1. Spirit Fanfics >
  2. Complications in love - noren >
  3. Dix neuf

História Complications in love - noren - Capítulo 19


Escrita por: e yanglips


Notas do Autor


johnjae é shippavel, vamo combinar kkkk

Capítulo 19 - Dix neuf


— Para de ser criança, Jaehyun! Você vai pedir desculpas para o seu melhor amigo sim, você sabe que o Johnny te ama muito, ele sempre demonstra isso, você é como se fosse realmente o irmão dele, então trate de ir até lá e pedir desculpas a ele e ao Ten, ok? — Taeyong ditava bravo enquanto Jaehyun fazia birra com os braços cruzados. — Você é ômega? Você mentiu sobre isso? Desde quando você é um alfa? 

— Eu sou alfa sim! — Retrucou. — Sou forte o suficiente para não chorar enquanto eu estiver sem o Johnny. 

— Certo, Jaehyun. Eu não vou te obrigar, vamos ver até onde você vai chegar. — Saiu do quarto. 

Jaehyun se levantou e olhou pela janela, vendo Johnny com o cachorro, correndo de um lado para o outro e rindo alto enquanto o animal pulava querendo o brinquedo. Mesmo machucado, Johnny era tão forte, mas ao mesmo tempo ele é tão fraco, ele é um alguém tão sensível, como pode ser tão alto e másculo desse jeito? Jaehyun automaticamente sorriu, admirando cada vez mais o sorriso do melhor amigo.

— Céus, você é mesmo apaixonado pelo John. — Jeno riu, se aproximando do Jung que fechou a cortina rapidamente. — Quer conversar?

— Eu não o amo. Quer dizer, claro que eu o amo, mas não dessa forma, por mais que seja estranho dizer isso eu... Eu realmente tenho vontade de beijá-lo, mas ele namora agora e somos alfas, ele nunca vai me aceitar. Eu tenho sentimentos fortes pelo Taeyong e todo mundo sabe, mas o Johnny... Eu não sei o que acontece e não sei o que é esse sentimento, mas eu não quero me separar dele em momento nenhum. — Voltou a olhar o americano que continuava rindo animado. 

— Você deveria conversar com ele, sabe que mesmo depois do que aconteceu, Johnny te ama, e ele se importa com você. Ele demonstra os sentimentos dele sem se preocupar com o pensamento dos outros, eu o ivejo muito. — Sorriu, também olhando o moreno. — Você não pode deixar o orgulho tomar conta de você, Johnny sempre esteve ao seu lado quando você mais precisou, mesmo que tenha ódio das sua amizade com aqueles dois e diz que não te defenderia se algo ruim acontecesse. Ele cuida de você desde quando você era uma criança, sempre foram irmãos na visão dele, nós aqui te amamos também, mas eu tenho certeza, de que se algo ruim acontecer com você, ele será o primeiro a dar a vida pra te salvar. — Jeno estava mesmo falando aquilo? Ou era coisa da cabeça de Jaehyun? Bom, não importava no momento, o Jung apenas correu para o andar de baixo, até chegar no jardim onde Johnny estava. 

— Johnny... Me desculpa por tudo. — Abraçou o Seo com lágrimas nos olhos. — Eu fui e estou sendo idiota com você e com os outros, mas eu juro que não é a minha intenção, eu tenho dúvida do meu sentimento por ti e me descontrolei quando estava sob efeito de drogas. Eu nunca teria feito isso, nunca teria te machucado, você sabe disso, você sabe que ainda é o meu bebê, não sabe? Eu sei que não demonstro muito o que eu sinto no dia a dia como você faz, mas eu quero que saiba que eu te amo muito, que você é a pessoa mais importante na minha vida, e que eu vou fazer de tudo para proteger você, tudo bem? — Falou rápido e entre soluços enquanto apertava mais o outro no abraço. 

— Fica calmo, Jaehyunie. — Johnny o envolveu em seus braços e usou uma das mãos para fazer carinho em seu cabelo.

