro eu não sei porquê! Mas tô querendo que vá os bronze boys, o Aiolos e o Afrodite.

Aiolos- Eu em!

Angeline- Pois é, também não entendi!

Hyoga- Eu dirijo!

Ikki- Mai nem pensar que tu vai dirigir! 32 de fevereiro de dois mil, quinhentos e cinquenta e dez!

Hyoga- Credo! Tá bom!

Eles saem e vão para a cidade onde ficava a praia. Chegando lá, eles já tinham reservado sua casa e vão direto pra ela. Eles guardam suas coisas, colocam as comidas em seus devidos lugares e vão pra praia, já que ainda estava um pouco cedo. Lá eles estavam se divertindo muito! Até um certo momento. Todos estavam distraídos, então não viram nada.

Em um certo momento, Emilly (como qualquer outra mulher) estava pegando um bronze (tudum tsi!) e os outros estavam na água.

Henrique- Emilly, qual é o Sol que tá aqui pra você estar deitada aqui?

Emilly- Tem Sol sim, você que não tá sentindo.

Henrique- Vem tomar banho! A água tá geladinha!

Emilly- Não tô a fim!

Henrique- Ok então!

Ele sai andando, se afastando de Emilly. Ela o segue com os olhos e vê ele à uns cinco metros de distância se encontrando com uma mulher loira, abraçando, e beijando. A bochecha obviamente. Em sua visão eles pareciam muito próximos, muito "amigos". Deveria ser "colega" de trabalho dele. Ela ficou com ciúmes, mas de imediato não falou com ele. De imediato, pois uns quatro ou cinco minutos por aí, ela se levantou e foi falar com ele.

Henrique- Ai, eu também não entendo!

Emilly- Henrique!

Henrique- Oi Emilly!

Emilly- É... Quem é ela?

Luna- Ah, prazer! Me chamo Luna! E você deve ser a Emilly de quem ele tanto fala!

Emilly- Sim, sou eu sim... Você deve ser colega de trabalho certo?

Luna- Sim, somos colegas de trabalho! Na verdade dividimos escritório!

Henrique- Sim! É verdade! Dividimos escritório, desde que chegamos aqui!

Emilly- Ah sim...

Henrique- Queria alguma coisa?

Emilly- Ah, é que eu decidi entrar na água! Aí vim pedir pra você vir comigo!

Henrique- Bem... Eu tô conversando com a Luna agora...

Luna- Não tem problema! Pode ir!

Henrique- Ela pode ir comigo quando quiser! Vamos ficar um bom tempo aqui! Hoje, quero conversar com você!

Emilly- Ok então... Eu peço pra um dos meninos me acompanharem... Eles fazem uma companhia melhor. Passar bem...

Henrique- Emilly!

Emilly- Me deixa! Eu vou pedir companhia pra outra pessoa!

Ela sai caminhando indo em direção dos amigos, deixando os outros dois pra trás.

Henrique- Ai meu Deus. Ela é muito ciumenta!

Luna- Deveria ir falar com ela!

Henrique- Não, deixa! Depois eu converso com ela!

Luna- Ok então... (Isso! Consegui afastar ele dela!)

|Com Emilly e os outros|

Emilly- Prima, posso falar com você?

Angeline- Claro! Que foi?

Emilly- A sós!

Angeline- Ok...

As primas se afastam dos outros, para terem uma conversa mais privada e sem ninguém para interromper ou se intrometer.

Angeline- Estamos longe o suficiente, até demais.

Emilly- O Henrique tá me ignorando.

Angeline- Além de ciumenta é direta pra caramba!

Emilly- Angeline é sério!

Angeline- Não era você que dizia pra mulher não sofrer por homem?

Emilly- Com o Henrique é diferente!

Angeline- Diferente como? Tá louca de paixão por ele? -diz com voz de deboche.

Emilly- Sim!

Angeline- É brother essa foi braba. Vou ter que ler a legenda aqui!

Emilly- Angeline, para de gracinha! É sério!

Angeline- Tá! Parei! Quer que eu faça o que?

Emilly- Me ajuda à conversar com ele!

Angeline- Só quem pode resolver isso, são você dois. O único conselho, é vocês sentarem e conversarem com calma e os dois esclarecerem tudo!

Emilly- Só?

Angeline- Sim.. E tentem não brigar!

Aconteceu totalmente o contrário. Ela foi conversar com ele, mas acabaram brigando. E ficaram assim por cinco dias consecutivos.

Em um certo dia ela decide ir conversar com ele sobre tal assunto.

Emilly- Henrique... Eu posso falar com você?

Henrique- Que que é agora?

