1. Spirit Fanfics >
  2. Companhia. (Seungseok) >
  3. Único; presença.

História Companhia. (Seungseok) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Olá gente, tudo bem? Estou debutando na categoria do X1 hehe, eu jurei que não ia escrever pra essa cat, mas to aqui né e tudo isso pelo dia de hoje kk

Mais uma fanfic dedicada a ela, o meu sol de todos os dias, que brilha e ilumina meu mundo por inteiro, ai ai, o que eu não faço por ti, né e antes que você diga ‘’amas você sabe’’ sim eu sei, mas eu quero e quis te presentear com isso. Eu adoro te presentear, ainda mais no dia de hoje, um dia especial, realmente mudou minha vida, então eu gosto de fazer essas pequenas fanfics só pra te dedicar e sempre lembrar o quão especial você é, o quanto você brilha e nada melhor que uma fanfic dessas, né?

Luizy e Wooseok, nunca pensei que escreveria sobre eles, mas fiz pra alimentar meu solzinho, sei que ama muito essas duas criaturas juntas, então kkk

Não esqueça que te amo muito, desde sua amizade até outros afins nossos, luiz te ama, mas ele chora pelo fato de você me escolher hehe

Tenham uma boa leitura pessoal

Capítulo 1 - Único; presença.


Companhia (s.f)

 

‘’É me oferecer pra te buscar na aula da faculdade só pra te ver por alguns minutos. É quando a sua visita faz presença em cada centímetro do meu corpo e o frio da solidão desaparece. É saber que posso falar sobre qualquer coisa com você. é quando você me apresenta novas músicas e jeitos de sorrir. É o que você consegue fazer mesmo distante, com uma ligação e uma mensagem de bom-dia. É quando sua respiração perto da minha inflama as minhas palavras como um amor mais quente do que o sol.

 

É o que faz noites serem eternas, segundos serem lembrados e a vida ser mais bonita ao seu lado.’’ 

 

 — akapoeta. 

 

Sabe quando você sente que nada faz sentido? Era como Wooseok estava se sentindo, estava sentado no gramado da sua futura faculdade, bem, ele tinha acabado de fazer o último vestibular e mesmo que aquilo fosse bom, ele não sentia que aquilo fazia muito sentido, o estar ali sentado na grama, o céu, as nuvens, as árvores e até mesmo o ar, sua existência não estava fazendo sentido. 

 

Ele se via sozinho a maior parte das vezes, tendo pessoas ao seu redor ou não, como se sua alma tivesse fugido do corpo e não quiesse voltar mais, provavelmente era isso ou estava ficando doido, talvez poderia ser a má alimentação ou até mesmo a uma hora de sono que teve na madrugada passada pelo fato de ter aceitado ir uma festa, nem gostava de festas, pessoas ou qualquer coisa desse tipo, mas tinha que viver a vida, não é? Era o que seu melhor amigo Seungwoo dizia o tempo todo, mas o Kim sabia que ele só fazia aquilo pelo fato de ter Seungsik, seu namorado. 

 

 Num geral gostava de ficar só, não se importava em caminhar sozinho, comer sozinho, beber o bom e velho vinho em sua própria presença em uma xícara que na minha seguinte seria  de chá. Ele amava as plantas, livros e escrever, era bom, mas de uns tempos pra cá começou a sentir o peso de algumas responsabilidades e isso o deixava chateado, ele não conseguia fazer pois preferia ficar olhando pro teto enquanto estava deitado na cama escutando uma música aleatória. Estava cansado.

 

Tinha se mudado recentemente para casa de uma de suas tias e aquilo de certa forma estava o afetando, como dito antes, amava ficar só, na calmaria, apreciando as coisas simples como a chuva caindo do lado de fora e ver a chuva de raios no céu. Todavia, agora não morava mais sozinho, tinha a responsabilidade de arrumar um emprego, ir as aulas de direção e ainda se preocupar com a faculdade… de fato era muita coisa para si, porém ele fingia seguindo bem para não preocupar os únicos amigos que lhe sobraram. 

Mas aquilo não abalava tanto quanto estar longe de um certo alguém que havia conhecido a algumas boas semanas… Wooseok tinha conhecido um rapaz com um pouco mais de 1,80cm de altura, cabelos loirinhos e cacheados, carinha de anjo, mas mente ligeira (às vezes) demais pra conseguir acompanhar 

os simples batimentos do coração do pobre Kim. 

