1. Spirit Fanfics >
  2. Confused Feelings - norenmin >
  3. Décimo

História Confused Feelings - norenmin - Capítulo 10


Escrita por:


Capítulo 10 - Décimo


[ quebra de tempo - Dia do Festival ]

Jaemin

A escola inteira estava um caos. Gente por todo os lados. Alunos repassando coreografias e canções pela última vez. Pais entrando no auditório e sentando nas poltronas para esperar que o show comece. E “eles". Juízes renomados no mundo artístico. Minhas pernas começam a fraquejar só de imaginar que um deles seria meu ticket para algo que tanto desejo. Eu só precisava me sair bem na performance.

Minha ansiedade estava muito pior do que o normal. Talvez porque Jisung acidentalmente tivesse machucado a perna durante os ensaios, colocando nossa apresentação em desvantagem. Parece egoísmo falar dessa forma, mas com Jisung, nosso ticket estava garantido. Sem ele... não tenho mais tanta certeza. Entretanto, sua recuperação era o mais importante no momento. Jisung ainda era jovem, talentoso demais para a idade, ele certamente teria outras oportunidades. Bem ao contrário de mim. Essa era de fato uma oportunidade de ouro. Não sabia o rumo que minha vida tomaria ao sair da escola. Não se eu não conseguisse o que queria durante esse último ano.

Por sorte, Renjun concordara em assumir o lugar de Jisung. Embora ele houvesse parado de frequentar o clube e fosse uma decisão em cima da hora, não foi difícil convencê-lo a me ajudar. Eu pensaria em como agradecê-lo outra hora.

– Calma, Jaemin, não é hora de andar para trás. – ficava repetindo para mim mesmo.

Renjun ainda não havia chegado. Provavelmente estava no banheiro tentando conter o nervosismo. Não me preocuparia com isso, pois ainda tinham algumas apresentações antes da nossa. 

Avisto Donghyuck ao longe. Quando finalmente me nota, ele acena para mim e caminha ao meu encontro.

– E então? Como está esse coração? – ele pergunta.

– Quase saindo pela boca. – respondo.

Donghyuck ri.

– Fica calmo, vocês irão se sair bem. Encontrei Jeno agora há pouco, ele parece bem tranquilo. Ao contrário de você.

– Jeno é muito confiante, queria eu ser igual a ele. Se tivesse metade do talento dele eu não estaria assim agora.

– Você se subestima muito, Jaemin. É um dos melhores dançarinos que eu conheço.

– Você não conhece muitos dançarinos.

Ele cai na gargalhada.

– De qualquer forma, estarei na plateia torcendo por você. Vai dar tudo certo, tenha isso em mente. 

Ele me abraça bem forte. – Boa sorte. – diz.

Observo Donghyuck indo embora até sumir para dentro do auditório. Após mais alguns acenos trocados com alguns alunos, dirijo-me até a sala de espera. Decido ficar ali aguardando Renjun.


Donghyuck

Me despeço de Jaemin e sigo para o auditório. Escolho uma poltrona com uma ótima vista para o palco e me sento. O relógio marcava cinco minutos até o início da primeira performance.  No palco havia um piano, um violão e alguns microfones. Estava bem iluminado.

O apresentador faz um breve discurso e chama o primeiro aluno. Jeno entra sorrindo, cumprimenta a plateia em reverência e se senta prestes a fazer sua apresentação.

Silêncio.

Jeno começa a tocar. Seus dedos tocam as teclas delicadamente. Ele fecha os olhos e se torna único com a melodia. Percebo que a plateia está concentrada. Lee Jeno, você arrasa

Começo a sorrir.  Eu sabia quem era a inspiração de Jeno.

Após uma performance digna de prêmio, ele toca a última nota e finaliza. Silêncio por cinco segundos. Todos estavam absorvendo aquela apresentação. Repentinamente a plateia levanta e lança um estrondoso aplauso. Jeno agradece e sai. Filho da mãe talentoso.

As luzes se apagam. Começo a ouvir cochichos sobre a performance de Jeno. Entraria para a história dos festivais daquela escola. E Jeno entraria para uma ótima academia. Os rostos dos juízes não desmentiam minha hipótese. Todos estavam muito satisfeitos. Ótima abertura, Lee Jeno.

As luzes se acendem novamente. A segunda apresentação está prestes a iniciar. Ele entra cumprimentando todos e se dirige até o microfone no centro. O posiciona e sorri. Droga.  O que ele estava fazendo ali? Eu havia desistido da apresentação depois do ocorrido. Por que Mark estava ali? Ele iria mesmo apresentar sem mim? Meus olhos estavam vendo nitidamente, mas eu me recusava a acreditar. E eu que era o egoísta, hein? Parece que Mark Lee levou o termo "desconsideração" a um novo nível.

– Antes de começar eu gostaria de dizer umas palavras. – ele começa.

Típico.

– Esta noite eu faria uma apresentação diferente... – ele faz uma pausa. – ...mas cometi um erro, então reformulei.

Mark olha para vários cantos da plateia como se estivesse procurando alguém.

– Eu sei que você está aí. Não preciso que me desculpe, mas gostaria que soubesse que meus sentimentos são verdadeiros. Eu fui estúpido. Machuquei a pessoa que mais se importava comigo. Eu te machuquei. Você tem todo o direito de me odiar, mas eu vou continuar te amando porque não sei viver de outro jeito. Eu não conseguiria parar mesmo que me forçasse a isso.

