História Como (não) pegar seu melhor amigo homofóbico - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys (BTS), Jk!flex, Taegi, Taekook, Taekookflex, V!flex, Vkook, Yaoi
Visualizações 69
Palavras 1.631
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Os capítulos serão curtos, irá abordar um pouco da realidade e de problemas, tanto sociais como familiares, só que de uma forma mais "polêmica". Claro, irá ter um pouco de comédia, para não deixar a história 100% com uma temática séria. Não sei quantos capítulos terá no máximo, mas não pretendo fazer mais que quinze.

Espero que gostem
Kisus de purpurina~💜💜

Capítulo 2 - Capítulo um;


Confiança;

Conversas e mais conversas. Nada que fosse realmente importante para algum de nós,porém eu estava quieto no meu canto e pensando sobre o sonho que havia tido mais cedo e tentando entender o raios foi aquilo. Era quase como se eu estivesse em outra realidade onde Jungkook era um amor de pessoa e parecia me dá mais bola do que eu realmente gostaria, mas como a vida é injusta, era apenas um sonho.

Jimin, Dahyun e Jungkook estavam conversando sobre alguns projetos da faculdade que ainda não tinham feito. Eu mesmo não me envolvi na conversa porque já tinha terminado o meu há tempos, e eles só tem mais uns três dias para poder entregar os trabalhos. Suspiro. A cada dia que passa as coisas parecem se tornar mais difíceis para mim, vendo Jungkook tão perto e não poder tocá-lo da maneira como gostaria me fere por dentro. Novamente suspiro.

- O que foi? - Jimin se desviou dos assuntos, agora de Dahyun e Jungkook. Me abraçou pelo pescoço e me observava sorrindo.

- Não sei exatamente.. acho que estou enlouquecendo, Jiminnie! - fiz uma voz manhosa e bem chorosa. Ele ri e aperta minhas bochechas.

- Você já é louco, não pode enlouquecer mais que isso.

Revirei os olhos. Jimin sempre tinhas uns argumentos estranhos para comigo, e olha só, ele disse que sou louco. Não sou louco! Só tenho alguns parafusos a menos, mas não significa que sou louco... né?

Estou pensando demais!

- Aish. - dou mais um suspiro.

Jimin tenta me animar, mas eu estava realmente mal. Aquele sonho era tão real, mas por ser só um sonho, acabou com as minhas expectativas que já foram destruídas a século quando Jungkook disse que não gostava de pessoas que fossem "diferentes" aos padrões sociais dele. Aquilo foi uma facada em cheio em meu peito, mas superei com o tempo. Ou não! Não posso dizer que realmente superei, sendo que estou chateado agora por causa disso.

- AISH! - gritei, já sem paciência com a minha cabeça.

- Oh? O que foi, Taetae? - Dahyun deixa de conversar com Jungkook para me dá atenção. Não sei porque, mas ela sempre faz isso. Esquece do mundo apenas para me dá atenção. Ela passa a mão em meus cabelos em cima do rosto, tirando algumas mechas. - Algo te incomoda?

- Humm, nada demais! Acho que esqueci de pagar a conta de luz esse mês, provável que eu esteja sem luz quando voltar. - digo mudando completamente o rumo da coisa. Ela ri.

- Você é um desnaturado! - ela diz rindo. Fiz bico.

- Desnaturado? - Jungkook se fez presente. Olha a merda, olha a merda. - Dahyun, você não sabe nem metade do que esse cara é! Se desnaturado fosse uma palavra que o definisse por inteiro, tudo bem, mas esse é um dos diversos adjetivos dados a esse homem! - ele olhou para mim e mostrou seu sorriso de coelho. Ele só mostrava ele quando era relacionado a mim, especificamente. E agora, de estava sendo um bobo.

Jimin começou a ri que nem uma hiena, de forma completamente escandalosa. Dahyun ficou sem entender, e eu fiz minha cara de bunda para o senhor amor da minha vida.

- Você acaba comigo desse jeito! - digo, agora eu mal humorado.

- Ele está sempre acabando com você. - Jimin diz e volta a ri. As vezes tenho a leve impressão que o Jimin só está aqui para ver Jungkook me detonar e no final concordar com tudo que ele fala. É só uma leve impressão.

Revirei meus olhos.

Não estava com paciência para lidar com o senhor Park, então fiz pouco caso disso. Ele continuou me irritando e Jungkook a contar todos os meus podres para Dahyun que ria docemente de cada coisa. Eu vivo no meio de idiotas!

Chegamos na faculdade minutos depois, e mesmo atrasados, o tiozinho da portaria nós deixou passar, já que tínhamos um certo grau de intimidade com o mesmo, eu principalmente. Cada um foi para a sua sala, e eu na verdade, decidir que queria faltar esse primeiro turno. Eu estava cansado e precisava pensar um pouco mais sobre a minha vida e decisões. Vou até o terraço do enorme prédio, e me sento em um canto, olhando o céu.

Por mais perfeito que seja, tudo anda tão monótono! É como se minha vida estivesse repetindo fatos cotidianos sempre, e nunca mudar de rumo devidamente.

