1. Spirit Fanfics >
  2. Como não se apaixonar - Hyunjin >
  3. Você decide

História Como não se apaixonar - Hyunjin - Capítulo 22


Escrita por:


Notas do Autor


OI MEU POVO, cês tão bem?
o capítulo hoje vai estar pegando fogo, então já sabem hehehe
aproveitem 😘

Capítulo 22 - Você decide


Fanfic / Fanfiction Como não se apaixonar - Hyunjin - Capítulo 22 - Você decide

Eu olhava o loiro encostado em uma das cabines enormes do banheiro, me encarando com um olhar matador. Meu corpo estava tenso, eu agarrei meu vestido e engoli seco, não sabia como reagir. Me recordo da primeira vez que o vi, eu fiquei paralisada do mesmo jeito, sem reação nenhuma. Ele falava comigo e eu apenas o encarava, e gaguejava enquanto tentava falar. Não estava diferente agora. Ele afiava o olhar cada vez mais em minha direção, eu estava sem saída. 

Como se lesse minha mente, ele caminhou até a porta do banheiro bem devagar, e a trancou, colocando a chave da porta em seu bolso. 

- O gato comeu sua língua?

Minha mente soltou faíscas ao ouvir sua voz novamente, pronunciando a mesma coisa de quando nos encontramos fora da balada, no início de tudo. Aquela noite foi tão confusa. Seus beijos eram tão gostosos...

- O que você tá fazendo aqui Hyunjin? Destranca essa porta, eu quero sair. 

- Você não parecia querer sair antes de me ver aqui. 

Sua voz grave fazia meu corpo se arrepiar, mas que merda de homem, eu só quero sair daqui e ir pra casa. 

Mas aliás... não era isso que eu queria? 

Não era esse meu intuito quando cheguei aqui? 

Eu estava tão confusa. Estar aqui com ele agora fazia minha mente borbulhar, meu coração disparar e eu perder a noção do que eu quero e do que preciso. 

" Você sabe que precisa e quer ele. Vá atrás do que você ama, não era isso que você desejava fazer? Vai abrir mão do que você mais almeja por medo de se magoar de novo? Você não é a S/N que eu conheço. Destemida, corajosa, esperançosa. Eu quero minha amiga de volta. " 

Eu encarei Hwang pelo espelho enorme do banheiro e ele caminhou em passos vagarosos até mim. Eu apertava a borda de mármore da pia fria, desejando que ele me beijasse agora mesmo, e arrancasse gritos e mais gritos de mim, mas talvez não fosse isso que ele faria. Talvez ele só quisesse me provocar. 

- Você continua linda. 

Parando atrás de mim, ele depositou suas mãos grandes e pesadas em cima das minhas que agarravam o balcão. 

- E continua tão cheirosa quanto. 

Seu rosto se aproximou do meu pescoço e eu senti seu nariz encostar levemente em meu pescoço, o que me fez tremer levemente, não passando despercebido por ele. 

- Tem medo de mim?

- Medo não é o nome. - a imagem de nós dois com os corpos colados no espelho me fazia suspirar devagar, era algo tão gostoso de se assistir. 

Assim que ele me viu encarar nosso reflexo no espelho, uma de suas mãos escorregou até minha cintura e ele apertou o local, com firmeza. 

- Desejo?

- E se for, o que você vai fazer? 

Eu não queria mais me controlar, passar 1 mês longe dele era uma tortura, ninguém chegava aos seus pés e ele sabia disso. Eu me perguntava o porquê de não conseguir nem mesmo não pensar nele, mas meu eu já era seu. Meu corpo, meu coração, meu desejo, meus suspiros, minha voz. 

- O que você quer tanto quanto eu. 

Sua mão afastou meu cabelo jogado por cima dos meus ombros e pescoço, e ele jogou seu rosto ali na curva. Beijos molhados, mordidas e chupadas foram o suficiente pra me fazer ficar louca e totalmente entregue e cedenta. Eu queria aquilo tanto quanto ele, a saudade estava perturbadora. Eu empinei minha bunda na direção de seu quadril, e ele agarrou minha bunda, se esfregando ali e me fazendo gemer baixinho. 

Ele parece tão grande... muito mais do que eu me lembro.

