1. Spirit Fanfics >
  2. Como tudo isso começo? - rusame >
  3. Capítulo 1 - bulliyngers..

História Como tudo isso começo? - rusame - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Bem, a História "My bad boy" Não continuará, então pensei muito em fazer essa fanfic, já estou com ideias para o próximo capítulo, provavelmente depois que terminar essa Fic, irei escrever one-shots por um tempo, estou gostando de escrever, não me importaria se isso se torna-se um vício heh, bom espero que gostem!

Capítulo 1 - Capítulo 1 - bulliyngers..


Fanfic / Fanfiction Como tudo isso começo? - rusame - Capítulo 1 - Capítulo 1 - bulliyngers..

América tomava seu café da manhã, que foi preparado pela bela mãe do mesmo, enquanto seu pai Lia o jornal e seus irmãos se arrumavam, após terminar de comer os deliciosos waffles de sua mãe, colocou o prato na pia e o lavou o mesmo.

Enquanto tomava seu café e observava Nova Zelândia e Austrália descendo as escadas rapidamente. Seu pai não parecia ter gostado do atraso para o café.

— Estão atrasados.. - disse Reino Unido que não fez o mínimo esforço de olhar para os pequenos países.

— eu os levarei eles hoje! Não se preocupe querido - disse a francesa, a mesma colocou o café dos meninos na mesa.

Enquanto comiam Canadá descia as escadas, já pronto com as malas nas mãos, França deu um prato de Waffles melados com caldo de xarope, como Canadá gostava. Colocou as malas no chão e devorou a comida, só faltava comer o prato junto. cof cof– América subiu até seu quarto para pegar suas malas.

Após o canadense comer e lavar seu prato, América descia com as malas em mãos, diferente de Canadá que levava duas malas grandes, América levava uma mala grande e uma pequena, e uma bolsa branca com vários broxes.

— Pra que tudo isso, Estados Unidos? - perguntou Reino Unido que olhava de canto para América.

— duas malas de roupas, e a mochila de algumas coisas que não vivo sem - respondeu a pergunta de seu pai que o olhou torto.

— Poderia ser que nem Canadá, hetero e sem vícios - ao dizer tal palavras, América revira os olhos, logo olhou Canadá, os dois não aguentaram ficar olhando um para o outro com cara de panacas, logo eles começam a rir um do outro. Reino Unido destesta-va a ignorância de América quando falava com ele- Em vez de ficarem rindo, vão para o ponto de ônibus, já está dando a hora.

O Americano e Canadense obedecem o pai, obviamente se despediram da família. foram ao ponto de ônibus e ficaram esperando o mesmo chegar. Quando o mesmo chega sobem e se sentam-se juntos, os dois queriam ler os mangas que América trouxe, mais infelizmente o Banco da frente estava barulhento, riam feitos hienas, América até pediria para rirem mais baixo mas o medo o tomo, " E se eles não gostarem e fazerem algo comigo? Se eles acharem muito ousado poderão me bater?!" Os pensamentos de América são interrompidos pelas gotas de água pingando na rua, olhou para a janela ao seu lado, o clima estava lindo para ele, o céu nublado e chuva fraca caindo, uma ótima oportunidade para ler, se não fosse pelos colegas da frente que começarão a Xingar um ao outro, olhou para Canadá, o mesmo aparentava estar irritado pelas ações das "hienas". América riu , chamando um pouco a atenção do Banco da frente.

— Do que está Rindo novato?! - Perguntava o Garoto da frente

— h-ha, desculpa, estava rindo da cara de meu irmão - América o Respondeu.

— Então pare de rir! Você está atrapalhando nossa conversa! Maldito nerd!

O Americano não pareceu ligar para os insultos, que o cara disse, já estava acostumado com insultos piores de seu pai, apenas se calou e olhou o caminho todo até o Internato.

Ao chegarem pegaram as malas e desceram do ônibus, foram até seus dormitórios, esse era o bom de ter uma mãe como França, ele dava um jeito de descobrir tudo antes mesmo. Infelizmente Canadá e Estados Unidos não dividiriam o mesmo dormitório, ao América chegar ao dormitório que era enorme em sua opinião, escolheu uma cama, e decorou seu lado do quarto, decorando sua escrivaninha branca;colocando seus livros, notebook, cadernos, anotações.

Pegou um livro de matemática, se sentou na cama e começou a ler. Alguns minutos se passaram, em volta de 27 a 30 minutos lendo, estava adorando ler ao som das gotas de chuva batendo no chão, mais infelizmente o som de paz acaba quando alguém abre a porta agressivamente, O estudinense se assustou, olhou para o Garoto que entrou rudemente, depois dele entrar no quarto seus amigos também entraram, era aqueles meninos que riam igual a "hienas" No ônibus, é, pelo visto não teria paz enquanto estivessem Ali.

Fechou o livro e o deixou em cima da cama, o mesmo saiu do dormitório, queria explorar aquele grande internato, começou a caminhar, prestava atenção a cada detalhe que via, o mesmo já tinha visto o campos inteiro, aonde ficava o banheiro masculino, os refeitórios, as salas de aulas, agora estava explorando o corredor do segundo andar.

