1. Spirit Fanfics >
  2. Complexo Temporal Supergirl - Supercorp >
  3. Ela está enfraquecendo

História Complexo Temporal Supergirl - Supercorp - Capítulo 21


Escrita por:


Notas do Autor


Hey!
Desculpem a demora. Nossa casa estava em reforma e só agora consegui tempo para postar.

Agradeço a todos que estão nessa aventura comigo!
Grande abraço!

E sem mais delongas....
Divirtam-se

Capítulo 21 - Ela está enfraquecendo



As mulheres olhavam intrigadas para Alura tentando entender o que acontecia com a garota. Mya permanecia em silêncio logo atrás, ela já desconfiava do que havia acontecido. 

Alura estava ofegante e tentava acalmar a sua respiração para não alarmar mais suas mães. Ela sentia o suor escorrer por seu corpo e Kara, percebendo a alteração questionou surpresa:

- Alura você... você está suando?

Alura engasgou um pouco, não sabia o que responder, kriptonianos não suavam, e como ela era metade kriptoniana, ela também não deveria estar suando, pelo menos não em condições normais, aqueles eram os primeiros sintomas da falta de sua medicação.

- Eu... - Tentou pensar em algo mas sentiu sua espinha gelar percebendo o olhar atencioso de sua mãe Lena, ela desconfiaria se mentisse. Ela então olhou para Mya logo atrás em um pedido de socorro silencioso.

- É o hibridismo! - Disse Mya por fim, socorrendo Alura. - As vezes ela sente ou apresenta traços bem humanos. - Ela dizia com convicção, sem deixar espaço para que Lena desconfiasse de sua mentira, e ela era boa nisso.

Lena permaneceu em silêncio, observando enquanto Kara assentiu acreditando e voltou-se novamente para Alura.

- Você estava tendo um pesadelo também, quer conversar sobre? Você parecia bem assustada.

- Não eu, vou voltar a dormir. - Ela ajeitou as cobertas sobre suas pernas e desviou o olhar de suas mães.

- Tem certeza? Se quiser podemos te fazer companhia. - Disse Lena atenta e preocupada.

- Está tudo bem. Eu só... estou um pouco cansada. - Alura disse com a voz baixa.

Kara e Lena estavam prestes a dizer algo quando foram interrompidas por Mya.

- Eu fico com ela, podem ficar tranquilas.

Kara e Lena se entreolharam ponderando sobre a oferta de Mya. Kara deu uma última olhada em Alura e em seguida em Mya e concordou.

- Qualquer coisa nos avise ok!?

- Pode deixar. - Respondeu Mya dando um sorriso confiante.

Ambas as mulheres saíram do quarto ainda hesitantes deixando as duas garotas sozinhas. 

Assim que Mya fechou a porta do quarto e teve certeza de que não havia ninguém do lado de fora à espreita para ouvir, ela se virou para Alura que estava sentada na cama, as pernas cobertas. 

- Você não precisa ficar aqui - Alura disse ríspida antes que Mya falasse.

- É sério isso? -Questionou irônica - E você disse duas semanas. - Riu fraco.

- E o que quer que eu diga?

- Você sabe o que eu quero. - Mya se aproximou ficando ao lado da cama.

- Não vai acontecer, não agora. 

- Bom, então parece que vou ter que conversar com a Ellie pela manhã.

- Faça o que quiser - Alura disse nervosa, estava cansada de discutir com Mya. Ela se remexeu na cama e se posicionou mais pro canto dando espaço para que Mya pudesse se deitar ao seu lado. 

Mya observou Alura, agora de costas pra ela por um instante e pensou se isso seria mesmo uma boa ideia. Dividir a cama com Alura certamente estava em seus sonhos, porém não nessas condições. Mesmo assim, ela ficaria ali, ficaria de olho em Alura e cuidaria dela assim como Ellie fazia todas as noites quando Alura tinha suas crises e Lori ou suas mães não estavam por perto. 

Devagar ela se deitou ao lado de Alura. A garota super sentiu a loira deitar ao seu lado e sentiu seu coração bater mais forte e mais rápido. Queria se virar e olhar para a arqueira deitada ao seu lado, mas não faria isso. Estava muito irritada com tudo o que estava acontecendo e o sonho que teve a perturbaria pelos próximos dias. Sonhar era difícil para Alura, mas sonhar com Lori, a assombrava mais do que qualquer outro pesadelo. 

————

Mya abriu os olhos lentamente olhando o quarto ao redor. Em seguida olhou ao seu lado e percebeu o local vazio. Ela se levantou rapidamente da cama e saiu do quarto procurando por Alura. Olhou a cozinha, a sala e caminhou em direção a sacada do apartamento onde encontrou uma Alura sentada à beira da sacada com as pernas pra fora.

