1. Spirit Fanfics >
  2. Como (não) Sobreviver ao Ensino Médio (Imagine San) >
  3. Capítulo 02

História Como (não) Sobreviver ao Ensino Médio (Imagine San) - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Capítulo 02


Fanfic / Fanfiction Como (não) Sobreviver ao Ensino Médio (Imagine San) - Capítulo 2 - Capítulo 02

●Capítulo 02●

●Pov (S/N)●

AAAAAAAAA Odeio aula de Física AAAAAAAAAA.

Dá vontade de desistir de ter um futuro decente e ir vender arte na praia, só não faço isso por quê nem arte sei fazer. 

•Professor - Pessoal, amanhã teremos um teste que irei avaliar o desempenho de cada um, os alunos que tirarem as melhores notas, serão monitores dos que tirarem as piores

É sério? Sério mesmo? Teste? Vai tomar no cú.

•Professor - Irá valer 3,0 pontos 

Já disse que odeio Física? E esse professor também, na verdade, não gosto de nada nesse colégio... Ah não, espera, gosto sim... Do intervalo. Sinto uma bolinha de papel acertar minha cabeça e olho para o lado para ver quem foi o ser insignificante que jogou em mim. 

San. Ai credo, esse menino cismou comigo hoje.

Viro meu rosto para frente.

•San - Ei

Ignoro.

•San - (S/N)

Ignoro novamente. Uma hora ele cansa, eu espero.

•San - Vai ficar me ignorando? 

Olho para ele com a maior cara de paisagem.

- Vou - Olho para frente de novo. 

O sinal do final da aula finalmente toca. AMÉM. GLÓRIA. ALELUIA. Pego minhas coisas e saio andando o mais rápido possível. Começo a sentir que estou sendo seguida, reviro os olhos e me viro de uma vez. 

- O QUE VOCÊ... - Antes que eu termine de falar, o corpo de San bate contra o meu, fazendo eu bater meu cú no chão. - Aii 

•San - Cuidado, o chão é duro 

- Não me diga - Digo irônica.

•San - Quer ajuda? - Ele estende a mão para mim, dou um tapa na mesma e me levanto. - Tá bom

- Por quê está me seguindo? 

•San - Não estou te seguindo 

- Está sim 

•San - Não estou 

- Está

•San - Meu carro está estacionado ali, cacete! - Ele resmunga e aponta na direção em que estávamos andando. Tinha um carro estacionado ao lado da calçada.

- Ata, mas o que você quer comigo, Choi? 

•San - O quê? 

- Tentou falar comigo duas vezes hoje, isso não é muito normal, você nem fala comigo - Coloco as mãos na cintura e fico o encarando à espera de uma resposta.

•San - Eu queria saber se você não queria sair comigo - O garoto de cabelos castanhos sorri deixando suas covinhas á mostra. 

Essa é boa. Choi San me chamando para sair. Nasci com a bunda virada para a Lua mesmo.

- Nem fodendo 

•San - Por quê? 

- Primeiro: Porque você é um idiota. Segundo: Não confio em você e Terceiro: Mesma coisa que o primeiro - Viro as costas e saio andando.

•San - Ah, qual é? - Ele entra na minha frente, fazendo eu bater a cara contra o peito dele. 

- Aii, Olha aqui, garoto, você não me irrita 

•San - Sou tão ruim assim? - Olho para ele arqueando a sobrancelha. - Não responde

- Não vou sair com você - Empurro ele e continuo meu caminho para o ponto de ônibus que ficava na esquina. Ouço um trovão, olho para cima e logo começa a chover.

Que legal.

Me sento no banco do ponto de ônibus e fico observando a rua enquanto o ônibus não passava. Foram 20, 30, 40 minutos de espera e nada do ônibus aparecer. Hoje o Universo não está colaborando comigo. Respiro fundo e saio andando na chuva mesmo. 

- Eu te odeio, Universo, Odeio, Odeio, Odeio - Fico resmungando durante o caminho, mas paro assim que um carro para ao meu lado. 

Só o que falta é eu ser roubada também. 

•Jimin - Vai ficar parada aí? - Pergunta assim que abre o vidro do lado do motorista. 

Ai, obrigado, Deus. Corro para o outro lado e entro no carro.

- Te amo 

•Jimin - Eu sei

- O que você está fazendo aqui? - Olho para ele. 

