História Confusion. - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ariana Grande, Cameron Dallas, Indiana Evans, Logan Lerman, Matthew "MattyBRaps" Morris, Ryan Newman, Sabrina Carpenter, Shawn Mendes, Zendaya
Personagens Matthew "MattyBRaps" Morris, Personagens Originais, Sabrina Carpenter, Shawn Mendes
Tags Drama, Romance
Visualizações 9
Palavras 1.346
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Poesias, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


<3

Capítulo 8 - Life Of The Party - Part 2.


''O tempo fica parado

Há beleza em tudo que ela é''

Violet ficou perdida por um instante. Não era verdade, era? De repente, sentiu seu rosto esquentar com a aproximação do garoto.

— Ha, até parece! Sai de perto. Claro que não. — A garota empurrou Cameron para seu lugar novamente.

— Por que não?

 — Para de ser esse babaca. Nunca vai conseguir nada dela se continuar com esse seu jeito. Quando uma menina diz ''não'', é não! Entendeu? —  Rachel se meteu, irritada.

Ele balançou a cabeça, irritado com o esporro.

— Você só precisa admitir que gosta de mim. É difícil?

— É. Por que não é verdade! Eu nunca vou gostar de você, Cameron. — A garota o encara.

Por um segundo, Violet pensou ter visto o olhar de Cameron entristecer, mas logo voltou ao seu normal.

—Ótimo. Também nunca vou gostar de você, Violet.

Os dois dão as costas na mesma hora e saem andando. Rachel estava com a cara fechada e encarava Dylan.

— Não vai me dar um esporro ? — Dylan perguntou.

Rachel se aproximou do ouvido de Dylan.

— Você é um insuportável e cínico. Faço das palavras de Violet, as minhas. 

Ela falou e apertou as bochechas do garoto, voltando a se afastar.

— Mas eu nem fiz nada! — Ele ficou confuso. — Você é estranha.

— Sua existência me incomoda. — Ela deu as costas e começou a andar. — Ah, você não viu nada. Antes que eu me esqueça: Vai pro inferno!

Dylan riu e foi atrás do amigo.

.............

''Seu coração é tudo que eu tenho

E, em seus olhos, você está segurando o meu.''

 

— O que estamos fazendo aqui, Pedro? — Cat indagou, confusa.

— Isso é um céu com estrelas e isso — Ele apontou pro telhado. — É da aonde vamos observá-las.

Cat riu.

— Você tem hobbies estranhos. 

— É o que dizem.

Os dois deitaram encima do telhado e olharam para cima.

— Ei, passou uma estrela cadente. Você viu? — Cat falou, sorrindo. — Isso tá parecendo um filme.

Pedro riu, mas não disse nada. Cat abraçou o garoto e apoiou a cabeça em seu peito. O garoto a abraçou e puxou mais para perto.

— Você não gosta de festas, então? — Cat indagou.

— Não muito. O barulho me incomoda um pouco. E você? 

— Eu gosto, mas gosto mais de ver as estrelas com o Pedro. — Ela falou e suspirou. 

Um silêncio se instalou por míseros segundos.

— Sabe o que eu pensei quando olhei nos seus olhos pela primeira vez?— Ele perguntou, do nada.

— Estou com medo de saber. — Ela riu de nervoso. — O que você pensou?

— Em uma constelação inteira. 

— Por que você me diz essas coisas? — Ela sussurrou, nervosa.

— Não sei. Acho que você mexe com meu lado sentimental. — Ele começa a brincar com os dedos da garota

Ela suspirou.

— V-você gosta de mim de verdade? — Ela indagou, sorrindo.

Ele riu fraco.

— Eu diria que você roubou meu coração.

Ela apenas suspirou. Não haviam palavras para descrever o seu coração naquele momento.

..............

''Você não sabe o quão amável você é.

Tenho que lhe achar, dizer que preciso de você''

 

Matthew e Ana já conversavam há um tempo.

— O que você mais gosta de fazer no seu dia a dia? — O garoto perguntou, visivelmente interessado.

— Hã... Eu amo ver filmes, sem dúvidas. Já vi a maioria no Netflix. — Ele arregalou os olhos e ela riu. — Também amo ouvir músicas. Os dois me deixam feliz.

— Sim, digo o mesmo para a música. Eu adoro cantar e tocar.

— Você toca?

— Sim, alguns instrumentos.

— Se você quiser me ensinar, tô aceitando ok? — Ela falou, brincalhona.

— Ok! Eu sempre ouço as pessoas falarem que você é uma das mais desejadas da escola inteira e que é a mais inteligente também. Acredito que você não goste, estou certo?

Ela parou para pensar e suspirou.