Alura observava o nascer do sol e sentia os modestos raios solares atingirem sua pele. Conforme o sol resplandecia no horizonte, ela sentia seu corpo esquentar com o brilho da estrela amarela. Ela estava imersa nesse ambiente reconfortante e amistoso quando sentiu a presença de Mya logo atrás. 

- Esse clima... é tão perfeito. - Alura disse, o olhar ainda fixo no horizonte. Respirou fundo. - É... reconfortante. Quase o suficiente para me fazer querer ficar. - Sua expressão ficou séria.

Mya permaneceu em silêncio. Em partes ela entendia o desejo de Alura de permanecer longe do futuro. Um futuro que só lhe rendeu tristezas em boa parte de sua vida. Mesmo que quisesse admitir que seria bom para Alura talvez ficar um pouco mais, ela sabia que a pequena super a sua frente não se daria a esse luxo. Eles tinham uma missão a cumprir, uma missão que envolvia o futuro de todos ali presentes. 

- Sinto muito, que as coisas tenham ficado tão complicadas. - Mya disse por fim.

Alura balançou a cabeça negativamente e disse:

- Minha vida é complicada desde os meus nove anos. - Respondeu ácida.

- E acredite em mim quando digo que se houvesse alguma forma de mudar tudo o que aconteceu com você naquele dia, eu não pensaria duas vezes. - E não pensaria, queria de alguma forma arrancar toda a dor da vida de Alura. Queria dar um fim a tudo que havia roubado o sorriso de seu rosto.

- Eu sei - Alura disse baixo e olhou por cima do ombro na direção de Mya. - Mas não há nada que possa fazer, não em relação a isso.

- Alura, sobre o que eu disse a noite, sobre a Ellie...

- Eu te disse Mya, faça o que quiser - Interrompeu a arqueira. A pequena super certamente ficaria de mau humor pelo resto do dia.

- O sonho que teve a noite - Mya queria que Alura se abrisse, há muito tempo que ela vinha reprimindo seus sentimentos e pela expressão da super a sua frente, ela estava chegando ao limite. - Foi com ele não foi, com o Lex!?

Alura deu uma última olhada no horizonte antes de colocar as pernas para dentro da sacada e se colocar de pé encarando Mya.

Ela deixou sua cabeça tombar um pouco para o lado e sorriu com desdenho.

Mya conhecia aquela expressão, sabia que boa coisa não viria a seguir.

- Não, não foi com ele. - Alura se aproximou de Mya e parou ao seu lado apenas o suficiente para dizer - Foi com a Lori. - A garota super continuou seus passos, não antes de esbarrar com o ombro na arqueira.

- Merda! - Mya praguejou. De todas as pessoas que Alura tinha pesadelos, definitivamente, Lori era a que ela menos esperava naquele momento. Ela seguiu a loira pelo apartamento, ela estava alcançando a porta para sair do apartamento. - Pra onde vai?

- Temos uma missão pra terminar não temos? - Alura perguntou já com a mão na maçaneta da porta.

- Não vai avisar suas mães?

Alura revirou os olhos.

- Eu mandei uma mensagem. - Disse por fim e saiu.

Mya não teve outra opção a não ser correr atrás da garota.

——— 

Naquela manhã, Alex chegou animada ao DEO com sua filha ao seu lado e Jon logo atrás. 

Durante a estadia de Ellie em sua casa, a garota do futuro havia compartilhado vários de seus feitos e momentos especiais que tinha tido com sua mãe no futuro. 

- Você tinha que ter visto a cara do Jon quando a gente assistiu O Iluminado. - Ellie gargalhava.

- Quem em sã consciência faz um filme como aquele? - Comentou Jon a contragosto.

- Apesar de ser filho do Clark Kent, você parece bem medroso Jon. - Alex comentou.

- Tá brincando!? Ele consegue erguer um carro com uma mão e ainda é a prova de balas mas tem medo de assistir nossos filmes. - Comentou Ellie para sua mãe.

- Vocês estão formando um complô, isso não é justo. - Jon reclamou.

- Ah pequeno Jon - Alex se aproximou e bagunçou os cabelos do jovem. - Não fique assim, podemos te dar uma chance de se redimir assistindo outro filme o que acha?

- Claro, sendo eu a escolher o filme...

- Ah não, aí não tem graça - Reclamou Ellie e os três riram.

Ainda estavam soltos em seus sorrisos quando perceberam a entrada de Alura no prédio através dos corredores e uma Mya hesitante logo atrás.

- Bom dia Alura - Cumprimentou Jon animado enquanto Alura se aproximava. Mya parou logo atrás.

