1. Spirit Fanfics >
  2. Confess Your Lust >
  3. 05

História Confess Your Lust - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


oieee
não tenho mt coisa pra dizer hoje
só espero mt q gostem e me desculpem qualquer erro ^^
chuu~~~

Capítulo 5 - 05


Fanfic / Fanfiction Confess Your Lust - Capítulo 5 - 05


O mundo de Chuuya caiu, não acreditava no que o maior dissera para o mesmo. Mais uma vez se arrependeu de ter bebido naquele dia.

Mas aquela não era hora para repreender Dazai por tal coisa. 

Chuuya tentava chutar Dazai mas ele empurrava as pernas do ruivo violentamente se colocando entre as mesmas.

A camisa de Chuuya estava aberta com alguns botões soltos devido a força que Dazai usou, ainda estava de calça mas não demorava muito até o maior abrir o zíper da mesma.

Começou a distribuir beijos pelo pescoço do ruivo percebendo sua força diminuir.

O menor ia cedendo aos poucos sem perceber. 

Sabia que ali era o "ponto fraco" de Chuuya e aquilo foi uma das melhores coisas que poderia descobrir sobre ele.

Trilhou um caminho de chupões até seu peito passando a língua sobre seu mamilo.

Ouviu Chuuya gemer e aquilo animou ainda mais Dazai.

- Você é meu, Chuuya Nakahara, quando esquecer disso, olhe seu corpo no espelho.- O moreno falou sorrindo vitorioso ao ver o "estrago" que causou no corpo de Chuuya.

Aquela altura, o ruivo nem impedia mais o maior. Havia parado de tentar chuta-lo ou até mesmo soltar seus pulsos. Apenas se contorcia e gemia baixo enquanto deixava Dazai fazer o que bem entendesse com seu corpo.

O moreno parou o que fazia tirando a camisa e expondo seu corpo cheio de ataduras. Segurou as pernas de Chuuya e as rodeou sobre seu quadril.

- Cadê aquele gnomo orgulhoso?- Dazai provocou.

- Acaba logo com isso, seu idiota.- Chuuya retrucou e foi surpreendido pelos lábios do maior encostados brutalmente contra os seus.

Dazai beijou os lábios de Chuuya como se sua vida dependesse disso. O ruivo cedeu poucos minutos depois adentrando as mãos nos cabelos castanhos do outro aproximando mais ainda o contato entre os dois.

Se beijavam escandalosamente, de uma forma a parecer que ansiavam um pelo outro a muito tempo.

Parece que o Ranpo estava certo.

Sentiu a língua de Dazai invadir sua boca e deu espaço para a mesma imediatamente.

Enquanto suas línguas se entendiam dentro da boca de ambos, Chuuya posicionou seus braços sobre o cinto do maior tirando desesperadamente.

Aquelas mesmas línguas que se xingavam e se ameaçava estavam "dançando" juntas agora. 

Puxou o quadril de Dazai para mais perto roçando seus membros ainda por cima da calça.

Chuuya gemeu durante o beijo e Dazai parou de beijá-lo se despedindo da boca do menor com alguns selinhos.

- Você vai me enlouquecer.- Dazai fala empurrando seus cabelos para trás.

Os gemidos de Chuuya eram como músicas para os ouvidos de Dazai. Amava ouvir aquele que o subestimava gemendo por sua causa.

O pau do moreno estava pulsando dentro de sua calça, achava que ele iria explodir a qualquer momento.

Abaixou um pouco mais sua calça apenas para que seu membro saísse de lá.

Chuuya tirou sua própria calça quase que rasgando a roupa.

Ambos estavam tão excitados que esqueceram completamente do mundo a sua volta.

Chuuya nunca havia sentido aquilo de todas as vezes que ele havia transado. Estava ansioso para sentir o maior dentro de si, não tinha como negar.

Dazai posicionou seu pênis na entrada de Chuuya colocando tudo de uma vez o que fez o ruivo se assustar um pouco.