- Eu estou louco pra te comer aqui mesmo.

- Então faça. 

- E o que eu deveria fazer? - sua mão levantou devagar meu vestido, deslizando seus dedos por toda minha coxa.

- Me fazer gemer seu nome.

Ele segurou meu pescoço com força e afastou minhas pernas, empinou meu bumbum e deu um tapa estalado ali. Eu mordia meus lábios com força, fazia tanto tempo que não o sentia ali, dentro de mim, que eu estava totalmente perturbada de tesão. Ele abriu sua calça e molhou seu pau com sua saliva, me molhando em seguida, e ameaçou entrar em mim. Numa reação automática, eu segurei sua cintura com meu braço esquerdo e arqueei meu corpo pra frente, recebendo um sermão de Hyunjin. 

- Olhe pra mim. - encarei nossos reflexo no espelho, enquanto ele acariciava meu rosto. - Não recue de mim. Você é minha.

E assim ele entrou por completo em mim, bem devagar, me fazendo gemer arrastado. Eu não conseguia ligar pela ardência ou pequena dor por estar distante dele tanto tempo, eu só pensava nele, e no quanto eu queria que ele me fudesse com força e vontade. Suas estocadas eram lentas e ficamos por longos e longos minutos assim, apenas curtindo o corpo um do outro e sussurrando palavras sujas. Mas foi apenas pensar nisso, que me arrependi.

Segurando meu pescoço com força, ele empinou minha bunda e começou a entrar com força, selvageria. Seu quadril batia com vontade em minha bunda, preenchendo todo o local com o estalado. Ele ia rápido como um carro voando na pista, minhas pernas já tremiam como um terremoto. Puxando meu pescoço, ele beijou minha boca e gemeu baixinho.

- Hyun.. Eu não aguento mais. 

Ele empurrou minhas costas devagar por cima da pia e agarrou meu cabelo, o puxando e aumentando as estocadas. Eu girava meus olhos de tanto prazer, fazia tanto tempo que eu desejava senti-lo assim, perto e sendo meu. Apenas meu. 

- Hyunjin, eu vou gozar, continua assim.

Ele sabia exatamente alcançar o meu ponto g, acertava bem ali. Com agilidade, ele puxou meu corpo e me girou, me fazendo ficar de frente pra si. Seu rosto estava soado, seus lábios vermelhos e entreabertos, ele era perfeitamente lindo. Hyunjin segurou minha perna direita e levantou a mesma, me fazendo agarrar sua cintura com ela e voltou a me preencher completamente. Eu variava meu olhar do seu rosto pro seu pau entrando e saindo em mim com a maior facilidade do mundo, de verdade, eu não aguentava mais. 

- Eu te amo, eu te amo demais.

Tremendo sem parar, eu contrai seu pau dentro de mim e senti automaticamente, ele jogar seu líquido em mim. Eu joguei a cabeça pra trás, e agarrei seu braço, gemendo arrastado e sentindo meu orgasmo vir. Por Deus, eu nunca gozei com tanta força assim. Eu olhei seus olhos, e ele me encarava sorrindo, sussurrando um " eu te amo " em seguida. 

Nossa respiração estava mesclada, eu ainda não conseguia pensar, muito menos me mover. Ele havia acabado comigo por inteira, eu estava morta. Mas mesmo assim, conseguia fazer carinho por seu rosto, e meu coração acelerou quando ele apenas fechou o olho e aproveitou o ato.

- Eu sei que não fiz certo em mentir pra você. Eu a beijei, sim, porque estava confuso, mas quando você terminou comigo, eu não conseguia pensar em nada. Apenas em você. Todas as memórias que eu tinha com ela, sumiram, foram apagadas, ela só queria nos separar, nos afastar um do outro. Mas nem ela, e nem ninguém. - ele segurou meu rosto. - Vão ser capazes de me fazer parar de amar você. Então você decide. 

- Eu não preciso decidir nada Hyunjin. Minha escolha sempre vai ser você.



Notas Finais


TCHARAM pessoinhas, gostaram do capítulo? me desculpem por escrever assim, eu estou na merda hoje kkkkkkkkk então perdoem o capítulo ruim :(


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...