História Confused Dreams - Imagine Suga - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, EXO, Got7
Personagens Ashley Benson, Bae Suzy, Barbara Palvin, Chanyeol, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kai, Lisa, Mark, Personagens Originais, Rap Monster, Rosé, Suga, V
Visualizações 581
Palavras 2.019
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Poesias, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


então genteee
mais um capítulooo
obrigada pelos comentários de vocês ❤❤❤

Capítulo 5 - Five


Fanfic / Fanfiction Confused Dreams - Imagine Suga - Capítulo 5 - Five

5

 

Kim (n/s) Points Of Views

 

Acordei mais cedo que o normal naquela manhã. Haveria prova de química e eu teria que trocar de lugar com Lanna, eu sei que não era como o combinado, mas eu havia esquecido completamente da prova, Sara quem havia me mandado uma mensagem quando acordei dizendo que ela não havia estudado nada e que era para eu lhe explicar no caminho para a escola.

Vesti qualquer roupa, uma calça jeans cinza claro e uma blusa branca, calcei um all-star preto e um casaco de couro preto, amarrei meus cabelos em um rabo de cavalo mal feito, pois estava com pressa e saí do quarto, esbarrando com Jin no corredor, o mesmo estava indo até o meu quarto.

- tenho que sair, Jin. – eu disse, apressadamente – Lanna vai voltar antes que dê a hora de ela ir para a escola.

Disse, enquanto andava de costas e saí correndo, descendo as escadas e indo até a porta de entrada, a abri e fui até o portão, que se abriu automaticamente. Corri pela rua até o meu apartamento, era um pouco longe, mas não podia arriscar que alguém soubesse sobre eu e Lanna sermos gêmeas.

Eu corria o mais rápido que podia, tanto que quando esbarrei em alguém, eu e essa pessoa fomos direto ao chão, sendo que fiquei por cima, ouvi um gemido de dor vindo da pessoa em baixo de mim, que, pelo timbre rouco, era um garoto.

- ai, meu deus, desculpe, desculpe... – eu dizia me levantando com o rosto corado, mas quando fitei quem era o garoto, meu rosto não ficou rosado pela vergonha, e sim pela raiva.

- ah, tinha que ser. – ele resmungou, se levantando, assim que me fitou.

Eu nada lhe disse, apenas desviei dele para continuar a correr, mas ele segurou meu braço.

- a estrangeira ficou chateada por ontem? – perguntou de forma irônica, fazendo um biquinho e uma falsa expressão triste, mas logo sorriu sarcástico e apertou mais meu braço.

- me solta, Min Yoongi. – eu disse, tentando manter minha voz firme, mas ela saiu mais baixa do que o planejado, ele apenas gargalhou e apertou ainda mais meu braço, me fazendo segurar sua mão para que ele me soltasse, mas era inútil.

- você não ouviu? A moça pediu para você solta-la, Min. – ouvi uma voz conhecida atrás de mim e me virei, tentando ver. Kai.

- Kim? – o loiro soltou o aperto em meu braço, me soltando com brutalidade – virou defensor público agora? Por que sempre se intromete em assuntos que não lhe interessam? – perguntou, dando um passo para frente, seu sorriso havia sumido, nem mesmo aquele sorriso irônico que tanto odeio estava em seu rosto, apenas a seriedade, ele não mostrava qualquer tipo de sentimento pela sua expressão.

- não me intrometo em assuntos que não me interessam, mas se diz respeito à minha namorada, diz respeito a mim. – disse firme e puxou meu pulso com delicadeza, me colocando um pouco atrás de si para que o Min não me atingisse.

- namorada? – o loiro deixou sua expressão vacilar em surpresa por alguns segundos, mas logo um sorriso irônico surgiu em seus lábios finos – incrível ver como você só gosta de mercadorias de má qualidade. – disse sarcástico.

- não sou obrigado a ouvir isso. – Kai disse, seu maxilar estava trincado e seus ombros tensos – vem, (s/a). vou te levar para casa.

Eu apenas assenti, de cabeça baixa, ele puxou meu pulso e me levou até seu carro, que estava do outro lado da rua, pude ver Min  Yoongi nos fitando com os punhos serrados, sua expressão não estava uma das melhores, mas quando nossos olhares se encontraram, um sorriso sádico surgiu em seus lábios e ele continuou seu caminho, enquanto eu entrava no carro.

