História Complicated love - Capítulo 9


Escrita por:

Visualizações 283
Palavras 1.770
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Luta, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura. 📖

PS' a história agora tem uma capa, 🎉🎉👏. E isso graças a @Bitchever. Obrigado amore.

Capítulo 9 - Capítulo oito


Fanfic / Fanfiction Complicated love - Capítulo 9 - Capítulo oito

Anteriormente

- Então. - comecei ao notar o silencio incômodo entre nos. - a gente vai conversar. - falei uma coisa que já estava mais do que óbvia.

- Uhum. - concordou. - pode começar. - completou.

- Por que eu? - perguntei em um tom divertido. Ela deu um sorrisinho de canto e respondeu.

- Você que quer conversar. Então comece. - falou com um tom mais leve do que antes. Parece que ela finalmente relaxou um pouco.

Respirei fundo e comecei.

Agora

- Bom, a gente namorou por muito tempo. - falei e ela concordou. - posso te dizer que foram os melhores anos da minha vida. - assim que falei isso, dei um meio sorriso - Você me completava, com você eu podia sorrir de verdade, com você eu era eu mesmo. - antes de continuar, meu sorriso sumiu - Mas ai eu me deslumbrei, fiquei encantado demais com as coisas ao meu redor que me esqueci completamente do nosso compromisso. - respiro fundo e a olho. Ela esta me encarando sem nenhuma expressão, o que me assusta um pouco, ela sempre foi muito transparente. Mudo meu foco de pensamento e continuo falando com o coração. - Quando eu comecei a te trair, foi bem no começo do namoro, eu comecei a pensar que podia ter você e que podia ter todas as outras ao mesmo tempo, mas não era bem assim. - fecho meus olhos por um segundo, na intenção de fazer com que as palavras doam menos. Tanto em mim, quanto nela - As primeiras traições, você nunca soube, mas ai, eu comecei a não me importar com a descrição e começaram a te falar. Eu via que você ficava chateada comigo, mas fazer o que, eu gostava. Quando a gente terminou pela primeira vez, eu estava disposto a deixar você ser feliz, não queria mais ser egoísta, mas ai você veio tao linda e a gente acabou voltando. - abro os olhos e a olha, ela esta com os olhos marejados, sua expressão agora é de tristeza, rancor. - Quando a gente voltou, eu prometi pra eu mesmo, que iria mudar, que iria ser um cara melhor e parar de te trair. Mas ai eu cai na tentação e rolou tudo de novo, e mais uma vez a gente terminou. Só que eu estava completamente dependente de você, e eu fui atrás. Por insistência minha, a gente voltou. Era pra eu ter aprendido a lição, mas não, o cretino nunca muda, e eu continuei te traindo, dessa vez com sua melhor amiga. - assim que eu falei essa parte, olhei para ela, ela me olhava surpresa e magoada, me deu tristeza ver aquele olhar, ela estava magoada comigo, ela estava triste por minha causa. Respiro fundo e continuo. - ela era mó puta, sempre ficava dando em cima de mim, mas eu nunca quis ela, ate um dia que eu já tava de saco cheio dela e fiquei com ela, pra ver se ela saia do meu pé. Mas não adiantou, ela continuou em cima e eu continuei ficando com ela. - eu me lembrava bem daquela puta, vivia dando em cima de mim, quando ela soube que eu e Melanie terminamos, veio toda assanhada para cima querendo um compromisso. Mas eu não quis mais, ela nunca me atraiu e não atrairia - Quando eu via vocês duas juntas, eu sentia uma coisa estranha, eu queria te contar a verdade, mas eu não conseguia, eu tinha medo da sua reação, não queria te perder. - respiro fundo e olho para todos os lados, menos para ela, eu tenho vergonha disso, tenho vergonha dessa época da minha vida, ela não merecia ter passado por tudo isso ao meu lado. - Depois de muitas outras traições e muita humilhação, a gente terminou de novo. Dessa vez eu não fui atrás, e nem você veio me procurar, eu comecei a ficar serio com uma menina, mas era só pra ver como você reagia. E quando eu vi que você ainda me amava, eu parei de ficar com ela e fui te procurar, mas você não queria saber mais de mim. - parei por um tempo, essa parte foi mais difícil pra mim dizer, essa parte foi mais difícil na minha vida, foi quando a gente se separou. - Quando você me disse que não aguentava mais sofrer, meu mundo foi ao chão, eu sabia que você sofria, só não sabia que era tanto. E quando me disseram que você tava indo embora, eu entrei em pânico. - respiro fundo mais uma vez, realmente, eu quase entrei em desespero quado eu fiquei sabendo. - Se eu não pudesse ter você pra mim, eu queria pelo menos ter você por perto. - isso é verdade, se ela não queria mais nada comigo, pelo menos ela podia ter ficado do meu lado, a companhia dela era importante pra mim, sua companhia me fazia bem, eu só queria ela do meu lado, mas nem isso eu tive. - Mas quando eu fui atrás de ti, era tarde demais, você já tinha ido. Eu te procurei muito, eu implorei pros seus pais me falarem pra onde você tinha ido, mas não adiantou de nada. Eles não me falaram. - eu estava quase chorando, mas respirei fundo e impedi que as lagrimas saíssem. Depois que ela foi embora, eu fiquei muito sensível com coisas relacionadas a ela, não choro por nada, só por ela. Eu ate tinha prometido que não ia chorar de novo por ela, mas essa promessa foi quebrada logo apos ser feita. Percebi que ela me encarava esperando eu continuar a falar. Continuei. - Eu fiquei deprimido, comecei a ter um inicio de depressão, comecei a beber e me drogar, fiquei viciado em heroína. Isso só nos primeiros meses que você foi embora, quando eu ainda esperava você voltar. Mas o tempo foi passando e minha mae e meus amigos já não aguentavam mais me ver daquele jeito, eles procuraram ajuda pra mim, e encontraram. - falei tudo de uma vez, ela me olhava surpresa, mas não abriu a boca para nada, resolvi continuar. - Um tempo depois eu já estava bem de novo. Mas ai eu comecei a fazer umas coisas, que eu prefiro não comentar. - eu não vou contar para ela que eu entrei para a vida do crime, ela não veria isso de um jeito bom, eu acho. - Quando eu estava quase voltando a minha rotina normal, vieram me falar que meu pai havia morrido e deixado dois irmãos pra eu e minha mãe cuidar, não sei se você lembra, mas eu nunca me dei bem com ele, quando eu e minha mae viemos morar aqui, ele nem sequer nos procurou, e eu agradeço por isso. Mas voltando, primeiro que eu nem sabia que eu tinha irmãos, segundo, como eu iria cuidar de dois adolescentes cheios de problemas, sendo que eu nem conseguia cuidar dos meus? - enquanto eu falava, ela me observava calada, praticamente não movia um músculo, ela claramente estava prestando atenção em tudo que saia da minha boca. - terceiro, e a mãe deles? Cadê? Foi isso que eu pensei quando vieram me falar. Um tempo depois que eles vieram morar comigo, eu e minha mãe, a gente quis saber o que aconteceu com a mãe deles, eles também queriam, pois eles não conheciam ela, foram criados pelo Jeremy. - enquanto eu falava, as cenas de todas as minhas palavras vinham na minha mente, todos os dias de adaptação dos meus irmãos, o choro deles ao descobrir que a mulher que os gerou os abandonou assim que eles nasceram, tudo isso foi muito tenso, e não ajudou em nada com meu tratamento, eu acabei tendo uma recaída e quase tive mais uma overdose. - quando eles ficaram sabendo que foram abandonados, eles entraram em estado de choque, por que a vida toda, eles pensavam que a mãe deles tinha morrido, mas não, ela era só mais uma prostituta que aquele canalha comia. - minha voz demonstrava raiva, raiva de tudo que eles passaram, eu posso conhecer aquelas pestes a pouco mais de dois anos, mas já é como se fossem meus irmãos a minha vida toda, é como se eu tivesse visto eles crescerem. - mas, resumidamente foi isso que aconteceu comigo durante esses anos, nunca te esqueci, e tenho certeza que isso não vai acontecer. Eu te amo - botei certeza em minha voz. Assim que eu olhei para ela, percebi que ela estava em outro mundo, seus olhos me encaravam, mas ela parecia não me ver, ela estava perdida em pensamentos.