Emilly- Eu... Queria pedir desculpas pelo meu ciúme...

Henrique- Emilly, eu tô com dor de cabeça e não quero falar com você por agora.

Emilly- Sabia que seria uma péssima ideia vir falar com você! Você não fala mais comigo!

Henrique- Esse seu ciúme, está passando dos limites! Eu já tô cansado de ter que aturar isso!

Emilly- Desculpa! Eu gosto muito de você, e não quero te perder!

Henrique- Tá perdendo por causa desse seu ciúme.

Emilly- Henrique, eu já pedi desculpas!

Henrique- DESCULPA NÃO VAI ADIANTAR NADA EMILLY!

Emilly- VOCÊ PODERIA ME DAR UMA CHANCE E ME PERDOAR! -diz com a voz embargada querendo chorar.

Henrique- E PORQUÊ EU DEVERIA TE PERDOAR?

Emilly- Porque... Você me ama... E eu também te amo...! -diz em lágrimas.

Henrique- Você não me ama mais... Nunca me amou. Eu sempre me iludi achando que um dia você poderia gostar de mim de verdade. Mas eu estava errado.

Ele sai andando, a deixando pra trás. Mas para por um momento, deixando ela falar.

Emilly- Eu sempre te amei... Só não sabia demonstrar...

Henrique- Não. Você simplesmente pensa apenas em você. Você nunca me amou, não me ama e talvez... Nunca ame.

Ele sai de seu dormitório a deixando sentada em sua cama, aos prantos.

Um dia ele voltaram da praia, e foram tomar banho. Como eram bem próximos, dividiam o mesmo quarto. Eles tinham brigado de novo, e por causa da briga nada a alegrava. Então teve a péssima ideia de sair pra beber escondida de todo mundo, e acabou chegando tarde. Henrique ficou muito tempo esperando ela e acabou esquecendo de ir tomar banho. Aí vocês já viram né, quando ela entrou no quarto ele estava escolhendo uma roupa pra vestir. Ele não a viu, então não pôde fazer nada. Ela por sua vez como estava bêbada, se aproximou dele devagar e tocou as costas dele com a ponta dos dedos, e começou a passear com os dedos pelas costas dele. Ele sentiu os toques e se virou devagar, e viu Emilly ali. Ele a segurou, levou pro banheiro e foi chamar sua irmã.

Henrique- #Angeline!#

Angeline- {Hmm. Não.}

Henrique- #Angeline! Acorda!#

Angeline- {Que foi Henrique? Que você quer?}

Henrique- #A Emilly chegou...#

Angeline- #Como ela tá?# -ela se levanta rapidamente.

Henrique- #Bêbada...#

Angeline- O que?!

Henrique- #Fala baixo sua gazela!#

Angeline- #Ai desculpa. Cadê ela?!#

Henrique- #Tá no banheiro. Coloquei ela lá pra tomar banho. Mas eu não posso dar banho nela!#

Angeline- #Puta merda. E eu com isso?!#

Henrique- #Eu não posso ver o corpo dela!#

Angeline- #Não olha pra baixo! Olha pra cara dela!#

Henrique- #E pra lavar as partes íntimas dela?!!#

Angeline- #Então coloca ela no chuveiro, liga e começa fazendo sexo! O lubrificante vai ser o sabão!#

Henrique- #Você saiu pra beber também e ninguém percebeu?!!#

Angeline- #Ou é isso, ou ela fica sem banho.#

Henrique- #Você tava doida pra esse dia chegar né?!!#

Angeline- #Dês do sexto ano!#

Henrique- #Quero ver chegar tua vez!#

Angeline- #Tô doida pra chegar logo mesmo!#

Henrique- É o que?!!

Angeline- #Fala baixo, gazela 2.0!!#

Henrique- #Verdade... Mas eu não vou fazer a segunda opção!#

Angeline- #Não tem problema se ela ficar sem tomar banho direito. Que importa, é que o efeito do álcool passe.#

Henrique- #Ok então. Valeu.#

Angeline- #Se ela pedir sexo, gemam baixo! Tô com sono!#

Henrique- #Eu vou te agredir!!#

Angeline- #Não se preocupe! Depois peço pro Misty me encher de beijos!#

Henrique- #Você é tarada, em menina!!#

Angeline- #Nunca fui assim! Com ele eu sou! E com orgulho!#

Henrique- #Vou dar banho na tua prima!#

Angeline- #Tá, boa noite.#

Henrique- #Boa noite, bicho preguiça!#

Angeline- *taca um travesseiro nele* #Idiota#

Ele sai do quarto dela e vai pro banheiro. Quando chega lá, Emilly está tomando banho já. Ele então pega apenas uma cueca box e se enrola nas cobertas. Emilly sai do chuveiro ainda de toalha, e ele diz que pegou uma roupa pra ela. Ela o ignora e sobe em cima dele. Ele vê ela, e pede pra ela sair, mas ela só ia se acercando mais até que se aproximou o bastante e sentou... Em cima do membro dele.

