História Como tudo começou... - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Originais
Visualizações 5
Palavras 880
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Famí­lia

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Primeiros passos


Como tudo começou...

O que começou?

Quando comecei a escrever.

Já tem alguns dias que penso sobre esse assunto. Quando tudo começou? Quando foi o pontapé inicial para que hoje esteja nessa situação.

Pensando superficialmente e rapidamente chego ao dia em que escrevi uma pequena oneshot para presentear uma amiga, mas logo em seguida pensei que não fora ali, naquele momento.

Uma memoria anterior invadiu a minha mente.

Lembrei-me de um dia chuvoso, minhas expectativas estavam altas, lembro-me das minhas lágrimas e a decepção e vergonha de chegar a minha mãe e dizer que falhei em mais uma redação. Estava cansada, estudava muito, foi quando recebi a dica de treinar escrevendo histórias mais leves ao qual eu goste poemas, frases soltas, contos. Qualquer coisa. Vi ali um começo. Mas não entrei nele de inicio, foi quando o Kpop e as Fanfics entraram no meu mundinho complexo fora dos padrões da minha família que continuava a me atormentar com suas vontades. E a partir dali não parei mais, imagines curtos a historias mais longas.

Mesmo quando não tenho um retorno bom para aquilo que escrevo não me abalo porque nessas palavras nessas histórias á uma essência a minha essência, para acalentar a mim mesma, da minha realidade. Muitas vezes disse que iria parar, mas quando me dava conta estava novamente em frente ao computador escrevendo, querendo transmitir sentimentos e lições que queria para mim mesmo.

Com as minhas histórias e imaginações que não são as melhores, tenho conhecimento que sou apenas uma amadora, com sonhos e vontades. Mas mesmo assim desejo continuar escrevendo, desejo que alguém leia e sinta o que sinto ou pelo menos que entenda. Não faz sentido pra mim, imagina pras outras pessoas.

Cada vez que posto uma história ou atualizo uma, a sensação, meu Deus, é a melhor que poderia imaginar ou sequer experimentei a satisfação e paz que tenho é indescritível e cada vez mais quero mais, quero mais dessa sensação. Sem me conter deixo minha imaginação voar sem barreiras, porque essa barreira deixa-as pra minha vida real onde não há chances para a liberdade. Sinto-me uma drogada às vezes sem controle algum.

Meus medos e receios vão embora quando apenas foco nas histórias e nos personagens que estão sobre o meu controle, estou no controle, aqui não sou insignificante e nem descartável para as outras pessoas. Aqui não podem me ferir. Não sou a boneca de porcelana. Muitos sentimentos e vontades reprimidas.

Tudo isso me leva a tempos atrás, simplesmente simples, minha infância, talvez tenha começado ali, com uma garotinha pequena e gorda. Com muito pra falar e ninguém pra ouvir.

Ou talvez com a minha compaixão com os renegados porque eu sentia o que era ser uma desgarrada.

Talvez quando comecei os questionamentos do porque dos padrões e porque tal era melhor. E acima de tudo o porquê eu não era aceita, o que tinham de melhor do que eu? Ah sim uma garotinha de cabelo cacheado e que não tinha nem se quer creme de pentear, ou era o peso e as bochechas grandes. Ou simplesmente a quantidade cabelos fora do padrão normal (Não era os da cabeça). (Define-se o hirsutismo (também chamado de frazonismo) como a presença de pelos terminais na mulher, em regiões anatômicas consideradas características do sexo masculino.)

Bom, sofri muito com as palavras, sei o seu poder. Senti. A como senti, por todos os longos dias da escola, e pior da minha família.

E com isso viajei pra situações dolorosas, mas nessa época eu já criava histórias na minha mente porque não estava satisfeita com as originais, seja em filme, livros, novela. Ou até com as pessoas a minha volta.

Mas notei que sempre tentei imaginar algo melhor, sem conflitos, amor. Mas de longe eram os protagonistas, era com a bruxa que terminava sozinha e com toda a culpa do mal, era com o amigo que ficou na frendzone, era ate com o vilão, não queria que fossem ruins, acreditava talvez que as circunstâncias o fizeram ou o levaram a tal. Ficava indignada com as histórias infantis, talvez porque sabia que ali não me encaixava e que estava longe de um “felizes para sempre”.

Agora voltando para o presente sou apaixonada pelas palavras e pelo que elas criam formam, uma sozinha nada trás, mas um conjunto delas encanta e motiva, surpreende. Motiva e encanta a mim. Antes dava a desculpa de que era apenas um passatempo ou fingia ser algo que fazia para aprimorar naquilo que falhava. Mas hoje é um Hobbie, um ao qual não vivo sem. Ao qual trouxe sonhos que aquecem meus pensamentos. Qual a pessoa que escreve e não tem vontade de ter algo seu publicado e em corpo físico? Eu também quero. E foi tendo essa certeza, que tento melhorar, nunca está, sempre escrevo pensando no que devo melhorar, isso me satisfaz em nível pessoal, comigo mesmo. É por mim e pra mim.

Muitos devem rir, pensar que eu não vá conseguir porque não sou boa o bastante. Talvez não consiga mesmo, mas eu almejo essa jornada, porque me faz bem, e não vou fugir ou me privar disso. Porque tudo aquilo que passei ou sofri e senti, tão pouco importa agora.  

E com isso os primeiros passos de uma jornada aconteceram...

Deseje-me sorte.  



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...