História Como te conheci - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 4
Palavras 2.430
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Literatura Feminina, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 5 - Pretending To Be dead


Fanfic / Fanfiction Como te conheci - Capítulo 5 - Pretending To Be dead

       Tradução do título: Fingindo de morta


Aquela semana passou bem rápido e Henrry e eu não conversamos mais depois daquela noite, isso me deixou um pouco preocupada. Hoje é quinta e eu tenho mais um jantar da minha família. Para minha mãe conseguir me convencer a ir dessa vez ela deixou bem claro que seria minha família mais a família de Henrry e a de Eodora a menina mais cuzo** em todos os sentidos do mundo, ela tinha uma bunda que só um lado ocupa dois lugares em uma cadeira, e ela só liga para seu dinheiro e se o seu perfil do Instagram está impecável, ( eu já mencionei que essa é a definição do tipo de pessoa que eu mais odeio? Já né. ). 

Assim que sai da faculdade fui para casa me arrumar. Tomei um banho e escolhi um vestido branco soltinho e uma bolsa azul bebê. Passei uma maquiagem bem leve e fui para casa (casa dos meus pais, desculpa é o costume). Chegando lá tudo estava impecável e todos já estavam na sala de visitas conversando. Quando cheguei minha mãe foi a primeira a me ver e infelizmente foi um tanto escandalosa chamando a atenção de todos ali presente a mim.

- minha filha! - meu pai disse me dando um abraço - como você está bonita, não é Henrry - meu pai disse olhando para o garoto que não parava de me encarar 

- Ér... é m-mesmo, c-com todo respeito Robert - Henrry disse corando. Ficou tão fofo.

- bonequinhaaa! - Eodora disse correndo em minha deteção. Ela tinha  mesmo que  me chamar com meu apelido de criança? 

- oi Eodora - eu disse entre os cabelos dela e o cheiro exagerado de seu perfume que me sufocava - como você está?

- perfeita como sempre não é meu bem?

- Ahã claro como sempre - eu disse fingindo um sorriso.

O jantar foi passando e dessa vez ninguém passou mal. Eu já estava de saco cheio de ver a Eodora dando em cima do Henrry, e essa meus amigos foi a linda história de quando eu percebi que eu estava morrendo de ciúme por um menino que conheço a praticamente duas semanas.

- vai ser legal não é Giu? - Eodora me pergunta super animada me tirando de meus devandeios 

- É com certeza, concordo é mesmo - eu disse - mas o que você estava falando mesmo? - todos riram eu apenas forcei alguma risadinha para não ficar tão sem graça 

- eu te chamei para o meu aniversário esse final de semana lindinha. Você vai né? - ela me perguntou enquanto todos me encaravam curiosos, principalmente minha mãe que sabia que eu odiava essa menina. Na situação em que eu estava não tinha como dizer não mesmo sendo a coisa que eu queria gritar. 

- sim, claro que vou. Aonde e quando vai ser?

- vamos sair da qui de São Paulo essa madrugada ás 5:00 e vamos para Salvador com o jatinho do meu pai Ok? 

- Ok! Vai ser muito legal em, quando vamos voltar?

- domingo á noite. Não se preocupe com a roupa para levar está bem? Eu já arrumei tudo para vocês dois. - Henrry e eu nos entre olhamos e ele pareceu confuso 

- os dois Quem? - eu perguntei 

- Você e o Henrry né meu anjo, você acha que eu esqueceria de você Henrryzinho? Nunca você vai viajar ao meu lado. - ela disse agora olhando para ele que parecia querer sair correndo, eu já estava irritada de ver ela dando em cima dele e ele não fazendo absolutamente nada. 

- Com liçença gente, está tudo muito bom, mas tenho que ir já está tarde e eu não gosto de dirigir durante a noite - Globo me contrata sou a melhor atriz que o mundo já viu 

- tchau mãe, tchau pai boa noite a todos muito obrigada pelo jantar me senti muito feliz com vocês essa noite - então cumprimentei um por um. Pouco antes de chegar em Henrry ele resolveu que já estava tarde e tinha que se preparar para a viagem dessa madrugada. 

- Com quem você vai meu filho? Nós que te trouxemos. - Leo o pai de Henrry perguntou. Henrry me olhou e eu entendi o recado 

- se você quiser eu te levo - eu disse de uma vez.

- sério? - Henrry me pergunta - não quero te incomodar qualquer coisa eu chamo um táxi 

- Que isso, não incomoda nada não. Vamos?

- Vamos - ele se dispediu de todos e então fomos para o meu carro.

- vamos para minha casa? - eu disse seca para ele perceber que eu estou muito brava com ele

- vamos, você está bem?

- Estou - disse sem encarar ele 

- Não parece. 

