1. Spirit Fanfics >
  2. Como (não) gostar do melhor amigo - JiKook- VMin - TaeKook >
  3. Como (não) ser preso

História Como (não) gostar do melhor amigo - JiKook- VMin - TaeKook - Capítulo 42


Escrita por:


Notas do Autor


Raaaaai

I'm comeback hehehe


Como estao? Espero q bem


Boa leitura

SE VOCÊ É SENSÍVEL, NAO LEIA ESSE CAP :)

Capítulo 42 - Como (não) ser preso


Fanfic / Fanfiction Como (não) gostar do melhor amigo - JiKook- VMin - TaeKook - Capítulo 42 - Como (não) ser preso

Cap 42: Como (não) ser preso

 

Pegando o ônibus que ia para sua cidade, Taehyung e Jungkook se sentaram nas cadeiras e tentaram descansar e refletir no que tinham vivido naqueles dias.

 

— Me desculpa. — Jungkook disse para Kim. Então Tae virou-se, olhando para os olhinhos brilhantes de Kook.

 

— Pelo o quê?

 

— Ah, por te fazer chorar. Eu não queria que isso fosse uma experiência ruim.

 

— Ei! Não fala isso! — Segurou sua mão.— Nada disso foi culpa sua. Ok? Na verdade, sabe…Eu até me diverti. — Mentiu para tentar aliviar o peso de Jeon.

 

— É mesmo? — Perguntou desconfiado.

 

— Aham… — sorriu e recebeu um beijo de Jk.

 

— Você mente muito mal, sabia? 

 

— Acho que não… — Desviou o olhar.

 

— Como assim?

 

— Jungkook… eu … preciso te contar uma coisa…

 

— Pode falar.


 

— Eu vi seu beijo com o Jimin.



 

Jimin caminha com o homem até sua casa.

 

— Sente-se, vou preparar um chá. — Pediu o homem ao menino. — Então, me diga o que houve?

 

— Eu … ahn… bem não sei se o senhor vai me julgar..

 

— Pode ficar tranquilo. Não vou. 

 

— Tá… eu sou gay. E… gostei de um garoto.


 

Jimin On


 

(Autora: Pra entender melhor, volte na conversa dos Taekook no capítulo 14)


 

~ Flashback On ~ 

 

 

O ano era 2017 e eu e Taehyung tínhamos uma amizade muito forte.

 

Foi então que chegou um garoto…

 

Ele não conversava com ninguém, era na dele..  ninguém sabia o que ele passava.

 

E eu comecei a gostar dele, pelo jeito, beleza e tudo…

 

Só que meu melhor amigo… quer dizer… ex, também gostou dele. E ele me mandou uma mensagem.


 

Tae

Jimin


 

Pois não? Kkk oi :>


 

Bem… eu..  queria te contar uma coisa…


 

Pode contar


 

Sabe aquele novato?


 

Jeon?


 

Sim.


 

O que tem?


 

Tô gostando dele.


 

VOCÊ O QUE?


 

Sim… eu tô… 


 

Ah que legal.



 

Eu disse aquilo, mas por dentro estava triste. Não ia contar pra ele que também gostava. Não queria ser o talarico da história.


 

Foi então que decidi ajudar Taehyung e esquecer o que eu sentia por Jungkook



 

~Flashback off ~


 

— Espera… qual é o nome do garoto? — Indagou sr. Jeon

 

— Taehyung.

 

— Não… er..  o outro.

 

— Ah… é Jungkook.

 

— Jungkook… ah.. entendi.

 

— Então senhor Kyumin, o que faço?

 

— Jimin, como é esse tal de Jungkook? — Perguntou ignorando completamente a minha pergunta.

 

— Ele é alto, dentinhos de coelho, cabelo curto, usa óculos nas horas vagas… ahn.. é isso.


 

— Ah tá… bem.. olha Jimin, você é um jovem bonito, cheio de saúde… não precisa ficar se esforçando para agradar quem não gosta de você.

 

— Senhor, mas somos amigos.

 

— Não..  Jimin, entenda, a partir da hora que você começa a gostar dele, não podem ser amigos, entendeu?

 

— Entendi.. bem… acho que vou indo, não quero mais perturbar o senhor com minhas lamentações. — Me levanto, e senhor Jeon segura minha mão.

 

— Não vá Jimin. — Me puxou e sem querer, caio em seu colo. 

 

— D-Desculpa. — coro e tento me levantar, mas o mesmo agarra minha cintura.


 

— É assim que você tem que fazer com o Jungkook, querido.


 

Narrador ON



 

— Entendi… agora deixa eu ir, por favor..


 

— Nossa… — Kyumin sente o cheiro do cabelo de Jimin e aperta ainda mais a cintura do mesmo em seu colo.

 

Jimin começa a ficar assustado e a tremer.


 

— Kyumin, me solta! — Ordenou nervoso.

 

— Jimin, você não precisa se humilhar por um garoto que não gosta de você… Jungkook é e sempre foi um idiota. Nem posso chamar aquele imprestável filho.

Você é um gostoso.

 

— V-Você é o p-pai dele?

 

— Sou. Mas não queria ser… é triste ver como ele deixou você pra ficar com aquele menino. Você é tão… ah… bonitinho Jimin. — Transferiu beijos no pescoço do garoto, que começou a chorar.

 

Logo Jimin lembrou que estava com o celular e tentou ligar para o primeiro número da lista de chamadas recentes.

 

Mas Kyumin percebendo, jogou o celular de Minnie no chão.


 

— ME SOLTA KYUMIN! — Gritou. — SOCORRO!.

