História Cómo me Ves? - Min Yoongi - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7, Monsta X
Personagens I'M, Jackson, JB, Jeon Jungkook (Jungkook), Jinyoung, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Hyuk, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Show Nu, Won Ho, Youngjae
Tags Colegial, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Romance, Suga, Taehyung
Visualizações 27
Palavras 4.336
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oi oi meus bebês ❤

outro capítulo para vocês u.u

agora vou começar a atualizar com frequência, provavelmente no domingo e na quinta hahah

espero que vocês gostem do capítulo.

boa leitura ❤

Capítulo 9 - Por que você bebeu tanto?


Fanfic / Fanfiction Cómo me Ves? - Min Yoongi - Capítulo 9 - Por que você bebeu tanto?

O céu estrelado está lindo, se tem uma coisa que eu gosto muito de fazer é observar o céu a noite, me deixa tranquila, mas o momento é interrompido quando sinto alguém me observar.

Olho em direção a porta e encontro Yoongi parado e ele me olha de um jeito estranho. Um olhar que eu nunca havia visto, mas que me deixou levemente incomodada.

-O que veio fazer aqui? - questiono.

Ele não me responde, apenas desvia os olhos de mim e passa a mão pelo seu cabelo, como se estivesse sem graça 

Quer saber, vou dar o fora dessa casa. Essa noite eu só preciso me distrair e tenho o lugar perfeito para ir. Estou cansada de ficar me sentindo uma fracassada, eu só quero esquecir isso, pelo menos por essa noite.

Passo por Yoongi, mas ele não fala nada. Parece perdido em pensamentos. 

-Jae, fala para a nossa madrinha que estou passando mal, por isso precisei ir embora - aproximo do meu irmão que mexe no celular. Ele desvia o olhar do eletrônico para mim. 

-Aonde você vai? - ele questiona com a sobrancelha arqueada.

-Me divertir - digo simplesmente e ele balança a cabeça em negativa - Fica tranquilo, eu sei me cuidar - pisco para ele, que dá uma risadinha sem graça. 

-Eu vou com você - ele ameaça se levantar, mas eu o impeço. 

-Não, fique com nossa madrinha, não quero que ela brigue com você.

-Não...

-Irmãozinho... - ele sabe que eu quero ficar um pouco sozinha, por isso ele logo está concordando.

-Tudo bem, mas não apronte nada, por favor.

-Não confia em mim? - faço uma expressão ofendida.

-Quando você vai para a balada, nem um pouco.

-E você está certíssimo - rio - Tchau, amo você.

-Tchau noona, se cuida - ele diz com a voz preocupada e é a última coisa que eu escuto, antes de sair daquela casa.

****

Peguei um táxi para a minha casa, o percurso é rápido, então logo já estou trocando de roupa e colocando uma roupa mais confortável e estilosa. O cropped de renda, deixa a minha barriga a mostro, visto minha calça preta e o mesmo coturno que eu estava antes, para completar o look, a minha amada jaqueta jeans. Apenas retoco a maquiagem e logo estou pronta.

Pronta para curtir a minha noite. A balada Winter Bear me espera.


Pov Jin


A minha querida prima, sintam a ironia, me arrastou em um sábado a noite, para a balada que meus tios, vulgo pais dela são donos. Não que eu não goste de balada, ou desse ambiente animado, não é isso. Hoje só não estou no clima.

-Ei, se anima - ela segura em meus braços e balança meu corpo, me fazendo rir.

A música eletrônica está nas alturas e o barulho só fica pior, com todas essas pessoas gritando juntas com a música.

-Garotinha, por que você tem que ser tão insistente? - me aproximo dela, para que ela escute.

-Porque você tem que se divertir. Qual é Jin, você tem que sair mais, e conhecer garotas.

Apenas reviro os olhos para ela. 

-Jinie, você está chato hoje - minha adorável prima reclama, me fazendo rir.

-Vamos dar uma pausa. Preciso de algo para beber - seguro sua mão e saimos do meio daquela multidão, confesso que com dificuldades.

Nos aproximamos do barman e ele nos olha sorrindo.

-JiWoo, Jin, vão querer o que?

-Uma batida de maçã, sem álcool. Por favor  - digo e os dois me encaram perplexos - Qual é, estou dirigindo.

-Ai mais que priminho mais responsável que eu tenho - a menor aperta minha bochecha. 

Só deixo ela fazer isso, pois a tampinha é mais velha.

-Tampinha... - resmungo e ela ri.