A viagem até minha casa foi um silêncio muito incômodo acompanhado de um climão pesado. Chegando lá ele se sentou na ponta da minha cama e me encarou.

- o que foi agora Henrry?

- eu que te pergunto isso. O que você tem? 

- nada 

- ata, você quer mesmo que eu acredite nisso?

- ok vou ser sincera tá. - ele assentiu com a cabeça - nós não nos falamos a semana todinha e agora chega nesse jantar eu tenho que aturar a Eodora dando em cima de você e você não fazia absolutamente nadinha. Minha cota de paciência do dia de hoje já acabou. Entendeu agora o motivo de eu estar assim? - eu disse um pouco alterada.

- em primeiro lugar, eu não sou o único entre nós dois então você muito bem  pode me mandar mensagem ou ligar. Então por que você não me ligou? Eu que tenho que te chamar para conversar? lógico que não né. - tá ele está certo -  em segundo, você está com ciúme de mim?

- não - ele me encarou de um jeito que eu não consegui resistir mentir - tá, talvez um pouquinho.

- esse pouquinho foi o suficiente para te tirar do sério. - ele disse com um sorrisinho lindo.

- agora chega de discutir vamos dormir?

- vamos.

Deitamos na cama e Henrry me olhou com um olhar que eu já entendi na hora 

- Não

- ah, para de ser chata vamos!

- não boa noite - dei um beijo na pontinha do nariz de Henrry e me virei 

- aquela noite já não deu certo você poderia recompensar não é?

- se a culpa fosse minha sim eu poderia mas como não foi eu não estou em falta com você. Boa noite Henrry

- Tá bom, boa noite - ele me abraçou por trás e logo senti sua respiração pesada, eu logo em seguida dormi também. Acordamos com o celular de Henrry berrando 

- Que merda o que aconteceu?

- eita sabe o que a gente esqueceu? - ele me pergunta aparentemente assustado.

- o aniversário da Eodora - nós dois dissemos juntos. Peguei meu celular e vi que faltavam 10 minutos para o jatinho decolar e havia 15 ligações da Eodora.

- corre e se troca - eu disse indo para o closet. Eu coloquei um calça jeans cós alto e um top peguei meu Adidas preto. Escovei os dentes o cabelo eu pentearia no carro, peguei uma bolsinha e dentro coloquei toda maquiagem que seria necessária e meu protetor solar. Peguei minha mala e dentro coloquei meu biquíni preferido 4 shorts jeans, 4 crope, uma blusa de frio, uma saida de praia, toalhas, calcinha, sutiã, alguns pares de sapatos que eu julguei importante, e mais algumas coisas que achei pela frente. Quando olhei no relógio vi que faltavam 2 minutos.

- Henrry liga para a Eodora e avisa que já estamos indo

- ela já me ligou e eu avisei, ela falou que temos mais 10 minutos.

- Ok, que bom. - terminei de arrumar tudo e me arrumar então fomos no carro eu fiquei pensado se eu não havia esquecido nada então pensei em tudo daqueles 20 minutos e percebi que Eodora tinha o número de Henrry.

- como ela tem seu número? - eu falei de repente enquanto estacionavamos o carro. Henrry me olhou irritado. 

- ciúmes de novo. Sério? 

- não é ciúme eu só perguntei como ela conseguiu seu número.

- eu não sei está bem. Por favor vamos parar de discutir por conta dela.

- não estamos discutindo Henrry eu só perguntei.

- então tá bom. Vamos? - ele disse pegando minha mala e indo em direção ao elevador. - olha, nem se eu quisesse eu iria te trocar pela Eodora, você não precisa se preocupar com ela ou ter ciúmes. Está bem?

- está bem. - ele pegou a minha mão e então saímos juntos do elevador já no último andar do prédio e podendo ver que o jatinho já estava lá.

- credo vocês dois em, como demoram. Quase deixamos vocês para trás- Eodora disse assim que nos viu.

- desculpa não foi por querer - eu disse.

- tudo bem. Oi Henrryzinho- ela disse dando um abraço nele, que não soltou minha mão. - vamos, e Giulia não precisa levar mala eu avisei 

- mas...

- não precisa deixe-à  aí - ela insistiu e eu acabei cedendo.

A viagem iria demorar 6 horas diretas então aproveitei para dormir um pouco. Só acordei quando senti um beijo no cantinho da minha boca.

- oi - eu disse um pouco rouca por conta do ar condicionado - está tudo bem?

- Sim, consegui fugir da Eodora. Ela dormiu - ele disse se sentando ao meu lado e colocando um mecha de cabelo atrás de minha orelha. 

- posso te fazer algumas perguntas? - eu falei me arrumando na cadeira 

- claro que pode. 

