História Confie Em Mim - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Taehyung (V)
Visualizações 5
Palavras 1.246
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Yaoi (Gay)

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá pessoas!!!
Capítulo novo na área!!
Espero que gostem desse dorama fofinhooo!!

Capítulo 3 - Conte Comigo


Fanfic / Fanfiction Confie Em Mim - Capítulo 3 - Conte Comigo

- Eu vou ao banheiro, já volto - disse levantando da cadeira. Jimin o único que me ouve, concente que sim com a cabeça. Caminhei em direção a porta onde possívelmente seria o banheiro. Ao cruzá-la fui diretamente para um enorme espelho que tinha ali, joguei água no rosto na tentativa de me fazer acordar pra vida, e aproveitar a noite como eles. As vezes não consigo entender como isso é tão difícil pra mim. Fiquei ali por um longo período de tempo, quando vi uma das portas serem abertas e dela sair aquele moço que eu tinha visto entrar no restaurante. O segui com os olhos através do espelho, o mesmo caminhava em direção à pia que estava do meu lado, enquanto ele estava ali lavando as mãos eu o observava disfarçadamente desviando o olhar de vez em quando. Quando ele notou que eu estava olhando para ele, fechei os olhos como se estivesse tentando me esconder.

- Você está bem? - Abri os olhos e o encarei através do espelho onde o mesmo estava me olhando. Balancei a cabeça em confirmação.

- Você não é daqui, ou é? - Perguntei me virando para ele.

- Acabei de me mudar, vim morar com minha mãe. Possivelmente nos veremos mais vezes. - Lancei um sorriso sobre ele que me retribui de volta.

- Antes morava com seu pai? - Perguntei tentando parecer amigável.

- Sim mas... Meu pai faleceu recentemente... - ao falar isso é possível notar uma certa tristeza em sua voz.

- Entendo, bem na verdade não muito. Eu também perdi meu pai, só que não tive a oportunidade de o conhecer... Bom, como você se chama? - Perguntei mudando de assunto.

- Eu sou Kim Taehyung e você quem é? - pergunta me olhando curioso.

- Me chamo Jeon Jungkook, prazer em conhecê-lo - digo estendendo as mãos para o cumprimentar.

- Taehyung, vamos embora já está ficando tarde! - uma voz o chama do lado de fora.

- Desculpa preciso ir - o mesmo aperta minha mão rapidamente e sai às pressas. Quem seria essa outra pessoa, seu namorado talvez? E daí? Quem liga? Não tenho tempo para ficar paquerando ninguém.

- Jungkook! Caiu aí dentro foi? - Jimin entra gritando à minha procura - ah você está aí, o que houve?

- Nada, eu só estava pensando - digo balançando a cabeça na tentativa de afugentar aquele garoto da minha cabeça.

- Como foi?

- Como foi o que? - Perguntei com ar de dúvida.

- Com o garoto, como é o nome dele?

- K-Kim Taehyung, ele é novo na cidade.

- Humm, então é por isso que nunca o vimos antes - comenta colocando a mão no queixo - mas por que você está assim? Não tenho te visto sorrindo ultimamente, o que tá acontecendo?

- Nada, só... Estou cansado? - disse enquanto caminhava em direção à porta.

- Sei que não é - Jimin segura meu braço - tem algo a mais aí e você vai me contar ou se não vou fazer de tudo para descobrir.

Com aquelas palavras comecei a chorar, não era justo eu esconder tudo o que estava sentindo do meu melhor amigo. Tantas coisas, tantos problemas, o puxei para perto e o abracei bem apertado, com medo de que se eu o soltasse meu mundo caísse.

- Jungkook? O que houve? O que tá acontecendo? - pergunta preocupado.

- Só me abrasse por favor... - O mesmo me abraça forte e ali ficamos um longo período de tempo.

- Está tudo bem, okay? - Jimin segura minhas mãos e olha em meus olhos - me conta, o que está acontecendo?

