1. Spirit Fanfics >
  2. Compass >
  3. 1. Bewildered

História Compass - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


É um plot clichê, mas amei desenvolvê-lo. Espero que gostem tanto do Wei Ying quando Wangji.

Capítulo 1 - 1. Bewildered


Era mais uma quinta-feira na vida de Lan Wangji. Às 5 da manhã, tomaria um café da manhã saudável e se exercitaria. Às 8, estaria sentado em sua mesa no escritório em que trabalhava.

Por mais que o sol estivesse sorrindo para o mundo com um calor ameno, típico do outono, ainda não era o bastante para alegrar a vida do jovem regrado. Flores não traziam cores aos seus dias e o canto dos pássaros pousados na árvore situada ao lado da janela da sala onde trabalhava não era apreciado.

O mundo de Lan Zhan era cinza, onde só importavam as regras e seguir os planos já traçados para o futuro. Trabalhava em um escritório de arquitetura, com seus projetos sendo conhecidos por serem minimalistas e simples. Até nisso ele tinha suas regras.

Ao meio dia, ignoraria o barulho de seus colegas de trabalho saindo para o almoço enquanto conversavam alto. Segurou um suspiro. Uma da tarde, sairia em silêncio para alimentar-se.

Seu curto intervalo de almoço era aproveitado no parque que ficava na frente de seu emprego, onde comia sentado em um banco localizado embaixo da árvore mais alta do local. Por mais que humanos geralmente fossem ruidosos, sempre ficavam quietos em contato com a natureza e isso era muito apreciado pelo Lan. Após terminar sua refeição, olhou ao redor antes de voltar para o trabalho. Os mesmos velhinhos sentados jogando xadrez e o mesmo jovem estranho comendo algum lanche de valor nutritivo duvidoso. Nada fora do habitual. As mesmas pessoas, no mesmo parque, no mesmo horário. Voltou para o seu trabalho.

Às duas da tarde, estaria sentado novamente em sua mesa. E assim aconteceu.

Às 5 da tarde: fim do turno. Saiu do escritório e parou para dar algumas moedas a um pedinte sentado próximo à entrada do parque, quando o viu.

Impossível não notar tamanha.... aberração. O mesmo jovem do parque com um all star de cada cor nos pés e uma camiseta de um rosa neon. Aquilo ali deveria ser proibido, tamanho o desconforto causado em olhar!

Oh não, o ser humano não-conhecido retribuiu seu olhar. Ele acenou. Ele estava indo falar com Lan Wangji!

Quem observasse de fora, nem imaginaria que o interior do arquiteto estava entrando em colapso naquele momento. Lan Zhan apenas virou e saiu andando. Aquela cor machucava seus olhos. Sem falar que conversar com estranhos era proibido.

"Ei, moço! Você deixou sua carteira cair!", uma voz bem humorada atrás de si falou, fazendo-o virar no mesmo momento para recuperar seu pertence. Mas era apenas uma brincadeira do homem-rosa-neon. Suas orelhas ficaram vermelhas de vergonha. "Você está bem? Parece nervoso. Eu sou Wei Wuxian, mas pode me chamar de Wei Ying. Vamos tomar um café!"

Nervoso e chocado demais para ter alguma reação, foi arrastado para uma cafeteria próxima. Sentou calado e ficou ouvindo o humano estranho, agora conhecido como Wei Ying, falar sobre tudo que lhe vinha à mente.

"O clima hoje está lindo sem nuvens e com o céu azul... nem parece que moramos na cidade e tem uma camada de poluição em cima da gente! .... Então o artista de rua falou 'se não vai me dar dinheiro, saia daqui!'. Isso é muito rude, não acha? ... E quando vi, tinha um chiclete na minha camiseta. Tentei tirar, mas só piorei tudo. Então tive que vestir essa coisa horrorosa...". E continuou a falar.

Lan Wangji podia ter levantado e ido embora, mas só conseguia ouvir o homem falar enquanto não esboçava nenhuma reação. Era estranhamente relaxante, mesmo que estivesse nervoso a princípio. O jovem à sua frente não cobrava resposta e nem se incomodava com sua falta de expressão. Não se sentia descansado assim desde.... nunca. Geralmente as pessoas mostravam-se desconfortáveis caso não falasse nada e, se abria a boca, faria um comentário sobre suas regras. Ele sempre estava seguindo suas normas, sendo afastado de todos por isso.

As regras! Olhou para o relógio abrindo ligeiramente os olhos, assustado. Passou 2 horas ouvindo Wei Ying falar sem parar! Levantou de supetão assustando o estranho-recém-conhecido. Passados alguns segundos depois de sair do café, ouviu passos apressados atrás de si, mas não se incomodou. O recém conhecido aparentava ser inofensivo, mas muito ofensivo para seus dogmas.

"Licença, senhor elegante. Eu ainda não sei seu nome", Wuxian falou segurando seu braço.

Wangji olhou para a mão do menor em seu corpo, fazendo assim que o outro tomasse nota de que não gostava de ser tocado. "Lan Wangji. Sem toques."

"Seu temperamento é engraçado. Parece bravo. Desculpe se falo demais, você parece alguém muito agradável e quis virar seu amigo." Wei Ying disse com um bico nos lábios.

"Isso é perigoso. E se eu fosse mal?", tentou não falar com tanta rigidez. Como aquele jovem era descuidado de conversar com um desconhecido e se mostrar tão vulnerável?

