História Compass Rose - Min Yoongi - Capítulo 105


Escrita por:

Postado
Categorias Agust D / Suga, Bangtan Boys (BTS), Got7, JJ Project
Personagens Jackson, Jeon Jungkook (Jungkook), Jinyoung, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Agust D, Bangtan, Bts, Jackson Wang, Jeon Jungkook, J-hope, Jin, Jung Hoseok, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Min Yoongi, Park Jimin, Suga
Visualizações 1.351
Palavras 3.676
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Hentai, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gatas e gatos

Capítulo 105 - Compreensão


Fanfic / Fanfiction Compass Rose - Min Yoongi - Capítulo 105 - Compreensão

Yoongi Povs



Sabia que isso geraria algo desconcertante, mas eu preciso controlar Jungkook, eu aceito que ele não perdoe o Junior, é compreensível, mas Marcelle está em um momento de recuperação e ele tem que poupar ela de qualquer estresse. Me menino é extremamente impulsivo, não vou deixar Junior estragar a relação dele também, então preciso já tomar a iniciativa de o controlar.



Maah – Eu... – a interrompi imediatamente



Suga – Não é sobre perdão, ela falou sobre ele melhorar Jungkook, sabemos que ele está doente... você viu Jeon, ele estava fora de si aquele dia no hospital – ele me olhava e olhava ela com um tom raivoso que me deixava angustiado.



Maah – Amor... Não tem pena dele? – suspirou nervoso



Kook – Não! – exclamou indiferente



Maah – Amor... – disse preocupada e tristinha mas eu novamente a interrompi



Suga – Eu acho que devemos falar disso depois! – me aproximei de Marcelle e beijei sua bochecha – você não pode se alterar, tá em fase de recuperação, esse assunto é muito delicado... eu cuido dele tá? – disse a última frase baixinho pra ela e depois o olhei – Mano... Se acalma? Já fez muito estrago recentemente por causa desse ódio, lembra? Eu sei que você desejava mais que tudo esse bebê, mas não se deixe alimentar pelo ódio, o ódio é um sentimento terrível, destruidor, não se deixe levar.... – olhei triste pra parede após dizer isso, pois quem era eu pra falar isso? Aquele homem ontem na minha frente, que me chamava de filho, eu o odeio mais que tudo.



Kook – Hyung? – o olhei, tinha viajado um pouco pensando no cara que me gerou, e do ódio que sinto dele – Você paralisou, tá tudo bem?



Suga – tá, tá sim! Lembrei de algo... Mas voltando: Por favor... Ao menos poupa ela, poupa a mulher que tanto te ama de uma briga boba por pensarem diferente sobre ele.. – Jungkook olhou Marcelle, respirou fundo e sorriu pra ela nem fraquinho



Kook – Desculpa, não quero impor nada a você amor... Só que ele... Bom... deixemos pra lá! Eu sou muito impulsivo as vezes... – falou me olhando e eu sorri pra que ele sentisse que realmente o apoio – Deixemos realmente pra lá! mas você não vai, é daqui a poucos dias o julgamento, não terá alta até lá, e eu ficarei com você, aqui! – ela sorriu e ele se aproximou quando dei espaço – Prioridade é você tá?? – assentiu e ele a beijou - ele terá o fim que o juiz decidir, e você? Vai se cuidar direitinho comigo aqui



Sorri orgulhoso, sei que pra ele isso de perdão vão demorar pra ser desenvolvido, mas já me orgulho de sua compreensão, de sua maturidade, do homem que Jungkook se tornou, aquele ser tímido de outrora mesmo com alguns erros - pois todos nós erramos - me orgulha muito.



S/N – Ooi – chegou com sua mãe sorrindo



Maah – Chefinha!!! – rimos



Suga – Não é chefinha não, esqueceu que o bar explodiu?



