História Como Tudo Começou ( Taekook) - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, Blackpink, Minzy, Monsta X, Stray Kids
Personagens Bang Chan, Han Ji-sung, Hwang Hyun-jin, Jennie, Jeon Jungkook (Jungkook), Jisoo, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Seung-min, Kim Taehyung (V), Kim Woo-jin, Lee Felix, Lee Min-ho, Lisa, Min Hyuk, Min Yoongi (Suga), Minzy, Park Jimin (Jimin), Seungri, Yang Jeong-in
Visualizações 107
Palavras 663
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Lemon, LGBT, Policial, Romance e Novela, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Falta 2 dias para o aniversário do Jimin Aaaaah

Capítulo escrito com ajuda da minha rainha Army__Taekooka ❤

Capítulo 10 - 10- Pudim


  No jantar ocorreu tudo bem, conversamos parecendo um encontro. Mas, esse ocorreu tudo bem durou até a sobremesa. 

- O que vai querer de sobremesa Tae? Não aceito não como resposta tá? 

  -  Hmm o-ok, eu quero pudim. 

Eu não entendi o motivo dele ter dado um sorriso de canto de boca, eu só disse que queria pudim. 

- Ok então, eu vou pedir o mesmo. 

  Ele chamou o rapaz que estava nos atendendo. 

       Namjoon quebrou o tempo

  - Eu gosto tanto de pudim. 

- Eu também gosto de comer de todas as formas. - porque senti que isso foi uma indireta? 

  - C-como assim? 

  - Eu gosto de comer pudim na cozinha, na mesa, no sofá, na sala na cama, no chão. Tem um novo pudim que eu quero comer mas, ainda nao consegui. 

 - Hm, eu também gosto de pudim de todas as formas. Mas, eu prefiro os mais branquinhos e um pouco durinho. - irei entrar no joguinho dele. 

 - Aahh, eu prefiro os mais bronzeados e durinho, bem durinho com direito a uma cauda escorrendo no meio do seu orifício. - estou sendo Bulinado. Porém, to gostando. 

  Eu sabia o que ele tava jogando. Mas, eu não dei muita continuidade, aliás ele era noivo. Mas, eu nunca vi uma aliança no dedo dele. Mas, mesmo assim eu respeito ele. 

- Jungkook, eu tenho... eu tenho que ir amanhã... tenho que trabalhar amanhã. 

  - Ah, sim, me desculpe. Vamos

 - V-você não vai pagar? 

 - Pagar? Eu sou dono desse lugar, eu não pago muito menos você. - burguês infeliz do caralho. 

 - Não Jung... 

 - O que eu disse sobre falar não? 

 - D-desculpa. 

 - Magina pequeno, só não diga não quando eu for de dar ou oferecer alguma coisa ok? 

 - Tá bom. 

 - Agora vamos, deixa eu ver que horas são. São 21: 00 nossa como o tempo passou rápido Príncipe. 

 - Jungkook, deixa que eu volto sozinho, é muito perigoso você ir me levar agora. 

 - O que eu disse Taehyung? Eu vou levar você, ou você vem pra meu apartamento. 

  Sinceramente, ele ir para a zona Leste de Daegu, é muito arriscado. Então o jeito é ir pra casa dele né

 - Tabom, e - eu vou para sua casa. E amanhã cedo eu volto para minha. 

 - Perfeito, hoje vai ser uma noite maravilhosa. 

  Saímos do restaurante, e ele me levou para sua humilde residência, como ele dizia. 

A viagem até a casa dele foi tranquila, tirando a parte que ele não tirou a mão da minha coxa enquanto dirigia, não me senti desconfortável, e acabei cochilando no carro, o carinho que ele tava fazendo na minha perna estava tão bom. 


   Namjoon quebrou o tempo... 


  Eu acordei quando alguém estava tentando me carregar. Para facilitar abri um pouco meu braço e Jungkook colocou as mãos debaixo do meu braço e me puxou para seu colo, enrosquei minhas pernas na sua cintura e enrolei meus braços no seu pescoço, afundando meu rosto no mesmo. 

Ele segurava firme minha coxa, equanto ia em direção ao elevador. Depois disso não lembro demais nada

Apenas senti, um macio na minha costa. 

  - Kookie

  - Eu trouxe uma mamadeira pra você bebê, olha

 - Eu quelu

    Eu deitei no colo dele enquanto ele segurava a mamadeira pra mim. Assim que eu terminei, eu arranjei coragem não sei da onde e disse

  - Ggukkie, dormi cumigu

  - Pequeno... 

  - Pufavoi

  - Deixa eu só troca de roupa então - quando ele ia saindo eu chamo ele de novo

  - Papai, domi com o Tae, pufavo. - eu vi ele trancando o maxilar e virando pra mim. 

 O mesmo apenas tirou a camisa e a calça ficando só de Box. 

- Dorme, bebê eu to aqui com você. - me colocou em cima de seu peito, e começou a fazer cafuné nos meus cabelos e lá deixou um selar e logo depois disse

 - Boa noite meu amor. 

  - Boa noite papai



 


  

 


   





Notas Finais


Irrraaa BERRO PAPAI
EAI PUDIM.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...