1. Spirit Fanfics >
  2. Conhecendo o amor >
  3. Quer sair comigo?

História Conhecendo o amor - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


As fotos que eu vou colocar nos capítulos não vão ter nada a ver com os capítulos.
Pra mim essa é a foto mais bonita da Elaine.

Capítulo 6 - Quer sair comigo?


Fanfic / Fanfiction Conhecendo o amor - Capítulo 6 - Quer sair comigo?

Pov Diane

Olho de relance para o seu rosto ele tá vermelho, tipo muito vermelho. Aaaaah, isso é tão fofo.

Tô com tanta vontade de beijar ele.

Afundou mais meu rosto no seu pescoço, esse cheirinho é tão gostoso, isso não pode ser perfume, perfume nenhum tem um cheirinho tão bom. Será que eu mordo ele?

Não! Não! Diane, se controle.

Mas é tão difícil. O rosto dele tá perto do meu, nos estamos sozinhos, não tem ninguém  olhando.

Abro minha boca devagar e dou uma mordida de leve no seu pescoço.

- Ah... - Olho pra ele, estava tampando a boca com a mão, acho que ele tava evitando gemer, isso que eu só mordi ele. - D-Diane não morde o m-meu p-pescoço.

Me afastei dele rindo.

- Não acredito King - Digo sorrindo. - Nunca imaginei que você gemeria por uma mordida.

Digo o olhando, estava completamente vermelho, e de cabeça baixa.

- E-eu não g-gemi... 

Sua voz saiu baixa, e meiu tremula.

- Gemeu sim, eu ouvi muito bem. - Digo crusando os braços. - Nunca imaginei que você pudesse gemer por tam pouco.

Acho melhor eu parar com isso, ele parece ainda mais envergonhado. Qualquer um que visse diria que eu sou uma safada.

- Tudo bem vamos voltar ver o filme. - Digo voltando a sentar do seu lado escorando as costas na cabeceira da cama.

Ele me olhou surpreso, mas voltou a ver o filme. Não sei ele, mas eu comecei a fingir que nada tinha acontecido.

Não sei se o filme era chato assim mesmo, ou se sou eu que acabei ficando meiu "animada", digamos.

Diane você é mesmo uma safada.

No outro dia

( vulgo sexta-feira) 

15:19 da tarde

Pov King

Já tá ficando de tarde, desde ontem eu não paro de pensar na Diane me mordendo.

Estou deitado na minha cama, me viro ficando de barriga pra baixo escondendo o meu rosto no meu travesseiro. Sinto minhas bochechas começarem a arde.

Fico envergonhado só de pensar nela me mordendo, é muito vergonhoso lembrar nisso.

Acabo levando a mão ate onde ela mordeu. O mais vergonhoso foi eu ter gemido.

Nao acredito que eu gemi só por uma mordida. Ela nem chegou a me chupar, ela so me mordeu.

- Que foi King tá tentando se matar? - Escuto a voz do Melosas.

- Claro que não. - Minha voz saiu um pouco abafada, por eu ainda estar com a cara no travesseiro.

- Então o que você tá fazendo?

- Tava pensando na Diane. - Puta merda. Porque eu disse isso??? - N-não é isso q-que você tá pensando.

- E o que eu estou pensando Harlequin? - Ele me olhava malicioso.

- Você tá pensando que eu gosto dela.

- Eu nunca disse isso. Por acaso você estava pensando que gosta dela?

- Porra Meliodas! - Grito confuso. - Você tá me deixando muito confuso.

Ele começou a rir de mim.

- Do que você esta rindo? - Pergunto irritado. - Não estou vendo graça nenhuma.

- Olha so Ban - Ele grita, e o poste sai de dentro do banheiro.

- O que foi? Tava arrumando o meu vabelo.

- O King tá todo apaixonadinho pela Diane.

- M-Meliodas! Cala a boca. - O repreendo, estou começando a ficar corado.

- Sério? - Ban me olha surpreso. - Bem que eu imaginei, você passou a semana inteira olhando pra ela com a maior cara de bobo.

- Sempre achei que você tivesse um fraco por morenas.