Maah – Como esquecer? Eu tava lá dentro – riu e nós ficamos meio sem reação de início – podem rir, já passou gente, rima caralho não faço piada pra chorar – rimos muito, ela é tão alto astral, pode estar na pior e sempre estará sorrindo nos animando – epa, parem de rir, agora que me toquei... EU TOU DESEMPREGADAAAA – rimos mais ainda



Suga – idiota - seguiamos rindo



Médico – Bom dia! Quanta gente animada aqui hoje? Gosto assim – chegou enquanto riamos – Como você dormiu mocinha do sotaque fofo? – Maah sorriu



Maah – com aquele remédio dormi até bem tio – ri anasalado por ter o chamado assim



Médico – adivinha? Daqui a dois dias vai ter a primeira seção de fisioterapia



Maah – EU VOU SAIR DESSA CAMA? - gritou praticamente



Médico – na primeira não, vai ser aqui mesmo, mas ao menos vai se movimentar mais com a ajuda da doutora – fez bico e Jungkook riu – na próxima talvez você sairá da cama, não fica assim, a minha paciente mais animada não pode  ficar triste – ela sorriu, todo mundo sorria, Maah contagia a gente demais, era lindo a ver mesmo doente sempre com seu belo sorriso de esperança



S/N – esse sorriso tá no sangue doutor



Médico – É, pelo que sei vocês brasileiros não tem medo de sorrir, sua Omma nem parece entender o que falo mas tá sorrindo... – rimos ao olhar pra ela, minha sogra realmente sorria mesmo em momentos que falavam aprnas em coreano, ela é muito fofa, um anjo.



Eles seguiram falando sobre o Brasil e chamei Jungkook pra um papo de "pai e filho", Marcelle me olhou e sorriu quando o chamei, ela meio que sabia que eu precisava e iria falar com ele, confiava em mim pra orientar ele então eu irei honrar essa confiança.



Suga – Já voltamos okay?



Kook – te amo – beijou Marcelle é saimos do quarto.



Suga – Quer beber algo? Um café, chá, suco...



Kook – não, eu tou legal, Fernanda capricha no que faz, estou cheio – sorri, ele comeu bem lá na casa deles depois do cochilo



Suga – Então vamos ficar aqui mesmo... Ali... – fomos pra uma sacada vazia daquele andar, o dia estava meio nublado, ri anasalado lembrando da chuva de ontem quando estava com minha gata no carro... E ficamos ali prostrados a olhar a cidade cinzenta pelo clima chuvoso – particularmente eu amo dias de chuva, não sei o motivo que ligam eles a dias tristes... – ele sorrio fraquinho e ficamos em silêncio por minutos



Até ele mesmo quebrar...



Kook – Hyung! Eu não consigo..., Me desculpa... – suspirei o olhando quando ele mesmo começou a falar sobre Junior – ...Não dá pra eu simplesmente esquecer o que ele fez! – toquei suas costas e dei dois tapinhas em sinal de compreensão – você conseguiu perdoar ele? Depois de tudo? Porque eu não consigo? Sinto um buraco no peito doloroso que me faz desejar o pior pra ele



Suga – Olha... Primeiro que não dá pra esquecer, jamais esqueceremos o que possamos pirralho, são marcas na nossa alma, tudo que aconteceu jamais será apagado... mas perdoar é diferente, sabe que ele não estav... – me cortou



Kook – Sim, ele é doente mental, não agia de forma lúcida, mas... - bufou - Não vai ser tão fácil pra mim, vocês são mais evoluídos provavelmente, eu simplesmente não consigo – ri



Suga – nada a ver isso! Mais evoluídos que você? Você é brilhante, um cara acima da média da população, um amor de pessoa entre outras qualidades que tem... Nisso não perdoar não significa que é inferior, só que em você a cicatrização da ferida demora mais... Talvez demore dias ou anos...



Kook – ou nem cicatrize! – bufou olhando o céu que começou chover de forma fraca e vi seus olhos se encherem de lágrimas - a voz da Marcelle me gritando seguido da explosão não sai da minha mente... Dói! Quase a perdi... Assim como... - tinha dificuldade de falar pelo choro entalado... - assim como perdi meu filho. - chorou e ficamos em silêncio daquele canto, deixei que chorasse o quanto quisesse, sabia que tava doendo muito pra ele isso.