A plateia toda suspira. Eu estava profundamente magoado com Mark, mas meu coração parecia estar cedendo às falas dele. 

– Essa canção é pra você, Donghyuck.

**

"Espere um pouco, você está pronto?

Quando eu te der o sinal, conte até três e abra os olhos

Você se pergunta o motivo de eu estar fazendo tudo isso

Mas hoje não é como segunda, terça, quarta, quinta e todos os dias contigo

Que foram tão especiais

Quero dizer obrigado por todas as vezes que esteve comigo

Eu não sei o porquê disso, amor

Eu estou com vergonha, mas significa que eu te amo

Meu desejo é que fiquemos juntos para sempre

E acho que conseguiremos

Eu sei que os dias que estão por vir

Serão tristes e obscuros

Eu sinto muito pelo passado

Mas não se preocupe

Os dias como hoje

Podemos acumular mais dias assim

Na segunda, terça, quarta, quinta

Eu estou cheio de planos para fazer com você

Eu acho que isso seria perfeito

Porque você está em meu coração, minha melodia é natural

Meus sonhos se realizaram graças a você

Quero guardar todos os momentos

Eu sei que não estou sozinho porque tenho você

Quando eu precisava de alguém, você veio até mim

Mesmo longe, lembrarei de sua preciosidade

Em uma rua cheia de velas

Sempre esteja comigo

Agora abra seus olhos

Quero te dar este momento de presente

Seremos capazes de ficar juntos no próximo ano também?

Cada dia passando no calendário

Cada dia, você e eu

Como a luz de uma vela que nunca se apaga

Acho que você e eu conseguiremos fazer nosso pedido

Se realizar para sempre"

**

Mark termina de cantar e não consigo encontrar uma reação adequada para tal situação. O que havia acabado de acontecer? Ele realmente se superou dessa vez. A plateia aplaude e Mark agradece. O apresentador solta um "boa sorte" no microfone e então ele sai do palco.

O que acontece em seguida são apenas reflexos do meu instinto porque eu mesmo não controlava minhas próprias atitudes. “Reflexos do instinto” soava menos cafona do que pensar que na verdade era meu coração me guiando.

Levanto-me e caminho até sair da fileira em que estava, pedindo licença enquanto abro espaço pelas poltronas ocupadas. Eu precisava alcançar Mark. Certamente o veria pela escola qualquer hora, mas precisava encontrar ele naquele momento. Qualquer pessoa apaixonada entenderia o que eu estava sentindo. Apaixonado? Ah, não. Mark Lee você é um completo idiota. Nem te odiar eu consigo. 

Assim que saio do auditório a primeira pessoa que avisto é justamente ele. Eu havia imaginado uma cena na qual correria atrás dele, mas aparentemente tive meu esforço poupado. Mark estava na porta de entrada do auditório que dava acesso para as escadas. Certamente esperando alguém. Certamente me esperando. No instante em que ia chamá-lo, os olhos dele encontram os meus. Rapidamente Mark ajeita sua postura.

Mark nada fala, apenas me observa. O que eu esperava que ele ainda fizesse? Aquele show todo havia sido para mim. O próximo passo deveria ser meu. Me aproximo dele até ficarmos poucos centímetros perto um do outro. 

– O que eu faço com você?

– Você pode me beijar. – ele sorri. – Ou me dar um tapa. O segundo é mais merecido, eu sei.

Pego sua mão e a deposito sobre meu peito. Mark se espanta ao sentir meu batimento cardíaco acelerado.

– Hyuck...

"Você fala demais" era tudo o que eu pensava quando subitamente me movo o calando com um beijo.


Jeno

Eu não fazia ideia que Mark pudesse ser tão romântico, mas de uma coisa tinha certeza: ele amava Donghyuck. Qualquer um podia facilmente perceber isso. Mark faria qualquer coisa para não perdê-lo.

Saio do auditório com o intuito de ir até a sala de preparação. Em algum lugar ali havia um Jaemin nervoso e eu esperava acalmá-lo antes de sua apresentação.

Enquanto caminhava pelo pátio avisto um Renjun visivelmente desorientado.

– Jeno! – ele me chama.

– Você não deveria estar na sala com o Jaemin? – pergunto.

– Pois é, deveria, mas eu precisava analisar o campo minado antes de pisar nele.

– Campo minado?

– O auditório. – ele sorri.

– Ahhhh.

– Por falar nisso, pensei que você se apresentaria com Chenle. Vocês não estavam ensaiando juntos?

– Apenas ensaiando. As performances no piano são individuais.

Seus olhos arregalam-se como se ele tivesse acabado de descobrir algo surpreendente. 

Ou era impressão minha ou Renjun estava mesmo bastante nervoso.

O celular dele acusa uma notificação. Após analisar o conteúdo muito brevemente, sua expressão muda. De desorientado ele passa a completamente perturbado. Eu não sabia o conteúdo da mensagem que ele havia recebido, mas certamente não era algo bom.

– Jeno, eu preciso ir. Não posso dar muita explicação agora, mas não poderei me apresentar com Jaemin.

– O quê? O Nana está se preparando há meses para hoje.

– Eu sei, e eu sinto muitíssimo mesmo, mas eu realmente preciso ir. Jaemin vai me entender. Ele vai ter que entender.

– Renjun, essa apresentação é muito importante para ele.

Renjun parecia cada vez mais preocupado, mas eu desconhecia o motivo.

– Eu vou consertar tudo depois. – ele diz antes de ir embora correndo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...