Isso era cansativo. Desde os treze anos de idade, nada parecia está no seu devido lugar, desde que minha mãe foi para o hospital - e até hoje está lá - e meu pai a trabalhar sem parar. Não tinha mais contato com nenhum deles e nem com meus irmãos. Comecei a seguir a vida do meu jeito, e tomei várias decisões erradas ao longo dos anos, e agora, estou arcando com as consequências. O mínimo que poderia fazer!

Jimin tem me ajudado desde muito tempo, e mesmo Jungkook sendo meu melhor amigo, não posso contar tudo para ele. Tem coisas sobre mim que ele não sabe - e nem precisa -, mas Jimin esteve lá e me ajudou. Dahyun como a mais nova integrante, ainda tem muito o que aprender comigo e os outros, só que ela tem um certo tipo de ingenuidade que pode atrapalhar certas decisões na vida dela e no desenvolvimento do nosso grupo.

E Jungkook... problemas sociais, está dentro de uma possível taxa depressiva que qualquer coisa pode ser um gatilho para se tornar mais forte, sem contato com a mãe tem alguns anos e vive com o pai num apartamento velho e apertado. De todos, é o que mais tem problemas. Mesmo que sem querer, acabou desenvolvendo um ódio por pessoas "diferentes" de seu padrão social, isso seja pela a forma da pessoa amar. Mas ele não costuma tocar nesse assunto!

Todos que estão aqui agora, juntos e seguindo o mesmo caminho por tempo indeterminado, tem um passado sofrido e complicado. Feridas do passado que jamais serão curadas. Bom, isso com exceção de Dahyun, que vive em um padrão perfeito, sem muitos problemas e o que não pode faltar, a quantidade de dinheiro. Sei que isso não trás felicidade, ou pelo menos não a dela, mas ela está sempre feliz e boa consigo mesma.

- O que está fazendo aqui? - ouço a voz grave de Jungkook perguntar. O olho e dou um suspiro.

Ele é a última pessoa que gostaria de ver hoje!

- Pensando.

- Em que?

- Está fazendo perguntas demais, não acha? - dou uma resposta sarcástica e ele sorri se sentando ao meu lado. Sabendo da intimidade que temos e por sermos amigos próximos, apoiei minha cabeça em seu ombro e fechei os olhos. - Só.. não faça tantas perguntas desnecessárias!

Acho que ele entendeu, já que ficou calado por um tempo, apenas olhando para cima. Ele me abraçou de lado e passou a fazer carinho em meu braço, fazendo com que eu necessitasse ainda mais desse contato em momentos como esse, mas não fiz nada. Ficamos assim por um longo tempo, em silêncio e desfrutando da presença um do outro.

- Você está bem? - ele pergunta de repente, me fazendo abrir os olhos para fitar-te. - Não precisa responder, se não quiser! Sabe disso.

- Sei...

Fico ponderando um pouco. O que eu deveria responder para ele nestas horas em que eu não sei nem o que pensar? Bom, acho que era melhor não responder, pois sairia algo que eu não gostaria de ter que tocar no assunto agora. Ele iria ficar irritado!

- Só que dormir.. só isso!

- Porque tenta desviar sempre que eu pergunto? Sei que desabafa tudo com Jimin, mas porque não comigo? Sou seu melhor amigo, porra! - ele diz irritado. Quem acabou tocando na ferida foi ele e não eu, porém eu não tinha o que responder então permaneci calado. Escolhendo cuidadosamente cada palavra, mas eu não sabia medir elas, assim como ele.

- Desculpa, Kookie! Mas tem coisas que não posso contar para você... - me afasto dele e me viro de costas. Abaixo a cabeça e fico fitando o chão.

- E porque não? Estou aqui para você! Somente você, e você ainda me vem com esse papinho ridículo? Por favor, Taehyung! - ele diz um pouco mais irritado.

Em que situação você me meteu, Jeon Jungkook!

- Jungkook, não é tão simples assim, ok? Eu confio em você e sei que faria qualquer coisa por mim, mas... - não posso terminar. É demais até mesmo para mim.

- Mas...? O que?

- Não seria do jeito certo! D-digo, tem certas coisas que você não pode resolver, e o Jimin sim. E mesmo que eu contasse para você, só iria te deixar mais irritado e zangado.

Me arrisco a olhar para ele, e vejo que seu rosto não esboçava reação. Eu já sabia que se a gente entrasse nesse assunto ele iria ficar assim, e talvez isso dê um furo na nossa amizade. Eu sentia que estava preste a chorar, porque machucava, sabe? A pessoa que você gosta de te olhar estranho.

Ele suspira.

- Tudo bem. Como disse, estou aqui somente para você e se não está preparado para me contar as coisas ainda, vou te dar tempo. Espero que confie mais em mim, porque a sua confiança é duvidosa! - ele cospe as palavras e se levanta para sair do terraço. Não fui atrás.

Ele está tão chateado quanto eu!

Eu o fiz passar por isso e achar que não confio nele, e foi assim por anos, mas sempre tentei mostrar confiança. Tentei mostrar a ele que confiava nele, mesmo não contando coisas tão intimas para ele. E eu me sinto mal por isso. Sou mal a esse ponto? Não sei! O que me resta agora, era chorar.


Notas Finais


E esse foi o capítulo. Pequeno, eu sei, mas.. é isso aí. Sks
Me desculpem por qualquer erro ou pela escrita confusa
Até a próxima
Kisus de purpurina~ 💜💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...