1. Spirit Fanfics >
  2. Como um conto de fadas >
  3. Meu senhor

História Como um conto de fadas - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Annyeonghaseyo!!!

Como estão?? Espero que bem!!!

Desculpem qualquer erro e boa leitura!! 💜

Capítulo 7 - Meu senhor


Fanfic / Fanfiction Como um conto de fadas - Capítulo 7 - Meu senhor

_____’ s pov

 

Assim que cheguei no castelo dois guardas estavam a minha espera e me levaram diante da presença do Rei, meu pai.

- Eu não disse que você não pode sair do castelo sem escolta da guarda? – disse ele irritadíssimo.

- Meu senhor, tive que ver o médico real...

Min Yoo So elevou a mão para que eu me calasse.

- Você é inútil!! – vociferou. Abaixei a cabeça. – Se eu dei uma ordem, deve cumpri-la!

- O senhor só dá ordens! – retorqui. – Mas não diz os motivos dessa ordem. Eu fui ao médico real. – elevei minha mão para que ele visse o curativo. – Eu estou bem, obrigada por perguntar, meu senhor. – respirei fundo. Meu peito queimava de ódio. – Agora se o senhor já acabou, estou indo para meu quarto...

Min Yoo So se aproximou e segurou o meu braço com força.

- Poderíamos ter mandado chamar o Conde Kim aqui para atender qualquer que seja dos seus caprichos. – minha boca se entreabriu. Esse era o meu pai. – É melhor você não me desobedecer, menina! Você está proibida de sair do castelo a partir de agora.

- Por quê? – elevei o queixo e ele apertava o meu braço ainda mais. – O que o senhor não quer que eu veja lá fora? A fome que as pessoas passam. Hã?

Min Yoo So me soltou e rapidamente sua mão pesada foi no meu rosto. Não caí no chão, mas tive que me segurar na cadeira próxima a mim em seu escritório, tamanha força da bofetada.

- Estou tentando manter você viva! – vociferou. – Há rebeldes lá fora que poderiam matar você para me atingir. – olhei para ele com a mão sobre o rosto. – Se você morre, sua mãe vai ficar insuportável. Se Yoongi morre, aí sim terei problemas quanto ao meu herdeiro! Como eu poderia fazer tudo outra vez para ensinar este dever a Lyon? Hã?! – engoli em seco.

Não era como se eu pudesse assumir a coroa se algo acontecesse com o meu irmão mais velho. Afinal eu era uma mulher. E vamos ser sinceros. Eu não queria tal responsabilidade. Ter um reino todo nas costas realmente não era o que eu queria. Só de olhar para Yoongi, já me sentia cansada. Ele era tão travado pelos problemas enquanto eu só queria uma vida leve.

- Eu preferiria não ter nascido... – princesa. Era o que eu ia dizer, mas Min Yoo So me segurou pelo braço.

- Eu também ia preferir isso! – ele me levou até a porta. – Agora vá para o seu quarto e fique lá até segunda ordem!

Fui jogada para o corredor e a porta foi batida atrás de mim.

Esfreguei meu braço que ardia assim como minha bochecha. Segui para o meu quarto. Por mais que eu tentava ser uma pessoa forte, eu só queria chorar. E chorei. Desabei em lágrimas ao cruzar a porta de meu quarto. 

 

(...)

 

Alguns dias depois estava eu sendo arrumada com um vestido belíssimo de um tom rosa claro que me deixava mais jovem. Em um átimo Jimin veio a minha mente. Eu gostaria de ser mais madura para falar com ele. Ele, tirando Seokjin que tinha quase trinta, era o único homem que tinha contato com mais de vinte anos. E a minha pouca idade me incomodou um pouco. Meu irmão tinha dezessete e dentro de algumas horas receberíamos no castelo sua futura noiva e o rei e rainha de Syllian. Jung Holly era irmã do Rei Jung Hoseok, que era casado com Ília e pelo que soube eles tinham um filho de sete anos. Os meninos, Lyon e Yoon, teriam mais um pestinha – príncipe – para brincar e eu talvez fizesse uma amiga. Sorri ao pensar que Holly era somente um ano mais velha que eu.

E tudo isso me levava a crer que eu não tinha buscado o significado da tal palavra insignificante. Promíscuo. Não perdi meu sono por isso, porém precisava saber para assim empatar o jogo quando visse Jimin outra vez.