- Jon, Ellie, Tia Alex - Alura os saudou, a expressão impacível - Onde está o Damian?

- Ahm, nós acabamos de chegar, ainda não o vimos, mas ele deve estar na nave. Porque não veio voando? - Ellie disse analisando o perfil da prima. - Aconteceu alguma coisa? Você parece séria.

- Eu quis caminhar um pouco e está tudo bem, se me dão licença. - Alura passou por eles e seguiu em direção a nave sem dar chance para mais perguntas.

Eles observaram intrigados a garota se afastar.

- Parece que alguém acordou de mau humor hoje. - Alex comentou.

- É parece. - Ellie olhou ameaçadoramente para a arqueira logo atrás que desviou o olhar. Quando queria Ellie poderia ser até mais ameaçadora que sua mãe Alex.

- Bom, eu preciso resolver umas coisas com o Brainy, nos encontramos depois certo? - Alex perguntou para sua filha que concordou com a cabeça. - Legal! Até mais Mya, Jon.

Quando Alex se distanciou o suficiente, Ellie começou:

- Então, o que aconteceu?

- Ela... ela teve um pesadelo. - Mya disse e desviou o olhar.

Jon e Ellie se entreolharam.

- E por que parece que não foi só isso que aconteceu? - Ellie perguntou.

Mya olhou em volta hesitante tendo certeza de que não havia ninguém por perto e disse baixo:

- Bom é que... - Limpou a garganta - Ela... está sem os remédios.

- O QUE? - Ellie acabou falando mais alto do que queria chamando a atenção de alguns agentes.

Mya mexeu os braços à frente do corpo pedindo calma para Ellie.

- Isso não é nada bom. - Jon disse preocupado.

- É eu sei, mas será que podemos falar um pouco mais baixo? As outras pessoas não precisam saber. - Mya disse entredentes.

- Isso é inacreditável, é por isso que ela não veio voando. Há quanto tempo ela está sem eles? - Ellie questionou agora com a voz mais moderada.

- 10 dias - A arqueira respondeu e desviou o olhar.

- 10 DIAS? - A voz saiu mais alta - Isso está ficando melhor a cada segundo. Por favor, me diz que a Tia Lena já sabe.

- Eu... er... é que... er... olha ela me prometeu que vai contar.

- Ah, é claro que vai. - Respondeu Ellie enquanto começava a caminhar em direção a nave com Jon e Mya em seu encalço. Ela tinha assuntos a tratar com sua prima.

- Ellie espera! - Correu para alcançar a mais nova. - Ela pediu duas semanas, se não completarmos a missão ou não conseguirmos concertar a nave ela vai contar.

- E você concordou com isso? - Ellie perguntou incrédula e Mya assentiu. - Óbvio que concordou, está apaixonada.

- O que? Não... quer dizer... não se trata disso. - Mya respondia nervosa tropeçando nas palavras. - Por favor - Mya puxou Ellie pelo braço a fim de pará-la. - Assim como você eu também me preocupo com ela. Mas, vamos dar um tempo pra ela, se algo acontecer antes, a gente fala com a Lena.

Ellie respirou fundo:

- Mya, eu entendo que queira dar um tempo pra Alura respirar, e acredite, eu também queria, mas, não-temos-tempo. - Falou a última parte pausadamente. - E não é por conta da missão, é pelos remédios, a fabricação não é tão simples.

- Como assim? O que quer dizer? - Perguntou Mya confusa. - Eu pensei que a Alura soubesse a fórmula. - A arqueira estava começando a ficar assustada e o arrependimento pelo acordo estava começando a surgir.

- E sabe, mas só a fórmula final. - Mya ainda olhava confusa para Ellie. - Olha, a Tia Lena passou anos estudando a Harun’el e como ela poderia ajudar no tratamento da Alura. Ela testou várias fórmulas até obter a fórmula final e ainda assim ela não conseguiu sozinha.

- Espera, tá dizendo que uma das mentes mais inteligentes do mundo não conseguiu chegar a fórmula final? Mas se ela não conseguiu, então... quem a ajudou?

- Lilian Luthor.

- Oh. Que droga. - Mya praguejou e começou a andar de um lado para outro enquanto esfregava sua têmpora com uma das mãos.

- Exatamente. Você sabe, o que aconteceu hoje, é apenas o início. E considerando o que ela passou nos últimos dias, o organismo dela está enfraquecendo mais rápido, em breve ela vai começar a perder os poderes. Se não fizermos nada, ela pode morrer.



Notas Finais


Hey! Desculpem os erros.
E aí!? Como estamos?

No próximo capítulo teremos: Lex com seus planos, Overgirl dando as caras mais uma vez e Andrea no meio do jogo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...