História Como se fosse a primeira vez - Capítulo 18


Escrita por: e yoongina9311

Postado
Categorias Big Bang, Black Pink, IKON, Red Velvet, WINNER
Personagens B.I, Bobby, Chanwoo, D-Lite (Daesung), Donghyuk, G-Dragon, Irene, Jinhwan, Jinwoo, Jisoo, Junhoe, Lee Seunghoon, Lisa, Mino, Personagens Originais, Seungri, Seungyoon, T.O.P, Taehyun, Taeyang, Yunhyeong
Tags Abo, Bigbang, Gtop, Ikon, Junhwan, Mobb, Winner
Visualizações 26
Palavras 992
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Fluffy, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Slash, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpem a demora pra atualizar amores. Bateu aquela falta de criatividade kkkkkkkkkkkk

Bom espero que gostem do capítulo ❤❤

Capítulo 18 - Eu não conseguia mais aguentar


Nosso amor parecia estar intocado, Mino continuava sendo aquele cara carinhoso que conheci, ainda me sentia culpado por tê-lo deixado mesmo que tivesse feito isso sem que fosse a minha vontade.

Tentávamos de todas as formas recuperar nosso tempo perdido, eu realmente queria saber como ele ficou longe de mim por todo esse tempo.

- Eu não dormia, não comia, ficava apenas deitado na cama o tempo todo sentindo sua falta. – Ele respondeu depois que terminamos nosso almoço e fomos nós deitar um pouco.

- Eu não tinha noção amor do que estava passando.

- Tudo bem. Não sabíamos que isso ia acontecer.

- Meu avô não me disse que eu voltaria. Vivi esse tempo todo com ele.

- E você se lembra? Como foi?

- Eu vivia no meio dos filhotes, sempre gostei né.

Ele olhou pra mim, deu um selar em minha testa e sorriu. – Mas é mesmo muito bebê.

- Não sou tá. – Fiz cara de falsa indignação e mostrei a língua pra ele o fazendo rir imediatamente. Subi em seu corpo, distribuindo cócegas por todo lado, caindo na gargalhada com ele. Até que parei ofegante, olhei em seus olhos e me aproximei devagar para beija-lo.

O clima começou a esquentar entre nós, precisamos nos afastar um pouco e cessar o beijo. – Amor... Eu preciso tanto de você. – Sussurrei trazendo seus lábios para mim novamente. Ele se sentou na cama suspirando fundo, acariciou minhas pernas e falou:

- Sabe que não podemos.

O olhei me ajeitando na cama, coloquei os braços no rosto e ele se deitou ao meu lado virando de frente pra mim acariciando meus cabelos. – Vamos tentar? Por favor? Não quero perder você de novo.

Tirei o braço do rosto, o olhei de lado e me virei pra ele, aconchegando meu corpo no dele. – Não vou conseguir... – Sussurrei baixinho fechando os olhos.

Meu cio já havia iniciado, sentia meu corpo queimar, quase impossível de controlar, os garotos já sabiam, DK ficava desesperado ao me ver daquele jeito mas eu tinha que passar por aquilo. O pior era estar perto do Mino e não poder fazer nada, eu estava a ponto de enlouquecer, mesmo que tentasse dispersar minhas vontades, desejos e instinto com outras coisas.

Confesso que estava tentando me controlar, evitava dormir com ele na cabana, DK resolveu voltar para casa, não aceitava que eu tivesse voltado para Mino e eu não entendia porque ele fez isso. Hanbin passou a tratar Mino diferente, mais ácido e estúpido, por várias vezes chamei a atenção dele por isso. Mino e eu nos amávamos e não entendia porque isso incomodava aos que estavam ao nosso redor. Eu pensava que estariam do nosso lado e não contra nós, afinal, nos encontramos nessa vida também. Passei a ficar mais tempo com Mino em nossa cabana até que os garotos resolvessem aceitar o nosso amor.

Na terceira noite do meu cio, meu corpo parecia estar sendo dilacerado de dentro pra fora, sentia um fogo subindo por minhas pernas e ele estava ali, na cama deitado de bruços dormindo. Me aproximei devagar, me deitando ao seu lado, distribuindo selares em suas costas, deslizando minhas mãos por toda a sua curvatura até que ele acordou. – Amor...

Ele sussurrou sonolento se virando para mim, não consegui me segurar e ataquei seus lábios macios sugando os mesmos delicadamente. – Amor... pare... por favor... – Ele sussurrou enquanto eu mordiscava seu pescoço lentamente deixando marcas avermelhadas.

- Amor... Eu senti tanto sua falta... faz amor comigo?

Subi sobre o seu corpo, o meu suava muito, meus olhos estavam vermelhos da cor da lua de sangue, era uma sensação tão boa mas tão cruel ao mesmo tempo, a ponto de não me controlar, Mino olhou para mim ofegante enquanto eu rebolava lentamente sobre seu membro ereto escondido na bermuda.

- Bobby... Não faça isso comigo... Eu não tô conseguindo mais... me segurar... – Ele sussurrou ofegante apertando minha cintura, sorria ladino rebolando ainda mais, ele então me jogou na cama subindo em meu corpo, seus olhos mudaram a coloração, estavam azuis, brilhavam como a luz da lua.

O puxei para um beijo tão ardente como estavam nossos corpos, ele acabou rasgando a camisa que eu usava e aquilo me excitou mais do que já estava, se encaixou entre minhas pernas mordiscando o meu pescoço arranhando o mesmo com seus caninos pontudos.

Eu precisava dele como ele precisava de mim, juntos éramos um só, e nada nos afastaria mais. Mino ergueu o corpo tirando a camisa, seu corpo tão perfeito tão bem trabalhado ali, vulnerável pra mim. O puxei lhe beijando em seguida afoito, tirei rápido sua bermuda e a boxer junto, a sua ereção me dava água na boca.

Ele tirou minha bermuda junto a minha boxer, permitindo que nossos membros tocassem, senti como se ondas elétricas saíssem do meu corpo, Mino então se encaixou em minha intimidade arranco um gemido alto e arrastado da minha garganta.

Ele olhou no fundo dos meus olhos sorrindo, começando a se movimentar lentamente, nossos corpos mesclavam em perfeita harmonia, os suor escorrendo, nossos gemidos de prazer ensurdeciam o ambiente.

Mordiscava o seu pescoço deixando a minha marca, para mostrar a todos que ele me pertencia e ele fazia a mesma coisa, me causando a melhor sensação do mundo.

- Mino... aaaahh... Eu te amo... – Sussurrei olhando em seus olhos e ele sorriu selando meus lábios. Essa foi a minha resposta.

Senti então o meu corpo estremecer quando ele segurou meu membro o masturbando rápido. – Amor... eu vou... vou gozar...

- Isso amor... goza gostoso pra mim. – Ele sussurrou intensificando as estocadas em minha entrada e os movimentos da sua mão. Arqueei o corpo e logo senti meu líquido sujar nossos abdomens, não demorou muito para que ele tivesse o seu orgasmo também.

Olhei em seus olhos ofegante, segurei o seu rosto e o beijei apaixonado, ele se deitou ao meu lado, puxando meu corpo para cima do seu e ali adormecemos felizes e realizados.


Notas Finais


Bom.... tenho só uma frase ora eles....

Fodeu foi tudo! 🤧🤧🤧


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...