História Como seduzir a sua namorada ( adaptação ) - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Olá! Estou passando aqui para avisar que houve uma pequena mudança no roteiro em relação aos personagens ( o rumo da história vai continuar seguindo o da obra original ), no primeiro capítulo eu tinha colocado nas notas do primeiro capítulo que a Yena dividia um apartamento com a Chaewon, e revendo melhor notei que a Minju se encaixava melhor com a personalidade da personagem apresentada na obra original, já fiz as devidas correções na nota citada, esse aviso é mais para quem leu quando eu postei e não ficar perdido agora.


Boa leitura

Capítulo 3 - Torta de climão;


Yuri se encontrava deitada no tapete da sala de Eunbi querendo cavar um buraco no chão para poder se enfiar. Havia contado os acontecimentos do dia anterior e seu completo fracasso. Primeiro Eunbi ficou chocada, depois começou a rir, aumentando a frustração de Yuri. 

 

 — Eu tenho um plano B — Eunbi levantou o dedo indicador após um tempo pensando, aparentava ter tido uma ótima ideia.

 — Isso não vai funcionar Eunbi — Yuri já estava desacreditada até de sua própria existência.

 — Claro que vai, é infalível. A Yena ama dança não é? Então é só você dançar para ela.

 

 Eunbi já guardava sua lousa portátil já que agora não parecia mais necessária. O plano não precisava de estratégia, era só Yuri fazer o que seu coração ( e quadril ) quisesse.

 

 — Dançar? Por que não me falou isso antes? Você me fez passar a maior vergonha da minha vida. Nem sei se a Yena ainda sente tesão por mim — Yuri se levantou do chão passando as mãos na roupa para tirar a poeira. 

 — Que frescura é essa? Minha casa é limpinha, Chaeyeon limpa todo dia — Yuri olhou desconfiada para Eunbi que apenas deu de ombros — Ela é obcecada por limpeza. Eu disse “relaxa mulher, as bactérias não vão te comer”, mas ela continua limpando — Após uma pausa dramática Eunbi se sentou na poltrona que ficava no canto da sala e olhou seriamente para Yuri — E você é uma ingrata né? Eu te ajudo de boa vontade, sem pedir nada em troca e é assim que você me agradece? — Com a mão direita na testa reforçando seu drama, Eunbi suspira como quem diz “é muito difícil ser eu”.

 — Sem pedir nada? Você foi muito clara quando disse que queria um nude meu — Yuri cruzou os braços irritada.

 — Eu disse que era brincadeira! E de qualquer maneira seria para fins científicos, não pense que eu sou uma tarada ou algo do tipo — Olhou para as unhas desinteressada e Yuri arqueou as sobrancelhas.

 — Certo voltando ao plano. Você acha que dançar é o suficiente? — Yuri estava bastante desanimada, mas não o suficiente para desistir.

 — Claro! Uma vez eu fiz um lap dance na Chaeyeon e ela ficou louquinha — Eunbi sorria com as lembranças do dia em que dançou na namorada.

 — Argh informação demais — Yuri fechou os olhos com desgosto — Eu não vou fazer um lap dance, acho que isso seria demais. Uma dança sensual deve servir.

 — Sim sim, você já é gostosa, só precisa saber usar esse corpo. Ah! Eu tenho uma música perfeita. 

 

 Eunbi saiu correndo pela casa e Yuri suspirou. O que ela não fazia pela atenção de seu grande amor? 

 

 

[...]

 

 

 — Amor? Digo Yena. Você vai vir aqui em casa hoje? — Yuri havia ligado para Yena já que não tinha a visto na faculdade nem quando passou em frente ao pet shop em que ela trabalhava. 

 — Eu não sei, não estou me sentindo bem hoje. Nem consegui ir ao trabalho — A voz de Yena estava abatida e Yuri sentiu o coração apertar. 

 — O que aconteceu? Você está com alergia de novo? — Yena é alérgica a cães apesar de trabalhar em um pet shop, ela sempre tomava anti alérgicos, mas as vezes se distraia com algo e acabava esquecendo. Yena não ficava nada bem nesses dias.