- vai ir para a casa da Lanna?

- vou para a minha casa. – murmurei e encostei a cabeça no vidro do carro, suspirando. Senti sua mão sobre a minha e fitei-o.

- não fique triste por causa dele, (s/a). ele não vale a pena. – disse e sorriu, passando o polegar direito pela minha bochecha, fechei os olhos para aproveitar o carinho e os abri novamente quando senti sua respiração se colidir com a minha, seus olhos negros fitavam meus lábios, mas logo se encontraram com os meus, me fazendo corar, mas eu não conseguia desviar do seu olhar – eu quero te beijar, (s/n). – ele sussurrou e fitou meus lábios novamente.

- então me beije. – sussurrei de volta e logo seus lábios estavam sobre os meus, o beijo se aprofundou quando ele invadiu minha boca com sua língua, meu corpo se arrepiou quando senti o toque de sua língua na minha, retribui seu beijo, puxando os fios ralos de sua nuca, o beijo era lento e preciso, mas bom e quente. À medida que foi se tornando necessitado, a velocidade do beijo aumentava, nossas respirações estavam descompassadas, sua língua batalhava contra a minha de maneira quente e sensual, em uma dança única, meu corpo estava quente, assim como o seu, o ar faltava, e por esse motivo ele cortou o beijo, encostando nossas testas, abri os olhos e me arrepiei ao me deparar com seus olhos me fitando, era uma sensação única a que ele me causava, sentia como se houvesse milhares de borboletas voando por meu estômago.

Ele sorriu ao se separar de mim e eu devolvi o sorriso, seus lábios estavam vermelhos e inchados, assim como os meus, ele deu a partida no carro e parou em frente ao meu prédio.

- você pode esperar a Lanna descer e levar ela para a mansão? Prometi ao Jin que ela voltaria a tempo de ir para a aula. – eu disse, sorrindo. Ele assentiu.

- eu espero. – sorriu e eu lhe dei um selinho, descendo do carro com o rosto corado. Corri até meu prédio e subi pelas escadas, já que o elevador demoraria a chegar.

Abri a porta do apartamento com a chave reserva e fui até o quarto acordar Lanna. Meu rosto ruborizou ao ver que ela dormia com Jimin, o mesmo a abraçava por trás, mas suspirei aliviada ao ver que estavam vestidos.

- Lanna! – a chamei, balançando seu ombro – Lanna! Acorda!

Ela abriu os olhos e me encarou.

- o que foi? – resmungou, se sentando na cama.

- imprevisto. Vamos destrocar agora. Vá para sua casa e para a escola. – eu disse e ela assentiu, balançando o Jimin.

- Jimin. Levanta. – disse e ele abriu os olhos, se sentando na cama e bocejando, me olhando em seguida e fazendo uma careta confusa.

- levanta daí, Park. Vá para casa. – eu disse, enquanto Lanna se vestia para ir embora, ele assentiu e calçou os sapatos, já que estava vestido, provavelmente, com a roupa do dia anterior.

- quando vamos nos ver de novo? – perguntou para Lanna, após lhe dar um selinho de despedida.

- eu vou na sua casa amanhã, que tal? – perguntou e ele assentiu e sorriu, lhe dando outro selinho e saindo do quarto.

- Kai está lhe esperando lá fora. Vá depressa. – eu disse e ela assentiu, indo para o banheiro para ver seu reflexo.

Enquanto ela se via, eu fui até o closet vestir meu uniforme, amarrei meus cabelos em um rabo de cavalo frouxo, como sempre e calcei a meia e o tênis da escola. Saí do closet a tempo de ver Lanna saindo do banheiro, ela veio até mim e me abraçou.

- obrigada por me deixar falar com ele. – disse, em um sussurro e eu assenti, a abraçando de volta.

- tudo bem. – me separei do abraço – agora se apresse ou vai chegar atrasada na escola. – eu disse e ela assentiu, saindo do quarto às pressas. Ouvi a porta do apartamento ser fechada e suspirei, pegando minha mochila e arrumando meus livros, coloquei meu celular em um dos bolsos e fui até a cozinha, para tomar café. Comi uma torta que a empregada havia feito, provavelmente no dia anterior, e me levantei para sair, foi quando ouvi a campainha ser tocada.

