1. Spirit Fanfics >
  2. Confused Feelings - norenmin >
  3. Quinto

História Confused Feelings - norenmin - Capítulo 5


Escrita por:


Capítulo 5 - Quinto


Jaemin

– Nós nos beijamos.

– Nós quem? – Donghyuck pergunta sem desviar os olhos do hambúrguer que acabara de comprar. Ele tinha uma mania bem inusitada de escolher a exata posição em que depositaria a primeira mordida. “O primeiro pedaço é o que definirá se a comida será boa ou não.” Nenhum de nós jamais ousou questioná-lo. Apenas encaramos tais coisas como sendo “coisas do Hyuck.”

– Ah, sim... achei que fossem você e Jeno.

– O que você está falando? Jeno é meu amigo. 

Ele dá de ombros.

– Então vocês estão namorando agora?

– Namorar…? Nós apenas nos beijamos.

– Mas você quer namorar com ele.

Se eu não soubesse o quanto os lanches de Donghyuck eram preciosos para ele, jogaria aquele hambúrguer que ele tanto degustava para bem longe.

– Está tudo bem, Jaemin. Não faça disso uma grande coisa. Foi apenas um beijo.

Não fazer grande coisa? Você é quem mencionou sobre namoro.

– Você está certo. Foi apenas um beijo. Até porque existe toda uma burocracia para começar um relacionamento.

– Que nada! Depois que se assumem vocês passam até a ‘queimar o filme’ um do outro na internet.

Abro uma gargalhada. – Eu vi os tweets do Mark.

– Você e mais a escola inteira. Juro por Deus que se não o amasse tanto eu já teria terminado com ele há tempos.

– Vocês não conseguem viver separados.

Donghyuck deixa escapar um sorriso mesmo com a boca cheia de hambúrguer.  

– Não mesmo.

••••

Eu não saberia como agir no outro dia com Renjun. Deveria fingir que aquele beijo jamais aconteceu? Isso não seria um problema, na verdade, pois pareceu tão surreal que era bem fácil agir como se tivesse sido apenas um desvio da realidade. 

Continuo meu trajeto pelo corredor a fim de chegar na sala, quando sinto dedos finos e macios entrelaçarem-se com os meus.

– Bom dia. – ele diz.

Era real.

– Bom dia. Você dormiu bem? – pergunto.

– Mais do que bem. Foi a primeira vez que dormi tão bem desde que me mudei para cá.

Deixo escapar um sorriso.

– Renjun, andando assim comigo pela escola... você tem certeza?

– Jaemin, eu não quero que nosso relacionamento fique às escondidas. Todo mundo precisa saber que meu coração tem dono.

Renjun falava as coisas com tanta facilidade que eu até duvidava ser ou não verdade.

– O que foi? Nós devemos dizer as coisas que sentimos. Nos arrependeremos se não dissermos.

Ele tinha razão.

Renjun faz questão de acompanhar-me até minha sala. Quando chegamos na porta, ele coloca a mão em minha nuca e sou surpreendido por um beijo. Mesmo com os olhos posso sentir a reação de espanto das pessoas atrás de mim. Me despeço e entro na sala. Jeno e Donghyuck se entreolham.

– Parece que vocês não perderam tempo mesmo. – Donghyuck diz virando-se para o livro que estava em sua mesa.

– Você parece bem radiante, Nana. – Jeno diz com um sorriso. 

Retribuo. Eu estava muito feliz.


Renjun

– Estou com uns planos que incluem você.

– Quais planos? – Jaemin pergunta curioso.

– Os garotos estão querendo cozinhar algo no dormitório. – faço uma pausa – Jisung disse que você cozinha muito bem.

Jaemin deixa escapar uma pequena gargalhada.

– Sério, Renjun? Seus planos incluem usar a minha pessoa para cozinhar para vocês? – ele pergunta sorrindo.

– Qual é, Jaemin. Você sabe o quão decepcionado eu fiquei quando soube que era o único a não ter experimentado algo preparado por você? Até mesmo o Jisung...

– O Jisung está comigo todos os dias na prática. Nós gastamos muita energia, então sempre levo algo para comermos durante os intervalos.

– Sempre?!? – pergunto fazendo drama.

– Sempre. – Jaemin responde provocativo.

– Tudo bem então, direi aos meninos que...