 — Não. Eu estou meio enjoada, acho que vomitei umas cinco vezes desde que eu acordei — Yena soltou um grunhido cansado, provavelmente estava com zero energias.

 

 Yuri ficou preocupada no começo, mas aí ligou os pontos. Teria o enjoo de Yena a ver com os acontecimentos da noite passada? A possibilidade só fazia Yuri se sentir a pior namorada do mundo. 

 

 — E-eu tenho um remédio ótimo aqui. Só vou pegar umas coisas e já vou aí. Beijo, eu amo você. 

 — Espe-

 

 Yuri não esperou Yena terminar de falar, apenas desligou o celular, jogou seu carregador, carteira, chaves e o remédio em sua bolsa e saiu de casa igual um tornado. Não se importava se o clima entre as duas fosse o mais estranho depois de sua falha tentativa em seduzir Yena, precisava cuidar de sua garota e não relutaria. 

 Após passar no mercadinho que ficava perto de sua casa para comprar algumas maçãs, biscoitos de polvilho e iogurtes, Yuri chamou um uber, estava com muita pressa para andar um quarteirão e meio apenas para chegar na estação de metrô, em menos de 5 minutos estava na porta do apartamento de Yena, nem precisou se preocupar com o porteiro, já que sempre ia ali o mesmo já estava cansado de ver sua cara. Nem ao menos precisou esperar alguém abrir a porta, pois sabia que Minju e Yena guardavam uma cópia da chave embaixo do tapete.

 A mais nova adentrou o apartamento parcialmente desarrumado e logo sentiu um arrepio. O apartamento de Yena e Minju era frio demais, até parecia que tinha entrado em outra dimensão, a coreana mais velha nunca reclamou, sempre gostou do frio afinal. 

 Yuri deixou as sacolas na cozinha e guardou os alimentos frios na geladeira. Antes de ver Yena lavou as mãos para não ter perigo de contaminar a namorada que já provavelmente estava com imunidade baixa, então andou em passos leves até o quarto da mais velha, abriu a porta calmamente vendo Yena imóvel na cama embolada em diversos cobertores. A imagem era fofa apesar de sua pele estar extremamente pálida e apresentar olheiras profundas e levemente escuras embaixo de seus olhos.

 

 — Eu sei que está aí — Yena sussurrou rouca com os olhos ainda fechados — Ou estou começando a delirar.

 — Sou eu, amor — Yuri entrou sorridente no quarto e se sentou na ponta da cama — Trouxe os remédios, como está se sentido? — Passou a mão na testa da mais velha que ardia em febre.

 — Morta por dentro — Os olhos inchados de Yena encararam as orbes arregaladas de Yuri — Eu to brincando. Só estou me sentido muito fraca. — Yena sorriu mas sua expressão era dolorosa.

 — Certo, eu vou fazer uma sopa e vou trazer os remédios para você tomar, não é legal se medicar de estômago vazio — Yuri afagou a bochecha da mais velha enquanto depositava um selar na testa da mesma antes de se levantar.

 

 Após alimentar a namorada ( Yuri fez questão de lhe dar a sopa na boca ) a mais nova pode ver a coloração de Yena começar a voltar ao normal. Elas se encaravam e um silêncio estranho preencheu o quarto. Yuri queria pedir desculpas, mas não queria de forma alguma tocar naquele assunto. 

 

 — Você vai dormir aqui hoje? — Yena perguntou de repente, não havia sinal de constrangimento em sua voz.

 — Vou — Yuri sorriu levemente, era bom saber que as coisas estavam bem com a sua namorada — Mas primeiro eu vou tomar um banho, não tive tempo antes já que saí correndo de casa.

 

 Yena assentiu e Yuri se levantou para pegar seu pijama no guarda-roupa de Yena. Já namoravam a tempo o suficiente para deixar suas coisas ali. Durante o banho pensou bastante sobre os últimos ocorridos. Apesar de Yena estar doente agora, ela não a culpou, muito menos quis terminar consigo. Yena era muito mais compreensível do que aparentava.


Notas Finais


Me desculpem caso tenha algum erro gramatical ou quanto ao nome dos personagens, pretendo fazer a correção final assim que eu acordar


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...