História Como uma rosa - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Demon Slayer: Kimetsu no Yaiba
Tags Kimetsu No Yaiba, Obamitsu, Obanai X Mitsuri
Visualizações 51
Palavras 1.391
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - Five V - Uma noite de amor?


Fanfic / Fanfiction Como uma rosa - Capítulo 5 - Five V - Uma noite de amor?

Meio inseguro, Obanai se aproximou de Mitsuri e tocou o ombro dela. A mesma acabava de se virar rapidamente para ver de quem era aquela mão no seu ombro.

— O-olá. Boa noite! - Mitsuri esboçou um sorriso simples e meigo nos lábios enquanto falava as palavras de forma envergonhada.

— Boa noite... Er... Seu nome é Mitsuri, não é? - Perguntou enquanto ficava ao lado dela.

— Sim. É um prazer lhe conhecer, Iguro Obanai... Certo? - A rosada perguntou com um certo receio de errar o nome dele.

— Exato! - Ele deu um sorriso que estava sendo coberto mas que mesmo assim dava para perceber ele.

— Que bom que acertei - Ela sussurrou para si mesma, Obanai que tinha ouvido, apenas deu outro sorriso.

— Você bebe? - Giyuu teria dado uma garrafa de whisky que pegou no bar, ele falou que aquilo ajudaria os dois a pegar mais intimidade um com o outro.

— S-sim. Isso é Whisky, não é? - Já que estava muito escuro onde eles estavam, Mitsuri não viu direito o que estava escrito na garrafa.

— Acertou. Vem cá, vamos tomar juntos.

Após Obanai terminar sua frase, Kanjori sentou-se ao lado dele pegando um copo de whisky que o mesmo ja teria enchido.

(...)


Fazia um tempo que o futuro casal bebia sem dar uma sequer palavra. Obanai ficava procurando maneiras de conversar normalmente com Mitsu mas ela estava bastante envergonhada.


— Vamos ver quem mais consegue virar copos? - Para descontrair o clima tenso que estava, ele propos.

— Haha, tem certeza? - Mitsuri riu em pensar naquela idéia enquanto direcionava seu olhar para Iguro — Eu consigo virar vários desses copos. Eu e Shinobu competimos as vezes e eu sempre ganho!

Tentando fazer com que seu amado a achasse incrível, ela mentiu pois sempre que faz isso com Shinobu, ela acaba ficando bêbada rápido demais.

— Vamos ver então no que isso vai dar - Obanai encheu ambos os copos que estavam vazios e entregou um deles para a rosada.

(...)


Depois do sexto copo, Obanai reparou que Mitsuri já estava totalmente bêbada. Ela realmente não é boa com esse tipo de coisa.


— Hey, Iguro-san... Que tal irmos lá para casa? - Toda assanhada, ela levantou-se do chão e ficou em frente ao rapaz abrindo alguns botões da camisa da mesma — Eu quero muito saber.


"Maldito Tomioka, ele realmente acertou nisso!" - Pensou Obanai.


— Você está bêbada, não sabe o que está falando, pequena. - Ele levantou também e retirou o copo com bebida que estava na mão de Mitsuri.


— Hey! Isso é maldade, me devolve! - A rosada falava num tom manhoso enquanto tentava alcançar o copo na mão de Obanai que estava levantada para cima.


Percebendo que seu corpo estava colado ao de Obanai e que seus lábios estavam um tanto perto dos do moreno, ela resolveu tentar beija-lo para tomar o copo de sua mão.


Mitsuri retirou aquelas espécies de "ataduras" da boca de Obanai e pressionou seus lábios de uma forma tímida e desengonçada contra os de Iguro que mesmo surpreso, resolveu retribuir com selinhos cheios de carinho e de amor.


Aos poucos, Mitsuri aprendeu do seu jeito como era beijar a boca de alguém e agora, tanto ela como ele, só se importavam em conectar mais ainda suas bocas e seus corpos.


Obanai até mesmo tinha jogado o copo fora e Mitsuri nem sequer lembrava daquela bebida, ela apenas se concentrou naquele beijo que não queria acabar nunca.


Já sem ar, ambos separaram as bocas mas deixaram as testas coladas enquanto ouviam a respiração ofegante de cada um.


— Eu acho que agora aceito sua proposta de ir para casa - Ele falou com uma voz rouca enquanto apertava a cintura de Mitsuri que deu uma espécie de gemido baixinho.


— E-então vamos... - eles se separaram dos braços um do outro e foram caminhando até o carro de Iguro que fez questão de segurar a mão da garota.


(...)


