1. Spirit Fanfics >
  2. Como (não) Chegar Na Coreia Do Norte! >
  3. Raízes brasileiras!

História Como (não) Chegar Na Coreia Do Norte! - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Eu não morri, alô como vão vocês?!
Eu sei, eu sumir por um tempinho, mas é por causa de eu não está em casa, lembrando que ainda estamos em quarentena então, não fure a menos que seja urgente, ok?!
Bom, voltando a todo vapor para vocês, filhos meus! Vamos para mais um capítulo!
Boa leitura!
Beijinhos Omma 😘
Se vê um erro de português, finque ilusão!😉 Kkk

Capítulo 5 - Raízes brasileiras!


Fanfic / Fanfiction Como (não) Chegar Na Coreia Do Norte! - Capítulo 5 - Raízes brasileiras!

Acordo no outro dia toda feliz por a ficha finalmente cair, que vou embora. Saber que não terei saudade alguma da Coreia do Norte me fazer ter um alívio, claro, ficarei um pouco com saudades do Jimin e nem quero dizer do chato do Jeon, mas eles faram falta na Coreia do Sul ou até mesmo no Brasil.

Me levanto indo direto para o banheiro, me ajeitando um pouco e saindo plena do banheiro, gostaria que isso fosse um drama e eu ter roupa para vestir ou até mesmo escolher, porém acho que já faz uns 5 dias que visto a mesma coisa, e posso dizer que meu óleo corporal não é tão cheiroso assim depois 5 dias. Então ou esses coreanos tem um nariz forte, ou então eles não sentem nada, porquê não é possível!

Vou andando até o Jimin que estava destruído fazendo alguma mistura para o café da manhã.

- bom dia!- digo sorrindente e também rindo dele tomando um susto comigo.- tá devendo?!

Pergunto sorrindo para ele e, ouvindo os passos do mal humorado caminhando para perto de mim , sentando na cadeira do meu lado.

- oque tem de bom?!- escuto ele dizendo e parece que acabei de ter um déjà vu da Lisa dizendo isso todos os dias, literalmente todos os dias!

- ninguém te desejou bom dia!- digo olhando para própria destruição em pessoa. Antes que eu perguntasse o por que dele está assim, ele pede silêncio pegando o chá que o Jimin tinha colocado pra ele e bebendo.

- ok, não digo nada!- falo me sentando do seu lado e pegando um bolinho e o engolindo em um segundo.

- gostaria de avisar que se vão viajar amanhã, precisão de roupa para frio!- o Jimin diz e o Jeon olha para ele e depois para mim.

- eu posso ir sozinha!- digo 

- nem pensar, vou ir com você!- ele diz me puxando para fora de casa e antes que eu o avisasse que ele está de short, ele volta para dentro- esqueci minhas calças!

Depois de um tempo, ele volta e vamos procurar lojinhas de peças para mulheres. Vamos andando olhando tudo, mas não acho nada que caia bonito em mim o suficiente.

- por que não escolhe qualquer coisa?!- ele pergunta e olho para ele indignado.

- claro que não, não sou uma moça que veste qualquer coisa!- digo apontando uma lojinha bonita de roupas femininas.

- e lá vamos nós!- ele diz enquanto eu puxo seu braço para mais uma loja que não irei gostar de nada. Entrei e ele se sentou fazendo com que eu escolhesse oque quisesse.

Fiquei escolhendo algumas peças que acabaram me agradando, porém tudo no estilo do Brasil, que até então eu não sabia que norte-coreanos vendiam, porém, coreanas compram.

Volto vestindo um vestido preto com um decote e um pouco curto, apenas para vê a reação de Jeon, que aposto que não será nenhuma. Saio do lugarzinho que prova e apareço para ele vendo sua expressão mudar.

- virou promíscua agora?!- ele  basicamente perguntou se virei prostituta, vagabunda ou significado que você quiser que seja. 

- só por causa disso, vou levar!- digo entre dentes e saindo da loja enquanto ele me pega pelo colo fazendo que a vendedora ficasse surpresa.- tava brincando, me põem no chão!!!!

Digo gritando e ele só me põem no chão quando chegamos no lugarzinho de me trocar.

- não me faça perder a paciência e escolha algo logo!- ele diz e é claro que como uma perfeita brasileira, iremos irrita-lo ainda mais!

