História Como (não) pegar seu melhor amigo homofóbico - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys (BTS), Jk!flex, Taegi, Taekook, Taekookflex, V!flex, Vkook, Yaoi
Visualizações 22
Palavras 1.425
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Capítulo três;


Desabafar não é apelar 


Certo. O dia hoje foi cansativo e péssimo, quase que uma merda se não fosse pelo bom humor de Jimin. Enfim, faltei seis aulas hoje e ainda fui psicólogo amoroso particular do cara que eu gosto. Que maravilha! Quando saímos da faculdade, eu mesmo queria ir direto para casa dormir, mas Jimin estava com a corda toda hoje e Dahyun havia sido contagiada com essa animação maluca de Jimin.

E cá estamos nós quatro, em um restaurante - lê-se bar - mais famoso de Seoul. Porque estamos aqui? Nunca saberemos, até porque a cabeça de Park Jimin nunca funciona bem em alguns dias em específico, e para saber tais dias, basta prestar atenção em suas ações e movimentos, como um ninja preste a atacar sua presa. Jungkook não estava mais de mal humor; ele na verdade, parecia melhor do que quando estava comigo hoje mais cedo e quando tocou naquele assunto da Dahyun.

E falando na mesma, que estava sentada ao meu lado, está que agarrou meu braço sorridente e me puxou para a pista de dança, me fazendo  dançar com ela. Dei de ombros e comecei a movimentar meu corpo no ritmo da música animada que enchia o bar de alegria. Eu não tinha nada a perder, e dançar em um local público onde existe várias pessoas da qual não conheço, não fazia mal. Estava já entrando no pique de Park Jimin!

Por incrível que pareça, Jimin conseguiu conversar Jungkook a se juntar a nós o que resultou no mesmo dançando conosco. Mesmo que ele quisesse formar um par com Dahyun, ela sempre desviava e vinha até a minha pessoa, tentando fazer a gente dançar um tipo de valsa, mas recusava todas. Queria apenas mexer o meu corpo no meu próprio ritmo e não ser alvo de um triângulo amoroso sem necessidade.

Ignorei tudo e todos ao meu redor e comecei a movimentar meu corpo no ritmo da música, rebolando quando necessário e fazendo movimentos sexy's e ousados, o que resultou em algumas meninas - e caras - olhando para mim, principalmente para minha bunda, e na forma como eu dançava. Enquanto aproveitava o meu mundinho particular, um cara que aparentava ser mais velho que eu, cheio de tatuagens, segura minha cintura e me faz olhar para ele.

- E aí? Como é que vai ser? - ele pergunta provocante e sorrindo malicioso.

Mesmo tendo toda essa minha beleza, eu não era um cara fácil. Com uma certa distância, abracei o pescoço do cara e olhei em seus olhos, e com um pitada de deboche, respondo:

- Não existe essa de como é que vai ser, e sim um "não estou interessado"! - sorri debochado e sair de seus braços, dando as costas e andando em direção ao meu grupo que ainda dançavam distraídos, então não viram a ceninha de agora pouco, e fico feliz com isso.

Ao invés de ir até eles, fui até o barzinho pedir alguma coisa, estava com sede. Me sentei naquelas cadeiras giratórias e o barman veio me perguntar o que eu queria, e pedir a bebida mais simples daqui.

- O que faz sozinho aqui? Porque não está com a gente? - Jimin sentou-se ao meu lado sorridente. Apoiou os cotovelos na bancada e ficou olhando para mim, ainda sorridente e paciente, esperando que eu começasse a falar. Eu sabia bem do que ele queria!

- Jungkook e eu nos desentendemos hoje! Tive um sonho estranho também, mas acho que não é importante agora, o que importa mesmo é que ele me questionou sobre eu não contar as coisas, aquelas coisas, para ele e sim para você. - digo num suspiro, começando a me sentir chateado. Pensar nisso me faz me sentir culpado. - Sem falar também que ele veio me pedir conselhos para com Dahyun. O que eu faço?

Jimin apenas continua me encarando sorrindo. Ele então desvia o olhar, olhando agora para frente e entrando num estado vegetativo, pensativo e medindo suas palavras para conversar comigo ou me aconselhar, se for o que ele planeja fazer. Ele suspira e volta a olhar para mim!