– Você pagará tudo.

– O quê? 

– Você dirá a eles que comprará todos os ingredientes. Eles também deverão me ajudar a cozinhar. Estamos conversados?

Sorrio e faço sinal positivo com a cabeça.

– Donghyuck irá também.

– Sério? Então... posso levar o Jeno? Dessa forma Jisung não terá que segurar vela.

– Caramba! Eu nem me toquei desse detalhe. Com certeza. Espero vocês lá mais tarde então, certo?

Jaemin assente antes de sumir para dentro da biblioteca.

••••

De repente o dormitório estava uma zona. Farinha de trigo espalhada pela mesa, panelas destampadas no fogão. Vez ou outra Jaemin lançava em minha direção um olhar como quem estivesse pedindo socorro. Seria engraçado, se não fosse desesperador. Em algum momento Donghyuck assume a posição de Mark. Talvez por ele ter colocado mais óleo do que deveria, ou por ter confundido trigo com sal. Jisung apenas aguardava sentado. Sua única preocupação era se realmente ele teria algo para comer, no fim. Jeno realizava suas tarefas calmo, porém sempre sorrindo dos demais. Quando percebia que Jaemin não dava conta de algo, ele corria para ajudá-lo, não prejudicando porém as coisas que ele próprio fazia. Eles eram mesmo melhores amigos, mas qualquer pessoa poderia facilmente confundir sua relação, a julgar pelo grau de proximidade e intimidade que ambos tinham um com o outro. 

No final, tudo acabou bem. Após toda a correria e confusão na cozinha, finalmente pudemos desfrutar de uma deliciosa tarde de lanches. Tudo graças ao salvador da pátria: Na Jaemin.

Talvez por sermos jovens e abertos a socialização, criamos uma amizade rapidamente ali. Amizade surgida do caos é um dos melhores tipos, certo? 

Quando Jaemin se oferece para lavar uma parte da louça, alguém senta-se ao meu lado. Assim que viro meu rosto em sua direção, ele me lança um sorriso. De fato, era um sorriso lindo, devo confessar.

– Oi.

– Err... oi.

Ele analisa o chão por um instante e então volta-se novamente para mim.

– Eu não sei como enrolar... – ele abre um sorriso nervoso, seus olhos fechando-se em formato de meia lua – ... serei bem direto, okay?

Assinto.

– O seu lance com o Nana é mesmo sério? 

– Sim. Quero dizer… por mim sim.

– Por ele também. – Jeno faz uma breve pausa antes de continuar. – Se vocês gostam um do outro e também estão sérios sobre esse relacionamento, saibam que têm todo o meu apoio. Nana é meu melhor amigo e tudo o que eu mais desejo é a felicidade dele, então... você pode me prometer uma coisa?

– Diga.

– Que você não o machucará. 

Mostro um pequeno sorriso de canto. Eu compreendia a preocupação de Jeno. Seu melhor amigo havia se machucado anteriormente por minha causa. Entretanto, eu estava disposto a fazer o possível e impossível para que aquilo não se repetisse.

– Não se preocupe. Eu nunca o machucaria novamente.

••••

Naquela noite, ao trocar mensagens com Jaemin, comento sobre ele ter amigos maravilhosos e o quanto eu havia me divertido naquela tarde. Ele se mostra demasiadamente contente, o que aquece meu coração. Por curiosidade, arrisco perguntar sobre Jeno. Jaemin se empolga falando sobre ele, o que me desconserta um pouco. Jeno é um garoto bonito, inteligente, educado, gentil, e melhor amigo de Jaemin. Pensar sobre isso me deixa meio desconfortável. “Ele está solteiro porque quer. Opção é o que não falta.” Jaemin havia dito. 

Depois de pensar um pouco, percebo que não faz sentido me preocupar com Jeno. Ele próprio havia vindo até mim pedindo para cuidar de Jaemin, o que significava que aprovava nossa relação. Além do mais, eles são melhores amigos há bastante tempo. Se realmente tivesse que acontecer algo entre os dois, já teria acontecido. 

Realizo uma rápida ligação para Jaemin apenas para ouvi-lo me desejando boa noite. Adormeço sorrindo.


Notas Finais


Parece que Renjun ficou encucado com algo, hm... será que é coisa da cabeça dele?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...