História Conflitos Internos... - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Demônio, Drow, Elfo, Elfo Negro, Nephilin, Rpg, Yaoi
Visualizações 46
Palavras 1.836
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishounen, Comédia, Fantasia, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shounen, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Quem será que voltou com uma segunda fic alternativa da campanha de um rpg? Isso mesmo, euzinha. :v
Só explicando, pra quem não leu a anterior ("Dia de Folga");
São personagens tirados do rpg de mesa que jogo e durante uma sessão em que ficamos por um bom tempo dentro de uma base de operações, resolvi escrever essa fic só pra suprir minha vontade de yaoi. UHAUAHUA
Os personagens apresentados são de players/jogadores (Ryan, Ágares, Catherina) e npcs/personagens do mestre (Kion, Viper, Liv e Fyn).
A fic vai ter mais de um capitulo porque ficou realmente "grande". kkk

Um resumo rápido sobre os personagens principais pra não deixar ninguém viajando na maionese ai:

Ryan
Raça: nephilin (meio anjo/meio demônio); Classe: guerreiro arcano.
Características: Desbocado, cabeça-quente, sincero e anti-héroi.

Ágares
Raça: demônio (seu receptáculo é um elfo negro); Classe: duelista.
Características: fanfarrão, mau, ninfomaníaco, 'tiozão do pavê'.

Catherina
Raça: humano; Classe: Caçadora de monstros
Características: carente, leal, ingênua e fujoshi.

~~
Bom, acho que dá pra entender com isso e conforme for rolando a história vocês vão entendendo melhor. Em todo caso sintam-se livres para fazer perguntas e etc nos comentários. <3

Capítulo 1 - Imã de Treta


                A base era nova para o grupo de Ryan, Ágares e Catherina, a mais nova integrante, exceto para Kion que já havia estado ali algumas vezes antes. Após repassar todos os relatórios para Liv e apresentações chatas, eles finalmente teriam o merecido descanso depois da turbulência de acontecimentos nos últimos dias, mesmo que essa base não fosse igual à outra. Os dormitórios eram coletivos assim como os vestiários, separados entre os de homens e de mulheres. Não havia área de lazer com televisão, mesa de sinuca e jogos, e o refeitório era pequeno e apertado sendo sempre difícil achar um lugar livre para sentar. Contudo a comida era excepcionalmente melhor. Alguma coisa tinha que compensar afinal. 

                Entretanto não demorou em que um murmurinho e fofocas rolassem entre os membros mais antigos da base. Com a chegada dos novatos, e isso incluía Ryan e Ágares somente, rumores foram sendo espalhados sobre os dois, o comportamento e até mesmo a relação que parecia ter entre ambos. Muitos membros não ligavam para isso, pois tinham assuntos mais importantes a serem tratados, outros se mostravam interessados em descobrir mais e fofocar a respeito, e um seleto grupo mais antigo dos membros da base da Aquila era totalmente contra aquela putaria, duas bichas fazendo gracinhas pra cima e pra baixo. Quem pensavam que eram para chegar ali espalhando toda essa viadagem? Um moleque folgado que fala sozinho e só sabe encher a cara o tempo  todo e uma porra de um elfo negro que não consegue ficar um minuto sem dar uma cantada suja em alguém ou fazer piada sem graça. Isso é, quando não estavam juntos espalhando a baitolice com suas demonstrações nojentas de “carinho”. Onde já se viu dois homens agirem desse modo um com o outro. Alguém deveria dar um jeito neles logo.

                Já passara uns três dias que chegaram à nova base, de cara Ryan sentiu a diferença dentre essa e a anterior visto que era bem mais espaçosa, melhor equipada e com muito com oque passar o tempo. Mas não podia reclamar, após o ataque na base principal da Aquila, todos os membros foram transferidos para essa, oque fez com que ficasse apinhocada de gente.  Mesmo que boa parte estivesse em missão, o lugar ainda estava cheio. Quando ele e Ágares entraram no refeitório aos risos, depararam-se com o lugar lotado. E também com uma mistura de olhares curiosos para eles.  Custou para que encontrassem lugares vazios após servirem-se. Fizeram a refeição enquanto conversavam e riam alto.

- Essa gororoba tava show hein. Acho que vou pegar mais. – comentou o nephilin se levantando

- Trás pra mim também, moleque. – Ágares estendeu o prato para ele enquanto virava o resto de suco.

- Folgado. – e em resposta Ryan recebeu uma piscadela e um beijo jogado ao vento pelo outro.

