História Confissões de uma adolescente - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Once Upon a Time
Tags Capitanswan, Once Upon A Time
Visualizações 4
Palavras 2.695
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Ficção Adolescente, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 14 - "Sequestro"


Emma se arrumou rapidamente e ela e Henry saíram de casa. Henry tinha prometido que não iria perguntar o que aconteceu com Emma mas ele sabia que não iria cumprir essa promessa, só estava esperando ela se acalmar e o momento certo. Eles caminharam por um tempo em silêncio. Emma estava perdida em seus pensamentos e Henry resolver da um tempo para a "irmã", até que ela mesma saiu de seus devaneios .

- Ah para onde vamos? - Perguntou ela.

- Você já vai ver, estamos quase chegando - Respondeu Henry. Eles caminharam mais um pouco e logo chegaram - Chegamos!

- Aí não! de tantos lugares que poderíamos ir você me trás aqui - Disse ela se recordando que a primeira vez que ela e Killian saíram juntos, tinha sido em um parque de diversões.

- Ué você odeia tanto assim esse lugar?

- Não, não é isso... Deixa pra lá - Disse ela.

- Bom, eu só te trouxe aqui por que acho que você precisa se divertir, e que lugar é melhor para isso do que um lugar com o nome "parque de diversões" ? - Ele disse sorrindo - Mas se quiser ir para outro lugar nós vamos.

- Não, tudo bem, você tem razão, vamos- Disse ela puxando o irmão para dentro do parque. Eles foram para a fila do barco viking, e logo entraram. Quando o brinquedo começou a se mover Henry seguro firme em um ferro que tinha no barco.

- Henry? Está tudo bem? 

- Ah eu acho que eu ainda não me acostumei com esse brinquedo - Disse ele com a voz trêmula pois o brinquedo começou a se mover mais rapidamente.

- Ah Henry eu não acredito - Disse a loira tirando sarro da cara do irmão - Eu lembro que você tinha medo desse brinquedo quando criança mas pensei que já tivesse superado - O brinquedo foi ficando cada vez mais rápido e Henry começava a entrar em pânico e Emma se divertia com a cena. Eles continuaram passeando pelo parque, indo em vários brinquedos e conversando sobre trivialidades, Emma tinha se esquecido por um momento de seus problemas e estava se divertindo,  até que Henry puxou a irmã para a fila da roda gigante, como era um brinquedo mais calmo, Henry iria aproveitar  para perguntar á Emma o que aconteceu, mesmo que ele não quisesse estragar o momento de alegria que eles estavam tendo, ele sabia que essa alegria seria passageira e que o único jeito de ela ficar em paz de verdade seria resolvendo o problema, e no que dependesse dele ele iria ajuda-lá. Eles finalmente entraram na roda gigante e ela começou a girar.

- Ah Emma... Eu sei que prometi que não iria tocar nesse assunto mas, você sabe que fugir dele não vai ser a melhor opção. Você sabe que não vai ficar em paz enquanto não resolver isso, então porque você não deixa eu te ajudar ao invés de tentar fugir desse assunto - Emma sorriu e assentiu, por mais que ela não quisesse tocar no assunto, ela sabia que Henry estava certo e ela estava feliz por ver a determinação dele em ajuda-lá. Henry era um ano mais novo que Emma, mas ela sempre o tratou como o irmão mais velho e ele sempre adorou cumprir esse papel.

- Bom, hoje aconteceu algumas coisas que eu não estava esperando, mas acho que não há nada que você possa fazer  para ajudar e você sabe que se pudesse eu falava - Ele assentiu - Só eu posso resolver isso, e acho que só vai ajudar falar disso com uma pessoa, mas eu ainda não estou pronta para falar disso nem com você e nem com ele, mas prometo que quando eu estiver eu conto tudo - Disse ela.

- Uh " ele" - Disse ele pensando no que ela tinha dito - Então quer dizer que o problema tem nome e um masculino ?

