História Como tudo aconteceu ( Livro II ) - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Itachi Uchiha, Izumi Uchiha, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Itachiuchiha, Itaizu, Izumiuchiha, Sakuraharuno, Sasuke.Uchiha, Sasusaku
Visualizações 21
Palavras 1.238
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 21 - Capítulo vinte um


Izumi

Não aguentava mais o tédio, em um dia eu já havia assistido animes, li meus mangás, li alguns livros e tentei escrever algo. Mas nada me deixava tranquila. 

Soltei o celular na cama e fiquei olhando pro teto, Sakura foi caminhar por aí, Sasuke? Não sei, meu avô está no escritório e o Itachi está no quarto. 

É estranho o fato dele estar tão perto e tão longe ao mesmo tempo, tudo o que eu queria no momento é estar nos seus braços sendo acariciada por ele e conversando sobre qualquer coisa. 

Eu me remechi na cama e senti algo áspero nas minhas pernas e então uma dor aguda me atingiu alguns centímetros acima do tornozelo. 

Izumi: Aí! - Sentei na cama rapidamente e vi a cobra saindo de cima da cama. Em um pulo eu levantei e me senti muito tonta, caminhei até a porta do quarto e a fechei para que ela não saísse. 

A região da picada furmigava e eu comecei a sentir dor de cabeça, eu não conseguia caminhar direito então caminhei me escorando nas paredes. Eu vi uma sombra caminhando na minha direção, mas minha visão estava ficando sem foco. 

Itachi: Izumi o que aconteceu?

Izumi: Itachi... - Dei um passo a frente e me desequilibrei o que me fez cair nos seus braços. Ele me segurou com firmeza. 

Itachi: Izumi? O que você tá sentindo? - Sua voz estava preocupada. 

Izumi: Uma cobra... - Ele me pegou no colo e me levou até sua cama me deitando. 

Itachi: O que você tá sentindo? - Eram tantas sensações que eu não as sentia mais, nas eu estava começando a sentir falta de ar. 

Izumi: Eu não consigo respirar. - Senti ele amarrar algo na minha perna e gemi de dor. 

Itachi: O que mais? 

Izumi: Minha cabeça dói, eu estou tonta, tudo está sem foco e eu estou começando a ficar enjoada. 

Itachi: MERDA! 

Izumi: Itachi, meu avô... O antídoto. 

Itachi: Como ela era? 

Izumi: Cinza. 

Itachi: Provavelmente uma mamba-negra. 

Izumi: Itachi... Eu não consigo respirar. - Eu senti ele deitar minha cabeça no seu colo. 

Itachi: Presta atenção em mim, ok? Respira fundo e lentamente. Presta atenção em mim. 

Izumi: Eu não consigo. - Comecei a me sentir sonolenta. 

Itachi: Não dorme... - Minhas pálpebras pesavam toneladas. - Izumi, presta atenção em mim... Eu vou descer e falar com o seu avô. Mas você precisa ficar acordada. - Respirei fundo e senti meus pulmões arderem. - Você consegue sentar? Eu preciso que você fique acordada até eu voltar. - Ele me fez sentar na cama,meus olhos se focaram no rosto dele e ele parecia nervoso e ansioso. - Eu já volto. 

Eu não sei se eu estava delirando mas ele saiu do quarto muito rápido em menos de um segundo. Eu estava sentindo muito sono e fechei os olhos para relaxar. 

Hashirama: Minha querida, olha pra mim. - Abri os olhos que pesavam muito e vi meu avô com uma seringa. - Já vai passar, você vai ficar bem. Só fica acordada. - Senti a seringa entrando no meu braço e uma dor enorme e latejante. O antídoto ardia muito de acordo com o quanto ele ia entrando no meu sistema. Fechei os olhos fortemente sentindo a dor da queimação. 

Itachi: Quanto tempo leva pra fazer efeito? 

Hashirama: Cerca de dez minutos eu acho. Mas de qualquer jeito eu vou fazer um remédio caseiro que pode ajudar. Enquanto isso você deve, sugar o veneno. 

Itachi: Entendi e se não funcionar? 