-Quero uma batida de morango, com muito álcool. 

-Sim senhorita - o barman diz e sei que ele vai preparar as bebidas - Aqui está - ele me entrega primeiro a minha batida. 

-Valeu cara - agradeço e beberico um gole, o sabor é doce e suave, muito bom.

-Ei - Jiwoo chama a minha atenção, com um tapa em meu braço - Aquela ali não é a Michaela? - ela aponta para uma garota e eu sigo seu olhar.

Ah qual é? Jiwoo é minha melhor amiga, já contei para ela minha quedinha e vontade de ser amigo de Choi Michaela.

Me surpreendo quando reconheço aquele cabelo pintado de ruivo. Ela está sentada e vira vários copos seguidamente, não parece estar sóbria.

-Ei, vai lá cuidar da sua garota. Eu me viro para ir embora ela me empurra levemente.

-Tem certeza? - questiono e a olho.

-Claro, ela parece precisar de ajuda - diz após observar Michaela.

-Se cuida - beijo rapidamente sua bochecha e logo estou indo na direção de Michaela.

-Mika, não acha que está bom por hoje? - me aproximo da garota, que dá um leve pulinho de susto, pois é pega de surpresa. 

Ela me olha e seus olhos estão tristes e isso me deixa mal.

-Ei Jinie, bom ver você - SooMin, a barwoman, me cumprimenta rapidamente, me fazendo desviar o olhar da garota bêbada, apenas aceno em resposta e logo ela se afasta de nós.

-Eu só quero esquecer - ela diz, sua voz está mole, e ela vira outro copo, pelo cheiro parece ser vodka.

-Descontar na bebida nunca é a solução - levo a minha mão até sua costa e afago carinhosamente. 

A garota me encara por um bom tempo e logo seus lábios vermelhos ostentam um sorriso.

-Uau, você é tão lindo que parece um príncipe - ela diz toda embolada por causa da bebida, me fazendo rir. Ela leva o copo de vodka até a boca, mas eu a impeço - Jinie, me devolve - ela choraminga com um biquinho muito fofo em seus lábios. 

Mas nunca que Michaela sóbria falaria algo assim, ou me chamaria de "Jinie, confesso que é divertido ver esse seu lado.

-Aigoo, por que você bebeu tanto? - indago e ela só ri.

Apesar de tudo, eu sei que ela não deve estar bem, para beber desse jeito. Mas confesso que eu fico preocupado, afinal álcool nunca é a solução, principalmente para esquecer os problemas.

Acho que fiquei tempo demais divagando, pois acabei perdendo a garota. Caminho por aquelas pessoas dançando e é muito difícil. 

Onde essa garota se enfiou

-Me dá um martini - ela pede para o garçom, que a encara divertido. Ela está no outro bar da balada.

-Não, sua cota de bebida já deu por hoje - me aproximo dela.

-Jinie - ela choraminga e bate em meu peito - Você não manda em mim.

-Noite dificil? - o barman brinca comigo e eu concordo com um aceno. Esse eu ainda não conhecia.

-Especialmente por causa desse ser aqui - aponto para Mika que agora está debruçada sobre a bancada. 

Do nada ela se levanta e coloca a mão na boca.

Ah não. 

Ela corre sem rumo para um lugar e eu vou atrás. Não sei como ela consegue achar o banheiro feminino e entra correndo.

Umas garotas saem do banheiro e me olham estranho por eu estar na porta. 

Fico pensando se devo entrar ou não.

- Ah, dane-se - digo e empurro a porta do banheiro. 

Vejo um ser ajoelhado numa das cabines e vou até lá.

Me aproximo e Mika está debruçada sobre o vaso, seguro seu cabelo enquanto ela coloca toda a bebida para fora.

-Vai ficar tudo bem, estou aqui com você - digo.

-Não, não vai - ela diz e funga. 

Ainda estamos do mesmo jeito. Eu estou segurando o seu cabelo e ela está debruçada no vaso.

Ela pega o papel higiênico e limpa sua boca.

A ajudo a levantar e ela cambaleia até a pia, onde ela lava a boca várias vezes. 

Ela se olha no espelho por um tempo e me surpreende, quando começa a escorrer lágrimas pelo seu rosto. 

-Ei - toco em seu ombro e ela me surpreende mais uma vez quando me abraça - Vai ficar tudo bem - sussurro novamente. 

Ela concorda com um aceno. 

-Me leva para casa? - ela pede meio sonolenta e eu concordo. 