- Sim, Sherlock Holmes - Disse ela irônica - agora chega desse assunto Ok? - O brinquedo parou e eles desceram.

- Ok. Vamos tomar um sorvete maninha.


P.O.V. Killian

O aniversário de Emma foi na sexta, deis de então, ela não quis falar comigo, passou o fim de semana inteiro sem responder minhas mensagens. Acho que talvez tenha feito besteira em fazer aquilo e dizer aquelas coisas para ela e logo depois beija-la, mas não pude me conter, e de qualquer forma precisamos conversar. Então fui pra escola determinado, e quando cheguei lá, logo vi ela na parte de fora da escola e fui até lá.

- Emma eu - fui cortado.

- Hoje não Killian - Disse ela indo embora.

Emma me evitou o dia inteiro, e foi ainda mais fácil por que Regina havia faltado de novo e Ruby ainda estava viajando, então ela não precisou evitar ficar com nosso grupo, só precisou evitar a mim mesmo. No intervalo, nem sinal dela, só vi Robin vindo em direção a mesa que eu estava sentado, nós também não tínhamos nos falado deis do que aconteceu.

- E aí cara - Disse ele se sentando na cadeira ao meu lado - Então era da Emma que você estava falando aquele dia?

- Sim, mas parece que deu tudo errado.

- È eu vi o que aconteceu, mas por que você fez aquilo cara? A Emma tem esse jeito de durona dela mas ela é tímida, deve ter ficado com vergonha de toda a escola ficar sabendo que você gosta dela.

- Ah eu sei cara, eu também não entendo porque fiz isso, acho que era melhor do que dizer com palavras, as garotas não adoram essas coisas?

- Sim, a maioria das garotas, mas você já deveria saber  que nós escolhemos gostar de garotas bem diferentes da maioria - Disse ele rindo de leve e eu ri.

- Nem me fale.

- Mas é exatamente por isso que gostamos delas não é mesmo? - Disse Robin e eu assenti pensando que ele  tinha razão.

- Ela está me evitando desde  de sexta.

- Espera, vocês não conversaram sobre o que aconteceu desde sexta?

- Bom, conversamos , mas não adiantou muito porque agente brigou e...

- E ?

- Eu beijei ela.

- Você o que? - Lancei um olhar confirmando - E aí ?

- Acho que só piorou a situação - Disse.

- Aí vocês realmente precisam conversar e rápido.

- E você acha que eu não sei disso? Mas como vou conversar com ela se ela está me evitando?

- Ah da um tempinho pra ela e depois tenta de novo . Mas se quiser ajuda com isso, acho que deveria pedir á Regina, Emma é a melhor amiga dela.

- O que? Claro que não. Olha você pode achar a Regina maravilhosa por causa do relacionamento de vocês, mas com o relacionamento ruim de irmãos que tivemos, como eu vou chegar pra uma pessoa que nunca me dei bem e dizer " Ei maninha, eu sei que eu nunca me importei com você mas pode me ajudar com uma coisinha?" sem contar que por que ela me ajudaria?

- Sério que você nunca se importou com ela?

- Claro que me importei, sempre, ela que  acha que nunca me importei.

- Olha eu sei que a relação de vocês não era fácil, todo mundo sabe, mas vocês estão mais próximos, e você está errado, ela não pensa isso de você e nem te odeia, ela te ama, só se afastou por que você sempre quis ser o isolado da família e depois por que você se afastou ainda mais dela por conta de ela ter entrado naquela de fingir ser outra pessoa.

- O isolado aqui, só quis se isolar pra não ficar no meio da confusão que é minha família,e cá entre nós, nessa fase ninguém suportava Regina.

