História Complexo do Alemão - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Mc Hariel
Personagens Mc Hariel, Personagens Originais
Tags Mc Hariel, Mc Menor Da Mr
Visualizações 66
Palavras 1.074
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu sumi msm, desculpa kkkkk
Lorenzzo na capa, esse amor da minha vida

Capítulo 4 - Sem notícias


Fanfic / Fanfiction Complexo do Alemão - Capítulo 4 - Sem notícias

Karina Ribeiro

[ Sexta-Feira ]

Já haviam se passado cinco dias desde a última vez que eu tinha falado com o Hariel, ele não me ligou e eu também não vou ligar. Sextou e hoje eu e meu irmão vamos a uma festa na casa do Lorenzzo, parece que vai muita gente, não estava muito afim de ir, mas o David me encheu o saco, então eu decidi ir.

Tomei uma ducha rápida só pra lavar o cabelo, separei um conjunto de lingerie branca e um cropped da mesma cor bem justinho, um short jeans claro e um salto preto. A Jasmin estava na casa dos pais dela, que é fora da favela, então eu chamei a Giovanna pra ir comigo.

Deixei meu cabelo solto e desci pra me encontrar com meu irmão, quando eu cheguei na sala, ele estava parado na porta conversando com a Giovanna que parecia ter chegado naquela hora, os dois pararam de conversar assim que me viram.

- Até que enfim Karina, a gente já tava mofando aqui de tanto esperar, vamo logo. - Se pronunciou meu irmão.

- Para de drama senão eu nem vou mais nessa porcaria! - Disse saindo de lá puxando minha amiga pelo braço, já em direção a casa vizinha.

- Mas acordou com a macaca hoje em, que mal humor, meu Deus.

- Não me enche Giovanna, que saco.

Entramos na casa juntamente com meu irmão atrás da gente, havia umas 80 pessoas ali, e a música estava muito alta, assim que entramos eu vi o Lorenzzo vir em nossa direção.

- Boa noite princesas, fiquem a vontade, minha casa é a casa de vocês! - Ele disse demorando o olhar em mim, um olhar cheio de luxúria e desejo, me arrepiei toda. - Eai David, como que você tá mano? Tava querendo falar com você, cadê o Hariel mano? Ele sumiu desde segunda.

- A última vez que eu falei com ele chefe, foi terça de manhã, deu um problema com as irmãs dele e a herança da mãe dele, ele foi pra São Paulo resolver as coisas do testamento e mandou pedir desculpas e sua compreensão. - Então foi por isso que ele não ligou! - Ele mandou dizer que hoje mesmo ou amanhã ele chega, pra te dizer ele já deve estar no morro, talvez até aparece aí!

- Não irmão sem problemas, eu entendo. Enfim, aproveitem a festa! - Eu vi quando ele piscou pra mim e se retirou.

A gente saiu para o quintal, aonde estava concentrado o som e a maioria das pessoas, meu irmão pegou bebida pra gente e logo os amigos dele também chegaram e ficaram lá com a gente. O Rafael também tava, junto com outra garota, com uma voz irritantemente fina, além dele ficar se esfregando com ela na nossa frente toda hora.

O Lorenzzo chegou algumas vezes lá perto, trocamos olhares mas não passaram disso.

Eu estava dançando junto com a Giovanna e os meninos, mas estava me dando tanto nojo do Rafael, ele tava se pegando o tempo todo com a garota na minha frente, ele não tem vergonha na cara mesmo, a Jasmin mata e morre por esse garoto, ajuda ele no que for preciso e ele vem com uma dessas? Ah pelo amor de Deus. Perguntei a Gi se ela não queria sair dali e ele disse que ficaria e que se eu precisasse era só chamar ela.

Eu me joguei no sofá da sala e fiquei mechendo no celular e juntamente, bebendo uma garrafa de whisky, quando senti duas mãos frias tamparem meus olhos, e um cheiro maravilhoso invadir o cômodo.

- Oque essa princesa mais linda está fazendo sentada no meio de uma festa? - Reconheci a voz na hora, a voz que eu esperei ouvir a semana inteira.

- Ela só estava esperando você chegar!

Ele tirou suas mãos dos meus olhos e beijou o topo da minha cabeça, se sentando do meu lado.

- Primeiramente antes de qualquer coisa, eu não te liguei porque estava fora do Rio resolvendo um assunto importante sobre o testamento da minha mãe, mas eu tive que voltar a tempo de te ver, então me desculpa ter sumido sem avisar minha princesa.

- Não tem problema não, eu ouvi meu irmão comentar isso com o Lorenzzo hoje, mas me conta oque aconteceu?

- Ah, parece que no testamento minha mãe deixou a herança escrita para os quatro filhos dela, e como ninguém ia precisar da sua parte até agora, ninguém havia lido ou mechido, mas minha irmã mais nova ia tirar a parte dela, e aí a gente descobriu isso, lá ta escrito que é para os quatro, mas nós só somos três, me chamaram e eu tive que ir lá ver, já que sou legalmente herdeiro né. Pelo que parece minhas irmãs vão ver isso direito, mas ainda vou ter que ir lá algumas vezes ainda. - Ele coçou a cabeça, parecia preocupado, eu cheguei mais perto dele e repentinamente o abracei.

- Vai dar tudo certo, e eu estou aqui pra qualquer coisa!

Nos afastamos e manti meu olhar no dele por alguns segundos.

- Posso te pedir uma coisa? - Eu perguntei e ele concordou com a cabeça. - Quando você tiver que voltar, me leva por favor? Eu sempre quis conhecer São Paulo e nunca sai do Rio, mas meu irmão não pode nem sonhar que a gente ta indo junto.

- É claro que eu te levo princesa, a gente ajeita tudo algumas semanas antes, e vai pra lá.

- Obrigada mesmo!

- Mas então, me conta como foi a sua semana? - Ele disse se acomodando no sofá e ficando de frente pra mim.

- Ah foi normal igual todas as outras, do trabalho pra casa, casa pro trabalho, o único ponto de diferente foi que eu fiquei esperando uma ligação a semana toda de um cara aí!

- Que cara sortudo por você esperar uma ligação dele, mas ao mesmo tempo idiota porque não ligou. - Ele disse abrindo um sorriso que me fez derreter por dentro.

Ja estava quase dando uma da manhã, ja tinhamos conversado altos assuntos e eu estava com muito sono quando ele me acompanhou até a porta da minha casa, me deu um abraço apertado e um beijo no rosto.

- Dessa vez eu prometo que vou ligar e a gente vai sair essa semana pra ir em algum lugar, ok?

- Tudo bem! Vai com Deus e até mais.

Nos despedimos e finalmente entrei dentro de casa, troquei de roupa e tirei a maquiagem, foi a conta de deitar, e apagar.


Notas Finais


Pequenino pra não ficar sem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...