A abraço de lado e juntos caminhamos pela porta dos fundos. É o lugar mais prático de sair da boate dos meus tios.

Avisto o meu carro e então logo a ajudo a entrar no mesmo. Ela está com muito sono, pois só foi eu dar a volta para entrar no carro e ela simplesmente apagou.

Decido que o melhor a fazer é leva-la para minha casa. Afinal eu não sei como seus familiares vão reagir com ela chegando assim.

Estou sozinho, meus pais viajaram a trabalho. Então não terá problemas.


×××


Estaciono na garagem de casa e desligo o carro. Olho para a garota dormindo serenamente no banco do passageiro. Michaela é linda. Sua pele branquinha e os lábios desenhados chamam minha atenção. 

Sua pele parece macia, então quando percebo já estou fazendo um carinho em seu rosto, comprovando o que eu acho. Ela se mexe levemente e eu acordo. 

O que você está fazendo, Jin? 

Desço do carro e a pego no colo. Instintivamente ela se aninha a mim. Eu sempre tive uma quedinha por ela e tê-la tão perto assim, não está facilitando a minha vida.

-Por que você me abandonou? Eu precisava de você - ela diz e parece tão frágil no momento, diferente de todas as vezes que eu ja a vi. Mas de quem ela está falando?

A minha única reação é aperta-la mais em meus braços, para ela se sentir protegida.

Abro a porta da sala com dificuldade, mas logo já estou subindo as escadas com ela em meu colo.

A deito delicadamente em minha cama e observo suas roupas, ela não parece nada confortável. 

Pego um short e uma camiseta e separo uma toalha e um sabonete.

-Ei, Mika - a chamo e a chacoalho - Acorde, por favor. 

Lentamente ela abre os olhos e me encara 

-Jinie - ela sorri e não parece sóbria. 

-Princesa, me desculpe. Mas você precisa de um banho.

-Ah não - ela resmunga e se encolhe na cama, abraçando meu travesseiro.

-Ah sim - retruco e ela ri - Vamos.

Com muita dó eu mudo para a temperatura fria do chuveiro, só assim ela vai ficar sóbria mais rapido.

Olho para ela e ela está encolhida. Não peço para ela tirar a roupa, apenas o sapato e assim ela o faz.

A ajudo a entrar no box e quando a água cai nela ela solta um gritinho.

-Jin, está fria - ela tenta sair, mas eu a impeço - Por favor, está fria.

-Você precisa disso Mika.

Tiro os meus sapatos e entro com ela no chuveiro. 

-Eu vou ficar aqui, com você. Tudo bem?

Ela concorda com um aceno de cabeça e juntos nos entramos no chuveiro. 

Sim, a água está estupidamente gelada. 

Michaela está encolhida, mas ela me surpreende quando parece mais relaxada. 

Evito olhar para suas roupas, sei que elas estão coladas ao seu corpo, por isso olho apenas para seu rosto. Ela está com os olhos fechados e a água pinga em seu rosto.

Como ela molhou seu cabelo, pego o meu shampoo. 

-Mika, eu posso? - aponta para seu cabelo, ela abre os olhos e me encara.

Ah como eu me perco nessa imensidão de chocolate, imensidão essa que parece intensa demais. Ela concorda com um aceno.

Levo minhas mãos com o shampoo até seu cabelo e começo a massagear. Ela solta um sorrisinho então sei que fiz a coisa certa.

Depois passo um condicionador e com a ajuda dela enxaguo o seu cabelo. Ela parece estar bem mais sóbria no momento.

Saio do chuveiro e minhas roupas estão coladas. Mika treme de frio, e me sinto mal.

Desligo o chuveiro e a ajudo a sair. Mudo a temperatura para o quente e peço que ela retire suas roupas assim que eu sair e tomar um banho novamente. 

Fico esperando em frente a porta quando ela se abre levemente e apenas um braço segurando algumas peças aparece. Solto um sorrisinho,sei que ela está envergonhada.

Aproveito que escuto novamente o chuveiro ligar, então logo eu estou indo para a lavanderia deixar suas roupas e as minhas na secadora.

Troco de roupa e vou até a cozinha. Decido fazer um chá. Café forte deixo para amanhã de manhã. 

Assim que eu volto para o quarto ela está sentada na cama e vestida com as minhas roupas. Até que não ficou nada mal.

Entrego a xícara para ela que agradece.

-Obrigada, Jin - ela diz enquanto assopra - Por tudo. 

Apenas sorrio para ela, que bebe o chá em um gole só. 