 

— Ninguém vai te ouvir. Hoje você vai ser meu. — Segurou o menino, se levantando e tirando a camisa de Jimin, contra sua vontade.

 

— Por favor, por favor… — Jimin chora, implorando. — Não faça isso comigo… E-Eu faço qualquer coisa..

 

— Eu quero você Jimin… — Acariciou seu rosto.




 

[...]


 

— Você o que? — Jungkook olhou assustado para Kim.

 

— Eu sei que o Jimin te beijou. 

— Tae.. mas eu não... Eu não gosto de-... — Taehyung acalmou Jungkook dando um selar.

 

— Eu sei que você não gosta dele.

 

— Tae… olha… me desculpa, mas acho que você não pode se machucar assim. Desculpa ..

 

— O que está dizendo?

 

— É que eu acho que precisamos dar um tempo..

 

— Mas nem estamos namorando.

 

— Sim… mas não quero ser seu namorado se eu for te machucar assim. Esse negócio já está muito confuso e quero te ver bem.

 

— Jungkook… eu já entendi tudo… Você está inventando uma desculpa, mas já esta na cara. Você ama o Jimin… ele ainda mexe com você.

 

[...]

 

Foi então que dois chutes fortes foram ouvidos da porta da casa de Kyumin.

E no terceiro chute, a porta se abriu.



 

— TaeMin!!! — Jimin ficou aliviado em vê-lo.

 

— SAIA JÁ DA MINHA CASA! — Gritou Kyumin.

 

— Larga o Jimin!

 

— Nunca! Eu…


 

— PARADO! POLICIA! — A polícia chega ao local algemando o homem e o levando para a prisão.



 

[...]


 

Tae percebe que o ônibus chegou na cidade e aperta o sinal de parada.

 

— Onde vai? — Jungkook perguntou.

 

— Chegamos na cidade.

 

— Mas não é aqui a parada.

 

— Não quero descer com você… Tchau. — Taehyung saiu do ônibus.

 

— Droga… *tsc* — reclamou e foi atrás de Kim.


 

[...]


 

Jimin estava no quintal de casa, sentado no chão. Estava com um copo de água com açúcar feito por sua tia para se acalmar e triste, pensando sobre o ocorrido.



 

— Você tá bem? — TaeMin se aproximou do vizinho, sentando no chão, junto a ele.

 

Jimin não respondeu. Ainda estava em choque.

 

— Entendo você estar assim. Eu espero que fique bem. — Sorriu e se levantou.

TaeMin virou as costas pra ir embora, mas logo sentiu sua cintura ser apertada. Era Jimin o abraçando e encostando sua cabeça em suas costas enquanto chorava muito.

 

— Ei! — TaeMin se virou e enxugou as lágrimas do baixinho. — Já passou… não precisa ter medo.

 

— O-Obrigado. — Disse fraco.

 

— De nada. Mas não fiz mais que minha obrigação.

 

— C-Como você sabia? Que eu estava lá?

 

— É que você me ligou e quando eu atendi, você havia gritado para o Kyumin parar e eu lembrei que o único Kyumin que existe na cidade era ele. Então no caminho eu chamei a polícia.

 

— Sou eternamente grato a você. — Disse.

 

— Não é não. Como eu disse, foi minha obrigação.

 

— Amanhã eu vou ter que ir depor contra ele… e provavelmente vão chamar o Jungkook também.

 

— Por que ele?

 

— O Kyumin é o pai do Jungkook…

 

— Q-Que? O pai… que abusou dele? Então era verdade?


 

TaeMin entendeu que Jungkook, naquele dia, no passado, quando pediu ajuda, não estava exagerando… realmente havia passado por um abuso.

 

— Sim..  era…


 

— Nossa… me sinto muito mal… tenho que ligar pra ele.. eu..  merda..  tenho que me desculpar…


 

[...]


 

— Taehyung! TAEHYUNG!

 

— O que quer?! — Gritou, se virando.

 

— Eu não estou confuso, eu não amo o Jimin. Eu só não queria ver você assim.

 

— Assim como? — chorou.

 

— Triste e machucado por minha causa. Eu queria te proteg-...


 

— JUNGKOOK! JUNGKOOK! — A Sra. Jeon, mãe de Jungkook, aparece na rua, correndo na direção deles.

 

— Era só o que me faltava. — Tae reclamou, enxugando as lágrimas.


 

— VOCÊ ESQUECEU QUE TEM FAMÍLIA? — A mãe cruzou os braços. 

 

— Desde o momento que minha família traz um estuprador para dentro de casa, eu vou esquecer que tenho..  agora o que quer?

 

— Seu namorado pode se afastar? É pessoal.

 

— Não… — Jungkook pegou a mão de Kim e entrelaçou com a sua. — Ele vai ficar comigo .. agora desembucha.

 

— Aff… tá… Bem.. seu pai… foi preso.

 

— O que??? — Jungkook começou a tremer e Tae acariciou sua mão, para tentar acalmá-lo.

 

— Parece que ele tentou abusar de um garoto na cidade onde ele morava.

 

— J-Jungkook.. E-Eu disse que vi ele lá…

 

— Lá aonde? — A senhora perguntou.

 

— Não te interessa… — Jungkook respondeu.

 

— Tá… de qualquer forma, amanhã você tem que estar na delegacia para depor contra ele. 

 

— Com prazer. 

 

— Mas… tem um porém.

 

— O que?

 

— Você não vai depor contra ele… vai depor a favor.


Notas Finais


Gostaram?

Uiuuiii esse é meu cap favorito
#vingança

Hehe amoooo

Interação: o Jungkook deve depor contra ou a favor do pai?

~melkookinha ;^;


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...