                Ele voltou à mesa onde estavaservida a comida e tratou de encher os pratos caprichando no seu próprio. Ao retornar alguém esbarrou violentamente nele, mas teve reflexo o suficiente para evitar que tudo fosse ao chão, ainda que tivesse se sujado um pouco com o molho do macarrão.

- Ow porra. Olha por onde anda cacete! – bufou nervoso e olhou para aquele que o atrapalhou.

                Era um homem barbudo de cabelo bem curto e negro, de sua altura, porém um pouco mais encorpado. Encarava o garoto com uma expressão irritada na face e sequer disse uma palavra quando recebeu os xingamentos de Ryan. Pegou umas duas coxas de frango que ainda restavam nas bandejas e saiu de perto dele. Ryan esbravejou mais e voltou para o lugar, reclamando sozinho.

- Oque foi? – Ágares indagou quando Ryan chegou nervoso e praticamente jogou os dois pratos sobre a mesa. – Pra que essa cara de cu?

  - Um babaca esbarrou em mim e quase derrubei tudo. Tomar no cu viu. – sentou-se, puxando o prato enrolando o garfo com macarrão e o enfiando na boca.

- Não vai me dizer que já arranjou briga? – Ágares fez o mesmo, servindo-se do macarrão.

- Infelizmente não. Ele saiu sem nem pedir desculpa. Babaca cuzão.

                Ágares riu do amigo e continuou comendo, mas algo o fez olhar em volta. Sentia que estava sendo observado e de fato estava. Não só ele, Ryan também. Pode perceber alguns olhares curiosos e outros irados em suas direções. Seria algum inimigo próximo? Algum demônio mandado atrás dele? Não... Isso era difícil, os demônios não podiam mais rastreá-lo após o ritual e ele também teria sentido caso fosse. Mas era fato que ele sentia um desejo forte por ali. Uma aura maligna com sede de sangue. Ágares sorriu satisfeito. Fazia tempo que não experimentava isso dos humanos. Gostava de vê-los se entregar aos seus instintos mais animalescos e deixar-se consumir por eles. Por isso gostava tanto de ficar perto de Ryan, mesmo com um lado divino, o lado maligno de seu ser o apetecia visto que o garoto se entregava nas batalhas como uma besta atrás de seus alvos.  Contudo Ágares queria saber o motivo para essa provocação.

- Estão nos encarando. – falou baixo para o garoto, mordendo a coxa de frango em seguida.

- Eu percebi. – e ele respondeu com a boca cheia. – É que eu sou muito gato. Mas deixem que encarem. Tô nem aí pra esses filhos da puta. – contudo não diminuiu o tom de voz, sendo possível ouvi-lo das mesas vizinhas.

                Daqueles que ouviram o nephilin alguns desviarem os olhares, disfarçaram e focaram-se em seus próprios pratos. Já outros o mantiveram e até mesmo intensificaram. Ryan pode discernir dentre estes que o homem que havia esbarrado estava em uma mesa com um grupo de cinco integrantes, e todos o encaravam também. De cenho feito e expressões fechadas.

- Só to curioso pra saber oque eles querem.

- Fodam-se eles. Se quiserem brigar, que venham. Dou conta de todos. – respondeu encarando-os.

- E de mim, você dá conta?  - o demônio estampou um sorriso malicioso e segurou o queixo de Ryan tomando a atenção do amigo, tinha molho no canto da boca do nephilin e um fio de macarrão pendurado que ele tratou de engolir em seguida.

- Com certeza. Com as mãos amarradas ás costas. – e ele sorriu retribuindo no mesmo tom e mesmo olhar.

- Hnn, que sexy. Gosto de bondage. – Ágares mordeu o lábio, mas não aguentou e caiu na risada, sendo acompanhado pelo amigo.

- Você é um ridículo do cacete. – disse ainda rindo.

- Somos. E você gosta assim que eu sei moleque.

- Pior que gosto.

                Após mais um bom tanto de risadas e o término da refeição, ambos se dirigiram para fora do refeitório, não antes que Ryan encarasse o grupo de homens que ainda os observavam.  Marcou bem suas feições; não se esqueceria deles tão cedo. 

                O dia passou sem mais infortúnios, e a noite ambos encontraram com Kion. Este explicou que Catherina fora aceita na Aquila e poderia usar suas habilidades para o bem de todos, já que ela mesma aceitou esse acordo. Assim como tentar descobrir mais de sua própria vida e família com o tempo.  Também os lembrou que logo poderiam dar continuidade á missão de trazer as memórias de Ágares de volta, mas que até lá eles demorariam mais alguns dias. Deveriam aproveitá-los e descansar.