— Não me odeie, por favor. Eu prometo ser uma boa pessoa, eu vou ficar em casa até me viciar em outra coisa e assim você vai poder me amar como antes. — Ditou e Johnny segurou seu rosto. 

— Eu nunca deixei de te amar, você é e sempre será meu irmãozinho. — Riu baixo. — Você continua sendo meu tudo, e eu vou te mostrar que os seus sentimentos são apenas confusões e carência. — Recebeu um tapa do Jung que riu. 

— Não tô carente, babaca.

— Eu não vou brincar com os seus sentimentos, de forma alguma, mas eu vou ficar sempre com você, e você vai entender que isso que está sentindo só é uma admiração muito grande por alguém que ama, ama como irmão. 

— Só me promete que quando o Ten engravidar, você não vai morar com ele e me deixar sozinho aqui. 

— Vamos ser pais um dia, você e o Taeyong, eu e o Ten e quem sabe até o Jaemin e o Chenle? — Sorriu para o Jung que fez o mesmo. — Quer brincar? — Entregou o brinquedo do cachorro para Jaehyun que começou a correr, não demorando a ser seguido pelo cachorro que pulou em suas costas, o fazendo cair e rir como uma criança. 

{...}

— Chenle, podemos conversar? — Jaemin abriu a porta do quarto do mais baixo que cobriu a cabeça. — Por favor, só quero me desculpar. Eu sei que fui um idiota por não ter paciência, mas entenda que esse é o meu jeito, eu te conheço a tanto tempo e você nunca falou sobre beijo e coisas do tipo, eu sei que a primeira vez pode ser bem estranha, e assustadora, eu já passei por isso, mas quando começa, as coisas ficam melhores e você quer cada vez mais daquilo. — Sorriu pequeno. — Eu amo você, e quero que se sinta confortável comigo, me perdoe por hoje, espero que você não fique bravo e triste por muito tempo... Eu... Vou indo, caso queira conversar estou no nosso lugar, fique bem, Lele. — Se levantou e saiu do quarto antes de começar a chorar.

Quando Jaemin fechou a porta, Jeno entrou no quarto do chinês que agora, estava sentado na cama com um bico triste nos lábios. 

— Ei, posso te perguntar uma coisa? — Jeno se sentou na cama e Chenle balançou a cabeça positivamente. — Quem é Yukhei? Desde quando ele conhece o Renjun? O que eles tem? Será que ele sente algo pelo Junnie e o Junnie por ele?

— Como você sabe disso? — Chenle perguntou. 

— Eu vi uma mensagem no celular dele, não queria ser intrometido mas é que eu fiquei curioso, eles não paravam de trocar mensagens e o Junnie ficava rindo lá na sala igual um bobo. — Explicou. 

— Bom, o Renjun estava triste quando fomos ao shopping, e o Yukhei apareceu, entregando pra ele uma rosa e dizendo que queria vê-lo sorrindo, então o Injunnie sorriu e eles começaram a conversar. Ele é bem divertido, pagou sorvete para mim, o Junnie, Ten e até para o Taeyong. Ele ajudou a trazer as compras e passou o número para o Renjun, agora, saber se tem sentimentos nisso eu não sei não.

— Não acredito que vou perder ele pra um desconhecido. — Deitou na cama, deixando Chenle surpreso pelo ato. — Posso ficar aqui essa noite? Não quero chorar perto do Renjun.

— Fique a vontade. — Sorriu e deu espaço para o Lee se deitar ao seu lado. 

{...}

— Boa noite, como o meu amor está? — Johnny chegou no quarto e sorriu largo ao ver que Ten ainda estava acordado. 

— John... Eu preciso conversar com você. — Mordeu o lábio e fez o outro se sentar na cama. — Eu acho que vamos ter um filho.


Notas Finais


eu vou responder os comentários que eu ainda não respondi porque eu não quero ser vista como mal educada, eu esqueço mesmo de responder mas eu amo ler, me deixa muito feliz e com mais vontade de escrever. amo vocês :((

até o próximo, bae's


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...