1. Spirit Fanfics >
  2. Complicated >
  3. O Conselho de Neji

História Complicated - Capítulo 7


Escrita por:


Capítulo 7 - O Conselho de Neji


Assim como Kakashi, Gai tinha o hábito de começar o treinamento antes do sol raiar. Depois disso, ela tinha que ir para o estoque de armas, e ir até o escritório da Godaime, apresentar os dados de seu levantamento e certamente, a loira a despacharia para o departamento de compras, onde ela teria de ficar um tempão esperando.

Ou seja, um dia nem um pouco atarefado. Tenten levantara-se sonolenta de seu sofá, dando uma espionada em Lee, que estava esparramado em sua cama, dormindo o sono dos justos, como se a cama fosse dele para começo de conversa.

Uma enorme veia saltou na cabeça de Tenten, que ficou inconformada diante desse fato, estava com um garoto dormindo no seu apartamento, mesmo ela sendo uma moça virgem que vivia sozinha. Ainda bem, que os vizinhos eram bem discretos, afinal eram ninjas. Mas, ela se sentia estranha com isso.

Levantou-se, fez sua higiene e começou preparar o café da manhã, pensando se deveria acordar Lee ou não. Já que em menos de uma hora eles teriam que se apresentar no campo de treinamento, mas o cheiro da torrada que Tenten estava preparando despertou o shinobi, que se sentou na cama, salivando de fome.

— Hum, COMIDA! – Ele disse com os olhos queimando em flamas, o que colocou uma gota na cabeça de Tenten por causa disto.

Mas, então o sobrancelhudo percebera-se em um lugar diferente, era pequeno, mas muito bem organizado e...

— TENTEN! – Lee apontou para a sua colega de time de um jeito um tanto infantil. – O QUE FAZ AQUI? – Ele perguntou constrangido, por sua linda colega de time estar o vendo todo despenteado, com a roupa amarrotada e de certo com mal hálito matinal.

— Er... Não seria porque é minha casa?! – Tenten disse olhando-o como se ele fosse um idiota.

— E porque causa, motivo, razão e circunstância estou aqui? – Ele perguntou com curiosidade, o que reforçou a necessidade de Tenten de olhá-lo como se ele fosse um idiota.

— Porque causa, motivo, razão e circunstância, você bebeu demais. – Tenten disse concentrando-se em separar seu café da manhã em duas porções, antes de servi-lo a mesa. Sabendo como Lee era esfomeado, ela não correria o risco de ficar sem o seu merecido quinhão da refeição, já que foi ela quem preparou tudo.

— Mas, isso não explica, nem o motivo, nem a razão, muito menos a circunstância de eu estar aqui e não na minha casa. – Lee disse pensativo, o que pôs uma gota de exasperação na cabeça de Tenten.

— Como disse, a causa é porque você bebeu. O motivo é que eu não ia carrega-lo até sua casa que fica três quarteirões depois da minha e ainda depois voltar. A razão é porque você é meu colega de time e a circunstância é se você não se sentar e fazer seu desjejum, vamos chegar atrasados, e eu não vou andar plantando bananeira por sua causa. – Tenten disse fazendo reverencia as punições excêntricas dadas por seu sensei.

— Não se preocupe Tenten, se chegarmos atrasados, eu plantarei trezentas bananeiras em seu nome. – Ele disse apontando o polegar para a garota que corou com o gesto, já que por mais que fosse uma coisa idiota, nunca ninguém fazia nada por ela, muito menos Neji.

— Lee, se senta de uma vez e come. – A kunoichi ralhara com seu amigo, colocando sua mão na cintura, irritadiça. Mas, logo ficou com dó da carinha que Lee fez, olhando-a com aqueles grandes olhos redondos que ele tinha.

— Por favor?! – Tenten insistiu fazendo um gesto para que ele se sentasse.

— Nada disso, primeiro preciso pentear meu cabelo. – Ele disse deslizando suas mãos pro suas madeixas irritantemente lisas.

O que deixou Tenten com uma gota na cabeça.

...

— Ohayo! – Hinata encolheu-se quando vira Neji, inesperadamente se apresentando na sala de jantar da família principal dos Hyuuga.