"Mas você é o moço que trabalha naquele escritório cinza e sempre come uma salada sozinho no parque da frente, não é? Não parece ser um cara malvado, só um pouco monótono... É o meu oposto, então quero ser seu amigo." O sorriso voltou. "O que me diz? Quer ser o meu também?"

Por mais que tivesse sido chamado de monótono, não se importou. Eles eram realmente o oposto um do outro – de acordo com tudo o que ouviu durante o monólogo do outro – mas isso não era do desagrado de Lan Zhan. Ouvir o pedido de amizade fez seu coração bater mais rápido e o estômago embrulhar, mas não era uma sensação ruim. Era a primeira vez que se sentia assim. "Hm.", respondeu, desviando seu olhar para o chão. Sua timidez não passou despercebido pelo Wei, que riu de sua atitude achando fofa.

*~*~*~*~*

Sentia-se leve, refletindo isso em seu projeto. Acrescentou mais luzes amarelas que o usual, buscando aumentar a sensação de conforto para quem estivesse no ambiente. Nem percebeu o tempo passando até que deu meio dia.

Surpreendendo a todos, levantou e pegou suas coisas para ir comer antes das 13 horas. Estava animado com a possibilidade de almoçar com seu novo amigo naquele dia, então queria passar na cafeteria do dia anterior e comprar um doce para ele.

Chegando no local, tentou conter seu desespero por não saber qual escolher. Suas regras restringiam o açúcar em excesso, então não sabia qual era o mais indicado.

"Este aqui é muito bom. O creme branco doce de dentro combina perfeitamente com os morangos um pouco azedos em cima, então não coma as frutas antes", uma voz delicada e conhecida falou perto de si. Se assustou Wangji, este não deixou transparecer em sua face. "Oi Lan Zhan! Moça, dois desse aqui, por favor!" Wei Ying disse alto para a funcionária que estava próximo e sorriu, deixando seus olhos em formato de meia lua e algumas ruguinhas aparecer nas laterais.

Wangji não estava assustado por ter sido pego. Algo no fundo de seu ser falava que não precisava se preocupar com essas coisas "triviais" ao lado do outro. Riu por dentro. Quebrou sua "regra" de só sair para almoçar uma hora depois do início do horário – e ainda comeria um doce com muito açúcar – mas não se importava com isso. Ele foi recompensado com aquele sorriso tão sincero, deixando seu coração aquecido.

Após pagar pelas sobremesas, seguiram para o parque, com Wuxian falando sobre como viu nuvens com formato de animais pela manhã. Talvez fosse artista, tamanha era sua sensibilidade para com o mundo. Parecia bonito enxergar pela visão dele. Sentaram-se em um banco embaixo de uma figueira – coincidentemente o banco onde Wangji sempre almoçava – e comeram em silêncio, após Wangji dar uma bronca sobre não falar durante a refeição.

Wei Ying parecia uma criança comendo. Como um adulto conseguia sujar a boca daquela maneira comendo apenas um sanduíche? Não pôde evitar sorrir com isso. Seu novo amigo era diferente de todos aqueles que o cercavam. Mal o conhecia, mas já o considerava muito, tamanha era sua singularidade.

Após a refeição, começaram a se conhecer melhor. Contou sobre seu irmão mais velho, Lan Xichen, e seu tio, Lan Qiren. Riram juntos após perceberem que, de fato, os nomes rimavam. Tinha 25 anos e trabalhava no escritório de arquitetura da família, se preparando para ser o futuro chefe. Ocultou as demais informações.

Aparentemente Wuxian foi adotado por um amigo da família após seus pais falecerem. Mas isso não o fazia ser menos amado em seu novo lar. Contou sobre as vezes que fez seu irmão, Jiang Wanyin, ficar de castigo consigo por suas travessuras. Sempre foi um espírito livre e indomável, mesmo com a "tia Yu" tentando ensinar bons modos.

Era bom ouvir o mais novo – descobriu que Wuxian era 2 anos mais novo que si –, falar sobre como era um artista nato e como estes viam o mundo de maneira diferente. A cada palavra de Wei Ying, o mundo de Lan Zhan ganhava novas cores. O céu era azul, as flores eram coloridas e tudo era, de fato, muito bonito.

Por mais que quisesse passar mais tempo com o rapaz, Wangji se despediu e voltou para o trabalho no horário esperado. Seu dia estava longe de acabar, mas sentia-se mais energizado para fazer tudo o que devia até a hora de colocar a cabeça no travesseiro.

"Sempre honre com os seus compromissos. Sempre seja responsável. Nunca se gabe por isso.", seu tio sempre falava para Lan Zhan e seu irmão. Era compreensível essa rigidez na criação dos sobrinhos, já que as crianças eram a única família que possuía desde a morte do irmão e da cunhada. Por entender isso, sempre aceitou as regras e responsabilidades impostas, inclusive o casamento arranjado com a filha do sócio da empresa.

Wei Ying, ao contrário, não parecia gostar muito de regras. Um verdadeiro indomável. Pensando nisso, Lan Zhan sentiu um desconforto com sua vida. Se eram totais opostos, isso significava que era domado por suas normas? Seu amigo parecia tão... livre sem elas. Será que seria mesmo errado querer essa liberdade também para si? Enquanto balançava a cabeça para focar no trabalho, esta pequena dúvida se alojou em um cantinho do seu coração sem que fosse percebida. Ficou ali, com todos os sentimentos guardados a sete chaves. Guardados até mesmo do pobre Lan.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...