Hashirama: Então de seu sangue a ela. - Eu estava me sentindo confusa, do que eles estão falando? - Eu já volto. 

Itachi: Izumi... - Ele se aproximou de mim e se ajoelhou no pé da cama e pegou minha perna machucada. - Isso vai doer. - Então seu rosto ficou estranho, veias ao redor dos seus olhos saltaram e apareceram presas. E então ele mordeu meu tornozelo ao redor da picada da cobra. 

Izumi: Itachi... - Gemi de dor sentindo ele sugar a parte na qual seus dentes estavam cravados. Meu corpo inteiro doía e a região aonde ele estava mordendo latejava. Eu comecei a me sentir mais tonta ainda e comecei a perder a inconsciência. 

Itachi: Izumi... - Eu começava a acordar, virei a cabeça na direção da voz dele e abri os olhos. Uma linha de sangue escorria de um dos lados da boca do Itachi. - Linda? - Ele respirou aliviado e se aproximou de mim. 

Hashirama: Eu trouxe soro, e o remédio. - Meu avô alcançou um copo ao Itachi que levantou minha cabeça e me fez tomar aquela coisa horrível com gosto amargo. 

Izumi: Argh... - Virei a cara. - Isso é ruim. - Coloquei a mão sobre a boca impedindo ele de me dar mais. 

Hashirama: Querida beba tudo. - Retirei a mão da boca e o Itachi me deu todo o remédio. - Itachi, você pode conectar os fios para ela poder tomar o soro? 

Itachi: Claro. - Ele pegou o suporte pra soro, pendurou e ligou todos os fios. - Qual braço você quer? 

Izumi: Qualquer um. - Ele passou por cima de mim e colocou a agulha no braço contrário ao do antídoto.

Itachi: O que você tá sentindo? - Ele colocou a mão sobre minha testa para ver se eu estava com febre. 

Izumi: Meu tornozelo dói. Como foi que você... - Ele se afastou. 

Itachi: Eu vou fazer você esquecer. 

Izumi: Do que você tá falando? 

Itachi: Eu sou um vampiro izumi. - Abri a boca em choque e no mesmo instante comecei a rir. 

Izumi: Você tá brincando? Não me faz rir Itachi... Meu corpo dói. - Fiz uma careta. 

Itachi: É verdade. - Então seus olhos ficaram vermelhos com detalhes pretos que pareciam uma flor. Ele abriu a boca e eu vi as pressas. Fechei a cara na mesma hora. - Agora você acredita? 

Izumi: O que você... 

Itachi: Eu não quero machucar você... Por isso você precisa esquecer agora. 

Izumi: Porque? 

Itachi: É preciso, eu tenho que concertar algo. 

Izumi: Não faz isso... Foi por isso que você me disse que não pode ficar comigo? 

Itachi: Sim. 

Izumi: Eu... Olha eu to muito confusa mas eu não quero esquecer essas coisas. - Então ele rapidamente veio até mim e ficou sobre mim segurando meus braços ao lado da cabeça. 

Izumi: Ai. - Ele fez a agulha cravar mais no meu braço. - Itachi meu braço... - Ele soltou meu braço. 

Itachi: Eu sinto muito. 

Izumi: Não faz isso comigo, Itachi eu não quero esquecer... São as minhas lembranças você não tem esse direito. 

Itachi: Eu tenho sim, é pra que você não se machuque. 

Izumi: NÃO! - Fechei os olhos e virei a cara. - Você não pode! 

Itachi: Izumi colabora, por favor. 

Izumi: Não faz isso... - Abri os olhos e olhei pra ele. Era perceptível que ele estava dividido sobre o que ele fazia. - Itachi, se você me ama você não pode fazer isso comigo, eu quero lembrar de tudo sobre você eu quero ficar com você. Se você apagar minhas memórias eu nunca mais vou ficar com você. - Ele soltou meus braços e levantou. Eu sentei na cama e ele sentou ao meu lado e colocou as duas mãos nos lados do meu rosto. 

Itachi: Eu vou te mostrar tudo. - E então eu me senti entrando em um sonho, um sonho lúcido.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...