— Ohayo! – A menina respondeu, baixando os olhos timidamente, quando sentiu sobre si o olhar demorado de seu primo.

— Neji como filho de meu irmão, e agora noivo de minha filha... – O estômago de Hinata contorceu-se quando escutara aquilo. – Eu dou permissão para você e sua mãe façam as refeições aqui conosco.

Neji franziu o cenho, surpreendido com a decisão de seu tio. Ele, sentia-se agradecido pelo gesto que era uma gentileza dentro da dura hierarquia do clã, mas ele realmente não queria impor sua presença para Hinata. Ele apenas não sabia como diria isto, para seu tio, sem ser descortês.

— Onegai, sente-se, Neji-kun! – Hinata disse baixando os olhos, e falando timidamente.

— Sua mãe, não deve ter acordado ainda, uma vez que o sol nem raiou. Mas, vocês serão bem-vindos! – Hinata continuou dizendo timidamente, o que foi uma agradável surpresa para o Hyuuga, que fez um gesto afirmativo, vendo que não teria como dizer não para Hinata.

        Neji olhara com curiosidade para seu tio e para Hinata que estava tão cedo fazendo a refeição, que costumava ser servida pelo menos três horas depois, segundo o rígido protocolo do clã.

        — Irei acompanhar Hinata hoje em seu treinamento, quero conversar com Kurenai Yuuhi, sobre seu progresso. – Hiashi disse com simplicidade, o que causou mais uma pontada de nervosismo em Hinata.

        — Tenho certeza de que Hinata-sama, está se saindo muito bem. – Neji disse com sinceridade. O que colocou um sorriso de agradecimento nos lábios da menina.

        — Somos iguais, Neji-kun, não precisa chamar-me de -sama... – Hinata murmurou lutando com sua insegurança para que suas palavras saíssem cara.

        Mas, para sua surpresa seu primo pegara a mão de Hinata que estremece diante daquele contato. Mas, ela não afastou a mão, quanto antes ela se acostumasse com aquela ideia melhor. Então, um pigarro de Hiashi compelira Neji a tirar a sua mão de sobre a de Hinata.

...

        Tenten sentiu Lee, aterrissar de seu lado. Para evitar possíveis mal-entendidos, mas a maior confusão estava na cabeça de Lee, que não acreditava que havia dormido na cabeça do discípulo de Gai.

        — Er... Tenten, não aconteceu nada de estranho, não é mesmo? – Lee pergunta cheio de expectativa, o que faz com que a garota o olhe, um pouco confusa.

        — O que poderia ter acontecido de estranho? – Tenten pergunta com sinceridade, já que era estranho, um pessoa mais estranha ainda, preocupada com possíveis estranhezas.

        — Tipo... – Lee coça a bochecha nervoso, ao que Tenten ergue a sobrancelha realmente curiosa agora. – Você não tirou minha roupa nem nada né? – Lee realmente estava preocupado com aquilo, quando seu sensei o levou a uma “casa de mulheres”, as duas profissionais que o atenderam, ficaram bastante assustadas e uma delas até saiu correndo, assustada com o tamanho do seu dote.

        — E, porque raio, eu tiraria sua roupa SEU GRANDE IDIOTA! – Tenten estava chocada demais, para ficar irritada, ela só queria que Lee calasse a boca.

        — Sabe, quando garotas e garotos ficam sozinhos em um mesmo espaço... – Lee começou a falar coisas sem sentido, o que fez com que a pele de Tenten ficasse quase preta e fervesse de tanta vergonha.

        — BAKA, EU NÃO TIREI SUA ROUPA, E ANTES QUE PERGUNTE VOCÊ NÃO TIROU A MINHA, EU NEM IRIA QUERER UMA COISA DESSAS, A NÃO SER QUE FOSSE O NEJI. – Tenten começou falar as palavras sem nenhum filtro, ela achou que se ficasse falando, o Lee calaria a boca.

        — O que tem eu? – Mas, então o Hyuuga apareceu inocentemente atrás de Tenten, ele não havia ouvido o teor da conversa, geralmente ele nem se interessava pelas bobagens daqueles dois, estava no time apenas para cumprir tabela, mesmo.

