História Confusões e ciúmes - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Aiden, Alan Deaton, Allison Argent, Chris Argent, Cora Hale, Decaulion, Derek Hale, Enis, Ethan, Isaac Lahey, Jackson Whittemore, Jennifer Blake, Kali, Lydia Martin, Melissa McCall, Peter Hale, Scott McCall, Sheriff Noah Stilinski, Stiles Stilinski, Vernon Boyd
Tags Scisaac, Sterek
Visualizações 280
Palavras 1.227
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi lindos e lindas.
Espero que gostem.

Capítulo 11 - Capítulo onze


Noah Stilinski:

Abro a porta da casa ainda chorando, fecho a porta e me encosto nela respirando fundo, limpo meu rosto controlando o choro, somente quando estou calmo que vejo o caminho de pétalas, minha boca se abre enquanto caminho, entro na cozinha e levo as mãos a boca, a cozinha estava escura sendo iluminada apenas pelas velas na mesa e a luz da lua cheia que entra pela janela, na mesa tinha uma pizza de calabresa e uma de estrogonofe, solto uma risada e passo a mão pelo cabelo

- Lembra? - Olho por cima do ombro e vejo Peter se aproximando, ele estava de blusa pólo, calça jeans e tênis, seu cabelo estava despenteado o deixando mais lindo

- Primeiro encontro - Sussurro, Peter me abraça e eu escondo o rosto em seu peito - Me desculpa por tudo que eu falei, por tudo que eu fiz, como fui idiota, eu achava que era seu lobo te forçando a ficar comigo

- Eu ficaria ofendido mas acho que nunca te expliquei isso - Peter fala, ergo a cabeça e acaricio seu rosto

- Quando Stiles disse que você estava morrendo, percebi o quanto eu estava perdendo, o quanto eu estava sendo irracional, você fez tudo aquilo para me proteger e eu fui egoísta, você foi o que mais sofreu - Falo tudo de uma vez, Peter acaricia minha cintura e me aperta em seus braços, passo os braços pelo seu pescoço

- Não vou mentir que fiquei magoado depois do que você falou - Peter fala e eu me sinto culpado - Mas acho que o susto que te dei foi suficiente para fazer você sentir o que senti

- Foi o Stiles que pensou nisso- Falo e ele concorda rindo, o beijo o fazendo gemer de surpresa mas retribui o beijo com ferocidade, arranho sua nuca enquanto nossas línguas travavam uma batalha e ele ganha, Peter segura meu cabelo o puxando com força, mesmo depois de anos parece que conheço cada canto da boca dele e de seu corpo, solto um gemido quando Peter me encosta na parede fazendo um quadro cair, separamos o beijo e rimos, ele morde meu pescoço fazendo minh risada virar um gemido de dor e prazer, Peter força uma perna separando as minhas, ele roça no meu membro o fazendo ficar mais duro, coloco uma mão por dentro da sua camisa e o arranho, Peter morde o lóbulo da minha orelha

- Vamos jantar amor?- Ele me solta e vai para a cozinha, o olho incrédulo

- Serio isso Peter? - Reclamo o fazendo rir alto.

Jantamos em meio a risadas e lembranças, e claro que eu me culpava a cada minuto por não ter dado outra chance a ele, Peter era carinhoso, amoroso e super gentil isso é claro quando não está tentando matar ou ameaçando alguém. Depois do jantar resolvemos assistir um filme no quarto, enquanto ele escolhia um filme eu ia tomar banho, entro em baixo do box e deixo a água quente relaxar meu corpo, encosto a cabeça na parede deixando as lágrimas rolarem novamente, nunca ia deixar de me culpar apesar do Peter já ter me desculpado.

