História Como (não) se apaixonar por um Jeon - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys, Bts, Comedia, Fanfic, Jikook, Kookmin, Namjin, Taegi, Yaoi
Visualizações 19
Palavras 943
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem S2

Capítulo 1 - Prólogo


Prólogo.

Obs: eu não sei fazer isso.


Sábado, 11/08/2018.


Okay, eu realmente nunca fiz algo do tipo. Algo como um diário, ou até mesmo uma lista, afinal, nunca tive necessidade para realizar tal ato, mas é como diz o ditado: tudo tem sua primeira vez, e cá estou eu.


Eu estou, realmente, com vergonha de escrever sobre minha vida nesse caderno - porque ela é uma completa desgraça -, que, por algum motivo, estava nas minhas coisas, mas eu preciso, necessito, de alguém para compartilhar todas as minhas angústias recentes.


Certo, eu estou fazendo um drama, mas veja só, eu tenho apenas dezenove anos, ainda. Todo adolescente nessa idade passa por sua fase dramática, não é?


Desabafos desnecessários à parte, vamos direto ao ponto: peguei esse caderno de alguém para me livrar dos malditos pensamentos que vêm rondando minha mente desde fevereiro de dois mil e dezoito. Ou seja: os pensamentos de que estou apaixonado pelo irmão gêmeo do meu namorado, que estou sendo um belo vacilão, e que estou fodido.


Certo, parece confuso, e é, realmente. Mas eu posso explicar cada mínimo detalhe. Afinal, é para isso que estou aqui, escrevendo isso. Não pude encontrar qualquer pessoa para desabafar, até porque óbviamente seria julgado, e não queria ser castigado por dar um tapa na cara de alguém. Nem mesmo meu amigo, Seokjin, conseguiu me entender, realmente.


Por isso, você, querido caderno branco perdido em meus pertences, foi o "alguém" escolhido para se lamentar, junto de mim, sobre minha melancólica e bagunçada vida. O bom disso tudo é que suas opininões nunca serão expostas, e isso facilita o trabalho.


Mas que Diabos estou dizendo? Park Jimin, você ao menos percebeu que estava falando com um caderno?


Mas enfim: tudo começou quando a família Jeon veio para Busan, para se hospedar no condomínio de minha família, o Pakeuseu Taun Hauseu.


Resumindo rapidamente, é um dos locais de moradia mais populares de Busan, fica próximo de uma praia - a Haeundae, para ser mais específico -, e é, realmente, um lugar espetacular para se morar.


Até então, eu apenas acompanhei meus pais na chegada dos novos moradores do local, como sempre fazíamos, mas como Jaehwa, fruto da senhora e senhor Jeon, tinha seus vinte anos, e eu havia acabado de completar meus dezenove, acabamos por virar próximos. principalmente pelo fato de morarmos extremamente pertos um do outro.


Como eu, Park Jimin, sempre fui um pedaço de mal caminho, acabei conquistando o macho em menos de um mês, e aí já viu, né': começamos à namorar.


Foi algo totalmente apoiado por nossos pais, e tudo estava perfeito. Preste atenção, tudo estava. E é aí que Jeon Jungkook entra na história.


O que acontece é que, no dia em que sua família estava chegando em Busan, Jungkook estava em férias com um amigo - Namjoon, segundo Jaehwa -, e acabou ficando junto do mesmo.


Jaehwa me contou sobre o irmão, mas nunca, em momento algum, mencionou que os dois eram gêmeos, muito menos que eram indênticos. Tipo, literalmente indênticos.


Talvez ele houvesse contado, sim, sobre esse fato importantíssimo, e eu não o ouvi por estar concentrado em sua beleza - porque cacete, que homão -, mas aí a gente finge que na verdade ele nunca me contou sobre.


Mas voltando ao foco: completamos um mês de namoro com total alegria e felicidade. Sem qualquer problema. Mas em fevereiro - dia sete, exatamente -, Jungkook voltou de viagem, e aí a estrutura da minha vida se abalou por completo.


Isso porque, como namorado do seu irmão, acabei tendo contato com Jungkook, e isso fez com que eu visse que sim: sempre tem um que nasce melhor. E esse, no caso, era Jungkook.


Antes de ter o Jeon mais novo em minha vida, achava Jaehwa o homem perfeito. Bonito, carinhoso, educado, e qualquer outra definição semelhante ao perfeito. Até pensei em nós dois nos casando. Mas depois de conhecer Jungkook, e ter uma noção de sua pessoa, percebi que ele era, para minha desgraça, melhor do que Jaehwa.


Não que Jae fosse ruim. Ele era ótimo, mas nada é perfeito, e o defeito do Jaehwa era ser certo demais para minha pessoa, pelo menos.


Não era difícil perceber que Jaehwa era o tipo de garoto calmo, quieto, e na sua, diferente de Jungkook, que era confiante, intimidador - para mim, ao menos -, e ousado - o que era extremante sexy. 


 E se havia algo que eu gostava, isso era um homem decidido, assim como o caçula dos Jeons.


Você pode está pensando, nesse exato momento, algo como: "por que não troca de namorado, homem?", e a resposta é: porque namorado não é como aquela camisa que você compra, acha ruim, e troca no dia seguinte.


Se eu pudesse simplesmente dar um tchau para Jaehwa, eu já teria dado, e, possivelmente, já estaria com Jungkook. Mas o que acontece é que eu não sou tão ruim assim, e, no fundo, ainda gosto do meu Jae.


Agora, vamos rever os fatos: estou apaixonado pelo irmão do meu namorado, mas gosto do meu namorado, ainda, estou tendo que esconder tudo isso apenas para mim  e Seokjin, e não sei o que fazer em relação à essa bagunça.


Concluindo: estou na merda. Completamente afundado.


Eu realmente pensei que escrever aqui fosse ajudar em algo, mas depois de ter me "abrido" por completo, nada mudou, e continuo ancioso, nervoso, e agoniado. Mas que merda, Jimin.


Bom, eu provavelmente ainda vou me foder muito com toda essa merda que criei, então, certamente, ainda vou escrever muito por aqui.


Espero que esteja preparado para me ver choramingar aqui.


Bom, é apenas isso, por hoje.


 Até logo, diário (?).



Notas Finais


Se flopar, flopou. A gente já tá acostumado, né? ^^

Até mais!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...