História Complicated Love (Jeon Jungkook) - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Min Yoongi (Suga), Personagens Originais
Tags Adolescentes, Amor, Faculdade, Jeon Jungkook, Jungkook, Min Yoongi, Onlyjk, Romance, Romantico
Visualizações 282
Palavras 1.342
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção Adolescente, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


NÃO É O ÚLTIMO CAPÍTULO!!!!!
Conta mais sobre nas notas finais!

Boa leitura❤

Capítulo 8 - Capítulo VII


Fanfic / Fanfiction Complicated Love (Jeon Jungkook) - Capítulo 8 - Capítulo VII

Eu estava feliz, com um sorriso de orelha a orelha.

Estava tudo dando certo, tanto a nossa relação – eu e Lauren – quanto os nossos empregos em um país completamente desconhecido, tanto para mim quanto para a minha namorada.

Eu morei na Coreia do Sul até os sete anos de idade, então eu consegui aprender fluentemente a língua. Além das aulas extras que a minha mãe me dava em casa logo que me mudei para os Estados Unidos para eu me aperfeiçoar.

Bem, e o meu pai… ele não era daquele jeito, eu diria que seu relacionamento comigo, meu irmão e minha mãe, era estável. Ele vivia trabalhando então não tínhamos tanto contato quanto deveríamos.

Até que uma amiga de trabalho sofreu um acidente grave e morreu, meu pai ficou inconsolável, dizia ser muito amigo dela. E então, por uma fonte desconhecida, minha progenitora descobriu que a mulher era sua amante.

A herança da família Lee, no caso a de minha, era uma grande quantia em dinheiro, e quando os meus pais se casaram, não foi feito o acordo da divisão de bens. Então, após a descoberta, minha mãe disse que se iria se separar, e então começaram as ameaças.

No hospital, o meu pai havia dito algo sobre a minha tia ter deixado uma grana preta exclusivamente para mim. E era verdade.

Ela era vidente, nunca acreditei muito nessas coisas, mas ela dizia que eu precisaria daquele dinheiro algum dia. E realmente… Aquele dinheiro me ajudou muito, principalmente quando minha mãe adoeceu e eu precisei comprar remédios caros para ela. Ajudou também na conquista do emprego, pagando cursinhos eu consegui passar em alguns concursos e consegui um cargo na prefeitura. E com o meu salário pagava a minha faculdade de direito.

Eu tenho muito a agradecer aquela mulher, não só ela, como Lauren.

A senhorita Scott, dona do meu coração, me deu forças para lutar, me ensinou que eu não deveria desistir dos meus sonhos.

E cá estou eu, namorando a mulher que mais amo e tendo uma carreira profissional excelente.

— No que tanto pensa, hm? Por que sorri olhando para…

Parou sua fala ao olhar quadro de fotos em minhas mãos, tendo ali duas fotos, uma que estava eu e a minha mãe na primeira vez que ela subiu em uma roda gigante, e outra com nós dois segurando o diploma. Lauren custou a tirar uma foto olhando nos olhos um do outro, e quando finalmente se rendeu, beijei seus lábios, e rapidamente o fotógrafo capturou o momento.

— Oh… Eu lembro desse momento até hoje! — Riu. — Lembro também que meu pai quase teve um AVC — Dei uma gargalhada alta, sendo acompanhado por ela.

— Verdade — Funguei. Sim, eu chorei por lembrar de todos os momentos marcantes que eu passei na minha vida.

— Não fica assim, meu amor — Ela deitou a cabeça em meu ombro e abraçou o meu braço, sentada na beirada da cama ao meu lado.

— Obrigado por me fazer feliz — Agradeci, a pegando de surpresa.

— Farei de tudo pra te ver feliz, ok? — Beijou a minha bochecha. — Agora vem, precisamos jantar! — Pegou em minha mão, me arrastando até a cozinha.


LAUREN

— Mamãe, papai, acoda! — Sentia o peso de um pequeno corpo em cima de mim.

— Calma, Noah, eu estou com sono — Jeon resmungou ao meu lado. — E não pula em cima da sua mãe, pode machucar o bebê!

Me levantei, pegando o pequeno nos braços e saindo do quarto. Desci as escadas com cuidado, já que Jungkook me daria uma bela de uma bronca se me encontrasse descendo das escadas sem, pelo menos, descer um degrau por minuto.

— Está com fome? — perguntei deixando o garotinho na cadeirinha e ele assentiu. — O que acha de comer frutas, uh?

Piquei algumas frutas, fiz um suco e algumas torradas. Enquanto colocava os pratos e copos na mesa, percebi a presença de Jungkook na cozinha, com os fios de cabelo desarrumados e apenas uma calça moletom.