-Está se sentindo melhor?

-Sim. 

Vou até meu guarda roupa e retiro uns cobertores, tanto para minha cama improvisada que eu vou montar no chão, quanto para Mika.

Sinto seu olhar sobre mim, enquanto forro o chão. 

-O que está fazendo? - ela questiona.

-Ah, arrumando minha cama improvisada - coço a nuca - Você pode ficar com a minha.

-Vamos dividi-la - ela diz e eu engasgo.

-O que?

-Anda logo antes que eu mude de ideia - ela diz mandona. Aí está a velha Michaela. 

Sorrio para ela que retribui.

Entrego para ela um edredom e arrumo o outro lado da cama para mim. Ainda bem que a cama é box. Então teremos espaço entre nós. 

Deito e ela faz o mesmo. O quarto está silencioso, mas isso não é ruim. 

-Boa noite, Jin.

-Boa noite, Mika.


Pov Michaela. 


Acordo com os raios de sol invadindo o quarto. Me recrimino mentalmente por não ter fechado a janela. Abro os olhos lentamente e encaro o teto do meu quarto.

Espera aí, esse não é meu quarto.

Desesperada encaro minhas roupas e vejo que elas são masculinas e o pior, eu estou sem sutiã. 

Que merda aconteceu noite passada? O que eu fiz? Jae tem toda razão em não confiar em mim.

Uma movimentação vem do meu lado direito, me fazendo "acordar" dos meus devaneios, olho para o lado encontrando SeokJn dormindo serenamente. 

Fico encarando seu belo rosto, sua feição angelical e delicada. SeokJin é muito bonito. 

-Acho que se você tirar uma foto dura mais - ele diz e sua voz sai sonolenta, ele abre seus olhos escuros e me encara.

Ah não. 

Desvio o olhar rapidamente para minhas roupas e me cubro com o edredom.

Escuto SeokJin soltar uma risadinha, mas eu ainda quero saber como vim parar aqui.

-O que aconteceu? - questiono e minha cabeça dói, mas ele nem precisa me responder, pois lembro de algumas coisas.

Sinto vergonha, eu agi pateticamente. 

-Ai que vergonha - digo e me afundo na cama, cobrindo a minha cabeça com o edredom.

Sinto ele se debruçar levemente sobre mim e ele puxa um pouquinho o edredom, até meus olhos.

Ele sorri tão carinhosamente para mim. SeokJin é muito gentil.

-Ei, não se preocupe - me tranquiliza - Você é divertida bêbada. Até me chamou de Jinie - ele diz e eu fecho os olhos - E ai, quer o que de café da manhã, princesa?

-Nada, só um remédio bem forte para ressaca - digo e ele ri se levantando - E não me chama de princesa, é estranho.

-Aigoo, mas nem pensar. Vou fazer um café da manhã que você nunca viu. Modéstia a parte eu sou um ótimo cozinheiro - ele pisca e sai do quarto, mas volta antes que eu tivesse tempo de pensar - Suas roupas estão na lavanderia, princesa - ele frisa a palavra, fazendo com que eu revire os olhos.

-Ok - digo e ele não responde nada, acho que ele saiu.

Levanto preguiçosamente e pego minha bolsa ao lado da cama. Confiro as mensagens e tem várias de Jae, fora as chamadas perdidas. Respondo com uma breve mensagem, dizendo que eu estou bem e que logo estou em casa.

Abro a câmera frontal do celular e levo um susto. Céus eu estou acabada. Saio do quarto a procura da lavanderia, mas lembro que eu não faço a mínima ideia da onde ela fica.

Desço as escadas que levam a sala e grito por SeokJin, acredito que a cozinha fique por ali.

-Onde é a lavanderia?

-Segue pelo corredor da sala, é a segunda porta a esquerda - sua voz parece longe.

-Ok! 

Praticamente corro até lá, quanto mais rápido eu me trocar, mais rápido vou embora. 

Dou graças aos céus quando encontro minhas roupas e elas estão secas. Visto minha calça jeans e penso sobre o cropped. Ele é um pouco "exposto" demais, então apenas coloco o sutiã e decido ficar com a de SeokJin mesmo. Não calço meus coturnos, preferindo ficar descalça 

Guardo a blusa e os sapatos numa sacola qualquer, a lavaderia tem um banheiro, então eu lavo o rosto várias vezes e prendo meu cabelo em um rabo de cavalo. Eu estava apresentável. 

