1. Spirit Fanfics >
  2. Como um conto de fadas >
  3. Acontecimento fatídico

História Como um conto de fadas - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Annyeonghaseyo!!!

Então... Essa situação que estamos vivendo no mundo é assustadora. Cuidem-se, por favor!!!
Sua saúde é muito importante!!
Se fizermos a nossa parte, logo será todos lutando contra esse vírus (dos infernos) e logo vamos derrotá-lo!!!
Fighting!!!!

Cuidem-se!!!

Preparei uma dobradinha para hoje! 😉
Espero que gostem.
Desculpem qualquer erro e boa leitura!! 💜

Capítulo 8 - Acontecimento fatídico


Fanfic / Fanfiction Como um conto de fadas - Capítulo 8 - Acontecimento fatídico

Leiam as notas iniciais, obrigada! ;)

Lyon e Yoon corriam em círculos ao redor do Rei, da Rainha, de Yoongi e de mim que estávamos em fileiras na entrada da grande porta do castelo. O Rei Min Yoo So não estava contente com os pestinhas e muito menos minha mãe, Lya, que falara em tom suava para que parassem de correr e tomassem seus lugares ao meu lado.

Eu não queria que meu pai os castigasse depois então, quando eles passaram perto de mim mais uma vez, os garrei com as mãos e inclinei meu tronco para baixo.

- Se vocês se comportarem... – comecei e eles me olharam esperando o que viria depois. - leio uma história para vocês mais tarde.

- Sobre piratas?!! – os olhos de Lyon brilharam.

- Ah, não era bem isso que eu tinha em mente. – admiti em um sussurro.

- Você disse qualquer história que quiséssemos! – alegou Yoon.

- Não me lembro de dizer isso. – eles amarraram a cara e eu suspirei. – Tudo bem. Agora fiquem aqui ao meu lado antes que o papai dê mais do que uma bronca em vocês!

Os meninos se aquietaram ao meu lado e eu sorri.

A carruagem se aproximou da entrada e Yoongi estava deixando sua tensão transparecer mais do que o normal. Trocamos olhares e eu pisquei para ele. Yoongi prendeu um sorriso.

- Não faça isso. – sussurrou para mim. – Está me deixando mais nervoso.

- Desculpe. – sussurrei de volta. – Talvez ela seja bonita.

A carruagem parou e depois que o lacaio abriu a porta, o Rei Jung Hoseok desceu. Ele sorriu e ajudou sua esposa a descer, a rainha Ília de uma beleza estonteante.

Eu achava a minha mãe bonita, mas a Ília era de uma beleza angelical que eu jamais vira até o momento.

- Sejam bem vindos a Kyan do Norte. – meu pai disse com grande entusiasmo.

O filho deles Jung Seok pulou da carruagem e o lacaio ajudou a senhorita Jung Holly a descer. Mas ela tinha um véu sobre o rosto que não deixava nenhum de nós ver seu contorno facial.

Yoongi se remexeu, um pouco tenso e eu sorri.

- Talvez ela tenha uma grande verruga no nariz. – cochichei e Yoongi me olhou de soslaio tentando não rir.

A minha intenção era eliminar a tensão, mas durou só uns segundos.

- Pare com isso. – grunhiu ele.

As apresentações foram feitas e Holly tinha uma voz doce. A família real de Syllian se acomodou em aposentos da ala oeste.

Mais tarde naquele mesmo dia me encontrei com todas as mulheres na sala de chá, onde homens não entravam. Era difícil para mim frequentar a sala de chá, só o fazia quando minha mãe obrigava. Porém a maioria das vezes ela tomava chá ali com algumas mulheres da corte que eram suas “amigas”.

Holly estava ao lado da rainha Ília – estava sem véu sobre seu rosto – pelo que sei, sua mãe morreu ao dar a luz a ela. Holly sorriu para mim e seus olhos eram gentis. Ela não tinha uma verruga como sugeri. Seu rosto era angelical, um tanto menos do que a rainha que se casara com seu irmão, mas ela tinha um brilho que a deixava realmente bonita.

- Sua filha é muito bonita. – disse Ília para minha mãe, porém com seus olhos sobre mim, me avaliando.

- Obrigada, Majestade. – a reverenciei.

- Quantos anos tem para ainda não ter um noivo? – quis saber ela muito curiosa.

Aquilo foi como um soco no estômago.

- Quinze, Majestade.

Ela sorriu e correu os dedos sobre a borda da xícara.

- E você já sangrou?

- Ah...

O quê?

Olhei para minha mãe em desespero. Que história é essa de sangrar? Lya, minha mãe, comprimiu os lábios se voltando para Ília.

- Não, ainda não. – disse Lya.

- Entendo. – Ília me olhou com um sorriso misterioso. – Certamente você é bem desenvolvida para a sua idade, princesa ____. – comprimi os lábios sem saber o que dizer.

- Princesa Holly, gostaria de conhecer o jardim? – voltei-me para ela em busca de fugir de algum modo.

- Eu adoraria. – ela sorriu e nós duas seguimos para lá.

- Então... – voltei-me para ela. – Que tipo de conversa foi aquela?

Holly levou a mão a boca e sorriu.

- Ília tem um irmão mais novo. Príncipe de Lius. Ele não será rei de nada, mas está na idade de se casar.

Ah, não!

- E que história é essa se sangrar? – ela me olhou e seus olhos se escureceram. – Você já... sangrou? – sussurrei a última palavra.

Ela fez que sim com a cabeça.

- Por isso estou aqui. – disse ela. – é uma maldição. – Holly franziu a sobrancelha e eu engoli em seco. – Mas sabem, por este acontecimento fatídico, que já está na idade de se casar antes que suas ancas férteis apodreçam.

- Que horror!! – levei a mão a boca ao dizer de modo tão agudo quase como um grito.

- Certamente.

Rimos.

- Posso perguntar uma coisa?

- Claro.

- Eu foi criada com meninos e minha mãe e as mulheres daqui não falam muito.

- Entendo.

- Vejo que se você se casar com meu irmão, ganharei uma irmã. – sorri. – E estou feliz por isso. Embora se casar com um desconhecido seja terrível. – Holly abaixou o olhar. – Por que estava com o véu hoje mais cedo?

- Eu não queria que o príncipe me vice corar. – admitiu sem me encarar. – No nosso primeiro contato.

Seu olhar se voltou para mim.

- Yoongi também fica corado, às vezes.

- Sério? – seus olhos se arregalaram.

- Sim. – disse e sorri. – Acho os dois deviam estar muito tensos com a situação.

- Certamente. – disse ela esperançosa. – Tem uma dica para mim? – estreitei os olhos, curiosa. – Eu achei seu irmão muito bonito. Tenho medo de não ter assunto com ele, ou que ele não goste de mim.

- Ele gosta de música. – sorri.

- Eu toco piano. – disse ela alegre por ter um assunto em comum para com meu irmão.

- Isso é ótimo! – disse entusiasmada. – Mas finja que não sabe tocar e peça a ele para te ensinar. – pisquei para ela e Holly sorriu com o segredo que compartilhariamos. - Dei a ele um piano novo que fica em seu quarto.

- Ah, acho que não seria apropriado entrar no quarto príncipe.

- Bom... – dei de ombros. – Eu posso estar junto, se quiser.

- Obrigada. – ela sorriu docemente.

Mas claro que eu sairia de fininho na primeira oportunidade!


Notas Finais


Acompanhem minhas outras fics @Kathy95

Então??
O que acharam?? Digam para eu saber.
Amo saber o que pensam e o que querem.
Até o próximo capítulo.
Vejo vocês em breve!!
XX Kathy


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...