Durante o trajeto até o apartamento de Mitsuri, os dois não falaram nada por vergonha mas permaneceram de mãos dadas.


— Er... O quarto é lá encima, é só subir a escada. Eu vou tomar um banho e já te encontro lá - Mitsuri falou numa tentiva de se livrar de Obanai por uns instantes. Apesar de estar bêbada, ela pensou que deveria se preparar.


— Tudo bem, princesa - Antes de sair, ele depositou um beijo na testa da rosada e subiu para o quarto.


Mitsuri, rapidamente chegou no banheiro do apartamento e retirou suas roupas. Ao em baixo do chuveiro, ela olhou para a lingerie branca que estava em um cabide no banheiro.


Ela tinha comprado o mesmo para um momento como aquele. Claro, ela imaginou que fosse uma coisa totalmente diferente mas olha só... Ela queria mesmo fazer amor com um cara que ela acabou de conhecer mas que mesmo assim, sentia que o amava desde sempre.


Desviando-se dos pensamentos, ela terminou o banho e se aprontou. colocou a lingerie, perfumou-se e passou até mesmo hidratante corporal para ficar cheirosa, ela queria agradar seu amado, no fim.


Kanjori saiu do banheiro e subiu as escadas para chegar em seu quarto. Antes de entrar ela respirou fundo e em seguida abriu a porta do quarto.


Ela mordeu seu próprio lábio quando viu Iguro deitado em sua cama sem camisa. Aquela visão realmente a faria sentir um pouco de excitação.


— Você demorou mas... - Obanai segurou a mão da garota e a puxou rapidamente para o seu colo. Afastou uma mecha do cabelo de Mitsuri do rosto da mesma e beijou a bochecha dela com suavidade — Está linda e... - Antes de completar, ele levou suas mãos até as nádegas dela e apertou a mesma com uma certa força — E muito gostosa.


Obanai aproximou seu rosto do pescoço da rosada e se deliciou com o cheiro daquele perfume feminino, logo depositou beijos por ali tentando provocar Mitsuri que teve uma reação um tanto agradável para ele.


Agora Mitsuri gemia num tom baixo, devido aos tapas e apertos que recebia em sua bunda. A mesma sentiu a ereção de Obanai logo em sua intimidade o que a fez soltar um grito.


O moreno sentiu-se ainda mais excitado com os gemidos de Mitsuri. Ele não tinha como negar que aquilo era um tanto sexy e prazeroso de se ouvir. Então, ele deslizou suas mãos até a cintura da rosada e a moveu fazendo assim a intimidade da garota roçar em seu membro ainda mais.


Sentindo o tecido fino da calcinha todo molhado passar pela calça dele e seu membro completamente duro, ele jogou Mitsuri na cama e ficou por cima dela enquanto retirava suas vestimentas de baixo.


— Você está pronta, Mitsuri? - Perguntou vermelho de vergonha da cena enquanto voltava a roçar seu membro na intimidade cheia de excitação da garota.


— S-sim. Eu quero você, Iguro-san.


Ao ouvir as palavras de Mitsuri, ele retirou a calcinha da mesma e posicionou seu membro na entrada da garota.


Sabendo que ela ainda era virgem, devido as informações de Tomioka, ele resolveu ir com calma.


Ele foi colocando devagar enquanto ouvia gemidos provavelmente de dor saindo pela boca de Mitsuri, o que fazia ele pensar em desistir pois de forma alguma queria machuca-la, preferia morrer do que fazer isto.



Quando tudo entrou, ele percebeu que Mitsuri ainda estava incomodada, então resolveu fazer carícias na mesma, dar beijos para acalma-la.


— P-pode se mover agora, está tudo bem - Depois de um tempo, Mitsuri se acalmou e "ordenou" ao seu amado.


Sem hesitação, Obanai começou a dar estocadas um pouco violentas na mesma. Afinal, ele estava a um tempo dentro dela e ela estava apertando tanto ele que não conseguiu se controlar mesmo com aquilo.


De repente, Mitsuri já não sentia mais dor e só prazer. Era como se ela sentisse o amor do Obanai entrando dentro dela naquele momento tão especial. Os corpos de ambos estavam conectados, suados, excitados e cheio de amor transbordando entre os dois.


(...)


Mitsuri agora estava vestida na camisa de Obanai. Ela estava bebendo um pouco de água enquanto observava o rosto sereno de Obanai dormindo feito um bebê.


Ela sorriu feito uma boba com aquilo e resolveu logo ir dormir.



Continua...


Notas Finais


Espero que tenham gostado! Bye ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...