1. Spirit Fanfics >
  2. Confusões de um gêmeo - Chanbaek >
  3. Capítulo dezessete

História Confusões de um gêmeo - Chanbaek - Capítulo 18


Escrita por:


Notas do Autor


Oláaa! Eu tô perdendo a noção dos dias, esse negócio de quarentena me faz esquecer das coisas, já passou mais de uma semana e desde o capítulo postado e eu não sabia!!! Enfim, eu trouxe aqui cheirosinho e fresquinho para vocês. Não esqueçam de ler as notas finais, por favor! Boa leitura!!

Capítulo 18 - Capítulo dezessete


Byun Baekhyun


Estava me mantendo forte, pelo menos queria mostrar para todos que eu era forte, mas não dava para segurar uma barra daquelas e não sentir nada. Depois que os meninos saíram, eu tomei um banho e me vesti. Estava quente, mas eu coloquei um moletom de cor vinho e uma bermuda preta. Sentei em minha cabeça e pude refletir sobre tudo que estava acontecendo em minha vida. Confusões, paixões e ainda mais confusões, não dava para levar tudo na esportiva, não dava para ser o Baekbeom.

Meu irmão sempre foi o querido, o adorado, mas também o que sempre me colocou em furadas, ele sempre me deixa com problemas e consegue se safar, já eu... Eu fico no prejuízo. Tinha me cansado de ser como um fantoche dele, sempre ajudando e não recebendo nada em troca, eu queria que isso acabasse de uma vez. A cada dia estava enganando mais e mais pessoas, não podia deixar isso acontecer, eu também tenho um coração e eu também acabo criando um sentimento por cada um deles. Estava decidido, não iria guardar mais segredo, todos precisavam saber que eu não era o gêmeo “perfeito” que eles pensavam.

Lágrimas escorriam em minhas bochechas, enquanto estava olhando para o teto, tentando pensar em uma solução para todos os problemas. Alguém bateu na porta, mas nem ouvi direito, só fui reparar quando este abriu.

— Baekbeom? — Tomei um susto com a voz do maior, tratei logo de limpar as minhas lágrimas. — Você estava chorando?

— Não! Eu só... Eu só acabei de sair do banho e caiu shampoo nos meus olhos. Tá ardendo. — Inventei uma desculpa qualquer, só para não ter que explicar. — Veio por causa do Kyungsoo? Avisa a ele que não foi intenção acordar vocês.

— Eu sei disso e no fundo ele sabe também. O Soo é meio difícil de se lidar, a pessoa tem que ter muita paciência para isso... Por exemplo, eu sou melhor amigo dele há anos e ainda me estresso bastante. — Rimos. — Eu vim para saber como você está diante de tudo e para saber se você vai treinar hoje. O treinador disse que só amanhã de manhã para todos, mas você poderia querer se aquecer hoje.

— Eu queria muito treinar hoje, mas a minha cabeça está pesando... Estou de ressaca e ainda tem os problemas que não param de me atormentar. — Suspirei. — Eu só queria acabar com todos de uma vez, que sumissem como fumaça.

— Infelizmente não temos esses poderes. — Sentou na ponta da cama, olhando para mim.

— É... Aproveitando o momento, eu preciso falar algo para você, algo muito sério. — Enquanto esperava ele me responder, pensava em como iria dizer a verdade e ainda tomava coragem para isso.

— Diga, oras. — Deu de ombros.

Ele me olhava fixamente, esperando a minha confissão, mas eu não conseguia. Parecia estar em um momento de pressão.

— Eu... — Na hora que ia falar, meu telefone começou a tocar em cima do móvel. — Só um minutinho.

Deixei Chanyeol sentado em minha cama e peguei o celular, indo até a janela para atender, o sinal funcionava melhor. Era a única pessoa que costumava a me ligar, meu irmão. Eu não queria atender ele, mas era necessário, eu precisava saber se ele estava voltando e ainda jogar muitas coisas na cara dele.

— É bom você ter me ligado para pedir desculpas ou eu vou rodar a baiana aqui dentro! — Não me importava com Park por ali, uma hora ele iria descobrir mesmo.

— “Calma, calma. Eu vim falar direito com você, estender a bandeira de paz, certo? — Ele dizia numa calmaria, eu acabaria jogando alguma coisa nele virtualmente.”

— Bandeira do paz? Você enfia essa bandeira sabe onde e vem para cá resolver os SEUS problemas. Eu to' de saco cheio. — Desliguei a chamada e joguei o celular em cima da cama.

Era meio óbvio que meu irmão nunca iria deixar sua carreira por causa de um colégio interior, mas eu precisava me esforçar para intimidar ele. Voltei para perto de Chanyeol, este que me olhava confuso depois de tudo que ouviu.

— Era uma amiga, sabe como é né? — Chegava suar frio caso a minha desculpa não colasse.— Onde estávamos mesmo? Ah! O negócio que eu iria te contar... Chanyeol, você é um cara muito bacana, eu amei demais essa nossa interação, nossos momentos juntos, sabe? Talvez você vá me odiar para o resto da vida ou vai compreender, mas eu não queria ficar mal com você de jeito nenhum, porque você é incrível.

Talvez eu estivesse enrolando demais, estava achando alguma maneira de contar para ele a verdade sem ferir seus sentimentos, afinal, até então ele estava ficando com o Baekbeom e iria descobrir que eu era o gêmeo ralé e não o gêmeo adorado. Buscava coragem do fundo do poço, queria tanto que nossa relação ficasse a mesma depois de tudo. Pensei em contar para todos depois do jogo, mas eu precisava pelo menos abrir o jogo com Park, ele seria o mais afetado.

— Eu sou...

Fui interrompido mais uma vez, mas não foi por celular e nem alguém entrando no quarto, eu fui interrompido pela boca de Chanyeol na minha. O maior me puxou do nada para um beijo, talvez os elogios afetaram a sua mente.

Eu retribui, retribui de um jeito afoito, como se a minha vida dependesse daquilo, poderia ser meu último beijo com ele, tinha que aproveitar. Passei meus braços ao redor de seus ombros e isso foi um erro, já que ele agarrou a minha cintura e me levou até a cama. Sua língua se movia junto a minha, fazendo o beijo ficar cada vez mais intenso. O calor do meu corpo só aumentava, ainda mais que estava bem colado ao seu. Meu corpo foi colocado na cama com cuidado, com ele por cima de mim. Levei as minhas mãos apressadas até a barra da sua camisa, removendo-a de seu corpo em questão de segundos. Ficamos a um tempo se encarando, até voltamos com um beijo mais intenso que o outro. Nossas bocas pareciam se encaixar, parecia que uma foi feita para a outra, ele me completava de uma forma inexplicável.


Notas Finais


O capítulo foi postado e feito pelo celular, desculpem os erros ou qualquer outra coisa.
Eu disse que traria visão dos outros otps, poremmmm, eu pensei em perguntar para vocês os casais/pessoas que querem a visão no próximo, aí eu vou trazer! Não esquece de comentar quais, por favor, mores.
Não se esqueçam de se cuidar, lavar as mãos e ter total cuidado na rua! Beijinhos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...