- Eu sei,e também sei que o que ela fez não foi certo, mas você sabe que aquela não era ela e que ela estava passando por um momento difícil, mas ela já deixou tudo isso no passado e creio que você também. Sabe, ela não poderia estar mais feliz por agora vocês estarem se dando bem, e ela sabe que você ajudou a Emma a juntar nós dois, então sim, ela ajudaria no que você pedisse. Killian, sei que não tenho nada a ver com os problemas de vocês, mas quero que saiba que Regina te ama apesar de tudo e que o sonho dela era que vocês fossem próximos de novo como quando eram crianças, ela adoraria ter com você a relação de Emma e Henry - Disse ele se levantando para ir embora.

- Espera! Ela que disse tudo isso?

- Sim. Pensa nisso cara - Disse ele indo embora.

Passei o resto das aulas pensando no que Robin tinha me dito. Eu nunca quis me afastar de Regina por causa dela, a pesar de tudo, eu também amo aquela maluca, mas eu fui morar na casa da minha mãe ( na verdade, praticamente moro sozinho já que ela nunca aparece), depois ela começou a bancar a patricinha e querendo ou não fiquei com raiva dela, pelas coisas que ela fazia com os outros e também por estar fingido ser outra pessoa, e para ajudar tudo aquilo aconteceu comigo e só serviu para me deixar mais distante. Realmente agora estamos mais próximos, mas nem de longe é uma relação fraternal comum, e claro que eu queria que fosse, também sentia falta da Regina, a verdadeira, que tinha sumido e agora estava começando a voltar, só não tinha tentado me aproximar porque pensava que ela tinha uma visão totalmente distorcida de mim, mas depois de tudo que Robin me contou, preciso falar com Regina.

NO DIA SEGUINTE...

P.O.V. Narrador

Killian tinha pensado durante boa parte da noite em tudo que iria fazer, primeiro ele iria resolver as coisas com Emma e depois iria conversar com Regina. Chegando na escola, ele sentou do lado de fora e ficou esperando até Emma aparecer, mas ela não apareceu. Logo ele viu Regina, que foi uma das últimas a chegar.

- Regina! - Chamou ele.

- Oi?

- A Emma não vem?

- Não, ela disse que está meio indisposta.

- Ah droga - Murmurou ele - Regina, você pode ir ver ela na hora do intervalo.

- Ei calma, ela só está indisposta, não está morrendo.

- Não é por causa disso. É que nos dias em que você faltou aconteceram algumas coisa é eu acho que ela não está bem.

- E por que você mesmo não vai lá ?

- Porque eu sou a causa do problema. Por favor, eu preciso da sua ajuda.

- Nossa, para você passar por cima do seu orgulho e me pedir ajuda você deve ter feito uma burrada das grandes né, me conta, o que foi?

- Regina, não estou pedindo sua ajuda só por que eu preciso muito. Sabe ontem Robin me falou algumas coisas que me fizeram enxergar nosso problema pelo seu ponto de vista. Eu sei que não temos a melhor relação do mundo, mas não pense que eu te odeio ou já te odiei, eu nunca parei de me importar com você. Olha esse problema ente nós só existe porque nós dois temos nossa parcela de culpa, e você sabe disso, mas você não acha que senti falta da minha baixinha favorita? - Disse ele e ela já estava começando a ficar com os olhos marejados - Você não faz ideia de como eu fiquei com raiva de quando você decidiu se esconder de baixo daquela pose de patricinha, eu fiquei com raiva porque não aceitava que você estava querendo esconder a verdadeira Regina, a minha irmã - Regina interrompeu Killian com um abraço que rapidamente foi conrrespondido - Senti sua falta baixinha - Disse ele.

- Também senti a sua Killian - Disse Regina ainda no abraço.

- Meu Deus, alguém me empresta uma câmera, esse momento precisa ser registrado, não sabemos quando acontecerá de novo - Disse Robin se aproximando e lhes fazendo rir.

- Graças a você, agora vai acontecer sempre - Disse Regina saindo do abraço de Killian e beijando Robin - Obrigada.

- Não foi nada, eu só quero ver minha namorada feliz - Disse Robin.