- M-Meliodas, eu n-nunca tive um f-fraco por m-morenas. - Digo, minha bochechas estão ardendo ainda mais.

Tá bom! Eu admito, eu sempre tive um fraco por morenas. Sempre me chamaram mais atenção.

- Quem diria, baby King tá apaixonado. - Ele diz com uma voz de deboche.

- S-será que da pra vocês calaram a boca? - Pergunto enquanto Meliodas ria deitado na cama.

- Tá bom. Tá bom, mais agora falando sério - Meliodas me olha. - Você esta mesmo gostando da Diane?

Começo a esconder meu rosto no travesseiro, sinto o calor da vergonha ir subindo pelo meu pescoço fazendo meu rosto inteiro arder.

- E-eu gosto.

Olho pra eles, abaixo um pouco o travesseiro deixando so meus olhos a mostra.

- Então não vam falar nada? - Pergunto desconfiando.

- Falar o que? - O albino pergunta. - Você esta apaixonado isso é uma coisa boa.

- Ban tem razão - Meliodas fala. - Se você gosta dela tem que ir em frente, e tentar sair dessa zona de amigo.

- Então o que eu devo fazer?

- Chamar ela pra sair. - Eles respondem ao mesmo tempo.

Quebra de tempo

Não acredito que eles me convenceram de chamar a Diane pra sair.

Passei no quarto dela, mas ela não estava la, as meninas diceram que ela foi esperar o pai dela vir busca-la na saída da escola.

No momento estou correndo ate a saída da escola pra ver se ainda a encontro. Não estou nem um pouco afim de ter que pedir o número dela pra Elaine ou pra Elizabeth.

Prefiro chamar ela cara a cara, me parece o mais certo a se fazer.

Chego ná saída da escola, ela estava la sentada nos degraus da escada, com a mochila escorada ao seu lado. Parecia estar de fones de ouvido, esta distraída.

Fico encarando ela por um longo mormente. Sinto um sorriso bobo se forma no meu rosto.

Tenho certeza de que eu acabo de me apaixonar mais por ela. Se é que isso é possível.

Um carro preto entra pelo portam da escola, Diane se levanta e pega sua mochila.

É agora.

- Diane!!! - A chamo, ela se vira e começa a me encarar, ela começa a sorrir. Aquele sorriso de anjo.

N-não Harlequin! Se controle. Vou andando ate ela. A cada passo sinto meu nervosismo cresser cada fez mais.

- Oi King, precisa de alguma coisa? - Cinto minhas bochechas começarem a arde.

- N-não preciso de n-nada não obrigado. - Digo sem coragem de olhar pra ela. - É que eu...

- Tem algo de errado King? - Ela se aproxima mais de mim, colocando a mão na minha bochecha. - Você ta ficando vermelho.

- E-eu t-tô bem. - Respondo ainda mais corado. Coragem King! Coragem!

- Sério? Você parece nervoso. - Não Diane! Não chega mais perto, assim fica difícil falar alguma coisa sem gaguejar.

- É q-que eu queria s-saber se v-você quer s-sair c-comigo? - Pergunto a bera de um infanto.

Meu coração ta batendo tão rápido parece que vai sair pela minha boca, meu rosto inteiro ta ardendo.

- Você ta brincando comigo ne?

- Ah, e-eu... D-descul...

- Claro que eu aceito King. - Ela pula em cima de mim me abraçando.

E-eu tenho que abraçar ela de volta? Sinto ela afundar o rosto no meu pescoço, o cabelo dela ta me fazendo cócegas.

Piiiiiiiiiiiiii!!! Piiiiiiiiiiiiiiii!

Escuto a buzina do carro.

- Meu pai ta me chamando - Escuto ela surrurar no meu ouvido, e fico arrepiado. - Quando saímos?

- Pode ser amanhã as 4 da tarde?

- Pra mim ta ótimo. - Ela diz se afastando de mim. - Ate amanhã King.

- E-espera - Ela volta a me olha. - E-eu não sei o-onde você mora.

- Ela mora ao lado da minha casa. - Escutamos uma voz, me viro, é a Elizabeth.