- Ei - Peter entra atrás de mim e me puxa pra ele, encosto minha cabeça em seu pescoço enquanto ele me abraça pela cintura, a água caí em cima de nós dois - Você cheira a culpa Noah

- Não consigo parar de pensar no quanto você sofreu por causa do meu orgulho - Falo e Peter me vira me fazendo encarar ele

- Amor não faz isso com você querido - Peter fala acariciando meu cabelo- Eu estou bem e quero apagar a más lembranças, criando novas com você - Como um cara consegue matar pode ser romântico? Dou um sorriso pequeno e o abraço, Peter vira meu rosto e me beija me encostando na parede, envolvo minhas pernas em sua cintura e arranho sua costas, arqueio quando ele morde meu pescoço e vai deixando pequenas mordidas até o meu mamilo esquerdo, suspiro quando ele passa a língua e dá pequenas mordidas, agarro seu cabelo com força o fazendo sorrir, ele volta para o meu pescoço e posiciona a cabeça do membro na minha bunda, ele faz movimentos de vai e vem enquanto arqueio o corpo por causa do prazer, somente com Peter tenho esse prazer, na verdade as melhores coisas alcanço somente com o Peter, mordo seu lábio quando ele entra em mim de uma vez, sinto o gosto de sangue e solto um gemido de dor e um pouco de prazer

- Não faz isso de novo - Falo arranhando com força as costas dele

- Sei que gosta - Ele fala estocando com força, solto um gemido e rebolo o fazendo rosnar, Peter desliga o chuveiro e saí do box sem sair de dentro de mim, o beijo novamente e puxo seu cabelo, ele me solta na cama e me coloca de quatro, ele abre minhas pernas e volta a entrar com força, meus olhos se fecham, Peter se inclina sobre mim, indo e vindo devagar, ele sabia me torturar, ele belisca meu mamilo e arranha meu abdômen, els segura meu membro e morde meu ombro enquanto estoca com força, seguro o lençol quando o prazer se espalha pelo meu corpo, rebolo e Peter geme no meu ouvido, Peter aumenta a velocidade e a força, abro os olhos e viro o rosto, puxo seu rosto para o meu o beijando ele rosna acertando meu ponto, grito jogando a cabeça para trás, Peter morde meu pescoço com força, um prazer inexplicável passa pelo meu corpo, gozo na mão dele e suspiro sentindo uma sensação gostosa passar não pelo meu corpo mas pela minha alma, caio na cama e Peter ruge gozando, ele caí em cima de mim e eu acaricio seu cabelo enquanto ele lambe meu pescoço aonde mordeu

- Reconciliação gostosa - Peter fala me fazendo sorrir

- O que significa a mordida?- Pergunto quando ele saí de dentro de mim e me abraça, eles nós cobre

- Mordida de companheiro - Peter fala me abraçando pela cintura, acaricio sua mão na minha cintura - Agora você é meu

- Só seu.

Horas depois:

Acordo com a luz do sol entrando pela janela, resmungo me aconchegando mais no Peter, ele me aperta e sorri me dando um beijo na testa e tenta levantar, o aperto mais em meus braços

- Tenho que ir pra casa Noah - Peter fala e eu nego - Tenho que ver se ninguém se matou - Bufo e o solto me virando na cama, fico de barriga para baixo e escuto o celular dele tocar, olho pra ele ainda sonolento - Stiles está marcando uma reunião hoje a tarde e quer todos no almoço, ele diz que é importante

- Tudo bem - Falo e ele me puxa pelo braço - Eu quero dormir Peter, você me cansou - Envolvo os braços no pescoço dele que ri e me beija - Bom dia

- Bom dia, agora vamos tomar banho - Ele me puxa pro chuveiro - Acho que vamos precisar de energia, quando Stiles marca reuniões nunca é bom

- Você pode ser um pouco otimista?

- Hmm não, tenho você pra isso - Rimos, e finalmente percebo que Peter e eu fomos feitos um para o outro, e que o maior inimigo do nosso relacionamento fui eu mesmo, e não vou mais permitir isso, nunca mais.


Notas Finais


Capítulo pequeno, mas uma reconciliação enorme.
Espero que tenham gostado.
Até o próximo capítulo.
Beijinhos ^_^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...