— Bom dia, filhão — Deu um beijo nos fios do menino. — Bom dia, meu amor — Selou nossos lábios.

Ele iria se virar – provavelmente para ir até a sala jogar videogame, como de rotina – mas antes peguei em sua mão e a pousei em minha barriga. Foram apenas alguns segundos para surgir um sorriso em seu lindo e angelical rosto.

— Ela está se mexendo? — Sorriu, massageando a barriga. — Lauren, você está me fazendo o homem mais feliz do mundo!

                                     ...

Minha testa era coberta pelo suor e meu coração batia acelerado. Aquela vida louca que eu estava vivi no meu sonho me deixou completamente desesperada, logo que eu sempre acreditei que sonhos têm significados.

— Parecia tão real — falei para mim mesma, bebendo toda a água que eu havia colocado no copo.

— O que houve, meu amor? Percebi que estava assustada quando saiu do quarto — Jeon entrou na cozinha, apenas com a calça moletom típica de Jeon Jungkook.

— A mesma do sonho — pensei alto, mas o garoto não ligou provavelmente por estar com sono. — Foi apenas um sonho, nada demais — Sorri simples e me aproximei dele.

— Pesadelo? — perguntou abraçando minha cintura.

— Bem... — Desviei o olhar. — Digamos que não!

Ele pareceu confuso, mas deu de ombros, me puxando de volta para o quarto.

                                   [...]

Meus ombros e braços doíam, eu estava sendo esmagada, temia que fosse um ogro. Porque céus, eu não conseguia me mover.

— Jungkookie, assim você me machuca — Resmunguei tentando me soltar com um bico nos lábios, afinal, eu estava morrendo de sono.

— Oh, meu Deus, o que eu fiz para merecer isso? Por que logo a Lauren faz o meu coração bater com os mínimos atos  — falou de olhos fechados, ainda me abraçando e me sacudindo.

— Amor, para com isso! — Fiz voz de choro. Era linda a sua atitude demonstrar o quanto ele me admirava, mas não daquele jeito.

— Eu a amo tanto. 'Pera. Repete. — Parou os movimentos sem, ao menos, afrouxar o aperto.

— O quê? "Para com isso"? — Negou — "Amor"? — Ele sorriu parecendo um bobo. Se sentou na beirada da cama e eu me aconcheguei em seu colo, sendo apertada pelo abraço. — Bobo apaixonado.

— Apaixonado por você — Selou nossos lábios. — Irra! Consegui te beijar com o bafinho da manhã. — Arregalou os olhos e formou os lábios em um O.

Apontei para a escrivaninha, onde tinha um anticoncepcional e um copo de água. — Acho que não foi dessa vez! — Zombei.

— Danadinha — Fez bico. — Ah, o café que fiz pra você vai esfriar. Sente-se, dona do meu coração.

Me sentei na cama rindo pela forma a qual ele falou e esperei ele colocar a bandeja em meu colo, mas ao contrário disso, ele pegou um pedaço de torrada, colocou mel e esticou até a minha boca.

— Estranho essa sua mania de comer torrada com mel. — Franziu o cenho em uma careta.

— É muito bom — falei sem me importar se eu estava de boca cheia. Preparei uma para ele e estiquei até sua boca. — Sério mesmo, confia em mim.

Ele mordeu um pedaço e eu joguei o resto na minha boca, mesmo que já estivesse cheia. — Até que é bom.

— Hm, o que vai fazer hoje? — perguntei após nos deitarmos na cama olhando para a TV, onde passava um filme qualquer.

Estávamos de folga naquele dia. E como ainda não havíamos feito amigos pela falta de tempo e não tínhamos nossa família por perto, a única opção era ficar em cada.

— Vamos aproveitar a presença um do outro, uh? — De olhos fechados, abraçou minha cintura.

— Eu acho uma ótima ideia — Devolvi o abraço. — Mas e à tarde? Tipo, eu pensei em fazermos alguma coisa mais interessante do que ficar deitada.

— Relaxa, já está tudo programado em minha mente!


Notas Finais


Eae??????? O que será que se passa na cabeça de Jeon Jungkook??

Bem, tudo estava programado para esse ser o último capítulo, mas eu meio que já havia escrito uma parte desse capítulo mas ainda não tinha terminado os outros e foi uma confusão toda!
PELOS MEUS CÁLCULOS, ainda sairão mais dois capítulos pra vocês, e acho que um ainda essa semana.

Me perdoem pela demora, sério mesmo! Eu não queria, mas aconteceram imprevistos!

AINDA HOJE SERÃO ATUALIZADOS PERPÉTUO E ARROBA DO TWITTER
fiquem de olho!

Beijão❤❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...