História Uma pessoa, três problemas. - Capítulo 7


Escrita por: e _Nuttelinha

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Original
Visualizações 29
Palavras 729
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Hentai, Lemon, LGBT, Luta, Romance e Novela, Seinen, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oieeee, desculpem a pequena pausa amorzinhos, vou voltar a escrever, então obrigado por continuarem acompanhando ^-^~ S2

Capítulo 7 - Sogra!?


O clima ficou um pouco estranho quando estávamos indo para o apartamento no carro de Christopher, não sabia o que falar, e muito menos olhar para o rosto dele.

Depois que saímos da frente do prédio onde ele trabalhava não falamos mais nenhuma palavra, e eu tinha quase certeza de que estávamos naquela situação por causa da afirmação que Christopher tinha feito há 10 minutos atrás.

Assim que o homem estacionou o carro na garagem do prédio nós fomos até o elevador e subimos até o andar 12, entramos no local, e assim que ele fechou a porta eu pude ouvir o mesmo começar a falar.

- Foi muito rápido...? - ele deixava sua pasta no sofá junto com um casaco preto e se virava para mim.

- O-o que...? - perguntava para ele meio receoso ainda.

- Você sabe... Eu tinha dito que estávamos namorando, você me pareceu bem surpreso... - O homem olhava para o lado enquanto andava em minha direção devagar. E aquilo foi o suficiente para que eu sorrise, era estranho e fofo saber que ele tinha se incomodado com aquilo.

E eu não tinha que me segurar com ele mais, então em um ato rápido, segurei seu rosto com as duas mãos e o virei em minha direção, vendo sua pequena expressão de surpresa eu soltei uma risada de leve e logo o beijei. 

- Eu só fiquei surpreso com o fato de você ter contado tão abertamente para um colega de trabalho... Mas não poderia ter ficado mais feliz...

O mesmo com uma expressão de surpresa que imediatamente virou de tranquilidade passou a mão devagar por meu braço até chegar as pontas de meus dedos, e virando seu rosto para a palma de minha mão ele a beijou. Não sei se foi por causa da pouca iluminação que vinha da janela de vidro e a luz azul da cidade que contrastava com seu cabelo, mas não conseguia tirar meus olhos dele...

Acho que não tinhamos percebido que a luz da sala ainda estava apagada, e nem prestamos muita atenção, só sei que depois disso nos beijamos de novo, e de novo, suas mãos me puxando contra ele eu com os braços entrelaçados em seu pescoço, um beijo lento e cheio de paixão, senti leves arrepios quando senti sua mão viajar por minhas costas em direção a minha nuca, e em um ato de o trazer mais perto, passei minha mão por seu cabelo e o segurei de uma forma firme.

Quando senti sua outra mão que passeava por minha cintura quase entrar por dentro de minha camisa me assustei de leve, e sem querer soltei um gemido baixo, o que foi o suficiente para mim corar que nem um tomate. O loiro vendo aquilo soltou uma risada debochadora e eu olhei para o lado meio emburrado. Acho que ele estava se divertindo com aquilo, pois começou a espalhar beijos por meu pescoço ainda olhando para mim.

Estava quase derretendo, quando o som estridente da campainha nos interrompeu, nos soltamos na hora enquanto tentávamos nos recompor sem muito sucesso. Dei duas tossidas de leve e arrumei minhas roupas um pouco amassadas indo em direção ao sofá, enquanto Christopher arrumava seu cabelo um pouco bagunçado por causa de minha mão e ia em direção a porta a abrindo.

- Sim..? - Dizia meio desanimado em um tom monótono. 

- Christopher! Vim fazer uma visitinha surpresa e trazer esses pequenos anjos de volta. - Uma voz feminina mas mesmo assim potente atravessou a porta.

- ... Mãe? - Christopher falou num tom indignado depois de fazer uma pausa.

Intrigado fui mais perto da porta para ver as pessoas que estavam ali.

- Takeee!! - Andy e Lizy correram até mim assim que me viram, e eu me abaixei e os abracei um pouco forte.

- Quanto tempo! Soube que vocês estavam na casa da sua vó. - Sorria enquanto bagunçava o cabelo de Andy e pegava Lizy no colo, quando senti os olhares sobre mim.

- Quem é este rapaz Chris..? - Uma mulher de meia idade, sua figura parecia imponente e tinha o mesmo rosto de Christopher, ela me deu o mesmo olhar de quando o tinha conhecido, então a reconheci na hora, dei um passo para trás antes de sorrir timidamente para a mulher e acenar para ela.

- Mãe... - Sua voz ela meio receosa, e seu semblante era de seriedade, o que não era muito comum vindo do platinado.




Notas Finais


Me desculpem de novo o atraso, amanhã vou tentar postar de novo, então fiquem atentos. (°=°)/ ~sorry


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...