•Jimin - Eu estava na empresa, só que aí começou a chover e os ônibus não circulam quando a chuva está forte, então resolvi vim te buscar - Diz, pegando algo no banco de trás, quando vejo é uma toalha. Pego ela e coloco sobre minha cabeça. - Como foi hoje? 

- Chato 

•Jimin - Tudo é chato para você, (S/N) 

- Hummm, tediante? 

•Jimin - Também 

- Não sei outro adjetivo que defina o dia de hoje 

•Jimin - Não fez nenhum amigo? - Ele dá uma olhada rápida para mim e depois para a estrada. Nego com a cabeça. - Sua anti-social 

- Não tenhp culpa se o povo daquela escola me irrita - Dou de ombros e Jimin sorri.

Depois de alguns minutos, meu irmão entra na garagem com o carro e entramos em casa.

(S/M) - TIREM OS SAPATOS - Grita da cozinha. - NÃO É PARA SUJAR O CHÃO QUE ACABEI DE LAVAR 

•Jimin - Sim, senhora 

Tiro meus sapatos, subo as escadas, tomo um banho quente, lavo meu cabelo, seco o mesmo com secador, visto uma regata, um short de malha e me sento na minha escrivaninha. 

Faço minhas lições, estudo um pouco para a desgraça do teste de Física, arrumo meu quarto, me jogo na cama e fico mexendo no meu celular. Sinto meus olhos pesarem e em questão de minutos, adormeço.

•Jimin - (S/N), acorda - Sinto suas mãos me balançando. 

- Huum, o que foi, diabo? - Olho para ele com a cara fechada.

Tenho paz nem dormindo nessa casa.

•Jimin - Vai comer e a Mãe mandou eu ir no mercado 

- O que eu tenho haver com isso? 

•Jimin - Você vai comigo 

- Por quê? 

•Jimin - Porque você me ama e vai fazer companhia por livre espontânea vontade, né maninha? 

- Vou? - Bocejo e fico olhando para o nada com cara de sono.

•Jimin - Vai - Ele pega minhas mãos e me levanta. - Troca de roupa

Que mané trocar de roupa, eu hein, para quê que eu vou trocar de roupa se só vamos no mercado? 

Calço meus chinelos e desço do jeito que eu estava. Coloco comida para mim, me sento no sofá e fico comendo.

(S/M) - Você dorme demais 

- Por quê? Que horas são? 

(S/M) - 17:32 

- Ah, nem bati meu recorde 

(S/P) - Verdade, ela já dormiu dois dias seguidos, lembra? 

(S/M) - Ah é

Depois de um tempo, Jimin desce as escadas todo vestido de preto, usando um boné e máscara.

- Está fugindo da polícia? 

•Jimin - Estou, cometi o crime de ser extremamente lindo 

- Eu não te conheço - Lavo meu prato e saio andando para a garagem. Meu irmão vem logo atrás, rindo de sua própria piada. - Deixa eu dirigir? 

•Jimin - Não

- Por favor

•Jimin - Não

- Por favorzinho

•Jimin - Não

- Nunca te pedi nada

•Jimin - Não

- Vai, Jimin

•Jimin - Não

- Chato

•Jimin - Não - Reviro os olhos, dou um tapa em sua nuca e entro no lado do passageiro. - Aii 

Jimin entra no carro, vamos para o mercado e compramos algumas coisas, algumas? Quer dizer, muitas. Nunca vi uma pessoa ser tão exagerada como o Jimin é. 

- Jimin, para quê você está colocando esse tanto de coisa dentro do carrinho? 

•Jimin - A mamãe me deu a lista, só estou seguindo de acordo

 - Meu Deus - Pego uma camisinha de morango e coloco dentro do carrinho.

•Jimin - Vai transar com quem? 

- É para fazer balão 

•Jimin - Toma vergonha na sua cara - Ele olha para mim, se vira e bate a cara em uma pilastra que tinha no meio do corredor. - Buceta 

- Vai, trouxa - Digo rindo dele. - Vai ter que fazer rinoplastia 

•Jimin - Ha ha, vai rindo, palhaça

- Relaxa, algodão doce - Eu gostava de chamar meu irmão assim por causa do seu cabelo rosa, já ele não gostava muito do apelido.

•Jimin - Eu vou te agredir 

- Vai nada 

•Jimin -  Por quê eu trouxe você? 

- Para te fazer companhia por livre e espotânea vontade - Digo rindo. 

As vezes eu amo ser irritante com o algodão doce. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...