História Confuso Sentimento - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Kuroko no Basuke
Personagens Akashi Seijuro, Aomine Daiki, Kise Ryouta, Kuroko Tetsuya, Midorima Shintarou, Murasakibara Atsushi, Personagens Originais
Tags Akashi Seijuro, Aomine Daiki, Ayuzawa Futaba, Harem, Kise Ryouta, Kuroko No Basket, Kuroko Tetsuya, Midorima Shintarou, Murasakibara Atsushi, Romance
Visualizações 44
Palavras 1.810
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Bishounen, Esporte, Ficção Adolescente, Harem, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá pessoal, como estão? Bem, eu espero.

Eu estou muito feliz pela repercussão que essa fic teve e gostaria de agradecê-los por isso.

Demorou um pouco, mas o segundo capítulo está pronto para ser mostrado ao mundo. Então espero que gostem.

Gostaria também de esclarecer uma coisa. Quando eu chamar a personagem principal de albina, não me refiro a cor de pele dela, pois ela é morena e não branca, mas sim ao cabelo. Ok?

Sem mais delongas, boa leitura a todos!

Capítulo 2 - Esperando por você


Desde muito cedo, Ayuzawa Futaba, era considerada um prodígio. Inteligente, observadora, boa nos esportes. De fato, muitas qualidades. Todavia, pontualidade não era uma delas.

E exatamente por esse fato em questão que a garota de longos cabelos albinos agora se encontrava ofegante, enquanto corria desesperada pelas ruas de Tóquio.

Se amaldiçoava mentalmente por ter esse hábito nada oportuno. Mesmo depois de anos não entendia como conseguia dormir durante tanto tempo.

À porta da escola, já à sua espera, Kise Ryouta insultava mentalmente o ser que o estava fazendo perder ainda mais tempo de treino. Sem contar que, para o loiro, não era nada agradável esperar uma pessoa durante 20 minutos. Ainda mais quando se está todo esse tempo parado feito uma estátua.

A garota, que antes corria desesperadamente, parou abruptamente seus passos e passou a contemplar a imagem do loiro a sua frente.

Kise não expressava de fato o que sentia. Não parecia em nada irritado com o atraso da mais nova. Mas ela sabia que ele estava uma fera por dentro. Sempre fora orgulhoso demais e perder não fez nada bem para o seu ego já ferido. Ele queria treinar, sabia ela. E aquele pensamento a fez sorrir.

- E aí, estrelinha dourada, como está? - perguntou, se aproximando.

A cena que se seguiu lembrava, e muito, os clichês melodramático dos filmes de romance. Os olhos arregalados, as borboletas no estômago, o encontrar de olhares em câmera lenta. Kise poderia, naquele instante, facilmente ser confundido com uma protagonista de shoujo ruim.

- Fucchi? - indagou, confuso. O loiro não acreditava em seus próprios olhos. Aliás, não seria possível ela estar ali, andando calmamente em sua direção.

- Em carne, osso e extremamente atrasada. - respondeu, com um sorriso brincalhão nos lábios. De repente, a fúria se foi, dando lugar a uma sensação estranha e reconfortante. Kise não sabia o que fazer naquele momento.

Mas não foi preciso. Ayuzawa logo envolveu a cintura do garoto em um aperto forte e saudoso, repleto de afeto. Apenas os dois sabiam a falta que sentiam um do outro.

- Não acredito que está aqui. - falou. A voz levemente embargada dificultou a compreensão de suas palavras, mas estas foram muito bem ouvidas pela albina, que apenas sorriu.

- Sinto lhe informar, mas não está alucinando meu caro. Terá de me aguentar durante um bom tempo… gostando ou não. - informou, apertando ainda mais o loiro em seus braços.

Kise demorou um tempo até retribuir o abraço, mas o fez, aproximando ainda mais os corpos de ambos.

- Senti tanto a sua falta. - murmurou, choramingando. Pois aliás, para ele, não havia problema algum em chorar nos ombros de sua velha amiga.

E assim eles ficaram durante um bom tempo.

Para a sorte do loiro, as aulas já tinham começado e não havia ninguém ali para vê-lo em seu momento mais frágil.

Para ambos ali presente, aquilo mais se assemelhava a um sonho do que a realidade. Quanto tempo fazia desde a última vez que se viram? Dois anos? É, mais ou menos isso. Para eles, a qualquer momento iriam acordar e voltar para a vida sem graça longe um do outro.