A porta do quarto de meu irmão mais velho estava aberta e o vi pegando de uma gaveta uma gravata preta. Depois ele a colocou no lugar e pegou uma azul claro. Ainda não conformado, colocou a gravata em sua mão de volta a gaveta e pegou uma de um azul escuro. Colocou a gravata azul escuro em seu lugar e pegou a preta novamente. Enquanto eu o observava ele largou a preta novamente e pegou a azul escura.

- Geralmente a que você pegou primeiro era a que devia usar.

Yoongi se voltou assustado para mim e eu entrei em seu quarto dando alguns passos.

- Não sei. – e ele realmente parecia não saber. – Nossa mãe disse para pensar em cores alegres para me vestir. E se eu colocar a gravata preta e parecer que estou descontente com a chegada dela? Quer dizer... não que eu esteja preocupado com isso, mas acho que independente de qualquer coisa, não posso magoar a princesa antes mesmo de conhece-la, não é?

- Vista-se como desejar de modo que isso deixe você confortável para esse momento importante em sua vida. – sorri. – E você fica melhor com a preta sobre a camisa branca.

- Sério?

- Você é sempre tão sério que não imagino você com uma gravata azul celeste. – peguei a gravata e ri simplista.

- Foi presente da mamãe.

Deixei a gravata em seu devido lugar.

- E o papai? – indaguei voltando a olhar para meu irmão. – O que ele deu a você pelo seu aniversário?

- Abotoadoras.

- Ele já não tinha dado a você no Natal? – fiz careta e Yoongi bufou infeliz.

- Provavelmente ele se esqueceu. – Yoongi tentou suavizar e eu sorri sem humor.

- Nenhum dos dois sabe mesmo do que você gosta ou do que você precisa.

Sorrimos cumplices.

Meu presente para Yoongi foi um piano novo para seu quarto.

- Foi difícil não tropeçar na bela peça bem no meio do meu quarto.

- Você não faz ideia do trabalho que tive para isso!! – elevei ambas as sobrancelhas. – Foram meses matutando e descobrindo a melhor estratégia para colocá-lo ali e você não notar. Nem acredito que já se passou quase três meses do seu aniversário!

- Pois é. – ele suspirou e colocou a gravata. – Agora vou conhecer a minha noiva, temos o baile oficial no fim de semana e me casar com ela em breve e logo será a sua vez.

- Deixa. – tirei as mãos dele e terminei o nó da gravata. – Eu não quero me casar com um desconhecido. – Yoongi suspirou. – Sabe, quando fui ao médico por conta do meu dedo... percebi a discrepância de nós para as pessoas comuns, aquela sem títulos de nobreza. Muitos mal tem o que comer, irmão. – disse indignada. – E nós temos tanto aqui que, às vezes, são jogados fora.

- Eu sei disso. – disse ele triste. – Já sugeri alguns planos para o papai para evitar a desigualdade e a fome, mas estou de mãos atadas, _____. Ele não acha as minhas opiniões importantes. Não posso passar por cima dele. – ainda. Pensei.

- Pronto. – sorri sem animação. – Está bonito. E fico feliz de você tentar.

 

(...)

 

Lyon e Yoon corriam em círculos ao redor do Rei, da Rainha, de Yoongi e de mim que estávamos em fileiras na entrada da grande porta do castelo. O Rei Min Yoo So não estava contente com os pestinhas e muito menos minha mãe, Lya, que falara em tom suava para que parassem de correr e tomassem seus lugares ao meu lado.

Eu não queria que meu pai os castigasse depois então, quando eles passaram perto de mim mais uma vez, os garrei com as mãos e inclinei meu tronco para baixo.

- Se vocês se comportarem... – comecei e eles me olharam esperando o que viria depois. - leio uma história para vocês mais tarde.

- Sobre piratas?!! – os olhos de Lyon brilharam.

- Ah, não era bem isso que eu tinha em mente. – admiti em um sussurro.

- Você disse qualquer história que quiséssemos! – alegou Yoon.

- Não me lembro de dizer isso. – eles amarraram a cara e eu suspirei. – Tudo bem. Agora fiquem aqui ao meu lado antes que o papai dê mais do que uma bronca em vocês!


Notas Finais


Nova fic!! Espero vocês lá! 😜
https://www.spiritfanfiction.com/historia/meu-doce-magnata-18759866

Então??
O que acharam?? Digam para eu saber.
Amo saber o que pensam e o que querem.
Até o próximo capítulo.
Vejo vocês em breve!!
XX Kathy


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...