        Mas, ele estava de bom humor e isso o fazia ficar mais inclinado a socializar.

        — Tenten queria tirar sua roupa e não a minha. – Lee disse dando um sorriso e levantando o polegar com um grande sorriso, que fez com que Neji ficasse constrangido, embora não tenha entendido nada, e Tenten caísse de joelhos, mortificada.

        — CORRER SEM ROUPA, É UM EXCELENTE DESAFIO! – Gai chegara para completar o momento ímpar do time nove... E, Tenten realmente não sabia por que ficava tão surpresa por as coisas acabarem sempre daquele jeito, se não fosse o Neji... – Ela pensou com as bochechas rubras, mas o Hyuuga como sempre nem a olhou, ainda mais agora que era um homem comprometido.

...

        Felizmente a ideia de correr sem roupa, apresentada pelo sensei foi refutada. Lee ia mais a frente, Neji corria mantendo o ritmo, já Tenten como sempre ficara para trás, ela era uma mestra do manuseio de armas, e não uma especialista em corridas. Então, ela nunca se empenhava nos exercícios de corrida.

        — Mobilidade e furtividade é a chave do poder de um bom ninja. – A garota quase pusera o coração para fora, quando seu sensei parara do lado dele, correndo ao mesmo seu ritmo que para Gai era quase como se ele tivesse andando.

        — Eu sei. – Tenten disse fingindo interesse.

        — Tenten segundo meus gráficos, você tem se mostrado 2054% mais lenta do que eu, 837% mais lenta do que o Lee e 659% mais lenta do que Neji! – O queixo de Tenten caiu no chão quando seu sensei apresentou um gráfico de estatísticas de seus três discípulos, e em todos os itens ela ficara para trás com exceção em pontaria de armas, e combate armado, ainda assim nesse último sua vantagem do Neji era menos de 2%, o que a deixou deprimida. – Ela pensara com uma nuvem sobre sua cabeça, pois aquilo havia arruinado um dia que já seria puxado.

        — Não desanima, use o fogo de sua juventude para reverter a situação... – Gai falou incentivador.

        — Você é o primeiro aqui a me dar um banho de água fria! – Tenten disse com lágrimas nos olhos, o que fez Gai olhá-la com estranheza, sem saber o que tinha feito de errado.

        O primeiro passo para o sucesso, é lidar com o fracasso. Ele mesmo havia sido rejeitado 789 vezes, até encontrar uma mulher que quisesse ser sua namorada e aguentasse o seu fogo da juventude.

...

        Lee ficou aliviado que Gai havia resolvido, fazer um treinamento extra com Tenten, em “mobilidade e furtividade”. Enquanto isto, ele e Neji teriam de treinar o que já era a especialidade de ambos: o taijutsu.

        Neji estava estranhando, que Lee não havia dito nenhum de seus mantras de incentivo, nem partido com toda sua determinação para cima dele, jurando solenemente que iria vencê-lo.

        Na verdade, o sobrancelhudo, como diria Naruto, parecia bastante tristonho e distraído.

        — Algum problema? – Neji enfim tomou a iniciativa de puxar conversa. Por dois anos, ele sonhou que Lee finalmente calasse a boca quando estivessem treinando, mas agora que finalmente havia acontecido, não parecia algo tão bom assim.

        — Sim, eu e Tenten dormimos juntos. – Lee falou sem medir as pala as palavras o que pelo menos serviu para pôr uma rara expressão de surpresa no rosto de Neji.

        — Er... Quer dizer! – O garoto tentou remendar. – Não, na mesma cama... Nós... – Lee começou tentar ajeitar o que já havia sido dito de uma maneira completamente equivocada.

— Por favor, poupe-me dos detalhes sórdidos. – Neji pensara em sua inexperiência com o sexo feminino, e agora teria de ser um homem casto até os dezoito anos, mas aquilo era o mínimo que ele poderia fazer por sua preciosa Hinata-sama!