- Quando você chegou? - Questionou Kise, se afastando minimamente da garota, que agora sorria abertamente com lágrimas descendo por suas bochechas.

- Uma semana.- respondeu, olhando fixamente nos olhos âmbar do loiro. Era incrível a quantidade de poder que aqueles olhos tinham sobre si. Não só aqueles, como os dos outros também. Talvez fossem bruxos, pensou, soltando um riso nasalado logo em seguida. Que bobagem.

- Por que não veio me ver? E os outros? Eles sabem que você está aqui? Já viu eles? Por que ninguém me disse nada? - disparou o loiro a questionar.

- Calma Kise. - pediu a mais nova, segurando os ombros do amigo - Eu não vim antes porque tive que cuidar de uns assuntos referente a minha estadia no Japão. E ninguém te disse nada, pois não sabem a novidade. - tranquilizou-o.

Naquele momento, eu diria, que o ego do menino Ryouta cresceu absurdamente. Ele era o primeiro a vê-la. Aquilo significava algo? Questionou-se, mas logo tratou de cessar seus pensamentos. Sabia que tê-la em sua escola era pura coincidência. Ter sido o primeiro a vê-la era pura coincidência. Ela não era assim. Não escolhia pessoas. Não colocava ninguém em um pedestal.

- Ah, bom… então tudo bem. - disse, coçando a nuca.

- Kise, - chamou olhando o relógio - Eu adoraria ficar enrolando no portão da escola, conversando com você… mas daqui a quarenta minutos vou ter que ir para outra escola… - informou, em um pedido mudo para iniciar a visita.

- Claro! Desculpe. - pediu envergonhado- Serei seu guia hoje, de qualquer maneira.- Sorriu - Vamos começar pela área interna.

***

Exatos 20 minutos já haviam se passado e o único local que restava visitar era a quadra do colégio. E, diga-se de passagem, aquele era o lugar que mais gostaria de visitar.

Kise fora quem entrou primeiro, animado para apresentar sua velha amiga aos membros de seu time. Porém, mal pisou dentro do ginásio e já foi recebido com uma bolada na cara. Nada muito forte, mas o suficiente para deixar o local avermelhado.

- Ryouta! - chamou Futaba, assustada com o ataque repentino.

- Seu idiota, onde estava?! - Questionou Kasamatsu, extremamente irritado com o atraso do mais novo.

- Ai, Kasamatsu-senpai, isso dói! - Resmungou, esfregando o nariz avermelhado.

- Então por que está sorrindo, seu idiota?- rebateu o capitão, o olhando furioso, pronto para bater novamente no loiro.

- Me desculpem. Ele se atrasou por minha causa. - falou a albina, chamando a atenção de todos os presentes para si.

Kasamatsu arregalou levemente os olhos, reconhecendo a figura que agora estava a sua frente. Era a mesma menina de ontem, aquela que o ajudou a sorrir após a derrota contra a Touou.

Porém, ele logo notou algo diferente. Algo que, por conta da tristeza que sentia no dia anterior, não havia percebido. A garota possuía uma presença extremamente intimidante. Uma aura tão forte, que seria capaz de esmaga-lo apenas com ela.

- Você…- murmurou, se pondo, inconscientemente, em uma posição de defesa.

- Parece que está melhor, Kasamatsu-san. - notou a garota, sorrindo abertamente.

- ãn? Já se conhecem? - indagou Kise, confuso.

- Ah, bem, não totalmente. - falou a albina, sorrindo ainda mais - Eu o ajudei ontem. Isso é tudo o que precisa saber.

- Mas…- Resmungou, desistindo de conseguir respostas. Quando a amiga decidia guardar segredo, ninguém conseguia tirar algo de si. Ou quase ninguém.

Kise pôde notar seu capitão suspirar aliviado, mas nada falou. Percebeu que aquele era um assunto proibido.

- Então o amigo que você estava procurando ontem… - Começou Kasamatsu, finalmente ligando os pontos.

- Ah, sim! Era o Ryouta. - falou, dando leves tapas nas costas do Ace da Kaijo - Falando nisso… como você está pequena estrela dourada? - Questionou, arqueando a sobrancelha ao ver os demais garotos presentes prenderem o riso.

- Você viu o jogo ontem? - perguntou, a voz adquirindo um tom desanimado - Que vergonha! Não queria que me visse perder! - disse sorrindo brevemente, enquanto passava a mão pelo cabelo.