                Com a falta do que fazer para passar o tempo, Ryan e Ágares decidiram treinar, afinal encher a cara todo dia, como Ryan adorava, iria fazer com que saíssem de forma. Passaram a tarde trocando golpes, investidas, mudando técnicas e aperfeiçoando oque já sabiam. Mesmo que Ágares fosse o mais velho e mais experiente, viu que o garoto que conheceu naquela balada evoluiu muito rápido, em questão de meses. Poderia ser considerado um prodígio. Talvez ele pudesse até derrotá-lo em batalha. Contudo sua técnica de espadas duplas era muito instintiva, mesmo que fosse rápido e aplicasse golpes fortes, ele abria brecha para alguns ataques de oportunidade.  Sem contar que se Ágares mexesse com seu temperamento, essa brecha aumentaria bruscamente.

- Você é bem rápido, Ryan. – ele aparou um golpe vertical do garoto com seu sabre de treino, e contra atacou forçando-o a recuar. – Mas ataca sem pensar.

- Tá me chamando de burro? – ele jogou o peso do corpo para a perna de trás, tendo as duas espadas de treino posicionadas de modo ofensivo.

- Quase isso. Mas você ataca por instinto. Não pensa muito antes de fazê-lo. Isso te deixa vulnerável. – Ágares colocou um braço para trás e apontou o sabre para Ryan, honrando seu estilo esgrimista. – Eu poderia derrubá-lo com um simples golpe.

- Não vai se achando não, Ágares. Eu sou mais rápido que você. – num passo aproximou-se do demônio e mirou um golpe em seu lado desarmado.

                Ágares deu um passo e um giro escapando do raio de alcance do golpe de Ryan, ainda mantendo a postura elegante e estocou uma, duas, três vezes contra o garoto, acertando um golpe de raspão em seu braço direito. Se fosse um sabre de verdade teria aberto um corte.

- Isso não quer dizer que seja mais esperto.  Em uma batalha devemos colocar a cabeça pra trabalhar junto com o corpo. – explicou e pode ver Ryan torcendo o lábio e franzindo a sobrancelha. Ele já estava irritado. Ótimo. - De que adianta ser rápido se a mente não acompanha e não trabalha junto?

                Ryan partiu para cima dele novamente, mirando um golpe frontal abaixando a guarda da cabeça. Péssima escolha. Ágares deu um passo em sua direção, antecipou o golpe do garoto travando o braço direito que empunhava a espada com o seu próprio que empunhava ao sabre e com a outra mão livre desferiu um soco no rosto dele, fazendo-o ir ao chão imediatamente.  Aproximou-se e com Ryan a seus pés colocou a ponta do sabre em sua garganta.

- Você perde a cabeça em questão de segundos se der um golpe errado. – ele sorriu ao receber o olhar irritado do nephilin, e logo estendeu a mão para ajudá-lo.

- Babaca exibicionista. – aceitou a mão do amigo e colocou-se de pé, passando a mão no lugar em que Ágares o acertou. – Você ganhou dessa vez, mas só porque eu não esperava pelo soco.

- Claro que não, você já tinha entendido como eu lutava. Só usei uma artimanha pra te pegar desprevenido.

- Isso foi injusto.

- Nada é injusto em uma batalha, Ryan. Você tem que usar aquilo que está ao seu alcance para sobreviver. Um passo em falso, um golpe errado e pronto. Você está morto no chão. - Ágares embainhou o sabre e passou um braço pelo ombro do amigo. – Agora chega de treinar, estamos cansados e fedendo. Vamos lá pra que eu te dê um banho bem gostoso, sem as mãos. – e lhe deu uma tapa na bunda, como costumava fazer.

                Ryan riu baixo deixando a irritação sumir e embainhou as espadas também, enlaçando a cintura de Ágares com um braço. Ambos foram para a mesa onde deixaram as armas e seguiram para fora da área de treino.  Não sabiam, mas estavam sendo observados. 


Notas Finais


É só uma palhinha pra 'começar'. Oque vocês querem logo chegará. :3

ps: a capa da história é um desenho que fiz dos personagens e resolvi usar aqui.
em ordem da esquerda para direita: Eliri(não vai aparecer na história), Kion, Catherina, Ryan e Ágares.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...