- Vamos embora, no carro te conto - saímos do banheiro e nos despedimos dos demais que também já estavam de saída. Jin estava bêbado e teve que ser levado pelo Nanjoon, Yoongi foi para casa ansioso porque logo começaria a trabalhar e Hoseok, como sempre foi para casa estudar ainda hoje, vê se pode. Provavelmente para ter o que conversar com o crush segunda-feira.

No carro a atmosfera estava pesada, estávamos em silêncio ninguém queria começar a falar. Então achei melhor eu começar.

- Jimin... Eu não sei mais o que fazer, são tantas coisas, tanta pressão, tanto medo. Medo de não saber o que fazer, medo de ser inútil e incapaz de algo.

- O que leva você a pensar assim?

- Tudo, as circunstâncias e... Bom os sonhos.

- Sonhos? Que tipo de sonhos?

- Sonhos estranhos, na maioria deles eu estou no tribunal e não consigo condenar ou absorver ninguém. O próprio juiz disse isso pra mim. E outro sonho aparece alguém me pedindo ajuda, mas não vi seu rosto. Esses sonhos se encaixam eu sei, o primeiro diz que não sou capaz de nada e o segundo aparece alguém que provavelmente foi acusado injustamente e queria que eu provasse sua inocência. Como vou ajudar alguém assim? Se nem eu mesmo confio em mim, como outra pessoa confiaria?

- Jungkook, isso pode ser excesso de trabalho, você trabalha todos os dias, que tal reduzir isso, trabalhar três vezes por semana?

- Mas se eu não for, os casos aumentarão e mais difícil ficará pra mim.

- Quer saber? Eu vou me tornar um promotor!

Parei o carro e o olhei espantado.

- P-Promotor? Mas você é um jogador!

- Meu bem, não esqueça que também cursei direito para não deixar você ir sozinho para as aulas. Então não tem problema. E outra, não vou abandonar o basquete, vou apenas reduzir os treinos e dedicar mais tempo ao que você faz, porque quero ficar na mesma sala que você para te ajudar a não ficar sobrecarregado de pressão.

- Jimin não precisa, eu só preciso pensar.

- Pensar em mais o quê? Você já pensa tanto.

Aquilo era realmente verdade, eu pensava tanto e ao mesmo tempo não pensava em nada. Pensando bem, no que será que eu tanto pensava? Tantas coisas, tantas cobranças, tantas exigências. Enfim muitas coisas.

- Tudo bem Jimin, você é meu melhor amigo e só quer me ajudar, então só tenho que te agradecer. Obrigado! - Jimin me abraça fortemente e começa a chorar. Aquele choro era uma forma de dizer "obrigado por me deixar te ajudar, você é importante pra mim" - agora vamos pra casa, vai dormir lá em casa hoje?

- É um convite? Se sim, eu vou. Hoje ou amanhã mesmo vou enviar currículos para o fórum judicial para o qual você trabalha. Depois disso a única coisa que nos restará é esperar.

- Então vamos.

Liguei o carro e nós retornamos a estrada a caminho de casa. Ao chegarmos, a casa estava em silêncio, provavelmente minha mãe devia estar dormindo. Subi com Jimin para o meu quarto, onde o mesmo já estava usando o computador completando seu currículo para enviar hoje mesmo para a empresa. Enquanto isso fui até o quarto da minha mãe, a mesma dormia docemente. Dei-lhe um beijo de boa noite e voltai para o meu quarto. Passamos a noite inteira jogando e assistindo filme, minha mãe foi ao meu quarto várias vezes dizendo que tinha acordado com o nosso barulho e que era para fazermos silêncio. Não vi quando o sono veio, nem o que eu estava fazendo para Jimin me acordar.

 - Jungkook acorda! Como assim é tudo culpa sua?? - Abri meus olhos espantado, eu estava sufocando e conversando enquanto dormia? É isso? Impossível? - Quem vai morrer por sua causa?


Notas Finais


Enfim esse foi o capítulo de hoje, amanhã tem mais, beijinhos meus fofinhos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...