- o que você veio fazer aqui no Brasil? 

- me mudei por conta da empresa do meu pai, ele quer que eu assuma assim que possível.

- você não quer isso não é mesmo?

- não, eu queria cursar artes. Eu amo pintar é o que me faz feliz.

- você namora? - falei preocupada com a resposta

- Não. Mas já namorei duas vezes. Uma com uma loca maníaca por sexo e outra vez  com uma menina que eu achei ser a mulher da minha vida.... Mas ela me traiu com meu melhor amigo. Ou seja acho que só acertei dessa vez.

 eu ignorei a parte final e prossegui - você promete fazer um quadro só pra mim, antes de você voltar para a Inglaterra? 

- prometo fazer quantos você quiser

- vou cobrar em. - a vista era linda, eu estava encantada com o céu que aliás é uma das minhas paixões. Eu me perdi mais uma vez em meus pensamentos olhando aquele horizonte que não percebi que Henrry havia dormido. Eu o deitei em minhas pernas e depositei um leve selinho em seus lábios, ah como senti saudades deles. 

- acho que preciso dormir mais vezes do seu lado - Henrry disse baixinho com apenas um olho aberto.

- não acredito que você estava acordado - eu disse sentindo meu rosto queimar 

- eu estava dormindo, mas você me acordou com o selinho. - ela passou o polegar em minhas bochechas - você é linda sabia?

- você já me disse uma vez

- posso dizer o dia todo, mas não vou chegar parto nem da metade para te descrever. Você é linda - credo que meloso..... lindo 

- obrigada - eu disse voltando a olhar a paisagem, sem querer acabei dormindo e acordei mais uma vez com um beijo de Henrry que agora já era de fato nos lábios. 

- chegamos? - eu perguntei 

- Sim, vamos?

- vamos. 

A cidade é maravilhosa minha vontade é de nunca mais sair de lá. O mar é maravilhoso suas águas são claras e me gritavam para que eu entrasse, porém como eu sou uma pessoa controlada então esperei chegar na casa onde iríamos ficar. Não preciso dizer que era gigante e eu me perdi umas 4 vezes tentando achar o caminho para a porta de entrada. A casa dava de frente para o mar clarinho.

- suas malas já estão em seu quarto bonequinha- Eodora me disse 

- obrigada vou me trocar para ir um pouco á praia - foi o que fiz, coloquei um biquíni ( Que mal conseguia cobrir, uma parte do meu peito ) coloquei uma saida de praia na tentativa de tampar alguma coisa ( que falhou miseravelmente ) e fui para a praia.

Estava tudo vazio então me sentei e comecei a olhar a paisagem, eu ouvi passos vindo em minha direção e quando me virei vi Henrry apenas de bermuda, deixando seu peitoral a mostra. Não pude não deixar escapar um "uau" da minha boca o que o fez rir meio sem graça 

- eu quem digo uau, poxa como você está linda - ele falou se sentando ao meu lado na areia 

- obrigada, mas acho que Eodora esqueceu que meu tamanho não é mais PP

- agradeço a memória dela - ele falou baixinho para mim não ouvir coisa que não adiantou muita coisa 

- hahaha você só diz isso por que não é você que está quase pelado na praia 

-  e eu agradeço não estar assim, e poder te ver desse jeito.

- por favor para com isso, ou eu vou entrar e colocar um moleton

- tudo bem parei me desculpa. Vamos entrar na água?

- não

- por quê?

- pelo simples fato de se eu resolver entrar  eu vou ter que tirar essa saída de praia e ficar quase nua na frente de todo mundo 

- só tem a gente na praia,  você não tem nada que eu não tenha visto.... vamos?

- não, não estou a fim - eu disse deitando na areia 

- você quem escolhe....

 - como a.... - não consegui terminar a frase antes de ele me pegar e me colocar em seu ombro - me soltaaaaa eu vou gritar - eu falava me debatendo 

- fica a vontade  - ele falou dando risada 

- olha se você me molhar eu juro Henrry juro por tudo, que não falo com você hoje o dia todinho 

- tarde de mais para me ameaçar docinho - ele falou me jogando no mar que estava uma delícia aliás. Eu resolvi dar um susto nele e então prendi minha respiração e não levantei minha cabeça por um tempo quando vi ele se desesperar indo até mim é me puxando para fora d'água, me fingi de morta.

- pelo Amor de  Deus você está bem, me desculpa Giulia me responde. - eu comecei a rir e abri o olho - ah sério? Não acredito que você fez isso. Nossa Giulia você me deixou preocupado eu cheguei a pensar que tinha te matado afogada - eu só conseguia rir da cara de desespero e alívio dele.




Notas Finais


Bjs amores, desculpa pela demora mais uma vez bjs no core =)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...