- Eu iria te dizer para desistir desse aí, já que ele é um exemplo perfeito de hétero sem defeitos. Só que... eu não posso fazer isso! Até porque a fachada de hétero dele é só quando a Dahyun está perto, mas quando é você, esse jeito machão dele não existe. Bom, ele tem motivos para ficar chateado e se queixar, já que, sendo ele seu melhor amigo, seria mais justo você desabafar com ele e não comigo, mas você tem seus motivos, e infelizmente você não pode contar a ele. 

Ele diz. Não compreendia.

- O que quero dizer é que, um dia você vai ter que contar e não pode guardar isso por mais tempo! Sei que a amizade de vocês está em jogo, mas cara, quatro anos gostando de um cara com fachada de hétero e que supostamente gosta de uma amiga sua, é sofrimento demais. Você tem que se valorizar mais, Tae!

Entendo. E como sugere que eu faça isso? Não é fácil, até porque eu convivo com ele, e a amizade dele é tão importante para mim. Talvez se eu fosse "normal" não iria passar por isso, viver nas sombras sem poder contar as coisas ao meu melhor amigo.

Meu copo de whisky havia chegado. Tomo um gole do mesmo, de acabar com o copo inteiro e logo após, suspiro cansado. Aquilo era desgastante demais, até mesmo para mim, que tenho um corpo frágil. Me viro para Jimin que ainda me olhava, então digo:

- Queria que fosse fácil, Chimmy! Como vou esquecer um cara que praticamente é quase como um irmão para mim? Que convive comigo 24hrs por dia? Não é nada fácil! E eu não quero mudar o relacionamento que temos agora, até porque não foi fácil construir essa amizade que temos hoje. Eu gosto dela assim!

- Também gosto das coisas como estão em relação a amizade de vocês e a nossa também, só que esse sentimento que sente por ele está acabando com você. Você está se destruindo tanto e eu... não quero ver você sair machucado! Eu me importo muito com você, de verdade, Tae. Não tô pedindo para acabar com sua amizade com ele, jamais te daria essa ideia, eu só quero que... desista desse sentimento, só isso.

Fiquei ponderando por vários minutos. Jimin só estava dizendo aquilo por se importar, e mesmo sabendo disso, minha mente era teimosa e não conseguia aceitar os fatos. Aquele sentimento estava mesmo acabando comigo e chance de 1 a 100 de eu sair machucado, são de no máximo uns 98%, ou seja, isso equivale a maior parte de todo nosso relacionamento, que pode ou não, ter o seu cruel fim.

Quando ia responder, Dahyun e Jungkook invadiram a mesa, ambos animados com toda a festança. Tentei sorrir para eles e ouvir as histórias mirabolantes de Dahyun, só que eu estava disperso demais, e apenas Jimin e Jungkook se envolviam na história dela, bom, pelo menos o segundo dito tentou. Se ele não reparasse tanto em mim, com certeza iria passar despercebido, mas como sou eu, claro que ele estaria de olho.

Ele saiu de perto dos dois animados e se sentiu no lugar de Jimin, que havia saído do mesmo para ficar mais próximo de Dahyun. Ele não me olha, mas pergunta do mesmo jeito.

- O que conversaram? Você não estava tão desanimado antes de conversar com ele. - Jungkook diz. Suspiro.

- É só... sobre umas coisas, só isso! Nada demais.

- Sério? Pelo menos me fale o motivo. Por favor... 

O olho assustado. Jeon Jungkook pedindo por favor? Eu ouvi isso mesmo? Céus, acho que estou sonhando novamente, só pode. O que me resta é contar... mas não preciso dar detalhes!

- É que.. estou gostando de alguém e não sei como reagir.

- Que? - a voz de Jungkook parecia irritado, muito irritada. - De quem? Quem é essa pessoa? É alguém que conheço?

- Ei, calma! É só uma pessoa qualquer como todas as outras, só isso. Relaxa, ok? - digo tentando o deixar calmo. Porque ele ficou bravo?

- Não acredito nisso.. logo você.. - ele diz baixo.

- O que tem eu gostar de outra pessoa? - pergunto curioso, e ele logo responde.

- porque se você gosta dela e ela de você, vocês podem começar a namorar, e quando menos espera, não vai ter mais tempo para mim e vamos ser obrigados a nos separar, e eu... não quero perder você, Taehyung!

O que?


Notas Finais


Uau, mistérios ksksks
Me desculpem por qualquer erro ou pela escrita confusa
Até a próxima
Espero que tenham gostado
Kisus de purpurina~ 💜💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...