História Como um lobo - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias 2NE1, Bangtan Boys (BTS), Big Bang, EXO, Got7
Personagens Baekhyun, BamBam, Chanyeol, Chen, Cl, D.O, D-Lite (Daesung), G-Dragon, Jackson, JB, J-hope, Jimin, Jin, Jinyoung, Jungkook, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Mark, Personagens Originais, Rap Monster, Sehun, Seungri, Suga, Suho, T.O.P, Taeyang, Tao, V, Xiumin, Youngjae, Yugyeom
Tags Chanbaek, Hunhan, Kaisoo, Sulay, Taoris, Xiuchen
Visualizações 20
Palavras 1.145
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, FemmeSlash, Romance e Novela, Slash, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Me desculpa pela demora kkk
Sério, me desculpa. Eu comecei a escrever e ia postar, mas o Spirit resolveu me dar aquela trolada básica e apagou o cap.
E também tem os malditos trabalhos e provas da escola.
Mas enfim, espero que gostem.

Capítulo 2 - Capítulo 1


Fanfic / Fanfiction Como um lobo - Capítulo 2 - Capítulo 1



BaekHyun estava calmo, como todos os dias. Organizando suas pastas, esperava que os dois minutos restantes para que seu turno acabasse passassem. Tranquilamente, pegou sua mochila e saiu do consultório, olhando para a placa na porta da sua sala: "Doutor Byun".

Pensou sobre antes de sair. Doutor Byun? Não. Ele não era o Doutor Byun. Sempre fôra BaekHyun. O menino que decidiu ser médico ao ver sua mãe doente e não poder ajudar. Ninguém podia ajudar. A verdade é que ela tinha uma doença grave, incurável e até hoje, desconhecida. Mas BaekHyun não acreditou. Preferia saber que sua mãe morreu por culpa dos médicos mal treinados e que ele poderia salvar pessoas com a mesma doença caso se especializasse na profissão.

Agora era um especialista em saúde renomado, mas não deixava de ser simples.

Ainda era Byun BaekHyun. O menino de 12 anos, que, com o sangue de sua mãe nas mãos jurou não deixar mais ninguém morrer.

Com esses pensamentos, sorriu orgulhoso de si mesmo, não por ter sucesso na carreira, mas sim por ser BaekHyun, e não o Doutor Byun.

Saiu da clínica e se pôs a pedalar em sua bicicleta.

Descia a rua feliz. Parou com toda a sua simplicidade em uma loja, comprando uma revista em quadrinhos e uma garrafa de água com gás.

Ao continuar o seu caminho, pôde ver um rapaz alto correndo para um beco, logo sendo seguido por um pequeno grupo de pessoas. Não se preocupou no momento. Mas instantes depois viu um homem ruivo sacando uma arma do bolso. Seu coração apertou. Teria ele se preocupado com um completo estranho?

Talvez a resposta para essa pergunta fosse positiva.


Se aproximou do beco, para ouvir o que era falado.

" Park ChanYeol! " o homem armado disse com uma animação forçada. " O dinheiro, meu querido Channie... " pediu seco, apontando sua arma para o outro.

" Ei... Calminho aí G-Dragon. Você sabe que eu vou pagar e que não pretendo fazer nada ruim com a gangue Kwon " enrolou. " Eu tô quase pegando o dinheiro, mas tá difícil. O JongIn tá enrolando com os serviços. "

" Desculpa, Park, mas as palavras JongIn e serviço não andam juntas. " riu Jackson.

" Ei! O JongIn trabalha muito, viu? Ele dá um jeito em quem incomoda o chefe, entrega as coisas e passa os recados. " defendeu o amigo.

" E como está o Min Yoongi? Na mesma? " perguntou Namjoon com um sorriso fraco.

" Na verdade não. Ele continua um gênio, fato. Mas agora tem uma ajudante e suas táticas e estratégias melhoraram bastante... " disse pensando no rapaz de cabelos esverdeados.

" Ah, eu passei tanto tempo fora... Então quer dizer que o Min agora tem uma escrava?" riu Hyojin.

