História "Como sequestrar um youtuber?"-- Google Pesquisar - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Kuroshitsuji
Personagens Alois Trancy, Ciel Phantomhive, Claude Faustus, Condessa Rachel Durless-Phantomhive, Edward Midford, Elizabeth Midford, Grell Sutcliff, Hannah Annafellows, Sieglinde Sullivan, Vincent Phantomhive, Wolfram Gelzer
Tags Comedia, Drama, Kuroshitsuji, Lemon, Romance, Sebaciel, Yaoi, Youtube
Visualizações 108
Palavras 1.018
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo-Ai, Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Adivinha quem voltou com mais um capítulo delicinha pra vocês? A partir desse as coisas já estão mais diferentes em como a história vai seguir.

Só queria deixar aqui a minha frustração do Spirit não exibir direito a capa da fic que tá tão lindinha. E exaltar o wattpad por a exibir tão perfeita~

Capítulo 2 - Ideia de Ouro


Fanfic / Fanfiction "Como sequestrar um youtuber?"-- Google Pesquisar - Capítulo 2 - Ideia de Ouro

–Ciel.

O loirinho chamava o amigo o cutucando a bochecha.

–Cieeeeel.

Chamava arrastado assim como também mais alto. Mas o garoto parecia até mesmo em coma na carteira da sala de aula.

–Sulli o Ciel não quer acordar. Faz sua mágica!

Alois pedia com um biquinho chateado por não conseguir acordar o amigo para o intervalo.

–E da onde eu tiraria mágica? Do meu rabo?

Perguntou a garotinha com certo ar de desprezo. Odiava quando tinha sua leitura interrompida. E era justamente isso que o colega estava fazendo.

–Não sei. Você é uma bruxa então dê seu jeito.

–Bruxa meu pau. —Sullivan respondeu suspirando pesadamente. Ao fim fechando seu livro de capa preta e sem título. Sempre o carregava, mas nunca deixava que os outros vissem seu conteúdo.

Se levantou e foi em passos curtos até Ciel o observando de cima. Parecia estar em um sono pesado. Sequer devia ter ouvido a última aula.

–Abra cadabra, pé de cabra, que o vagabundo acorde numa única livrada! —E então deixou que seu livro pesado caísse sobre a cabeça de Ciel.

–E aí? Algum sinal de vida?

Mal perguntou e Ciel já levantava a cabeça devagar. Os olhos estavam fechados e a respiração calma. Pegou o livro e gentilmente o entregou a Sullivan. Sorriu logo em seguida.

–Muito calmo... —A garota comentou baixo e desconfiada ao receber de volta seu pertence.

–É melhor que corram... —Ciel falou entre dentes tornando difícil a compreensão. Sua expressão parecia serena, porém uma veio pulava visivelmente no canto de sua testa. –Por suas vidas!

Abriu os olhos que demonstravam o ódio de um verdadeiro assassino.

–Kyaaaaaaah!

–Wuaaaaaaah!

Sullivan e Alois soltaram juntos ao que saíram correndo da sala de aula deixando para trás um demônio em miniatura.

*******

Ciel chegava em casa um tanto quanto exausto. Tinha passado a noite anterior editando um vídeo atrasado e mal conseguiu tirar um cochilo na escola. Mas sabia que pelo menos em casa teria paz.

Seus pais mal ficavam consigo uma vez que eram ocupados com o trabalho. A mãe aproveitava de sua beleza inigualável para estrelar nas principais passarelas e mais importantes revistas. Já o pai era esforçado e há pouco tempo tinha se tornado chefe de polícia. A rotina deles era praticamente ensaios fotográficos e cenas de crime. Mas nada de almoço com o filho, ou o levar para escola e nem sair em muitos passeios. Às vezes sequer o café da manhã conseguiam tomar juntos. Acabava que se tornava um garoto solitário.

Mas isso não importava mais agora. Quer dizer, tinha Alois e Sullivan que eram seus amigos físicos. E agora tinha mais de 600.000 amigos virtuais. Nunca mais se sentiria sozinho. Nunca mais.