Sentiu alguém o empurrando contra um armário, era o seu colega de dormitório, ele pegava na gola da camisa preta de América, o deixando contra o armário, o Americano ficou assustado com a ação do Maior.

— Ora, ora,ora, oque temos aqui? Um Nerd novato - os seus amigos riam da situação do Americano.

— Acho que agente não se apresentou ainda, Eu sou China, aquele que chamou sua atenção no ônibus é Síria e o que está te segurando pela gola é Rússia- bem.. Rússia tinha um sorriso assustador em sua face, América tremia de medo.

— Meninos... Acho que ele precisa se molhar um pouco, não acham? - perguntou Rússia, logo China e Síria se entre olharam e começaram a rir.

América temia oque iriam fazer, logo e puxado para o banheiro, China levantou a tampa do vaso, logo o mesmo puxa América pelo braço o ajoelha na frente do vaso, logo percebeu oque fazeria e começou a se debater, sentiu sua cabeça ser forçada para baixo, sentiu seu rosto molhando, estava com a cabeça mergulhada no vaso, tinha sorte de estar tudo limpo.

Já estáva sem ar, logo sua cabeça foi levantada, seus pulmões estavam aliviados, logo é puxado pelo cabelo e jogado na parede, Síria e China foram pra cima de América que tentava proteger seu rosto, mesmo levando vários socos na barriga, na tirava as mãos do rosto, Rússia percebendo isso vai o mesmo, retira as mãos dele do rosto as segurando, o mesmo de um soco na boca do Americano, o fazendo cair no chão, Rússia se retirou enquanto os meninos chutavam América.

Quebra do tempo - Enfermaria -


América acordou em uma cama macia, seu corpo doía, com um pouco de esforço se senta na cama, a enfermeira vai até o mesmo e o entrega, a justificação de alguns dias, já que não se recuperaria em um dia, o entregou alguns remédios e o perguntou; 

— Oque aconteceu?

— Eu cai e acabei batendo a cabeça na pia - mentiu, não sabia oque fariam com o mesmo se fala-se a verdade.

— Seus ferimentos não indicam isso

— E-Eu estou bem não se preocupe! Por favor!

Se levantou rapidamente, foi ao dormitório, indo para o banheiro e tirando a camisa, Rússia não estava no quarto então não se importou em fechar a porta do banheiro, olhava seu corpo cheio de machucados pelo espelho, pegou algumas faixas e as enrolou nos ferimentos, vestiu a camisa novamente, foi a escrivaninha e se sentou a cadeira em frente a mesma, comecou a ler Livros de Harry Potter, infelizmente o silêncio não durou nem 10 minutos, Rússia entrou fumando no local, América tossia quando respirava a fumaça, logo abriu a janela para o ar tóxico sair, América não suportava aquilo, mais infelizmente não podia fazer nada se não apanhava novamente.

Para piorar seu dia,seu pai o ligava, antes mesmo de atender, o russo tomou o celular de América, e atendeu a ligação.

— Estados Unidos da América!! - enquanto América tentava tomar o celular do maior que só ouvia oque o "Velhote" Falava. 

— Me devolve Rússia! - ame tinha sido empurrado pelo maior,caíu de bunda no chã, gemeu de dor chamando um pouco da atenção de Rússia.

— Que caralhos está acontecendo!? Cadê o Canadá!? - Reino Unido insistiu em saber as respostas de América, mais não ouvia nada por estar no mudo, o americano se levantou com dificuldade por seu corpo ainda estar doendo.

— Rússia devolva-me! - América pulava pra tentar pegar o seu celular, ele era tão baixinho perto de Rússia, o mesmo não aguenta e acaba rindo. - do que está rindo?!

— Você tão... Pequeno ppff - Rússia acabou abaixando o celular por distração, o Americano pega seu celular e o tira do mudo.

— A-alô? Pai? - América estáva preocupado, enquanto Rússia o observava fumando, era uma pena ele não ouvir nada do que o velho falava, mais aparentemente a conversa terminou em o próprio pai xingando o novato que parecia cabisbaixo- Está bem..

Após desligar a chamada,desligou o celular, o colocou em cima da escrivaninha e se jogou na cama se cobrindo, o mesmo se Enrola-va na coberta, o russo o observava com dúvida, não se importou se América percebesse. Mais por vias das dúvidas perguntou ao menor;

— Por quê se enrola nas cobertas?

— estou com frio e porque é confortante - Respondeu o americano enquanto se virava para o russo.

— Nem está tão frio assim

— talvez para você,mais pra mim, esse tempo está frio e ótimo para dormir - Disse o menor.

Rússia saiu do quarto, e não demorou para que o americano pegasse no sono.

Continua.. 


Notas Finais


Rússia foi mo fi da puta nessa fic, vai demorar pra ele começara se dar bem com o América.

Eu agradeço a alguns amigos que me ajudaram a me inspirar nesse capítulo, muito obrigado @letemoça, ela teve a ideia de fazer o América nerd, e o Rússia bad boy bulliynger, e claro os amigos dele.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...