- ahn? Como assim? Foi um bom jogo! O que importa se você perdeu? - indagou, repreendendo a fala do mais velho - Você foi incrível Kise! Aquele foi o melhor jogo que eu já vi! - sorriu para o loiro, abrindo os braços de maneira exagerada, apenas para enfatizar sua fala - Nunca te vi jogar daquele jeito. Estou orgulhosa!

O loiro sorriu, deixando os fios amarelados caírem novamente por seu rosto. Ele havia esquecido completamente que para a garota a sua frente, não importava em nada a vitória. Ela só queria vê-los dando o seu melhor. E foi exatamente aquilo que fez.

- Mas agora…- Começou, fechando a cara, assumindo uma expressão assassina - o Aomine… - sorriu sombriamente - Quando eu botar minhas mãos naquele moreno sem amor a própria vida… ele vai implorar pelas corridas pela cidade.

Naquele momento, mesmo aqueles que não conheciam a albina, tremeram. Entretanto, Kise, que sabia bem do que a amiga falava, apenas engoliu em seco, recordando da época em que a garota obrigou os membros do time da Teiko a correrem pela cidade até o por do sol por desrespeitarem os oponentes.

- Fucchi… - chamou manhoso, com a voz cheia de compaixão - Não acha que está exagerando… quer dizer, ele não fez nada demais. - falou, sorrindo nervosamente. Ele sabia que aquilo não era verdade, mesmo assim não desejava nada de ruim ao ex-companheiro de time.

- Olhar debochado, sorriso arrogante, falta de trabalho em equipe… o quão convencido aquele cretino ficou? - Questionou, irada, ignorando por completo o pedido de Kise - "O único que pode me derrotar sou eu mesmo", eu vou dar um bom motivo para ele chorar quando nos virmos! Ah, mas ele vai me ouvir…- àquela altura, a garota já estava completamente descontrolada. Sua fúria era visível para todos os presentes, que não ousavam interromper seus devaneios. Pois, assim como Kasamatsu, perceberam a aura ameaçadora que havia ao seu redor.

- Ei, vocês! O que acham que estão fazendo? De volta ao treino! - gritou o treinador, que acabara de pisar novamente em quadra. Nem ao menos conseguiu ver a garota de cabelos albinos no meio de seus jogadores - E você Kise, está atrasado! - Resmungou, sentando-se no banco em frente à quadra - Vá treinar com os demais antes que eu resolva te punir pelo atraso.

- Sim treinador. - Gritou - Desculpe Fucchi, eu preciso ir. Mas você pode ficar e me ver treinar! - sorriu com a idéia.

- Eu adoraria Kise… - Começou. O loiro já sabia o que viria a seguir. Era típico de sua amiga usar um tom de voz mais calmo ao negar algo a alguém.

- Mas… - falou, esperando a garota continuar.

- Tenho outras escolas para visitar. - Sorriu fracamente, vendo o suspirar que o loiro prendia.

- Pensei que tivesse decidido ficar. - Resmungou.

- Eu gostei muito daqui! - falou, prontamente - Mas eu preciso ir ver as outras. - explicou.

- Analisar e escolher. Eu entendo. - sorriu fraco, indo se juntar aos companheiros, que ainda prestavam atenção na conversa de ambos. - Vamos Kasamatsu-senpai. Até logo Fucchi. - Virou, acenando de costas.

- Estarei torcendo por você no próximo jogo! - gritou, sorrindo abertamente antes de deixar o ginásio.

- Ei Kise, quem era aquela? - Questionou Nakamura Shinya, camisa 9 do time, olhando fixamente a garota enquanto esta deixava o lugar.

- Asustadora, não é? Ela era a nossa Manager, mas não ficou muito tempo. - Respondeu, pegando a bola das mãos do jogador.

- Ela parece ser forte. - notou um dos jogadores. Moriyama Yoshitaka, camisa 5 da Kaijo.

- E é! - sorriu Kise, olhando para trás, a tempo de ver a porta se fechar - Vocês acabaram de ver a ex-capitã do time de basquete feminino da Teiko. - falou, semicerrando os olhos- A única capaz de jogar de igual para igual com o Aominecchi.


Notas Finais


Obrigada por ler, espero que tenham gostado. Caso a resposta seja sim, favorite e/ou deixe seu comentário. É muito importante saber o que estão achando.

Beijos e até o próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...