Suga – É... Agora entendi esse lance de dias chuvosos serem tristes, eles impulsionam as pessoas tristes a ficarem mais, né?! – assentiu derramando lágrimas incontáveis e o abracei lateralmente



Kook – Hyung? eu te amo, muito! – sorri fraquinho e ele secava as lágrimas timidamente 



Suga – Também... Conta comigo pra tudo tá? Pirralho – sorriu – Mas você mesmo não o perdoando tem que entender que ela, a Marcelle, ela aparentemente sim o perdoou, respeita isso? E tenta não propagar o ódio? Ao invés de alimentar esse sentimento tenta sempre meditar que ele precisa de ajuda, ele sofreu muito e vai sofrer mais preso naquele lugar, pensa em como teve a sorte de não ter vivido como ele, ao lado de um monstro que era o Heajin, pensa em como  você é amado... - dizia baixo abraçado ainda a ele - Eu te amo Jungkook, cara sabe como é difícil pra eu falar a alguém? Pra ti eu falo com a boca cheia: Eu te amo cara! - me olhou sorrindo - Ele não tem e nem teve amor de ninguém, você tem tem inúmeras pessoas... Principalmente da Marcelle! – ele me olhava sem piscar – como disse não peço que o perdoe de imediato, só que aprenda a conviver que de certa forma ele merece perdão... E sua mulher, a futura senhora Jeon e a futura mãe de seus filhos o perdoou – suspirou



Kook – Obrigado por seu amor e por suas palavras, é uma honra te ter na minha vida - sorri - ainda me sinto mal vendo Você, a Noona e a Marcelle o perdoando, queria muito, mas dói de verdade... Mas tudo bem hyung, eu não questionarei mais a posição de vocês e torço pra eu um dia possa o perdoar de fato...  – sorri bagunçado seu cabelo



Suga – Você é realmente meu orgulho cara... Acho que vou realmente te adotar, minha esposa surtaria – rimos olhando pra rua de novo – quando isso acabar vamos beber, marcar em algum lugar já que o bar já era e não vai dar pra ficarmos lá como antes, talvez jogemos overwatch... Que tal? - rimos



Kook – quando reerguer o bar, nós vamos inaugurar primeiro okay? Aberto só pra gente antes – assenti – aliás, quando começar as obras se precisar de ajuda...



Suga – não, você vai focar naquela pestinha queimada e cuidar só dela por agora, sem distrações, eu que vou te ajudar e não você a mim okay? Juntos, vamos cuidar da Marcelle juntos - sorriu



Jimin – atrapalho? – chegou sorrindo e nos viramos



Suga – não nanico, tava falando aqui que você vai trabalhar na obras do bar, se prepare pra ser peão, mecher com cimento, tinta...– fez uma careta com minha implicância



Jimin – primeiro que você é do meu tamanho, e segundo que eu não me lembro de ter me formando pra construir nada tá? Terceiro não sou seu empregado



Kook – se eu fosse ajudar como ajudante de pedreiro pro Hyung não gastar tanto, ia me deixar só? Pior melhor amigo



Jimin – sim, ia, olha se tenho cara de Maria vai com as outras



Suga – Meu Deus Jimin, você já foi o mais doce entre a gente, isso que dá namorar com a Ana – brincava



Jimin – e você o mais calado! Isso que dá casar com S/N!  - mostrei o dedo rindo e enfim veio cumprimentar o melhor amigo de forma certa o abraçando – dormiu?



Kook – Meu Deus vocês vão ser os maiores fiscais de sono agora é??



Jimin – sim, vai dormir lá em casa Hoje, seus pais se foram, não quero que durma só no seu apartamento! Já acertei tudo com o Yoongi né?? A noite você volta comigo



Suga – Isso Jiminie, você não vai desobedecer as nossas ordens né pirralho? - falei num tom de ameaça



Kook – Tá! eu vou dormir, queriam ouvir isso? Pronto!.. nanicos – rimos – Vamos entrar? Não quero ficar longe dela já que vou dormir fora 



Suga – Entra com ele Jimin, vou falar com o advogado ali... Fica de olho em S/N tá "filhinho"?