" Não uma escrava. Uma ajudante. Duas, aliás. " explicou, logo se esforçando para lembrar seus nomes. " Ah, sim... Chou Tzuyu e Bae Joohyun. "

" O que aconteceu com o Zi Tao depois que eu fui embora? " Yifan que até agora não falara nada, perguntou, claramente preocupado.

" Ele te odeia. Aliás, pediu pra eu te chamar de traidor quando te encontrasse, seu traidor. " um riso fraco foi ouvido. " Enfim, tchau otários. "

Ia se retirar até ouvir a voz de Jackson soar com raiva:

" Nos chamou de quê? "

" Você é surdo? Eu chamei de otários. O-TÁ-RIOS! " provocou. " Afinal é isso que vocês sã... " foi calado por um soco de Namjoon.

" O otário aqui é você que está no chão. " riu Jiyong, apontando sua arma para ele.

" E-E-Eu vou ligar para a polícia!" gritou BaekHyun que até agora só tinha ouvido os acontecimentos.

" Se a polícia nos pegar não vai ser bom pra chefe! " avisou Yifan antes de correr.

Alguns chutes e socos foram desferidos em ChanYeol, depois a gangue correu.

" Você está bem? " perguntou o médico.

" Olha pra mim e me diz se eu estou bem. " ironizou apontando para o próprio rosto.

" Eu vou te levar para casa e cuidar de você. "

                *           *           *

" O que aconteceu? Por quê eles te bateram? " perguntou encostando a gaze molhada com álcool no ferimento, fazendo o maior grunhir de dor.

" Anh... Digamos que nós tivemos uma briga e eu precisei pagar umas coisas, só que atrasei o pagamento por culpa do meu amigo. " explicou-se. " Ai! Isso arde! " reclamou.

" Não se mexa. Está me atrapalhando. " pediu. " Esse corte na boca está ardendo? "

" Não, imagina! " ironizou. " É claro que tá. O maldito quase rachou minha cara no meio com o soco que deu. "

" Também não é pra tanto. " reclamou do exagero.

" Pra você, que não levou um soco... " sussurrou.

" Pronto. Terminei de fazer os curativos. " disse sorrindo orgulhoso. " Vem, vou te levar pra casa. "

" Não precisa. Posso usar o seu telefone? " perguntou olhando para a mesa de centro. " Acabou a bateria do meu celular. "

" Claro que pode. " consentiu. " Vou te deixar sozinho para falar. " sorriu antes de sair.

Digitou o número no telefone.

" Kim JongIn! Você não sabe a confusão que fez eu me meter, seu idiota! " gritou.

" Primeiramente, desculpa. Segundamente, eu tô ocupado, arrumando a grana, parça. " o Park não havia visto a expressão de JongIn, por falarem ao telefone, mas sabia que ele havia sorrido.

" Tá. " disse desanimado. " Manda alguém vir me buscar, vou enviar a localização. "

" Ok. Vou mandar o SeungRi"

A ligação foi encerrada. ChanYeol decidiu esperar do lado de for da casa.

"Tchau, médico legal!" gritou para o homem, que sorriu.

" Tchau, encrenqueiro do beco!" o mais velho gritou de volta

           *               *              *

ChanYeol chegou na fábrica abandonada onde ficava sua gangue.

" O T.O.P. tá aqui? Preciso falar com ele urgentemente. " perguntou.

" Não, o chefe não tá. Mas fala com o ajudante dele. " disse Jennie.

" Valeu, Kim. SeokJin, cadê você? " saiu gritando.

" Na sala do chefe. " respondeu calmo, falando alto, apenas para ChanYeol o ouvir. O mais alto abriu a porta. " O que quer? " perguntou SeokJin ao perceber que o outro havia entrado.

" Seguinte... A gangue Kwon veio cobrar o dinheiro, tá ligado?" contou o acontecido de forma descontraída.

" Ah, o dinheiro. O JongIn deve tá trazendo. " disse o Kim, e logo o telefone tocou.

" Vou me retirar, obrigado, Jin. "

E quando ia sair, foi chamado de volta:

" JongIn está com problemas. Vai na van o ajudar com o policial. Leva o Min Yoongi e as ajudantes, a Jennie e JungKook." ordenou. " Já sabe né? Armas no compartimento de baixo do banco. "


Notas Finais


Vlw
Flw
É nois


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...