Abri a porta, eram Sara, Tae e Lisa. Taehyung e Sara eram primos pelo lado materno, suas mães eram irmãs, Sara morava no apartamento em frente ao meu e os dois moravam no apartamento ao lado, já que dividiam as despesas.

- vamos? – Sara perguntou e eu assenti.

No caminho inteiro eu e Taehyung fomos explicando a matéria de química para Lisa e Sara, que não haviam estudado.

Chegamos à escola e fomos para nossos armários, colocamos nossos livros lá e só deixamos os materiais que precisaríamos para a primeira aula na mochila, depois fomos para nossa sala.  Nos sentamos e logo o professor de química chegou. Demorei pouco tempo para fazer a prova, pois havia estudado semanas antes que a mesma fosse passada, assim que terminei, entreguei a prova para o professor e sai da sala, já que não era permitido ficar na sala se houvesse acabado.

Fui até meu armário pegar os materiais da próxima aula, só que antes que eu pudesse pegar os livros, meu armário foi fechado com brutalidade e alguém me virou e bateu minhas costas contra o mesmo. Era Hoseok.

- o que você quer? – perguntei ríspida.

- Suga quer falar com você. – e foi o que ele disse antes de me puxar pelos corredores da escola.

Hoseok me puxou até a quadra. Min Yoongi e Park Jimin se encontravam sentados na arquibancada, conversando, mas pararam assim que viram Hoseok me puxando, suas expressões ficaram sérias e o Min sorriu ladino, aquele sorriso completamente sarcástico, aquele sorriso que só ele tinha. E eu odiava.

- Kim. – me chamou pelo sobrenome – podem sair, meninos. – pediu aos amigos, que assentiram e saíram, as vezes eles agiam como uma máfia, e o Min era o líder.

- o que quer comigo, Min Yoongi? – perguntei, cruzando os braços.

- quero saber o porquê de está namorando com Kim Jongin. – disse, sua expressão estava impassível, e ele descia a arquibancada lentamente.

- minha vida pessoa não lhe interessa, Min Yoongi. – eu disse, o mais fria que podia – se era só isso, estou indo. – eu disse e me virei para sair, mas ele segurou meu pulso e me puxou, fazendo meu corpo se chocar ao seu, não sei quando e nem o porquê, mas meu coração acelerou quando levantei o rosto e vi o quão próximos nós estávamos.

- você não vai a lugar nenhum, a não ser que eu deixe. – ele disse e colocou uma mexa de cabelo atrás da minha orelha, se afastando alguns passos e apontando com a mão para a arquibancada, para que eu me sentasse, eu apenas cruzei os braços, o olhando séria, ele deu de ombros e se sentou, apoiando os antebraços nas coxas e me fitando – termine com ele.

- não. – cruzei os braços e vi que ele trincou o maxilar – nós não estamos namorando, idiota. Ele disse aquilo para você parar de encher meu saco – vi um sorriso sarcástico brotar em seus lábios, ele abaixou a cabeça e negou algo, ainda com aquele sorriso estampado em seu rosto.

- claro. – disse e se levantou, andando até parar na minha frente – afinal, quem iria querer alguém como você? – me olhou de cima abaixo com o olhar reprovador – uma vadia estrangeira. – cuspiu as palavras, levantei a mão para lhe dar um tapa, mas foi como se suas palavras tivessem me dado uma facada, acho que era a primeira vez que eu não segurava as lágrimas na sua frente, mas elas simplesmente rolaram por meu rosto sem minha permissão, e pela primeira vez eu vi que ele olhava pra mim sem uma expressão sarcástica no rosto, ele parecia surpreso pela minha reação, abaixei a mão e sai correndo dali, ouvindo ele chamar meu nome.

Fiz a única coisa que eu poderia fazer para pensar em paz, saí da escola e fui para minha casa o mais rápido que eu podia, não queria ver ninguém, não queria falar com ninguém, queria apenas ficar sozinha e tentar entender o motivo de suas palavras sempre me machucarem tanto.

O motivo de ele sempre me machucar tanto.

Continua...


Notas Finais


foi isso, até amanhã, que é provavelmente quando eu vou postar o próximo.
beijinhos docinhos pra vocês!!
❤❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...