Jimin – Filhinho?



Kook – Fuida adotado! Longa história... – gargalhamos e partimos





Jungkook Povs




Depois de uma hora, lá no quarto após retornar da conversa com Yoongi, eu estava sozinho agora com Marcelle, ela pediu pois queria falar comigo.



Sobre o que? Sim, sobre o mesmo motivo de sempre, “perdoar Jinyoung”



Mano eu me sinto um ser de coração cruel vendo todo mundo, até ela o perdoando, EU NÃO CONSIGO! Mas como disse a Yoongi ao menos vou aceitar a posição deles e principalmente tentar não alimentar meu ódio, não quero decepcionar meu Hyung e principalmente minha princesa



Maah – Aíinnn – gemeu em dor depois de já estarmos a falar sobre isso com calma e muita compreensão dos dois, um casal real tem que se entender



Kook – o que foi? Onde dói agora?



Maah – uma pontada na coxa engessada amor... - dizia com voz de dor



Kook – tadinha – lhe dei um beijinho e ela sorriu, acho que passou – assim como prometi cuidar de sua saúde... eu vou ser compreensível sobre o Junior tá?? Promessa! E vou me esforçar pra ser como vocês... 



Maah – Eu não quero que pense nisso amor, dói te ver com essa carinha triste!



Kook – É que me sinto um lixo, você que sofreu isso tudo o perdoa e eu não, eu sei que cada um tem seu tempo, Yoongi reforçou isso, mas... Sei lá



Maah – Jungkook... Não se compare a ninguém! Ainda mais por causa disso, você é meu anjinho, sei que se um dia o perdão vier seguirá sendo um anjo mais lindo ainda, se não vier? É super compreensível e isso não te fará um demônio! Você é tão bondoso, não me importo se perdoará ou não, só quero que não viva triste assim pensando que é um lixo



Kook – mas você quer que eu perdoe!



Maah – Sim, pois eu te amo, quero te dar um filho e que ele saiba que o papai dele não tem ódio no coração, nenhum vestígio de ódio – sorri grande



Kook – vai me dar outro filhinho amor?  – assentiu sorrindo e a beijei



Maah – se pudesse faríamos um agora, mas... - rimos



Kook – safada, já quer transar? Vai com calma gata!



Maah – fique feliz por eu estar querendo! imagina se eu nunca mais sentisse tesão por você? – ri a encarando – Que é? Não posso mais sentir tesão por você mesmo aqui toda quebrada e queimada? Impossível não sentir, você é muito gostoso – ria com seu jeitinho idiota, eu viajava em seu sorriso... só consigo a amar mais, esse seu jeitinho me deixa louco, vontade de gritar - eu.... - cortei sua fala



Kook – Casa comigo? – me olhou assustada por minha frase inesperada e eu sorri – O que foi? Já falamos sobre nos casar amor, íamos comprar nossa casa lembra? Pra que esse olhão?



Maah – Sim, mas... Você nunca me pediu dessa forma... Eu... Bom... – olhei pros cantos rindo



Kook – pera! – puxei sua aliança de namoro que usávamos e corri pegando um dentre os buquês que tinham ali pra ela e a olhei rindo voltando ao seu lado



Maah – idiota, o que tá fazendo? – riu quando me ajoelhei do seu lado sorrindo apontando a aliança e as rosas - vou chorar, não faz isso amor...



Kook – Marcelle... Desde quando te conheci sabia que era diferente entre as outras! Sua risada, seu jeitinho peculiar de implicar com todos, sua forma extravagante de amar coisas simples, seu sotaque, seus olhos, sua pele, seu cabelo, seu amor intenso aos seus amigos, sua Chatice...- rimos - Cara tudo aos meus olhos era tão perfeito em você! Não tinha como não me apaixonar... No nosso primeiro beijo senti meu corpo em chamas, tive a certeza que era o beijo que queria ter pra sempre ao acordar seguido da sua vozinha de sono me dando bom dia em português por estar confusa ainda sonolenta... - ele sorria emocionada - Quando quase te perdi na explosão? Meu Deus, parecia que uma parte de mim estava indo embora – meus olhos estavam marejados – não ia aguentar viver sem você Maah, por isso não pensei duas vezes em entrar ali e te salvar... Viver sem ti não é viver... Eu não consigo mais passar um dia sem você amor... Então: casa comigo? Pra sermos eternos? pra que eu seja seu e você seja minha pra sempre? Por favor, aceita meu nome Jeon junto ao teu? Me deixe te fazer feliz pra todo o sempre? Cuidar de você mais do que já cuido? ser seu marido? Aceita? – ela chorava me vendo proferir cada palavra e sorriu