— Mas, não houve nada de indecente... – Lee disse com as bochechas inflamadas. – Pelo menos eu acho que não, porque eu estava bêbado. – Lee disse baixando a cabeça, perturbado com a ideia de ter faltado com respeito a Tenten.

Neji olhara para o céu, contemplativo.

— Você está com ciúme? – Lee perguntou fechando o punho e fazendo uma expressão dramática, o que deixou Neji constrangido.

— E, por que eu sentiria ciúme? – O Hyuuga perguntou com uma gota na cabeça.

— Tenten gosta de você. – Lee disse com uma tristeza que ele não entendia a razão.

— Mas, eu não gosto dela. – Neji disse coçando a bochecha. – Ela é apenas uma Kunoichi que faz parte de meu time, fora isso não há nada que a diferencie de qualquer outra Kunoichi da vila.

Lee arregalou os olhos, surpreso pela frieza do Hyuuga. Indiferente a uma extenuada Tenten, que havia chegado ali, depois de pegar uma rota tentando escapar dos devaneios de Gai que achava que ela tinha a resistência do Lee ou do Kakashi, para aguentá-lo numa sessão intensa de “corrida de superação de obstáculos”. E pensar que havia começado o treino contra sua vontade, fale frisar para aprimorar sua “mobilidade e furtividade”.

Mas, então seu dia que estava ruim, foi pior quando ela escutara as palavras de Neji, sepultando de vez qualquer esperança romântica que ela poderia ter com o Hyuuga.

— Você tem o Byakugan, mas é cego. Tenten é a garota mais linda da vila. Com aquelas chuquinhas e aquilo sorriso, acho ela demais. – Lee disse levantando o polegar para cima, e suas palavras aqueceram o coração da Mitsashi que mesmo assim, insistiu para sair o mais rápido dali, antes que seu dia ficasse pior, mas quando pensou na contagem de armas que ela teria de fazer, ela ficou ainda pior, rezando que o anoitecer chegasse de uma vez, levando embora tanto azar.

Diferente de Lee, Neji tinha percebido a presença de Tenten e não ficou nem um pouco sensibilizado por ela ter escutado suas duras palavras, pois nunca havia feito nada para alimentar qualquer intenção amorosa que ela tivesse com sua pessoa, e agora que era um homem comprometido, não seria justo ela continuar alimentando-os.

— Porque você não tenta chama-la para sair, se a acha assim tão incrível? – Neji desafiou, pensando repentinamente, que juntar seus dois colegas de times, talvez fosse uma boa ideia, e ele ainda de quebra ajudava Tenten a desencanar dele. Já tinha de lidar com a sombra de Naruto, em seu relacionamento com Hinata, não queria ter de lidar com Tenten de brinde.

— ...- Até o Hyuuga ficou com vontade de rir da expressão que Lee estava fazendo, seu queixo estava quase no chão.

— Vocês até dormiram juntos... – Neji dissera subentendendo que Lee havia sido exagerado com as palavras como sempre, ele deduziu que na noite anterior, Lee havia bebido demais. E Tenten o levou para ficar na sua casa e o sobrancelhudo estava impressionado com isto... E, com certa razão, não era adequado um rapaz dormir na casa de uma moça solteira que morava sozinha, concluiu seu pensamento o antiquado gênio.

        Lee, ficara demoradamente quieto, e aquilo deixou Neji bastante apreensivo, mesmo que ele não gostasse de admitir, preferia Lee fazendo barulho e estardalhaço porque isso provava que tudo estava bem com ele. Mas, então para seu alívio, Lee levantara o polegar para cima e dissera com um brilho em sorriso:

        — Excelente, conselho Neji! – Ele disse fazendo com que um arrepio subisse pelas costas do Hyuuga.

        — “Só não me culpe se as coisas saírem erradas!” – Neji completou aquela inusitada conversa em pensamento.

        Depois disso felizmente Gai chegou, andando usando as mãos, e dizendo algo sobre “Tenten ser muito sensível a opinião alheia”, depois disso cada um seguiu seu caminho, com a diferença de que Lee estava determinado a seguir o conselho de Neji, embora ele não tivesse nenhuma ideia de como fazer isto. Teria de achar alguém para lhe dar conselhos, mas quem?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...