- Ah vocês não vão querer me deixar de vela uma hora dessas né? - Disse Killian fazendo todos rirem. Eles foram para sala.

Na hora do intervalo, Regina mandou uma mensagen para tia de Emma.

Regina : oi tia mery, a Emma está bem?

Mary: mas ou menos querida, deis de sexta ela só fica trancada no quarto. Você sabe o que aconteceu com ela?

Regina: não, eu faltei esses dias

Mery: Ah

Regina: Eu posso ir aí ve-lá ? 

Mery: claro querida, acho que vai fazer bem para ela.

- Pronto, eu já estou indo lá ver a Emma mas antes, o que aconteceu com ela?

- Bom, vamos fazer assim, vai lá e tenta conversar com ela, se ela te contar ok, se não depois eu conto, a história é um pouco... Longa - Disse Killian.

- Ok, então até daqui a pouco - Disse ela dando um beijo no rosto de Killian e selando os lábios de Robin e em seguida indo.

 - Então, vocês ainda vão ter que me contar como ficaram tão próximos - Disse Robin.

                            ...

Depois de algum tempo Regina voltou para a escola e encontrou Killian na troca de aulas, no corredor.

-  Oi, e aí? - Perguntou Killian.

- Bom, a conversa não adiantou muita coisa já que ela não falou nada sobre o que aconteceu. Mas para sua sorte, eu sou brilhante e tenho um novo plano.

- Qual ?

- Só conto se você me contar o que rolou no dia do aniversário dela.

- Ok. Resumindo, eu meio que fiz uma declaração para ela, mandei colocarem uma música na rádio e dedicarem a ela, mas ela ficou meio constrangida e saiu correndo - Foi interrompido por Regina.

- Espera, você gosta da Emma?

- È, em fim, eu fui atrás dela mais aí agente meio que brigou e depois eu me arrependi e acabei beijando - Foi interrompido mais uma vez.

- Você beijou a Emma? Vocês estão juntos? 

- Para de me interromper, e não, não estamos juntos, depois do beijo ela saiu correndo e não falou comigo deis de então, mas precisamos conversar.

- Caramba, como pode ter acontecido tanta coisa em um único dia que eu faltei.

- Tá, agora fala logo o seu "plano brilhante"

- Ah agora que eu sei disso, mudança de planos, acabei de ter outro plano brilhante - Regina explicou o plano para Killian e logo depois, colocou-o em pratica. A primeira parte do plano era mandar uma mensagem para Emma.

Regina: Emma, eu preciso de ajuda, você pode me encontrar aqui na escola na hora da saída, me espera dentro do meu carro, vou deixar ele aberto.

Emma: tudo bem.


Emma tinha chegado exatamente na hora da saída da escola, e foi direto para o carro de Regina que já estava aberto, ela entrou e se sentou no banco da frente. Logo Killian veio para colocar a segunda parte do plano em pratica. Ele entrou no banco do motorista e ligou o carro.

- Killian! O que está fazendo aqui? Regina já está vindo e vai ficar brava vendo você mexer no carro dela - Disse Emma.

- Ah eu me entendo com ela depois - Ele disse travando as portas e colocando o sinto.

- Você está me sequestrando? - Perguntou Emma.

- Ah... Desculpe Swan, mas se esse é o único jeito de a gente conversar sem você fugir, vai ter que ser assim - Ela olhou ele indignada com a audácia e depois bufou entendendo tudo.

- Regina te ajudou a armar tudo isso não é? - Ela perguntou e ele sorriu de lado.

- A ideia foi dela - Disse ele. Ela bufou mais uma vez com raiva da amiga e por que não teria saida dessa vez.

- Eu vou matar Regina - Murmurou ela e ele riu - Onde você está me levando? -Perguntou ela.

- Em um lugar legal para conversarmos em paz.








 




Notas Finais


Pessoal o que estão achando?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...