1. Spirit Fanfics >
  2. Como se fosse a primeira vez >
  3. Rivais

História Como se fosse a primeira vez - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Tomarem que gostem

Capítulo 3 - Rivais


Fanfic / Fanfiction Como se fosse a primeira vez - Capítulo 3 - Rivais

~Momo Pov~

- Olha YaoMomo, acho que eu vou é desistir

- Ah, mais não vai mesmo – eu disse irritada

- Olha a quantidade de gente que tem aqui, a chance da gente passar nesse negocio é de 10 de 10000

- Inicialmente, nem ferrando que aqui tem 10000 pessoas, e a gente vai conseguir sim, nós nos dedicamos muito – eu falei em um tom encorajador brincando com ele – nós vamos conseguir, esse é o nosso sonho e ele esta se tornando realidade, não é agora que iremos desistir Pikachu Lesado

- NÃO ME CHAMA ASSIM YAOYOROZU, EU TE MATO SE VOCÊ ME CHAMAR ASSIM DE NOVO

- Pffffs, KAKAKAK, do jeito que você falou lembrou muito do Bakugou, lembra que ele sempre gritava com a gente falando “Morra seus desgraçados” – eu comecei a tentar imitar o Bakugou, andando com as pernas abertas, deixando a minha mão do jeito que ele deixava quando ele criavas as explosões, tentei deixar minha cara o mais parecida o possível com a dele e comecei a falar as coisas típicas que o Bakugou falava – IDIOTAS, MORRAM – olhei pro Denki

-KAKAKAKAKAKKAKAKA, MEU SANTO ALL MIGHT, FICOU IGUALZINHO AQUELE IDIOTA, ATÉ O JEITO RIDICULO QUE ELE ANDAVA

Eu estava dando tanta risada junto com ele que não aguentei deixar os meus olhos abertos, chorava de tanto rir com o Denki, para não ficarmos parados fomos andando, mas ainda não consegui deixar meus olhos abertos porque ainda dava muita risada. Senti meu corpo bater com outro corpo

- Opa, descul....- não é possível isso, ele...

- Olha por anda idio...

~Denki Pov~

Isso não é possível, eu estou olhando essa cena em pleno desespero, só pode ser maldição, Momo trombou justamente com o Bakugou, nós não nos damos mas bem desde os 10 anos de idade, faz 5 anos que nós não nos encaramos, sentimos a presença um do outro por perto, não depois do que ele fez com a gente... Ah não, eles estavam se encarando sérios como se eles focem começar a se matar nesse exato instante, droga, se eles começassem uma briga agora, eles seriam no mínimo expulsos, no máximo ELES EXPLODIRIAM O JAPÃO INTEIRO; esse clima entre esses dois tá tão pesado que estou sentindo minhas costas doer, eu tenho urgentemente que quebra esse clima entre esses dois... eles estão se encarando sem nem piscar a quase 2 minutos eternos. “bum, bum“, isso são barulho das minis explosões do Bakugou, essa não a Momo tá fazendo um bastão, o que eu faço? o que eu faço? Essa não é a melhor ideia, mas é o que tem no momento e também não quero que mais pessoas olhem para nós, bom e lá vamos nós ...

-BAKUGOUUUUU, QUE CONHECIDENCIA VOCÊ POR AQUI, E SE A GENTE MARCASSE OUTRO DIA PRA SE...

- Cala a merda da boca Kaminari, vai procurar o que fazer – ele me interrompeu – por que os dois lixos estão aqui hein?

- Haha, se nós somos lixos, então oque você é Bakugou? Então você o resto da bosta que fica marcada na privada - Momo disse debochando da cara do Bakugou

- Hehe – escapou uma risada de mim e Bakugou me olhou de canto com cara de assassino

-Tsc – Bakugou sempre fazia esse som estupido com a boca, ele começou a criar mais mini explosões, eu vi que aquilo não ia dar certo

- Vamos logo, não quero me atrasar – falei serio, não queria mais saber sobre isso, sabia nas consequências que isso poderia dar tanto pra mim quanto para os dois, cheguei perto da Momo e envolvi meu braço e seu pescoço e a puxei sussurrando só pra ela conseguir ouvir – Ignora, você sabe como ele é, melhor não criar problema, vamos nos preparar pro exame – ela foi a força, eu sabia que ela queria meter o pau no Bakugou, mas ela não largou de jeito algum o bastão, nos dois sabíamos que ele poderia tentar nos atacar a qualquer momento, eu virei meu rosto pra trás – Tchau Bakugou, um dia desses nós nos encontramos de novo – eu disse o mais amigável que eu consegui, ao contrario de Momo que olhava furiosa pra frente

Bakugou rangia os dentes, além de ouvir o barulho agonizante dos seus dentes rangendo dava pra sentir o calor da sua raiva de longe

- VOCÊS NÃO VÃO ESCAPAR – ele gritou e ouvimos algumas explosões  

Bakugou fez o típico dele: foi atrás da gente, mas de uma maneira surpreendente, agora além de ter uma individualidade incrível, com ela ele consegue voar com ela, ele fez algumas explosões que o fizeram voar, e agora ele esta na nossa frente encarando a Momo

- Vamos de combate corpo a corpo!

- Eu não vou perder o meu tempo com você...

- Tsc, eu não fiz uma pergunta Yaoyorozu

Momo tirou meu braço de seu pescoço e jogou sua bolsa pra mim com força e chegou perto do Bakugou, droga eu to vendo que isso vai dar merda

- Aé que você não fez uma pergunta Bakugou!? – ela deu um sorriso debochado pro Bakugou, ela é boazinha mas quando ela quer ser do mal, ela é pior que os vilões, ela sabe ser má quando quer – e o que você vai fazer se eu não aceitar? Explodir na minha cara que nem você fez daquela vez quando tínhamos 10 anos?