-E ai, como se sente? -  está de costas para mim, mexendo em algo no fogão, nem sei como ele percebeu a minha chegada, afinal eu não falei nada - Espero que você goste de... - fala até se virar e me olhar.

 Ele fica em silêncio me encarando e eu fico sem jeito, pois vejo que ele encara sua camiseta em mim. 

-Se você não se importar eu prefiro ficar com a sua camisa - digo para um SeokJin perdido em pensamentos. 

-Ah, claro. O que você se sentir melhor, princesa - ele estica seus lábios grossos em um sorriso - Ela fica melhor em você mesmo.

Por que ele tem que ser tão legal?

Ele aponta para a bancada que divide a cozinha e a sala, então eu me sento na cadeira. Até agora eu não tinha me dado conta, mas ele tem uma bela casa.

O moreno coloca uma xícara com muito café em minha frente e aponta para ela. Dou uma golada de uma vez e quase me engasgo. O café está forte e extremamente amargo.

-Ai, credo - resmungo e afasto a xícara de mim, torcendo o nariz, mas ele a empurra de volta - Qual é Jin, esse negócio está horrível. 

-Isso vai te ajudar com a ressaca - ele para por um instante - Espera, me chamou de Jin?

Ele sorri tão carinhosamente que eu quase bato nele. Ele não cansa de ser simpático desse jeito?

Mas o seu apelido saiu com tanta facilidade, que eu nem me importo. Depois do que aconteceu ontem a noite, não preciso fingir para Jin, ele sabe demais.

-É o seu nome, certo? - dou mais um gole no café - Sem chance, eu não vou tomar isso, só se você me der açúcar. 

-Então isso quer dizer que nós somos amigos? - ele ignora totalmente o que eu disse antes e se debruça sobre a bancada, colocando um prato de panquecas na minha frente.

Dou de ombros e seu sorriso se alarga mais.

-Ya, daqui a pouco você vai rasgar seu rosto. Não cansa de sorrir não?

-Não.

Decido experimentar a panqueca que ele fez, corto um pedaço dela com o hashi e levo até a boca. É uma explosão de sabores e ela está muito deliciosa.

-Uau, isso tá incrível! - elogio a panqueca e ele pega um prato para ele e começa a comer tranquilamente.

Nós dois tomamos nosso café em silêncio, mas as vezes eu sentia seu olhar em mim.

-Ei, tá sujo aqui - ele aponta para seus lábios e eu passo a mão - Aigoo, bem aqui - ele leva a mão ao meu rosto e retira a sujeira delicadamente, mas ao invés dele se afastar, ainda continua com a mão em meu rosto.

Sinto o lugar onde ele está fazendo um carinho esquentar. Jin por um momento desvia o olhar dos meus olhos para minha boca e é ai que eu acordo.

Pigarreio e me afasto e assim Jin parece acordar, pois volta a atenção a sua panqueca e o vejo soltar um sorrisinho.

Continuamos em silêncio, mas não é desconfortável. Quando acabo minha panqueca, coloco o meu prato e a xícara na lavadoura de louças e Jin faz o mesmo.

O observo enquanto ele mexe em uma caixinha e retira de lá uma cartela de comprimidos e me entrega um junto com um copo de água. 

-Vai ser bom para sua dor de cabeça - explica. 

-Nossa, minha cabeça está explodindo - tomo em um gole só - Jin, muito obrigada por ter me ajudado ontem. Você não tinha nenhuma obrigação, mas mesmo assim não me deixou sozinha. Obrigada pelo café da manhã e me desculpa estragar seu final de semana.

-Ei, você não estragou nada - ele toca em meu braço - Fico feliz de ter te encontrado ontem.

Sorrio para ele e pego minha bolsa e calço meus coturnos. 

Jin e eu ficamos da mesma altura agora. Sei disso pois ele está muito perto.

-Ei, Mika - ele me chama e eu o olho, Jin está com o celular apontado para mim e escuto o barulhinho que o celular faz quando tira uma foto - Ótimo, assim eu tenho uma foto de você totalmente despojada e diferente do habitual - ele sorri olhando a foto.

-Ya - brigo com ele - Deleta essa foto! - mando.

-Tô afim não - ele diz preguiçosamente e bloqueia o celular. 

-Ei, me dá aqui - me aproximo dele, que levanta o celular - Estamos da mesma altura agora, idiota. 

-Ah é, então quero ver se você pega ele aqui - Jin coloca o celular no bolso de trás da calça e depois cruza os braços, me encarando debochado.