Maah – Minha resposta JAMAIS seria um não! Eu te amo Jungkook... Te amo como nunca amei ninguém e nem amaria! Sim, eu caso amor, obviamente eu caso – me levantei colocando novamente a aliança sorrindo e lhe dando as flores.



Kook – Não vou comprar uma nova aliança, pois assim que sair daqui terá que trocar pra de casada, quero casar imediatamente – sorria feliz



Maah – Você é incrivelmente perfeito – nos beijamos como sempre, cheios de delicadezas só juntando os lábios, tinha medo de lhe machucar, mas aí ela me olhou com um bico – Não amor, me beija de verdade, cansei de beijinho assim – ri



Kook – Mas e se você se machucar ou sei lá...



Maah – seu beijo só me faz bem amor... Vem! – sorri e lhe dei um beijo de movimentos labiais lentos, com muita cautela ainda, mas ela queria mais que isso, e ri anasalado quando ela tomou a iniciativa do beijo ser um pouco mais quente introduzindo sua língua em minha boca e eu não me posso em a beijar com fogo dessa vez – cavalheiro demais meu deus... Pode me beijar sem medo amor – ri ao findar o beijo



Kook – você tá louca pra eu subir nessa cama e te pegar né? 



Maah – meu SONHO, mas não dá né... Essa porras, nossa como odeio essa cama – falou revoltada olhando os equipamentos sobre ela



Kook – Não vejo a hora de tirar dela também, nossa primeira noite quando sair daqui vai ser linda



Maah – Linda você quer dizer gostosa né? – sorri safado concordando – me dá mais beijinho? Tou com tanta saudade - eu estava inclinado sob ela, tinha também saudades desses lábios, eu estava queimando de tesão inclusive, sentia falta de seu corpo, seus lábios me deixam em chamas... Eu amo essa mulher por completo.



Kook – Preciso de controle... eu tou ficando louco – disse olhando seus lábios

Maah – Controle? pra quê? É chato isso – ria safadinha... ela me deixa louco demais, quero lhe possuir o mais rápido possível, mas eis que alguém tosse e ela ri olhando pra frente - oi ex-chefinho



Kook – Ah... Voltou? – disse rindo sem graça ao ver Yoongi na porta com cara de pai bravo



Suga – Sexo só depois do casamento okay? Principalmente por ela estar em um hospital



Maah – Você tava ouvindo? – assentiu rindo lateralmente – Seu curioso! Então... Vou casar! Yaaah!



Suga – Ouvi sem querer, estava vindo ver se meus pirralhos estavam bem já que ficaram pra conversar sobre.... Bom, vocês sabem! - rimos anasalados - Ai quando cheguei ouvi e não quis atrapalhar, fiquei lá fora até notar que tava tudo muito silencioso depois de um pedido de casamento e me deparo com esse marmanjo quase subindo na cama grudado na sua boca... – rimos



Maah – você é o melhor Appa do mundo sabia?



Suga – passo esse cargo pra ele, Jungkook vai ser o melhor Appa, te protege com a vida, imagina um filho? – marcelle sorriu



Maah – Sim, ele é incrível – eu estava ficando tímido



Kook - Tá, ainda sou o pirralho tímido okay?... - riram - Aliás... Você vai ser meu padrinho Okay?



Suga - com todo o orgulho do mundo cara! 



Maah - ah e o casamento vai ser simples, mas não como o de vocês okay Yoongi? - rimos



Suga - Pena! Ia me divertir de novo! 



