1. Spirit Fanfics >
  2. Confundus >
  3. Oceans

História Confundus - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Oceans


Os dias seguiram chuvosos e nublados, para o estresse de Hermione que, em vários momentos, não podia usar a rede Flu sendo obrigada a sair da casa dos Grangers e ir até a zona de aparatação para chegar ao Ministério da Magia.

Era curioso perceber como, mesmo possuindo o apoio do Ministro , ela ainda precisava se provar para seus superiores que a todo momento testavam sua capacidade de entender o mundo bruxo por ser ela uma nascida trouxa.

Entre suas tarefas diárias no departamento de controle das criaturas mágicas e sua dedicação em traduzir as runas de Os Contos de Beedle O Bardo, Hermione quase conseguia esquecer o quanto sentia falta de dormir e acordar ao lado de Ron, de ter ele por perto pedindo ajuda em suas tarefas de transfiguração e poções que ,como Auror, era obrigado a realizar.

Apesar de ambos terem trabalhos no Ministério, era difícil se encontrarem nos corredores ou elevadores ,ainda mais agora que ele estava visívelmente evitando encontra-la. Faziam dias que não viam um ao outro apesar da tentativa de Hermione de encontra-lo no Largo Grimmauld no dia do aniversário de George. Ela, porém, não podia se empenhar em tentar contata-lo naquele momento, precisava fazer seus argumentos serem ouvidos, precisava que seus objetivos fossem alcançados.

- Elfos sofreram lavagem cerebral por séculos, a maneira que foram e são tratados por bruxos é nociva e abusiva. - disse Hermione em mais uma reunião com seus colegas de departamento. - Eles tem direito a um tratamento adequado, a salários ,férias e respeito assim como nós bruxos…

- Já entendemos até aqui Srta. Granger. - interrompeu o bruxo sentado a sua frente em uma mesa em que outras quatro pessoas estavam sentadas em busca de discutir o novo regulamento que aplicariam salários a elfos e condenaria comportamentos abusivos de bruxos para com eles.

Hermione estava acostumada a ter sua fala interrompida por outros bruxos e procurou não demostrar seu descontamento em receber aquele tratamento mesmo sendo conhecida por fazer parte do "trio de ouro" estando ao lado do " Escolhido" Harry Potter.

Permanecia ainda uma garoa fina com nuvens escuras no céu quando ela saiu do prédio do Ministério, se dirigindo para a zona de aparatação com o objetivo de ter o Beco Diagonal como destino. Atravessou o local até chegar na alegre Gemialidades Weasleys, encontrando apenas um deles lá , porém.

- Ron foi embora a alguns minutos, mas você pode ficar aqui esperando a chuva passar. - disse George quando notou a presença da mulher em meio a crianças e adolescentes agitados. - Tem vários produtos novos que você pode achar interessante.

- Agradeço o convite  mas eu já vou indo ,nos vemos por aí George. - despediu-se Hermione indo em direção a saída e recebendo um aceno de mão como adeus.

Sua próxima parada seria , obviamente, o Largo Grimmauld. Ela era incansável, não gostava de discussões mal resolvidas e sabia que Ron tinha consciência disso, não ia conseguir fugir para sempre ,apesar dela temer o resultado da conversa que teriam mais cedo ou mais tarde.

Da entrada da casa era possível ouvir vozes e risadas mas , antes de chegar até elas , Hermione teve que repetir incontáveis vezes a Monstro que não era necessário que ele levasse as roupas dela para secar pois ela poderia fazer isso sozinha sem abusar dos serviços do velho elfo.

Harry e Gina estavam na cozinha atrás de uma mesa repleta de temperos e comidas cruas que ela presumiu que ambos cozinhariam juntos. Ela chegou no momento em que Harry tentava barganhar devolver um objeto a Gina em troca de um beijo, ambos foram distraídos pela presença da amiga.

- Ei Mione , não sabia que encontraria você aqui hoje. - disse Gina sorrindo para ela enquanto se afastava de Harry que parecia constrangido.

- Oi Gina, eu só vim aqui porque...

- Ele não está aqui Mione, não ainda pelo menos  - disse Gina antecipando o que ela dizia - Não o vimos o dia todo,  mas você pode ficar e jantar conosco.

- Não se preocupe , meus pais estão esperando para jantar comigo em casa. - disse ela sem conseguir esconder sua frustração. Segurar vela para seus amigos não era exatamente seu objetivo naquela noite.

Gina assentiu e anunciou que iria ao banheiro antes de se afastar deixando Hermione e Harry sozinhos no cômodo que agora era dominado por um silêncio constrangedor.

- Eu sei que eu já disse isso mas eu sinto muito. - começou Harry desajeitado. - Eu realmente achei que a essa altura vocês já tivessem conversado sobre isso e… eu fui um idiota em comentar sobre o confundus naquele momento.

- Deixa isso pra lá. - respondeu Hermione puxando uma cadeira e sentando-se enquanto ele permanecia de pé. Sua intenção sempre foi levar aquele segredo para o túmulo,mas agora que havia sido revelado, não podia passar o resto da vida remoendo aquele fato.-  Eu nunca deveria ter feito isso pra começar.

-  Não se culpe, eu também fiz aquele lance com a felix felicis e ele não pareceu se importar na época. Logo ele supera o uso do confundus. - disse Harry, ela temia que não.

Quando ouviu passos atrás de si Hermione achou , inicialmente,que fosse Gina voltando para onde estavam mas, ao se virar em direção ao som encontrou outro Weasley em seu lugar.

- Eu vou ver onde Gina está. - anunciou Harry sem obter resposta de nenhum dos amigos que apenas  trocavam olhares  enquanto permaneciam em lados opostos da cozinha.