Mal sabe ele que eu odeio quando fazem isso. Sem me importar, apenas me aproximo dele e passo a minha mão pela sua cintura até chegar no celular.

O vejo engolir em seco. Ele parece nervoso pela nossa proximidade e eu constato novamente que Jin além de lindo é muito cheiroso. 

-Vejamos o que temos aqui - desbloqueio o celular e vou até a galeria, apagando a foto - Aqui, ele é todo seu - estendo o celular de volta para ele.

-Aí como você é sem graça - ele reclama e pega o celular da minha mão, me fazendo soltar um sorrisinho. 

Meu celular toca, atraindo a minha atenção e eu atendo sem olhar quem é. 

-Alô.

-Eu posso saber onde você está? - minha madrinha questiona irritada - Eu não acredito que você foi embora da casa dos Min's sem se despedir. Sabe como foi difícil inventar uma desculpa para seu sumiço? Michaela eu pedi para você não aprontar nada, mas você nunca me escuta.

-Na casa de um amigo - respondo, tranquilamente, ignorando todo o resto e olho para Jin, que me encara risonho.

-Michaela você só me dá enxaqueca - ela reclama, me fazendo soltar um sorrisinho - Espero que vocês tenham se protegido - diz um pouco mais calma, mas sinto um sermão no seu tom de voz. 

-Madrinha, não é isso que você está pensando - abaixo o meu tom de voz, mas mesmo assim Jin escuta e ri - Eu já estou indo para casa, tchau - desligo sem dar tempo dela responder.

-Então... - Jin questiona e sinto divertimento em seu tom de voz, olho para o garoto, enquanto guardo o meu celular no bolso de trás da calça. 

-Então, eu preciso ir - sorrio levemente para ele - Obrigada de novo, por tudo. Eu ficaria feliz, se você não contasse o que aconteceu para ninguém, principalmente para os seus amigos - peço. 

-Relaxa, seu segredo está a salvo comigo - pisca e sinto que ele fala a verdade, então decido confiar nele.


                             (...)


Assim que abro a porta de casa, encontro Yoongi sentado em um sofá e a minha madrinha em outro. A mais velha me olha assim que escuta a porta sendo aberta e me fuzila com o olhar. Yoongi parece distraído demais no celular, para prestar atenção em nós duas.

Minha madrinha apenas sinaliza para a cozinha e mesmo contrariada, sigo para onde ela apontou. 

-Você ficou maluca? Como pôde sumir dessa maneira, sem deixar uma simples mensagem? - questiona, ela está irritadissima, mas consigo sentir uma leve preocupação em seu tom de voz. 

Na verdade, observando bem o seu rosto, ela parece cansada, como se não tivesse dormido bem a noite. 

Será que ela passou a noite em claro, preocupada comigo? Isso não parece o tipo de coisa que Jewin faria.

-Não vai me responder?

-Hãn... - pela primeira vez não sei o que dizer e nem agir em sua frente.

-Quer saber, não precisa me contar. Só avise da próxima vez e não faça burradas. Se você sumir sem deixar notícias, eu corto um de seus cartões de crédito. 

-Você não pode fazer isso! - teimo com ela, igual uma criança. 

-Posso e vou fazer. Espero que isso não tenha uma segunda vez - ordena e se vira, saindo da cozinha e me deixando irritada. 

Aish, ainda tenho que encarar o platinado. A cerejinha do meu bolo, perfeito.

-Você não ia trabalhar na sua música? - questiono debochadamente assim que chego a sala. Yoongi bloqueia o seu celular, mas ainda não me olha.

-Na verdade você tinha razão. Eu não poderia ser egoísta desse jeito, então vamos ensaiar um pouco e depois eu... - ele levanta o olhar para mim, mas para de falar de repente.

Ele franze o cenho por um momento, depois vejo a irritação passar por seus olhos.

-Essa camiseta é do Jin hyung? - ele questiona, me pegando de surpresa. 

-Claro que não,  ficou maluco? - tento desviar o assunto, mas Yoongi está sério. 

-Nâo, pois eu dei essa camiseta de presente para ele e saiba que é modelo exclusivo, ou seja não tem outra igual em lugar nenhum. A questão é, o que você está fazendo com ela? - ele cruza os braços e se encosta no sofá, esperando a minha resposta. 

Merda, o que eu vou responder para Yoongi?



Notas Finais


eu só queria o Jin para mim, é tão difícil Br????

hahaha e aai, me dizem o que vocês estão achandoooo, vou adorar conversar com vocês

um grande bjo ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...