Fiquei a olhando por minutos, eu simplesmente não cansava de olhar cada traço seu. Ela era simplesmente perfeita, toda imperfeição deixava ela mais perfeita do que já era.

- Uhm. - sai do transe que era olhar seu rosto e olhei diretamente em seus olhos que agora me encaravam sem o brilho que eles costumavam ter, sinto falta desse brilho, ele combinava muito com seus olhos azuis. - agora que você já falou tudo, pode ir embora. - por um segundo eu não entendi muito bem o que ela quis dizer.

- Que? - falei realmente sem entender. Depois de tudo que eu falei, ela só vai falar isso? Que quer que eu vá embora? Não pode ser. Não. Não. Não.

- Você ouviu muito bem. Então, por favor, vai embora. - falou se levantando da cadeira a minha frente e saindo da cozinha. Rapidamente me levantei e fui atrás.

- Não, eu não saio daqui ate você me falar o que vai ser da gente de agora em diante. - falei com um pouquinho de esperança, bem lá no fundo, no fundo mesmo.

- A gente? A gente acabou a anos atrás Bieber. A gente, não existe mais, agora existe eu e você. Separados. Eu no Oriente e você no Ocidente, eu no sul e você no norte. Sera que você ainda não entendeu que acabou? - perguntou quase aos berros. Fiquei surpreso, ela sempre foi tão calma e quieta, não esperava vê-la assim. A esperança que eu sentia foi por agua abaixo. Eu ate podia imaginar aquele pontinho de luz no meio da escuridão se apagando aos poucos, foi exatamente assim.

Engulo a vontade de chorar e a olho nos olhos. Ela não demonstrava mais nenhum sentimento, seus olhos estavam frios, sem vida. Eu queria aquela menina que saia pulando quando estava alegre de volta. Eu quero ela.

- O que aconteceu com você? Você não era assim, fria. - falei me aproximando, mas no mesmo segundo ela se afastou.

- As pessoas mudam Bieber, as pessoas mudam. Você deveria saber disso


Notas Finais


Genteeeeee. Esse capitulo não ta lá muito bom, mas como eu estava meio pra baixo, saiu isso. E eu disse que ia postar mais um capítulo semana passada, mas por motivos de força maior (chuva quê deixou vários lugares da minha cidade sem energia e sem sinal de internet) eu não pude postar, me desculpem.

Esse capitulo foi praticamente só o Justin falando, mas isso faz parte do enredo. Então ta tudo bem.

Masss, essa semana é certeza, sai mais um capítulo ate na sexta, se na sexta não sair, sai no sábado.

Beijos amores 😘😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...