— Em certos pontos, eu até gosto. Mas eu sinto falta de conversar com as minhas amigas sobre outras coisas que não seja sobre meninos, entende? Eu não estou nem aí se a escola toda gosta de mim. Eles só vêem meu exterior, o meu interior quase ninguém conhece. E se eu sou considerada inteligente é porque eu me esforço muito para isso. Estudo demais. Enfim, essas pessoas são tão superficiais.

Ele começou a rir e a garota ficou confusa.

— Por que você tá rindo?

— Você é a pessoa mais interessante que eu conheço. Qualquer menino que tivesse a oportunidade de ver esse coração lindo que você tem seria extremamente sortudo.

— Se considere sortudo. Você é um dos poucos que vai conhece-lo. — Ela bebeu um pouco da água em seu copo.

— Por que eu?

— Porque eu te considero uma pessoa importante pra mim. Você me escuta, me dá conselhos, me elogia. Isso não se vê todo dia, viu?

— Você é uma menina linda. Por dentro e por fora. Acho que estou me apaixonando pela sua alma. Oh não, o que farei agora?

Ela começou a rir.

— Isso é um erro, só pra avisar. Eu sou uma bagunça!

— Você é uma bagunça a qual faço questão de arrumar.

Ela sentiu seu rosto esquentar.

— Ótimo, você me deixou envergonhada! Como você consegue provocar tantas coisas em mim em menos de uma hora?

— É um dom. Ai, ai. Não pedi para nascer tão perfeito. — Ele falou, suspirando.

— Seu bobo. Vou pegar mais água. Já volto. Não saia daqui!

E então ela saiu, com seu coração aos pulos.

..................

''Segurando minha respiração, devagar eu disse:

 Você não precisa me salvar... Mas você fugiria comigo?''

Violet resolveu ir ao banheiro com Rachel. O banheiro feminino era um pouco distante da pista.

— Cameron parecia estar chateado. — Rachel fez uma observação que era óbvia.

— Eu não ligo. — Violet respondeu.

De repente, a garota sentiu seu braço ser puxado com força e ela foi prensada na parede.

— Cameron, se for você...

— Cameron? Quem é Cameron? — Uma voz grossa falou.

Enfim, Violet conseguiu ver o rosto da pessoa. Era um menino que aparentava ter seus 20 anos. Ela olhou para o lado e viu Rachel correr. O que ela ta fazendo?

— Me solta. Agora. — A garota manda e ele aperta mais seu braço 

Ele riu, maldoso.

— Por que? Eu ainda nem comecei. — Ele sussurrou no ouvido da garota.

— Eu não quero te deixar estéril. — Ela ameaçou entredentes.

— Você vai ficar quietinha. — O garoto mandou, com o dedo na cara de Violet.

— Me solta. — Ela choramingou. — Por favor.

— Não fala assim que eu...

O corpo do cara é puxado brutalmente para trás e um alívio percorreu o corpo da garota. Violet correu para os braços de Rachel, quase chorando. As duas observavam Cameron e Dylan espancarem o garoto.

— Acho que já tá bom. — Cameron falou, dando um último soco no rosto do garoto que se encontrava desacordado. — Ele te fez alguma coisa? Te machucou?

Ela pulou encima do garoto, o abraçando com todas as forças. Cameron a envolveu com os braços

— Não. Graças à vocês e Rachel. — Ela sussurrou no ouvido do garoto, que se arrepiou. — Obrigada, Cameron.

Durante o abraço, ela viu Dylan e Rachel darem um rápido abraço. Rachel fez uma careta confusa quando se separaram. Rachel sussurrou algo para Dylan, que assentiu. Dylan ofereceu o braço para Rachel que revirou os olhos, mas não recusou. Os dois saíram do lugar sorrindo.

— Obrigada, seu idiota — Ela disse se afastando.

— Não sou tão insuportável agora, não é mesmo? — Ele falou, irônico. — Vou te proteger sempre que puder.

— Não preciso de um guarda-costas. — Ela cruzou os braços e olhou para o garoto no chão. — Até que ele é bonitinho.

A expressão no rosto do garoto mudou, mas Violet não conseguiu identificar.

— Ei, você tá estranho. O que houve? — Ela perguntou, colocando a mão na bochecha de Cameron.

Ele fechou os olhos e suspirou com o toque da garota.

— Nada, vamos voltar para festa? 

Antes de Violet responder, ela o abraçou de novo. Ele bufou.

— Pra quem não gostava de mim, você está bem interessada. — Ele sorriu, convencido.

— Palhaço! — Ela riu e voltou a olhar pro garoto no chão. — O que vamos fazer com ele?

— Dylan já deve ter ligado pra polícia, algo assim. Vamos voltar pra festa, princesa.

E os dois voltaram juntos


Notas Finais


<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...