- Não somos mais crianças Ron, não podemos ficar dias ignorando um ao outro como fazíamos em Hogwarts. - Hermione foi a primeira a se manifestar, fazendo menção de aproximação e sendo impedida por um gesto de Rony.

- Não somos mais crianças e é exatamente por isso que não devemos ficar escondendo coisas um do outro. - disse ele desviando o olhar para os próprios sapatos em seguida. - Eu preciso de um tempo Hermione, e eu queria que você respeitasse isso.

Aquelas palavras a atingiram como um feitiço em seu peito. Ron não queria nem estar perto dela e ter a confirmação disso era o mesmo que ter oceanos conjurados entre ambos. Agora estavam distantes e não só fisicamente e aquilo definitivamente estava longe de ser o que ela esperava quando aparatou em frente ao Grimmauld Place.

Ela saiu sem se despedir ,dessa vez tendo como destino sua a própria casa e como imaginava ,seus pais a esperavam para um jantar em família, ato que havia se tornado ainda mais importante para eles quando voltaram da Austrália e tiveram suas memórias recuperadas. 

Queriam fazer parte da vida dela mesmo não fazendo parte do mundo bruxo do qual a filha se inseria. Os Grangers podiam ser uma família pequena mas eles se importavam com sua primeira e única filha, e ela, mesmo não sendo mais uma criança, também necessitava do suporte de ambos, principalmente naquele momento.

- Ainda é perigoso para uma pessoa como você estar no mundo bruxo querida? - perguntou Helena Granger quando os três estavam na mesa de jantar com pratos quentes a sua frente e o som da televisão ligada ao fundo.

- Não tanto quanto antes mamãe - de respondeu Hermione. - Ainda existem algumas ameaças mas nada como antes e existem vários bruxos responsáveis em deter outros que estejam alinhados a magia das trevas.

Ela tinha consciência da maneira que a preocupação de ambos havia crescido após terem tido acesso a quase todos os fatos relacionados a Segunda Guerra bruxa e aos perigos que ela havia passado por. Infelizmente, era impossível esconder aquele fato de seus pais para sempre e ,um dia , Hermione viu-se obrigada a responder a todos os questionamentos que sua mãe e seu pai tinham sobre os motivos que a levaram a fazer com que ela os obrigasse a esquecer de suas próprias vidas ,do porque dela ter uma cicatriz em seu pescoço e como Ron havia perdido um de seus irmãos mais velhos.

Revelar todos aqueles fatos havia sido difícil porém necessário e,agora mais do que nunca, Hermione entendia não ser o recomendado esconder e guardar segredos das pessoas que amava.

- É muito bom saber disso. - disse Páris Granger acariciando a mão da filha sobre a mesa enquanto Bichento subia em seu colo. - Ficamos felizes em ver você realizada com suas conquistas no mundo bruxo,mesmo não compreendendo todas elas.

Hermione sorriu em resposta. Não eram muitos, mas era sua família afinal.

Os dias seguintes foram resumidos em trabalho e montes de pergaminhos que precisavam ser preenchidos se o que ela queria era dar mais um passo rumo aos direito dos Elfos Domésticos. Ela também havia se tornado próxima de um grupo de Elfos que ,assim como Dobby, eram diferentes e almejavam uma vida melhor para sua classe.

Estava empolgada, também com a possibilidade de uma instituição que seria utilizada como lar de Elfos que não viam a casa de seus patrões como um lugar seguro e estava nesse estado de espírito quando foi surpreendida por um espectro escuro que vinha em sua direção na saída do Ministério. Foi como se todos os pensamentos e sentimentos bons tivessem sido arrancados de si.

Percebeu ser  um dementador e, antes que pudesse reunir forças para alcançar sua varinha e conjurar um patrono, um imponente Jack Russel Terrier prateado apareceu a sua frente, afastando o dementador e os sentimentos obscuros que vinham junto a eles.

- O Ministro está banindo os dementadores de Azkaban por não achar ser o correto usa-los como punição, o problema é que sempre tem algum que escapa e vem atormentar.- disse Rony se aproximando de Hermione e a analisando de maneira preocupada. Ela ainda mantinha a expressão de choque. - Você está bem ?

- Sim,estou. - respondeu por fim, finalmente conseguindo verbalizar algo após o susto e suavizando a expressão ao perceber que os dois estavam sozinhos na saída do Ministério. - Ron eu…

- Preciso me apressar ou não chego no Beco Diagonal a tempo. - disse Ron antes que ela pudesse completar o que dizia. 

Ele havia começado a se afastar mas ela estava logo atrás, caminhando junto com ele para fora dos portões do Ministério sob um sol fraco de um fim de tarde frio. 

- Por quanto tempo vamos ficar assim Ron ? - questionou enquanto acompanhava os passos dele pela calçada até a zona de aparatação. - Você nunca vai me perdoar por eu ter escondido uma coisa tão boba de você?

- Eu te peço um tempo e você não pode respeitar isso Hermione. - respondeu Rony voltando-se para encara-la com uma expressão cansada e mexendo nos próprios bolsos em seguida. - Fique com isso, vai fazer você se sentir melhor depois desse encontro inesperado com um dementador.

Sentir os braços dele em volta de si era o que ela realmente precisava para sentir-se melhor , porém, aceitou a pequena barra de chocolate que Ron tirou das próprias vestes como um gesto de carinho e cuidado. Talvez não estivessem tão distantes quanto ela imaginava afinal.

- Eu preciso ir. - disse Rony se afastando novamente e aparatando para longe dali. Dessa vez, sem ser impedido por ela.

 


Notas Finais


Como essa é uma repostagem, não vão ter muitas notas iniciais ou finais, mas agradeço mesmo assim a quem leu/votou e comentou <3.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...