 

Falava mais do que a boca, insistia que não era fofo, amava cozinhar, escrever e usar toda sua técnica na escrita para conquistar o coraçãozinho de Kim Wooseok. Gostava de tudo, amava ler e as plantas eram suas melhores amigas, enviava músicas adoidadamente até cansar e ainda gostava de ficar de chameguinho com o moreno, sempre lhe jogando cantadas bobas que o outro insistia em dizer que eram fofas e únicas. 

 

Seungyoun era de fato uma pessoa curiosa e questionável, mas mesmo assim, o moreno gostava muito dele, era tão estranho que era gostoso, se sentia muito bem perto dele , ele acabou chegando sem pretensão de chamar qualquer atenção, porém Wooseok se viu presos em seus encantos, principalmente naqueles olhos de cor amêndoas, os cachinhos cheirosos, acabou que  percebeu estar gostando de alguém que carregava as palavras mais tão lindas que pareciam ser reais demais, Seungyoun tinha até os mesmos gostos, todavia tinha uma coisa…

 

Aquele rapaz mais novo que si havia começado a acalentar o coração do Kim, que estava cheio de tristeza, beirando o vazio e quando percebeu, a palavra companhia fazia sentido. 

 

Começou com coisas em comum, depois conversas tão sem sentido, mas que para eles era tão conexo que ao menos percebiam que somente eles entendiam de fato onde aquela falação iria chegar. Wooseok sentia que quando estava próximo de Seungyoun sua solidão ia embora, não sentia o enorme aperto no coração de sempre, mas agora sentia o friozinho na barriga, além de se sentir abraçado mesmo com o outro distante, as músicas enviadas com letras pensando especialmente no Kim.

 

Ou aquela vez que ele fez uma playlist dedicada a Seok, e cada inicial de casa música juntas formavam uma declaração bonitinha, ou a vez que lhe enviou um monte de poesia ou fez estórias pra si, era algo incomum e até assustador, não por ter feito isso, mas como ele estava gostando de tudo aquilo, como Seungyoun não o deixava fugir, como ele segurava sua mão para não ir embora. 

 

Era estranha essa sensação de não se sentir só, a companhia que tanto diziam deveria ser aquilo? Provavelmente, mas era diferente de tudo que Wooseok já sentiu na vida, sentia todo seu corpo vibrar alegre quando recebia mensagens ou quando Seungyoun aparecia lhe chamando pelos apelidos bonitinhos. 

 

Por alguns meses foi assim, uma amizade de risadas e palavras aleatórias. Mas um dia desses Wooseok não estava se sentindo bem e seu costume de fugir se fez mais forte naquele dia, e por alguns desses dias se manteve estranho, e ele realmente tentou fugir, Cho Seungyoun não deixou, segurou não só sua mão, mas como pegou também seus braços e o envolveu em um abraço muito apertado para que não fugisse de si.

 

E na verdade Seungyoun realmente queria ficar com Wooseok, independe de seus maus costumes na hora de comer, sua carga horária totalmente desregulada, boa escrita, teimoso demais pra aguentar e muito mais coisa, só que o Cho não se importava, na verdade aquilo tudo era um sinal de que o moreno era um neném que precisava ser cuidado, ele só queria poder abraçar e mimar pro resto da vida o Kim. 

Já Wooseok ficava assustado com a forma que se sentia bem, mesmo que ele teve um momento de recaída, ele também queria ficar com o loiro, mesmo que fosse do seu jeitinho. Ele se sentia bem, sentia que não estava sozinho, conseguia entender o real significado de companhia, carinho, presença e mais tantas outras palavras que Seungyoun o fazia entender. 

 

E talvez, o envolvimento com aquele garoto de cachinhos loiros tinha sido bom, ambos tinham se permitido cativar e era suficiente.

 

Cativar (v.)

 

‘’É amar com paciência. É respeitar o tempo de um amor. É quando você se esforça por ser parte do meu dia, mesmo que por alguns minutos. É quando você manda mensagem perguntando se eu já cheguei em casa. É regar meu coração através das nossas mãos entrelaçadas no meio da rua. É quando seus olhos visitam o meu âmago, fazem café na minha cozinha e se aninham no meu corpo.

 

É amar com detalhes.’’

 

— akapoeta

 

Realmente, Wooseok tinha certeza que deixar ser cativado por Seungyoun tinha sido uma boa escolha. Afinal, 153 dias foram suficientes 'pra te amar.

 


Notas Finais


Gente, eu amo o joão (akapoeta) não dá pra simplesmente não citar ele quando eu faço uma fanfic dedicada a ela, pois ela me apresentou ele e eu sou apaixonadinha demais.

Espero que tenham gostado, esperem pela quinta fanfic mais tarde.

Beijinhos de luz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...