~•~°~•~




Os dias foram se passando...



Marcelle se recuperando...



O sorriso de minha amada era cada dia mais lindo ao passar do tempo... Principalmente pela fisioterapia.



Minha Noona... Ops... Omma, está a melhor, iniciou sua terapia com Yoongi, não se desapegou ainda do moletom, mas creio que já já conseguirá.



Eu dormi algumas noites na casa de Jimin, estava mais forte por isso, e podia contemplar cada uma se recuperando do que vivemos ao decorrer dos dias.



Acho que enfim a paz está chegando... Estou tão ansioso pra meu casamento... Até nossa casinha resolvemos comprar, aquela, a mesma que morávamos e dividimos tantas experiências.



E hoje? Hoje estava apenas com ela e sua Omma no hospital, ninguém mais, pois... Era o dia do julgamento, do maldito julgamento.




S/N Povs



Eu beijava Yoongi num cantinho de uma sala a espera do julgamento, lá no tribunal, estava nervosa, ele também, nós queríamos nos acalmar ficando a sós um pouco. Pouco falávamos, éramos nós dois a compartilhar carícias mesmo... A tensão era muito grande pra enfrentar esse dia.



Suga - Seu depoimento foi colhido pelo delegado, ele vai depor, tem certeza que quer testemunhar? Ainda dá tempo de não



S/N - O Appa do Jin disse que se eu relatar pessoalmente ele tem mais chance de ser realmente intimado pra um sanatório com um tratamento adequado... E eu prefiro falar tudo o olhando, devo isso a mim, a psicóloga disse que devia tentar - me beijou - mas eu quero muito que acabe logo, esse lugar me deixa tensa



Suga - tudo bem gatinha, acabando aqui vamos jantar com sua Omma já que ela vai embora e amanhã? Vamos descansar tá??



S/N - Não quero que ela vá! Mas que bom que colocou nossa lua de mel logo pra irmos a fazenda amanhã a noite



Suga - claro, vai estar tristinha por ela ir, nada melhor que nossa ida a fazenda da família do Hope pra te animar... Vai ser gostoso - sorri lhe dando um selar - e sobre sua mãe? Já marcamos outra data pra ela voltar com mais calma lembra? Vai ver ela já já é quem sabe vamos a visitar antes do fim dos ano? 



S/N - você é o melhor marido do mundo sabia? - sorriu, eu amo esse sorriso gengival de meu amor, me deixa tão quentinha 



Suga - agora sim viveremos nossa vida pecaminosa em paz - ri alto - minha santinha safada



S/N - Diabinho gostoso - voltamos a nos beijar e abrem a porta.



E quem abre porta sem bater?



Jack - chega! Parem de putaria - o olhei rindo e Yoongi revirou os olhos 



Suga - o que é caralho? 



Jack - ah como você me ama... - eu ria abraçada a meu amor - estão chamando vocês, vai começar o julgamento já já - meu coração acelerou



S/N - Obrigada amor... Já estamos indo - Jackson sorriu preocupado mas não saiu me olhando temeroso



Suga - ela tá bem Wang, juro! 



Jack - tá, confio em você motoqueiro chato - sorri e ele saiu



Suga - Gosto tanto dele 



S/N - É... Eu sei e ele também gosta de você! Amo a relação de vocês - lhe beijei 



Suga - Vamos? - assenti sorrindo 



Começamos a sair, eu estava calmo agora, ele me passa calma, Yoongi é meu porto seguro... Vai dar tudo certo, eu sei.



Quando andavamos pelo corredor avisto Namjoon na porta e sorriu quando sorri pra mim, tava tudo lindo de verdade, nem pareço mais estar tão tensa como assim que cheguei aqui...



Mas tudo tem um fim certo?



Sorria pra Namjoon andando de mãos dadas a meu amor e eis que vejo polícias, muitos até... E meu sorriso some quando noto entre eles o Jinyoung... Novamente o via, minha calma se foi novamente... Meu coração acelerou como antes... E nossos olhares se encontraram.



Notas Finais


Tá chegando ao fim e eu quero CHORAR


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...