- por que, você vai fazer oque?!- eu falo ficando na pontinha do pé para encara-lo.

- temos uma fugitiva aqui!- ele grita e junto nossas bocas no susto, para ele parar de gritar. Então vejo a moça entrando dentro do lugarzinho e se espantando.

- esses jovens de hoje, nessa safadeza!- ouso a senhorinha dizendo e voltando para o seu posto e finalmente desgrudo minha boca do Jeon.

- e-eu não sabia oque fazer!- digo e vejo que ele ainda olha para minha boca.

(A: nessas horas eu queria que ele beijasse ela, mas a escritora não fará isso ;-;)

Ele sai sem falar nada e eu tento me recompor e começar a escolher algumas roupas de frio. Depois de tanto me decidir acabei escolhendo algumas peças o suficiente para não me faltar roupa para amanhã. Vou até a Senhora com a cara e vergonha pagar as roupas e quando saio não vejo o Jeon, parece que ele já tinha pagado as roupas, então acabo não tendo problemas.

Vou andando para procurá-lo porém acabo não o encontrando, e o pior de tudo isso é que não sei o caminho de volta, então estarei bastante ferrada. Começo a andar na direção que eu acho que é para o caminho de casa. 

Ando até ter certeza que me encontro perdida até vê o Jeon olhando alguns cordões no comerciante, fico o observando por um tempo até ve-lo pagar e colocar dentro do bolso do casaco, por um tempo fico pensando se o presente é para mim, mas não darei falsas conclusão já que ele não vai com a minha cara.

Até ele andar um pouquinho e trombar comigo, me dando uma leve brinca por não ter o esperado no lugar. Mas vamos andando de volta para casa.

- me diz, você gosta da Coreia do Norte?- pergunto e ele me olha um pouco surpreso.

- por que não gostaria?- ele pergunta 

- me diz você!- digo fazendo com que ele parace.

- eu...eu apenas não gosto de falar sobre isso, quanto mais com você!- ele diz voltando a andar.

- por que você não gosta de mim?!- pergunto tentando acompanha-lo.

- porque você acaba fazendo eu gostar ainda mais de você!- ele diz baixo, mas foi o suficiente para ouvir e sorrir.

Vamos andando até em casa e basicamente já anoiteceu. Infelizmente na Coreia do Norte acaba anoitecendo rápido. Assim que entramos em casa, sou obrigada a arrumar minhas malas já que iremos partir amanhã de manhã.

Pego as roupas e juntos todas em uma mala e já está pronto, então vou bisbilhotar o cara que disse que gosta de mim. Vou até seu quarto e vejo ele olhando para um caderno que no primeiro dia aqui eu vi que tinha várias composições feita por ele, vejo ele derramar algumas lágrimas e aquilo me incomoda, então resolvo pertuba-lo um pouco.

- já acabou de arrumar tudo?!- pergunto e vejo ele disfarçar que estava chorando.

- já estou quase, se você sair vou fazer ainda mais rápido!- ele diz.

- você gosta de música?- pergunto mesmo sendo algo um pouco óbvio.

- oque você sabe sobre música?!- ele me pergunta e então resolvo trazer algumas raízes brasileiras.

-  hoje eu te levo pra casa, só não me arruma problema! Tu pediu pra te botar e eu boto com pressão então vai já se prepara na tava toma tapão!- canto pra ele e ele começa a rir, por incrível que pareça aquilo me faz eu me sentir melhor.

- oque é isso, alguma baixaria da sua terra?!- ele pergunta e mesmo estando certo, ele não sabe então eu com toda a certeza irei mentir.

- é o hino nacional!- digo e vejo ele sorrir 

- misericórdia, alguém deveria proibir isso!- ele diz.

- que nada, é tendência lá!- digo sorrindo 

Então quando volto a olhar para porta vejo que o Jimin chegou.

- e vocês dançam?!- ele pergunta.

- até a boquinha da garrafa!- ouso o Jimin falar e já percebi que ele sabe das coisas!

- é isso aí, vai descendo na boquinha da garrafa!- digo sorrindo 

Contínua?!



Notas Finais


Não sei se está pequeno, mas me perdoem eu estou vendo "Crazy delicious" da Netflix kkkk
Beijinhos Omma 😘
Até a próxima 💞😉


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...