Henrique- Emilly... Você... -fala ofegante.

Emilly- O que? Tô no seu membro?

Henrique- Sim. Pode sair por favor?

Emilly- Sabe que eu não tô a fim?!

Henrique- Emilly é sério!

Emilly- Eu também tô falando sério!

Henrique- Espera... O que?

Emilly- Tá achando mesmo que vou deixar você ser de qualquer uma?

Henrique- Eu nunca achei isso! Sempre gostei de você!

Emilly- Que bom! Então acho que posso ser só sua também!

Henrique- C-como assim?

Emilly- #Eu quero você...# -ela diz no pé do ouvido dele, e quando termina a frase, mordisca o lóbulo da orelha dele.

Henrique- Sem condições.

Emilly- Eu sei que você também quer! -ela quica devagar no membro dele.

Henrique- Emilly, não me provoca!

Emilly- Senão o que?

Henrique- Não me provoca!

Emilly- Por quê?!

*quica de novo*

Henrique- Você vai se arrepender de ter feito isso!

~Um tempo depois...~

Emilly- Henrique... Vai devagar!

Henrique- Não era você que tava pedindo? Agora aguenta!

Emilly- Você... Ahh! Tá indo muito rápido! Hmmm! Ahhh!

Henrique- Isso! Geme pra mim! Geme pro seu daddy!

Emilly- Henrique! Vai devagar! Hmm!

Henrique- Não! Vou continuar nessa velocidade!

Henrique consegue achar o ponto sensível de Emilly, e estoca mais fundo.

Emilly- Ahhh! Ai meu Deus! C... omo diz a Angeline, alguém me help!

Henrique- Isso! Pede ajuda!

Emilly- Hmmm! Ahhh!

Henrique para de estocar Emilly.

Emily- Porquê parou?

Henrique- Fica de quatro. Agora!

Emilly- O que?!

Henrique- Fica de quatro logo, sua puta desgraçada! *dá um tapa na bunda dela*

Emilly- Não me bate assim... Que eu gosto!

Henrique- É? Gosta é?

Emiily- É!

Henrique- Fica de quatro sua vadia! *dá outro tapa na bunda dela*

Emilly- Ok daddy!

Ela se vira e fica de quatro.

Henrique- Olha... que visão!!

Emilly- Anda logo com isso!

Henrique- Antes, eu vou fazer uma coisa!

Ele se agacha e começa à chupar a entrada dela. Começa à fazer um beijo grego nela.

Emilly- Você... Ahh! Você é louco?! Hmmm! Ahh!

Depois de um tempo, ele para e se prepara para estocá-la novamente.

O som das estocadas exalava pelo quarto, e o som dos gemidos deles se misturava com o das estocadas rápidas e fundas.

Alguns minutos depois, os dois chegam ao orgasmo e se deitam um ao lado do outro.

Emilly- Agora eu tô com o cu doendo!

Henrique- Foda-se. Que importa, é que eu te fodi bonito!

Emilly- Seu idiota.

~QDT~

~Cinco dias depois...~

Todos estavam na sala da casa da praia conversando, quando Emilly sai correndo pro banheiro. Angeline preocupada com a prima, vai atrás dela. No banheiro, Angeline encontra sua prima vomitando, e a primeira coisa que vem em sua mente é sua prima estar esperando uma criança.

Angeline- Tudo bem agora prima?

Emilly- Sim. Um pouco.

Angeline- É... O que você comeu?

Emilly- Nada de mais. Apenas a tapioca de ontem e hoje.

Angeline- Eu vou buscar uma coisa e já volto.

Ela sai e alguns segundos depois volta.

Emilly- Pra que um teste de gravidez?

Angeline- Você é quase impossível de passar mal. Faz esse teste.

Emilly faz o teste, e espera um tempo.

*ela vê o resultado*

Emilly- P... Prima...

Angeline- O que?

Emilly- Deu...


Notas Finais


E aíiii?!!!! Qual acham que é o resultado?!! 🍫

Cara, eu tô escrevendo essa budega e conversando com o Henrique. Ele tava em ânsia pra eu postar logo! Então deixei mistério do resultado! 🍫

Tchau! Beijos de Carina Quilha!🍫❄


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...