*******

Estava fechado em seu quarto dando uma olhada pelo em alta do Youtube. Tinha que se manter atualizado do que estava se tornando viral. Tinha sempre que trazer novidades para seu conteúdo. E, mesmo sendo triste admitir, estava ficando sem ideias e repetindo muitas vezes os mesmos quadros. Se não inovasse, as visualizações iriam cair, menos pessoas chegariam ao seu canal, ocasionando falta de inscritos. E então cairia no esquecimento como acontecia com muitos youtubers por aí. Esse era um pesadelo recorrente.

–Droga...por que é tão difícil?

Comentava baixinho consigo mesmo batendo a cabeça na escrivaninha. Estava tendo um belo de um bloqueio criativo quando resolveu ler os comentários de um de seus últimos vídeos. Esse em específico que por pura brincadeira tentava imitar uma maquiagem de uma blogueirinha do Instagram. E para a sua surpresa, nada de novidade. Apenas coisas como "Oooownt ele é tão fofinho. Parece um estudante do fundamental. Quem diria que tem 15?" ou até mesmo "Meu deus como que gracinha. Dá vontade de guardar num potinho e proteger para sempre".

Claro que não estava fora da reta e também tinham alguns haters que vinham com "Que coisa forçada. Com certeza ninguém fala desse jeito na vida real. Só está querendo atenção" e até coisas que não entendia o porquê de cair no quadro de ofensa como "Porque esse GAROTO está usando maquiagem? Um viadinho com certeza. Quero ver esses três quilos de base não derreterem no fogo do inferno". Para esses, sinceramente não ligava. Não considerava ofensa e nem entendia as pessoas que achavam que o afetaria de alguma forma com isso.

Mas foi descendo nos comentários que reparou um em específico. Conhecia aquele nickname. Desde quando estava há pouquíssimos meses no Youtube, aquela pessoa comentava em seus vídeos. E sempre foi tão amável que tomou um carinho especial por ele.

–Luxury, o que você tem a dizer hum?

Tinha certa curiosidade sobre aquela pessoa. Com certeza não usava um nome real, nunca tentou contato por suas outras redes sociais, pelo que soubesse, e a foto que usava era apenas a padrão de cadastro. Ou seja, um L por conta de seu nickname.

"Meu Deus eu estou literalmente surtando! E você ainda diz que nunca tentou se maquiar na vida? Se essa é a primeira tentativa então deveria pensar em se profissionalizar porque está perfeito! Parece um anjo <3". Riu meio em desespero por toda aquela puxação de saco. Não tinha ficado mesmo tão ruim, mas nem de longe tinha ficado perfeito como ele dizia. Logo abaixo vinha: "Adorei esse novo formato de vídeos, mas sabe uma coisa que seria legal tentar? Vi que tem umas pessoas fazendo fama tentando imitar coreografias. Por que não tenta?".

Com aquilo, o simples comentário de Luxury tinha mais de quatro mil likes além de várias respostas apoiando a ideia. Muitas delas em uma infernal repetência de "dança kpop".

Para quem estava sem ideias, o pedido do povo era uma ordem. Sorriu de canto e partir dali seus dedinhos trabalharam tanto em pesquisar grupos de mais renome, assim como as músicas deles com as coreografias fácies. E claro, não podia poupar seus amigos de passarem essa vergonha. Então os mandou mensagens longas com todos os argumentos necessários para os convencer a gravar aquele vídeo consigo. Ciel podia ser o que fosse, mas ninguém vencia seus argumentos. Claro que quando acompanhados com uma carinha do gatinho do Shrek.

Estavam marcados para gravar no dia seguinte. 


Notas Finais


Ai gente amanhã é o próximo dia do Enem. Boa sorte a todos que forem fazer e vcs não sofrerão sozinhos pq eu tbm vou.

Ser adulta é muito difícil. Quero voltar pros meus 17 anos. Quando eu não tinha que fazer cursinho e nem auto escola


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...