Dazai tombou a cabeça para trás e revirou os olhos de prazer.

Estar dentro do ruivo era exatamente como havia imaginado.

- D-Dazai...- Chuuya gemeu arrastado.

O moreno sentiu como se estivesse realizando um sonho, ter o menor gemendo seu nome era de longe a melhor coisa que já havia ouvido.

- D-Diz quem é s-seu dono, C-Chuchu.- Ordenou Dazai por meio de gemidos.

- O-Osamu...Dazai.

Ao ouvir aquilo o moreno foi acelerando cada vez mais o ritmo dos movimentos que fazia dentro de Chuuya.

Ouvia ele gemer cada vez mais alto, se preocupou por alguns segundos se alguém ouviria mas não mandaria o ruivo se calar, afinal, seus gemidos eram excitantes para um caralho.

Dazai voltou a dar chupões por toda extensão do corpo do menor, onde não estava marcado com certeza não passaria despercebido e não demoraria muito para Dazai cobrir todo seu corpo.

- M-Me fode m-mais fundo, s-seu poste a-ambulante de merda.- Chuuya gemeu puxando Dazai pela nuca iniciando outro beijo.

Era impressionante como não conseguiam manter a boca longe um do outro.

- Pra quem não queria transar.- Dazai falou dando um sorriso irônico logo após o beijo.

- Seu f-filho da puta.- O ruivo disse enquanto sentia o pau de Dazai mais fundo e forte dentro dele.- Quando isso a-acabar eu vou t-te matar.

- Quando recuperar o movimento das pernas, né?- Dazai perguntou ofegante.

- Você é b-bem convencido, hein?

- Eu aposto d-duzentos reais que você vai ficar sem andar depois disso.

- F-Fechado.

Depois de alguns minutos os dois quase chegaram no ápice se não fosse por Dazai.

- Fica de quatro pra mim.

Chuuya obedeceu com suas mãos e pernas meio bambas, ficou de quatro porém sentia que iria cair a qualquer momento.

Dazai empinou a bunda de Chuuya e forçou sua coluna para baixo. Pegou as mãos que o ruivo usava para se apoiar e as prenderam nas suas costas fazendo o menor apoiar sua cabeça na cama.

Pousou suas mãos na cintura de Chuuya penetrando o mesmo com força novamente.

Seus gemidos foram abafados pela cama e alguns panos que estavam ali, mas continuavam audíveis. 

Dazai colou seu corpo ao de Chuuya, começou a masturbar o pau do ruivo com a mesma velocidade que suas estocadas.

Chuuya sentiu que chegaria ao limite então começou a movimentar seu quadril sozinho devido a empolgação, gozando logo em seguida.

Dazai foi diminuindo a frequência de suas estocadas deixando elas cada vez mais lentas, gozou dentro de Chuuya que não parecia se importar muito.

Cairam um do lado o outro na cama. Chuuya estava de bruços e com o rosto virado para direção do moreno.

Dazai virou seu rosto para o ruivo que estava ao seu lado, a franja do mesmo estava colada na sua testa devido ao suor, seu rosto estava vermelho e Chuuya também tentava recuperar o fôlego.

- Que merda Dazai... Eu te odeio.- Chuuya falou virando seu rosto para o outro lado percebendo o olhar fixo do maior sobre si.

- Eu também te odeio, Chibi.


Depois daquilo, transaram de novo e de novo e de novo. Fizeram sexo praticamente o dia inteiro. Dazai e Chuuya tinham a esperança de enjoarem um do corpo do outro para toda aquela ansia passar, mas não mudava absolutamente nada, continuavam se desejando na mesma intensidade e até mais que antes. 

Parece que Chuuya não odiava tanto o "poste" como achava e talvez Dazai não odiasse tanto o "anão" como desajava. 


Notas Finais


FINALMENTE
já tava ficando agoniada com esses dois
>:U


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...