Ela vinha acompanhado do tio dela, o senhor Denzel. Sim, a Ellie é sobrinha do diretor da escola.

- Quer dizer que vocês são vizinhas? - Pergunto meiu confuso.

- Nem eu sabia. - Diane diz ficando ao meu lado.

- Somos sim. - Elizabeth responde.

Flash black on

Pov autor

Fazia uma semana que Diane havia se mudado para Lionês. E nessa uma semana ela descobriu uma sorverteria muito boa, bem perto da sua casa.

E naquele momento, por volta das três e meia da tarde, a morena estava indo para a sorverteria. Comprar potes de sorvete, para ela e pra Matrona, comerem enquanto assistiriam a filmes de noite.

Diane andava pela calçada despreocupadamente, mas por algum motivo ela se sentia observada. " deve ser coisa da minha cabeça ". Ela pensou, voltando a andar.

Mas na verdade ela estava mesmo sendo observada.

O que Diane não tinha notado, é que na janela do segundo andar da casa que ficava ao lado direito da sua, se encontrava uma garota alta, magra, com cabelos prateados que iam ate a cintura da mesma, e possuía uma franja que cobria um de seus olhos, e deixava a mostra seu olho esquerdo, que era da cor azul.

- Então foi ela que se mudou pra cá. - A prateada dizia pra si mesmo, enquanto olhava através da janela de seu quarto.

- Ellie!!! - Uma voz feminina chama, enquanto adentrava no quarto. - Ah, você esta ai! O que tá fazendo?

- Nada não Megi. - A prateada responde.

A garota que havia entrado no quarto era um pouco mais alta que Ellie, tinha longos cabelos da cor lilás que nas pontas eram onduladas, e possuía olhos da cor castanha ( ou marrom, se preferirem chamar. ) . O nome da garota era Margarete, mas para os íntimos era apenas Megi. 

- Elizabeth! Não me diga que esta vigiando os vizinhos de novo? - Margarete diz e Elizabeth cora.

- C-como assim de novo? Eu não fico cuidando da vida dos outros. - A prateada se defende. - Só estava vendo quem eram os novos vizinhos.

- Sei, pai disse que eles se mudaram já tem umas duas semanas - Margarete diz indo ate a irmã. - Achei que você já teria dado boas vindas pra eles.

- Uma, eles se mudaram tem uma semana.

Margarete é irmã mais velha da Elizabeth. Margarete tem 20 anos e mora sozinha em um apartamento no centro da cidade.

A família Lionês tem várias empresas. Uma dessas empresas é uma empresa de cosméticos, que é gerenciada por Margarete.

E tem a filha do meio, Verónica, que tem 18 anos. Também mora fora por estar fazendo faculdade. Essa pretende seguir a carreira de policial. 

Flash black of

- Então era você que estava me vigiando esse tempo todo? - Diane pergunta.

- Bem, sim - Elizabeth responde. - Mas eu não estava te vigiando.

- Você bem que podia ter vindo falar comigo né? - Diane diz. Sinto que estou sobrando nessa historia.

- Ah, eu fiquei com vergonha sabe?

Piiiiiiiiiiiii!!! Piiiiiiiiiiiiiii!!!

Escutamos a buzina do carro do pai da Diane pela suguda vez.

- Tenho que ir gente - Ela abraça a Ellie. - Tchau Ellie!

Ela vem ate mim e me abraça?

- Tchau King, ate amanhã! - Ela diz e se afasta.

- T-tchau Diane. - Me despeço corado. Ela entra no carro, e vai embora.

É eu tenho um encontro com a garota que eu to afim. Nem acredito nisso, nossa eu sou um bobo apaixonado.

Quebra de tempo

Pov Diane

Meu pai acabou dê estacionar o carro na garagem daqui de casa.

- Diane - Ele me chama e eu o olho. - Quem era aquela menina e aquele... Garoto com você?

Não acredito acho que o meu pai ta com ciúme de mim.

- Aquela mínina é a Elizabeth, e aquele menino é o King - Saiu do carro. - E o King me chamou pra sair amanhã.

- É O QUE?

Escuto meu pai gritar.

Continua....












Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...