- AH GAROTA, VOCÊ VAI VER

Ahrg, eu lembro bem do dia que o Bakugou fez aquilo com a gente, eu fiquei com uma marca horrível no peito

~Flashback~

~5 anos atrás~

Eu levei um soco forte na cara, toquei no meu nariz que sangrava, quando Bakugou disse que não ia pegar leve, ele falou de verdade. Eu estava caído no chão vendo o Bakugou indo atrás da YaoMomo. Ele soltou o rabo de cavalo dela que já estava caída no chão por que o Bakugou deu um soco forte na sua barriga, fazendo ela cuspir um pouco de sangue

- Bakugou, não toca nela – sussurrei

Ele então começou a puxar os cabelos longos da YaoMomo

- Kacchan, para de puxar meu cabelo, por favor – YaoMomo disse chorando, eu não acreditava ela ainda chamava o Bakugou de “Kacchan” por que ela achava que se a gente fosse carinhoso ele poderia voltar ao normal

Eu me levantei o mais rápido possível e corri atrás deles dois

-Bakugou para com isso, você ta machucando a YaoMomo – eu seguro seu braço com força o ameaçando de fazer alguma coisa

- Me solta Kaminari – ele me olhou soltando a YaoMomo – ME SOLTA AGORA KAMINARI –  a Momo me olhava com o olhar de pânico

- Você machucou minha melhor amiga, eu não vou te perdoar tão fácil – eu dei um choque forte nele, ele caiu no chão – arf – soltei aliviado – YaoMomo – eu corri atrás dela e a puxei um pouco pra longe do Bakugou

- Den-Denki, você tá bem? – ela disse passando a mão no meu rosto

- To Momo, eu nem fiquei lesado dessa vez – abri um sorriso pra ver se ela ficava um pouco melhor, mas eu não percebi o Bakugou levantando

- MORRA SEUS DESGRAÇADOS – eu virei por impulso e ele acertou com tudo uma de suas explosões no meu peito

-NÃO, DENKI – eu fui perdendo as forças, e mesmo ajoelhado, eu senti o forte impacto que minha cabeça fez no chão, não desmaiei mas não tinha forças pra nada, eu conseguia ver tudo, mas estava imóvel, eu vi a Momo se arrastando ate mim e  criando um pequeno travesseiro e colocando ele em baixo da minha cabeça - Bakugou.. eu vou te matar – ela criou um bastão

-HAHA, você não mata nem uma mosca Yaoyoro... – ele foi interrompido pois a Momo bateu com seu bastão na cara do Bakugou

- Ahrf, Bakugou nem eu, nem o Deku e muito menos o Denki somos fracos, não é por que sua quirk é a mais poderosa, que nós vamos ser fracotes

- O idiota do Deku não tem individualidade – ele disse levantando

- NÃO IMPORTA – ela gritou – não é por que a quirk dele não surgiu as aos 4 anos não pode ter surgido nesses últimos dois anos que nós não nos vemos, pode ter acontecido um milagre e agora ele tem a droga de uma individualidade – ela começou a chorar mais do que já chorava e chegou perto do Bakugou – Não é por isso que você vai maltratar seus amigos Kacchan – ela deu um sorriso

Ele simplesmente a empurrou e explodiu no seu ombro, a se eu pudesse me mexer

- Vocês não chegam nem perto de serem meus amigos – ela arregalou os olhos chorando – vocês são uns fracotes e imprestáveis, o idiota do Kaminari não aguentou uma única explosão e você, eu juro que me surpreendi – ela tentou se levantar mas só conseguiu ficar de joelhos e voltou a chorar muito de novo

- VOCÊ É UM LIXO, VOCÊ NUNCA VAI CHEGAR PERTO DE SER O HEROI NUMERO 1, VOCÊ NÃO PRESTA, FRACO E IMPRESTAVEL É VOCÊ -  ela gritava chorando – VOCÊ É DIGNO DE SER UM VILÃO

- CALA A DROGA DA BOCA YAOYOROZU,VOCÊ QUE VAI SER UMA VILÃ, você vai ser que nem o filho do seu amado Endeavor... – ela o interrompeu

- CALA A BOCA, VOCÊ NÃO SABE O QUE AQUELA FAMILIA PASSOU – a Momo era muito fã do Endeavor, ela sabia de muita coisa dele e de sua família, e ficou chocada ao saber que a casa do seu herói preferido pegou fogo e seu filho (o preferido da YaoMomo) tinha dado como desaparecido e considerado morto pelas chamas azuis que invadiram e tomaram conta da casa, deixando somente cinzas

- Você não tem o direito de falar assim comigo – ele falou interrompendo ela, ele foi chegando bem perto dela e colocou a mão no seu rosto, ela o olhou com os olhos lacrimejando e com os olhos arregalados

- Bakugou, o-o que você vai fazer?

- ...Cala a boca e vai dormir – ele explodiu no rosto dela  que desmaiou na hora, eu estrei em pânico , mas ainda não conseguia me mexer

Eu estava perdendo a consciência, mas eu ouvi ele dizer bem baixinho “desculpa” . Depois acordei com a Momo limpando os meus machucados falando que o que aconteceu era pra ficar em segredo e se nossos pais perguntassem o que tinha acontecido era pra falar que tínhamos caído no riozinho e acabamos nos machucando , mas não ligamos e voltamos a brincar

~Fim do flashback~

Tomare que eles parem logo com isso, eu não quero ser expulso, esse é meu sonho e ele não vai acabar por causa de uma birra de criança



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...